Enquanto andava, Alan sentiu vários olhares assassinos em sua direção, mas ele não se importou muito, pois pertenciam a Bestas de Rank 2 ou 3, que para ele não são tão fortes assim, apenas se uma Besta de Rank 4 aparecer, que ele começaria a se preocupar um pouco.

 

Enquanto andava, Alan começou a ficar irritado, pois a quantidade de Bestas de Rank 2 e 3 aumentaram para possivelmente mais de 100, e todos estavam lhe seguindo.

 

Alan ficou irritado e chamou o Lobo de Chamas e com sua ajuda, ele começou a matar todas as Bestas que estavam ao redor, mas quando ele tirou a espada, ele percebeu que todas as Bestas sumiram.

 

Não é que sumiram, e sim correram muito rápido.

 

Alan ficou surpreso e mandou o Lobo de Chamas voltar e começou a investigar isso melhor.

 

Logo depois de 2 horas, ele começou a sentir novamente as presenças das Bestas de Rank 2 e 3.

 

Alan resolveu ignorar e quando caiu a noite, ele se sentou e começou a “dormir”.

 

Claro que ele deixou seu Sentido Espiritual ver em todas as direções.

 

Logo depois que ele começou a “dormir”, várias Bestas apareceram, mostrando suas aparências completas no Sentido Espiritual de Alan.

 

Todos eram Bestas Espirituais, existia pelo menos 60 deles, assim como todos eram macacos!

 

Alan entendeu um pouco agora, como eles conseguiram escapar rapidamente, pois eles estavam em cima das árvores, por isso foi fácil deles escaparem.

 

Alan esperou um pouco, e quando todos os macacos estavam a 10 metros dele, ele abriu os olhos e pulou nos macacos com a espada na mão, mas quando ele iria descer a espada ele percebeu algo.

 

“Por favor! Não nos mate!”

 

Ele ficou chocado, pois o macaco na sua frente falou!

 

Até onde Alan sabe, as Bestas Espirituais só começaram a falar depois do Rank 7 ou 8, mas nunca ouviu falar de uma Besta de apenas Rank 2 poder falar.

 

Assim que Alan ouviu, ele abaixou a espada e olhou bem para esses macacos e percebeu que eles eram bastante parecidos com humanos, apenas que eles tinham bastante pelos como macacos.

 

Alan olhou bem e perguntou.

 

“Vocês não são Bestas Espirituais? Porque vocês podem falar?”

 

Ouvindo Alan, o macaco que estava quase sendo morto pela lâmina de Alan falou.

 

“Nós somos da Raça Demi-humana, somos metade macacos e humanos! Fomos colocados neste espaço a milhares de anos atrás para ser protegido por um homem que os humanos chamam de Imperador do Trovão! Mas como não somos humanos completos e nosso ancestral era uma Besta Espiritual que conseguiu ficar na forma humana, ele copulou com uma mulher humana e nos teve. Mas por algum motivo, nós somos considerados Bestas Espirituais, assim como também temos Núcleos de Besta em nossos cérebros!”

 

Alan ouviu isso e depois se lembrou que havia lido em um dos livros sobre algumas Bestas Espirituais de alto nível, que conseguem se transformar na forma humana, e muitas vezes essas Bestas têm humanas para serem suas parceiras, assim criando híbridos das raças, que muitas vezes são Bestas Espirituais e outras vezes são aberrações poderosas como linhagens poderosas.

 

Um exemplo são a raça dos Dragões e Fênixs.

 

A milhares de anos atrás, Dragões e Fênixs viveram com seus corpos monstruosamente poderosos e colossais, e quando eles se transformam em humanos, eles sempre tiveram grandes quantidades de parceiros de outro sexo.

 

Claro que essas grandes quantidades de parceiro seriam mais para os Dragões, pois as Fênixs sempre serão mulheres, então elas apenas puderam ter um homem no máximo, pois se tivesse muitos, seu status seria bastante estranho.(Puta, Vadia, Vagabunda e etc.)

 

Esses antigos Dragões e Fênixs, tiveram vários filhos com humanos e humanas, mas todos eles não nasceram híbridos como Bestas Espirituais, e sim nasceram com uma Linhagem super poderosa que mesmo ameaçou a posição dos antigos Dragões e Fênixs, assim fazendo a raça humana ter a Linhagem dos Dragões e Fênixs como uma nova raça poderosa e com grande talento.

 

E o pior de tudo isso, é que se alguém que possua essas linhagens, eles sempre poderão ter uma forma de Besta quando suas forças chegam até certo nível ou se algo especial acontecer.

 

E foi assim que os Dragões e Fênixs que eram Bestas Espirituais, começaram a ser vistos apenas como Bestas enquanto aqueles com a Linhagem começaram a ser vistos como uma nova raça mais poderosa.

