Capítulo 17: Ressurreição

[Nota: hoje tem capítulo duplo. Esse é o primeiro capítulo de hoje (1/2).]


Dentro de cinco minutos, como um fantasma, Rayzaki correu pela floresta o mais longe que podia.

Diferente do que ele pensava, ele não podia voar, mas felizmente podia flutuar por um curto tempo equivalente a dez respirações. A gravidade quase não surtia efeito sobre ele, o tornando possível saltar grandes alturas e correr mais rápido que o normal. Ele praticamente deslizava sobre o chão.

Os seres vivos não podiam vê-lo e nem senti-lo. E como um fantasma, ele podia atravessar superfícies solidas, mas apenas aquilo que não tinha senciência. Em outras palavras, ele não podia atravessar seres vivos.

No pouco tempo que ele tinha para ressuscitar, Rayzaki se tornou consciente que ele não era realmente um fantasma, mas sim um espectro como o próprio sistema havia informado.

Ele sabia isso pois viu verdadeiros fantasmas pela floresta, seja de animais ou humanos e esses fantasmas podiam voar e influenciar o ambiente como nas assombrações dos filmes. Tudo o que os fantasmas podiam fazer e ele não.

Como um espectro, ele ainda estava ligado ao plano material, por isso a gravidade ainda surtia algum efeito sobre ele e por isso ele não tinha poder espiritual para fazer o que os fantasmas faziam.

Claro que poder espiritual pode ser adquirido quando se atingi um determinado nível no cultivo, mas isso estava longe pra ele conquistar, ainda mais agora que ele não podia nem sequer aumentar de nível por causa daquela maldita maldição.

Ele correu sem olhar para trás. Correu como se sua vida dependesse disso. Rayzaki correu por cima de um rio, salto um penhasco, desviou de inúmeras bestas mágicas das mais variadas e perigosas.

E quando ele menos esperava, Rayzaki já estava subindo uma montanha. Um pouco longe ainda do lugar onde ele estava, Rayzaki avistou uma caverna.

Sem parar, ele continuou a correr, e no mesmo instante ele se deparou com uma besta mágica.

Era um enorme touro cobreado com mais três metros de altura. Tinha cabeça de leão e chifres de dragão. Sua cauda era de escorpião.

Era um Touro-Cabeça-de-Leão.

Ele havia ouvido rumores de que dentro da floresta havia um rei que mesmo especialistas do reino Xantiam não eram seu par.

Era o pior momento para Rayzaki se encontrar com tal fera, pois havia apenas dez segundos para o tempo esgotar e ele ressuscitar.

Havia uns vinte metros entre os dois, mas ele ainda não havia parado de correr. Desesperado tentando achar um jeito de sair dessa enrascada, ele notou que o touro estava guardando a caverna, mas não se aproximava nem dez metros de distância do local. Era como se houvesse um campo de força ao redor.

– Deve haver alguma formação que mantém as bestas mágicas fora da caverna.

Sem mais hesitação, Rayzaki correu e saltou por cima do touro.

Bem quando ele estava bem acima do touro a mais de cinco metros de altura do animal, o tempo se esgotou.

Uma luz dourada o envolveu em um casulo de energia e fora do casulo, uma beleza inigualável de cabelos loiros usando um robe branco como na Grécia antiga e com um par de asas angelicais brancas com fios de ouro se abriram. Devia ter mais de dez metros de envergadura.

A própria mulher devia ter no mínimo uns cinco metros de altura, mas apenas a partir de sua cintura pra cima estava visível e ainda ela parecia ser apenas uma manifestação holográfica de uma entidade sobrenatural.

Suas asas se abriam e depois se fecharam com carinho sobre o casulo como se fosse uma mão cuidando de seu bebê.

O touro foi lançado por uns dez metros longe e sua carne havia sido queimada onde a luz sagrada que emanava da mulher de asas.

A terra que havia sido destruída pelo touro mais cedo pelo que parecia ter sido uma batalha foi banhada pela luz.

Plantas foram restauradas, brotos nasceram.

A formação que já parecia estar fraca e que não se manteria por mais tempo, foi reforçada pela luz dourada e parecia que poderia durar por mais alguns dias.

As asas se abriram novamente ao mesmo tempo em que a mulher se tornava cada vez mais ilusória. O casulo de desfez e dele surgiu Rayzaki que pode ver a mulher que tinha seus olhos fechados e seu rosto inexpressível, mas apesar disto era visível que ela era uma mulher de uma beleza inigualável. Ela tinha uma aura divina, como se fosse uma deusa grega. Uma deusa que desceu ao mundo mortal.

Ele se sentiu orgulhoso e importante já que tal ser apareceu apenas para traze-lo de volta a vida.

