iLivro

Alan que estava inconsciente, não percebeu o que estava acontecendo, e apenas sentiu uma aura fria lhe envolvendo.

 

A Chama de Gelo do Imperador Dragão, havia usado sua Energia Espiritual restante para cercar Alan em um casulo, para ajudá-lo na recuperação, e parar o sangramento.

 

Alan depois de muito tempo acordou!

 

Alan se sentou lentamente e o gelo ao seu redor se quebrou.

 

Alan percebeu que o gelo estava com seu sangue congelado, e ao olhar para seu ombro e ver a enorme cicatriz que estava, sua expressão congelou.

 

Ele então se lembrou do último ataque de Lucius e suor frio passou por sua espinha.

 

Ele olhou ao redor, mas não viu ninguém.

 

Todos os esqueletos, haviam desaparecido, e só uma enorme quantidade de poeira branca sobrava.

 

Havia pedaços de metais também, mas estavam muito enferrujados, e qualquer propriedade que tinha quando estava em seu auge, já havia desaparecido a muito tempo, pode se dizer que não era nada além de sucata inútil.

 

Alan de repente viu um livro de capa negra ao seu lado e quando o pegou, ele viu seu título.

 

[Criação de Cavaleiros da Morte]

 

Quando Alan viu isso, ele se lembrou das palavras de Lucius, se ele o derrotasse, ele se tornaria seu Cavaleiro da Morte, mas porque ele não conseguia vê-lo?

 

“Para onde ele foi? Em sistema? ”

 

[Usuário, pode se dizer que você não ganhou, foi muito pelo contrário, você foi derrotado completamente! E quando Lucius iria matá-lo, acabou toda a sua Energia Espiritual e ele desapareceu e foi ao mundo dos mortos a muito tempo! Pode se dizer que você perdeu o duelo, então o trato de ele se tornar seu Cavaleiro da Morte é impossível que aconteça!]

 

Ouvindo o sistema, a expressão de Alan ficou sombria, pois essa é a primeira vez desde que reencarnou, que ele foi derrotado.

 

E se lembrando de tudo, Alan viu que ele nem ao menos feriu Lucius, e se Lucius não estivesse limitado pelo Reino de cultivo, assim como não tinha 100% da força de seus Espíritos Marciais, seria muito fácil para ele matar Alan com um simples ataque.

 

Vendo como terminou no final, Alan se sentiu extremamente triste, mas um desejo imenso de se fortalecer surgiu em seu coração, mas quando viu que sua forma de Dragão, além de ter aumentado muito a sua aura dominante, não teve mais nenhum progresso.

 

Isso deixou Alan bastante triste, ele então apenas suspirou e se sentou para cultivar e curar completamente os seus ferimentos.

 

De repente, Alan se lembrou de algo e falou.

 

“Sistema, quero usar 10 Bilhões de EXP para criar o quarto Mar Espiritual! ”

 

[Usuário, a quantidade necessária aumentou de 10 Bilhões para 100 Bilhões, por certos motivos complicados!]

 

Ouvindo o sistema, Alan ficou duvidoso, mas apenas suspirou e concordou.

 

Logo uma Energia Espiritual densa surgiu dentro de seu corpo e alma, e então como se uma bolha fosse estourada, um enorme oceano surgiu em sua mente, um pouco menor que os outros no começo, mas se expandiu em enorme velocidade até não ser inferior aos outros 3.

 

Alan sentiu a Energia Espiritual em seu corpo aumentar imensamente, e quando deu uma olhada no novo Mar Espiritual, ele viu Os Músicos Azuis alegremente cantando e brincando.

 

Alan sorriu gentilmente ao ver isso, e sentiu um sentimento extremamente familiar e triste, mas ele não conseguiu entender esse sentimento.

 

Alan depois de um tempo pensando, balançou a cabeça e jogou esses pensamentos para o lado e usou a ajuda do sistema e aprendeu [Criação de Cavaleiros da Morte].

 

Quando Alan aprendeu essa nova técnica, ele viu uma quantidade enorme de conhecimento entrando em sua mente.

 

As informações eram sombrias e carregavam significados profundos.

 

E diferente de outras técnicas, essa não tinha um nível, mas sim porcentagem!

 

Diferente de técnicas como as técnicas que tem, essa não necessita de EXP e sim de compreensão.

 

Pois isso tem mais haver com a morte, e diz como reviver um corpo morto e transformá-lo em um Cavaleiro da Morte, o problema é que esse Cavaleiro não sentirá prazer, amor ou qualquer coisa, ele simplesmente estará lá, como uma casca vazia.

 

Sua alma também estará dentro de seu corpo, mas não mudará nada.