 

Pode ser dito que por causa disso, quando os Dragões e Fênixs com a Linhagem foram mortos, aqueles Dragões e Fênixs Bestas que poderiam se transformar em humanos, foram todos mortos, pois ninguém quer que uma segunda Linhagem de Dragões e Fênixs apareçam.

 

E esses Demi-humanos de macacos e humanos, são os híbridos que contam como Bestas Espirituais.

 

Claro que Alan não se importou muito com esse assunto e perguntou.

 

“O que vocês querem comigo? E porque estavam me seguindo!”

 

Como se tivesse medo de Alan tirar sua espada, aquele Homem Macaco falou.

 

(Vou chamá-los de Homens Macacos de agora em diante.)

 

“No-Nós queríamos convidar você a nossa Tribo, para que seja possível contar algumas histórias dos humanos e outras raças fora desse mundo para nossas crianças.”

 

“E o que eu ganho com isso?”

 

Alan não se importou muito e perguntou o que ele ganharia se falasse algumas histórias.

 

“Eu soube que os humanos gostam de ouro, joias e outras dessas coisas brilhantes. Se você concordar, você pode ter todas essas coisas, pois são inúteis para nós de qualquer jeito!”

 

Ao ouvir isso, os olhos de Alan brilharam, pois se ele estiver pensando bem, é possível que esses Homens Macacos, tenham tesouros incríveis que são inúteis para eles.

 

Alan fez um rosto relutante e depois fingiu querer recusar, assim fazendo a expressão do Homem Macaco a sua frente ficar ansiosa, depois Alan suspirou e concordou.

 

Todos os Homens Macacos ficaram felizes e pularam de alegria como um grupo de macacos.

 

Alan se lembrou que ele tinha guardado várias iguarias em seu Anel e se lembrou que existia algumas coisas parecidas com bananas.

 

Alan então falou.

 

“Vamos ir em frente! Quero ver como é a sua Tribo.”

 

Os Homens Macacos pararam rapidamente e começaram a levar Alan para uma direção.

 

E depois de 3 horas, eles chegaram a uma área com bastante árvores, mas que havia uma área sem nenhuma árvore, mas algumas casas de 2 metros de altura e outras que tinham 3 a 4 metros.

 

Alan também viu que havia casas nas árvores, cordas de cipó e muitas outras coisas.

 

Quando o grupo de Homens Macacos chegaram com Alan, todos os outros Homens Macacos e Mulheres Macacos pararam o que estavam fazendo e olharam para sua direção.

 

Alan viu crianças pequenas que eram bastante fofas, fazendo Alan querer levar alguns para mostrar a Mari, Paloma e Carol.

 

Então de repente, Alan sentiu uma aura ameaçadora e quando olhou, ele viu um Gorila Negro de quase 5 metros de altura.

 

Ele andou até a frente de todos, e quando olhou para Alan ele perguntou com sua voz grossa e alta.

 

“O que está acontecendo aqui! Porque trouxeram um humano para nossa Tribo! Querem que todos nós morramos e sejam vendidos como escravos?”

 

Ouvindo isso, Alan ficou surpreso que eles conheciam a palavra escravo, fazendo ele assim pensar que essa raça não é tão simples assim.

 

“C-chefe Brum. Esse humano está sozinho e ele não é tão forte! Eu achei que seria bom trazê-lo, pois ele poderia contar histórias para nossa Tribo e nós podemos pagá-lo com aquelas coisas que os humanos chamam de pedras preciosas.”

 

O Gorila Brum olhou para Alan e depois para todos os outros e falou.

 

“Eu não posso ser o Rei Macaco, mas saiba que eu não aceito humanos aqui, então será melhor se matarmos ele antes que aconteçam problemas para nossa Tribo!”

 

Assim que ele falou, ele começou a andar na direção de Alan com instinto de matar, Alan já estava com a mão na espada, pronto para atacar, mas quando o Gorila Brum estava a 6 metros de distância, de repente um bastão apareceu e bateu o rosto de Brum.

 

Assim o fazendo ser enviado voando de distância.

 

“Brum! Quantas vezes eu falei que não é para intimidar os convidados? Você sabe o quão chato é ter que ficar dentro desse lugar preso por mais de 500 anos sem ter nada de divertido para fazer? Agora que um humano apareceu, você quer tirar a chance de nossa diversão!”

 

(Aquele que falou não é tão velho, ele está falando da sua raça em geral, que ficou dentro por mais de 500 anos.)

 

Aquele que apareceu era um Homem Macaco com grande energia, Alan percebeu que esse Homem Macaco deve estar pelo menos no Rank 4 ou mesmo 5.