Em seguida ela desapareceu em uma explosão de partículas de energia dourada.

Ainda em pleno ar, ele viu que o mundo já não era cinza e gelado. Por causa do brilho sagrado, ele podia ver normalmente tudo ao redor.

Com um mortal, ele caiu em pé no chão dentro da formação. Um rugido furioso de arrepiar todo o corpo surgiu de trás dele. Ele se virou e viu o touro furioso correndo em sua direção.

Assustado, ele deu vários passos para trás antes de cair de bunda no chão.

O Touro-Cabeça-de-Leão se chocou bruscamente contra uma parede de invisível que se tornou visível por um instante durante o impacto. Era feito de energia dourada que cobria a caverna e ao seu redor todo.

O touro foi empurrado uns três pés para trás sem fazer nenhum arranhão na parede invisível.

Ele encarou Rayzaki como se estivesse olhando o seu inimigo mortal. Rayzaki engoliu seco.

– Era só o que me faltava, mais um maldito inimigo…

Vendo que por enquanto ele estava seguro, ele se levantou e olhou ao redor.

Apesar de estar escuro, ele conseguia ver um pouco melhor do que humanos normais. Sabendo que estava seguro, ele se virou e encarou a caverna.

Ele não era totalmente idiota a ponto de entrar no local sem antes ter certeza de que não estaria em perigo.

Obviamente esta formação ao redor da caverna foi feita por alguém. E só havia duas alternativas. A pessoa ainda estava dentro da caverna ou ela já saiu. Talvez pra sempre ou apenas por um curto período de tempo.

Rayzaki arriscou na primeira alternativa. A pessoa ainda estava dentro da caverna, pois senão o maldito touro não estaria ali.

A não ser que ele fosse inteligente para aguardar o retorno de tal pessoa.

Com extrema cautela, ele caminhou rumo a entrada da caverna.

Não havia nenhum brilho emanando da caverna indicando que talvez a tal pessoa esteja bem no fundo do local.

Nome David Shaw Nível 12
EXP Bloqueado
HP

(80/segundo)

5550 Energia

(85/segundo)

5569
Pointcoin 150 Ficha (F) 9 (Nível 13)
Títulos
·         O Menino que Sobreviveu O Menino que Sobreviveu

·         Uma vez a cada 24 horas, ao custo de uma habilidade/personagem aleatório, você é ressuscitado depois de 5 minutos no exato local onde seu espectro estiver.

·         Quando sua HP ou Energia estiver em 10% ou menos, role o dado de 1 a 6. O dano feito ao inimigo é aumentado de acordo com os seguintes resultados:

1: 10%

2: 20%

3: 30%

4: 40%

5: 50%

6: 60%.

 

Habilidades/Personagem
·         [Capitão América]

·         [Spider-Man – EX]

·         Ascensão do Dragão Espiritual

·         Fuga do Camaleão

·         Identificar

·         Olho de Águia

·         Seta Divina

·         Dança do Trovão

·         Transmutação de Ferro

·         Asas de Garuda

·         Patas Selvagens

·         Punhos de Terra

·         Explosão de Fogo

·         Distúrbio da Vida

·         Passos Fugaz

·         Palma Silenciosa

·         Ferrão Dourado

…….

 

Ao invés de entrar, Rayzaki achou melhor encontrar um canto atrás de alguma rocha e ali passar a noite e torcer pra que seja quem for a pessoa por trás da formação não seja capaz de descobri-lo.

Sentado, e com um pesar no coração, Rayzaki abriu a janela de status.

Ele se sentiu como se alguém tivesse comido o ultimo pedaço de pizza. A ultima vez que ele viu o seu status seu nível estava acima do 50 e sua HP e Energia acima de 500 mil. Com toda a morte que ele causou na floresta, seu nível devia ter ultrapassado o nível 60, mas agora, olhando como seus status estava lhe encheu de profunda tristeza.

Seu coração se encheu de um outro sentimento: ódio.

– Maldito encapuzado e Draiko. Vocês dois irão se arrepender de tudo o que me fizeram. Não importa quanto tempo leve, mesmo se eu tiver que trilhar um caminho sem volta eu irei fazê-los se arrependerem de terem nascidos…

Seus planos de vingança oram interrompidos por um misterioso som que vinha de dentro da caverna. Pareciam gemidos. Como se tivesse algum tipo de assombração dentro da caverna.

Agora que ele sabia com toda a certeza de que fantasmas existiam, Rayzaki congelou no lugar.

Ele estava apavorado. Tão apavorado que estava quase se sujando como um velho que precisa de fraudas.

– Ave Maria cheia das graças… – ele rezou fazendo uma cruz.

Comentários