 

Estará sob completo controle de Alan, e não poderá ter suas próprias opiniões ou discordar de nada.

 

Pode se dizer que não é diferente de estar morto, então a morte seria muito melhor!

 

(Lich: Memorizem a frase acima, pois irei dizer o porquê disso logo logo…)

 

E agora, essa porcentagem da técnica, simplesmente é a compreensão de Alan nessa técnica, no momento está em apenas 5%, e se ele criar um Cavaleiro da Morte agora, terá apenas 5% de suas habilidades quando estava vivo, e a inteligência não será das melhores.

 

Se Alan quiser aumentar a porcentagem, terá que testá-la várias vezes, e quanto maior será a compreensão da técnica, mais difícil será para compreendê-la melhor, e isso necessitará de melhores materiais(corpos).

 

Alan percebeu o quão seria essa técnica é, pois claramente não será aceita na mente de todos, então ele terá que treiná-la escondido, como aqueles das Seitas Demoníacas.

 

Alan suspirou e se sentiu em perda, pois perdeu a chance de ter Lucius como Cavaleiro da Morte, mas ainda está bem.

 

Pois como um Cavaleiro da Morte estará apenas limitado ao Reino que atingiu quando esteve vivo, não será grande coisa, pois futuramente Alan claramente superará o Imperador Marcial, é apenas uma questão de tempo, então ter Lucius não fará diferença naquela época.

 

Mas Alan ainda se sentiu um pouco triste, pois se tivesse Lucius como Cavaleiro da Morte, poderia ordena-lo para lhe ensinar aquelas técnicas extremamente poderosas que claramente não são inferiores a sua Verdadeira Forma do Tigre.

 

Alan depois de um tempo cultivando, finalmente se recuperou completamente.

 

Ele percebeu que a Energia da Morte ao redor, lhe ajudava bastante na recuperação, e isso lhe deixou bastante feliz.

 

Ele então olhou ao redor, e percebeu uma enorme porta, que levava a uma escada que levava para cima.

 

As escadas levavam para cima, e talvez fosse a saída desse lugar maldito!

 

Alan se sentiu feliz e foi em sua direção, claro, depois de trocar de roupas.

 

 

Alguns minutos depois, Alan já estava subindo elas com grande animação.

 

1 hora depois, Alan ainda estava subindo!

 

2 horas depois, Alan ainda estava subindo!

 

5 horas depois, Alan ainda estava subindo!

 

2 dias depois, Alan ainda estava subindo!

 

 

“Filho da Puta! Quem criou essa porra? Não acaba?! Tô subindo a 2 dias e nada! Caralho! ”

 

Alan xingou alto, pois estava bastante cansado de subir essa escada sem parar, e ainda nada!

 

Não parecia haver nenhuma diferença em cada degrau, e até parecia que ele estava andando em círculos.

 

Mas se não fosse por ele ter testado várias vezes, quebrando algumas parte da escada, deixando alguns desenhos nas paredes e etc, ele acharia que estava andando em círculos.

 

Ele estava tão irritado, mas não havia nada aqui, então ele apenas teve que lamentar e continuar subindo.

 

 

10 dias depois, Alan ainda estava subindo!

 

20 dias depois, Alan ainda estava subindo!

 

2 meses depois, Alan ainda estava subindo!

 

2 anos depois, Alan ainda estava subindo!

 

 

Alan já perdeu a quantidade de tempo que passou subindo essas escadas malditas.

 

No final ele só pode meditar e tentando compreender todas as suas técnicas, e ele estava colocando imenso trabalho em compreender a Criação de Cavaleiro da Morte.

 

Depois de vários anos dentro do Reino, Alan aumentou a sua compreensão para 12%, e esse era seu limite sem os materiais necessários.

 

Agora Alan parecia um pouco mais maduro, mesmo não tendo mudado muito a aparência, a sua aura mudou muito!

 

Alan se tornou mais conservado, e além de entrar no Reino, se divertir com suas mulheres e treinar, ele subia a escada sem parar, e ficava pensando em várias coisas, entrando em seu próprio mundo mental.

 

E nesse Mundo Mental, Alan encontrou alguém que ele nunca mais queria encontrar, seu Demônio Interior!

 

A primeira vez que Alan o descobriu, foi em sua vida passada, quando era Afonso, e ele não achava que isso também seria trazido com ele para essa vida.

 

Esse Demônio Interno, nasceu depois que sua primeira mulher morreu, e foi quando ele ficou descontrolado em seu mundo de matança e sangue.

 

Esse Demônio nasceu, e sempre o levava para o caminho da matança e massacres, e quando uma mulher surgia na sua vida, o Demônio Interno adormecia, e quando a segunda morreu, o Demônio voltou mais forte e poderoso, mas Alan era ainda mais forte e conseguiu se manter no controle, mesmo ouvindo a sua voz.