 

Ele tinha pelagem dourada e o bastão que antes havia sido jogado em Brum, havia voltado para sua mão! Entre todos os Homens Macacos, esse tinha a maior semelhança aos humanos, pois ele não andava com a corcunda inclinada para baixo, e sim andava reto e majestoso.

 

Alan sabe que se fosse lutar com esse Homem Macaco, ele perderia sem dúvidas!

 

“Desculpe-me pelo meu subordinado. Eu sou o Rei Macaco, Kong!”

 

Alan ouviu isso e ele se lembrou de um nome que havia lido em muitas Novels, Sun Wukong.

 

O Deus Macaco da Lenda de Jornada ao Oeste, que Afonso havia lido e gostou bastante.

 

Kong levantou suas mãos, na tentativa de ter um aperto de mãos com Alan.

 

Alan sorriu e apertou suas mãos.

 

Kong também sorriu quando viu Alan apertar suas mãos sem se importar com a diferença de raça, e ele mesmo não sentiu nenhum nojo ou desprezo na aparência de Alan, assim fazendo Kong satisfeito com esse humano na sua frente.

 

“É verdade que a 10 mil anos atrás, a duas raças mais fortes de todo o Universo, fez uma matança geral que enfraqueceu todo o Universo?”

 

Alan ficou um pouco surpreso com a pergunta repentina, mas ele respondeu.

 

“É verdade, a 10 mil anos, os Dragões e Fênixs estavam no seu mais fraco, assim dando a chance de várias raças, famílias, seitas e etc, para pensarem em exterminá-los, mas quem diria que por causa desse pensamento bobo, eles enfureceram as duas raças por completo e tiveram uma guerra que durou 100 anos!”

 

Ao ouvir Alan, os olhos de Kong brilharam com um brilho de curiosidade, assim como muitos outros Homens Macacos dos arredores.

 

Alan olhou confusamente para isso, pensando que era um entendimento básico sobre 10 mil anos atrás, e mesmo se eles estivessem selado a cerca de 5 mil anos aqui dentro, eles ainda ouviram essa história, pelo menos seus ancestrais iriam ouvir.

 

E vendo a confusão no olhar de Alan, Kong falou rapidamente.

 

“Eu sei o que você está pensando, mas isso é normal, pois nossa raça gosta de ouvir histórias, apenas que esquecemos muito rápido!”

 

Quando Alan ouviu isso, ele entendeu, mas ele pensou em algo, não existe papel nesse mundo?

 

“A fabricação de papel a muito tempo foi perdida, fazendo a gente ter que escrever em pedras, mas nem todos de nossa raça consegue ler!”

 

Alan ouviu isso e entendeu, ele sorriu e começou a contar os acontecimentos a 10 mil anos.

 

 

Depois de algumas horas, os olhos de Kong estavam brilhando como estrelas, e era possível ver que ele estava muito animado.

 

“Os Dragões e Fênixs são tão ÉPICOS! eu quero ser que nem eles, com força suficiente para proteger minha espécie sem precisar me importar com o ataque do Universo Inteiro!”

 

Alan ouviu Kong e entendeu que ele gosta de ouvir histórias sobre fortes, aqueles fortes que fizeram grandes acontecimentos.

 

Kong estava com um sorriso no rosto batendo no ar com seu bastão, tentando acalmar um pouco a sua animação. Então como se lembrasse de algo, ele falou.

 

“Desculpe pelos meus modos, que tal estarmos na minha casa e descansarmos? Amanhã você pode nos contar mais histórias do lado de fora!”

 

Alan não recusou, pois ele está querendo fazer amizade com essas pessoas, e ele percebeu que Kong é alguém bastante talentoso, pois ele estava em um nível bastante alto, e sua aparência não parece que ele tenha mais de 30 anos de idade.

 

Alan seguiu Kong, que era bastante rápido para falar, até uma árvore no centro da Tribo.

 

Tinha um grande cipó do alto da árvore que vinha até o chão!

 

Kong subiu habilmente pelo cipó e em algumas respirações ele já estava no topo, ele olhou para Alan e sorriu.

 

“Suba Alan! Vamos ver quão rápido você sobe!”

 

Alan sorriu, pois ele gosta de fazer amizade com esse tipo de pessoa competitiva e animada, eles sempre são os palhaços se algum grupo.

 

Alan segurou o cipó e usou a experiência que ele tinha no exército, de subir corda, e ele subiu rapidamente surpreendendo Kong e os que estavam abaixo.

 

Mas claro que comparado a Kong, Alan chegou alguns segundos a mais que Kong, assim fazendo ele perder para Kong.

 

Kong sorriu e colocou seu braço no ombro de Alan e falou com um grande sorriso no rosto.

 

“Até que não está mal, mas ainda falta mais experiência!”

Alan sorriu e não falou nada, apenas andou com Kong se apoiando nele e entraram na casa da árvore.

Comentários