 

E quando a terceira mulher é as crianças morreram, Alan perdeu o controle de si mesmo e o Demônio tomou o controle de seu corpo até morrer.

 

Alan reencarnou e agora tinha sua família e mulheres que o amam.

 

E então com isso, aquele Demônio, desapareceu completamente, até a 1 ano atrás, onde Alan o encontrou no mais profundo lugar em seu coração, acorrentado e louco para se soltar.

 

Quando Alan o encontrou, ele ficou bastante surpreso, mas apenas sentiu pena dele, pois foi criado a partir de sua dor e ódio, então além dessas duas coisas, o Demônio não sente mais nada.

 

Então desde que Alan o descobriu, ele tentou ajudá-lo, a ter uma mente mais calma, mas não importa o que tente, o Demônio não consegue mudar.

 

Mas Alan não desistiu, e ele hoje estava indo conversar com o Demônio novamente.

 

“Ei sua putinha, você veio de novo aqui? Já disse, nada que você diga, poderá me fazer mudar! Eu sou seu Ódio! Sou sua Raiva, pecados, tristezas, prazer, ganância e tudo de ruim em seu coração! Eu sou seu mal, seu Demônio Verdadeiro! E isso é o que você é! Um Demônio que não merece nada que tem agora! ”

 

No momento que a mente de Alan entrou em seu coração, uma voz zombeteira soou, trazendo consigo imensa intenção de matar.

 

Alan balançou a cabeça para os lados e apenas suspirou e olhou para um homem, igual ele acorrentado com correntes de metais extremamente grossas.

 

“Desista, você não conseguirá me trazer para aquele mundo de matança e massacre novamente, então desista! ”

 

Alan falou lentamente e calmamente, mas foi respondido com risos altos e loucos.

 

“Não brinque comigo ”Alan”! Essa não é a sua vida, é a de um garoto que você roubou! Você não é nada além de um Demônio sanguinário que não merece amor familiar ou amor verdadeiro! Você perderá tudo novamente e novamente! Sabe porque? Porque você é um amaldiçoado, e ninguém conseguirá entendê-lo, muito menos esse sistema de merda que lhe reencarnou nesse mundo maravilhoso, que foi criado para a gente massacrar a tudo e todos! ”

 

Alan riu das palavras de seu Demônio e falou.

 

“Posso concordar que você está meio certo! O sistema é uma merda? É! Mas eu o considero como família, e mesmo nos odiando um ao outro, somos amigos, por outro lado, você está errado sobre minha reencarnação, não estou aqui para fazer rios de sangue, estou aqui para crescer e proteger aqueles que eu amo, então suas palavras são irrelevantes! ”

 

“Irrelevantes? Saiba Afonso! Assim como sua vida passada na Terra, todos aqueles importantes para você, morrerão! Serão estuprados como os seus filhos bastardos! Começando pela sua nova irmãzinha! Hahaha! E eu? Estarei observando enquanto você se quebra como vidro novamente e tomarei controle de você novamente como antes, e então a maldição começará novamente e novamente! Sabe porque? Porque você é amaldiçoado! E todos ao seu redor irão morrer cedo ou tarde! Que foi? Está com raiva? Me bata! Me mate como você sempre fez! Mate todos aqueles que lhe irritam! ”

 

Um brilho de intenção assassina surgiu nos olhos de Alan, mas ele se acalmou logo depois e apenas balançou a cabeça e saiu desse lugar, ele não aguentaria ficar mais algum tempo com ele mesmo.

 

Alan então entrou dentro do Reino e estava de noite, e então olhou para a bela lua cheia e pensou nas palavras de seu Demônio, ele então viu a morte das pessoas mais importantes em sua vida passada passar por sua mente, e sentiu o desespero imenso surgir em seu coração, e nesse momento, vários pares de mãos pequenas e delicadas lhe agarraram pelas costas e ao olhar, ele viu os rostos de Paloma, Carol, Mari, Jasmim, Minerva e todas as suas outras mulheres.

 

Ele sorriu feliz ao ver isso e olhando para a lua novamente, ele sentiu seu coração doer imensamente, mas não se importou e sorriu grandemente e então ouviu um som baixo em seu ouvido.

 

“Seu bastardoooooo! Isso dói! ”

 

Alan sorriu e então se levantou e uma lágrima caiu de seus olhos.

 

Ele então foi para seu Palácio e então se encontrou com as Harpias que iriam dormir hoje à noite com ele.

Comentarios em ALDF: Capítulo 109

Categorias