iLivro

De noite, Alan estava no quarto andar, com Mari.

 

Ele falou.

 

“Quando você meditar para avançar, você estará em um novo espaço, onde existem milhares de estrelas! Você estará no Primeiro Nível, onde estão os Espíritos Marciais mais fracos! Você não se importa com eles muito e olhe para cima e prossiga em linha reta. Sempre que você chegar a um novo andar, você sentirá dor de cabeça imensa, mas aguente e continue. Se você achar que não consegue mais avançar, desista, ninguém vai culpá-lo! ”

 

Mari ouviu atentamente Alan e depois assentiu, se sentou e começou a meditar.

 

Depois de alguns minutos, Alan viu que o rosto pequeno e fofo de Mari, estava se contraindo um pouco, mas logo sumiu.

 

“Ela já atravessou o primeiro nível… segundo… Terceiro… Quarto! ”

 

Alan estava surpreso e feliz que sua irmã estava tendo um progresso rápido, mas cada vez que viu o rosto contrair de dor, Alan se sentiu um pouco triste.

 

“Quinto! ”

 

Ele viu que a expressão de Mari estava ficando terrível, e viu uma linha de sangue surgir do canto de sua boca.

 

Alan ficou preocupado e estava prestes a falar algo, quando a expressão se suavizou, indicando que ela entrou perfeitamente no quinto nível.

 

Alan ficou feliz, e começou a pensar em qual Espírito Marcial, que ela escolherá.

 

De repente, a expressão de Mari mudou, indicando que havia entrado no Sexto Nível.

 

Alan ficou chocado, pois não achou que Mari tem um talento parecido com o dele, antes chegar ao pico do talento.

 

“Mas ela não irá aguentar por muito tempo, escolha um rápido, por favor! ”

 

Alan estava completamente preocupado com Mari, com medo de que algo aconteça.

 

De repente, Alan sentiu que os arredores ficaram cheios de Vitalidade e viu uma energia pura e verde, cercar Mari.

 

De repente, acima de Mari apareceu a imagem de uma mulher linda, com duas asas transparentes nas costas e orelhas pontudas, e uma tiara na cabeça.

 

Alan ficou surpreso com isso e um pensamento passou por sua mente.

 

“Rainha das Fadas! ”

 

Alan não sabe da onde veio esse pensamento, mas ele tem certeza que é esse nome.

 

Mari lentamente abriu os olhos, que mudaram de cor para verde claro.

 

Mari sorriu alegremente e olhou para a imagem atrás de suas costas e sorriu.

 

Como se a imagem tivesse vida, ela olhou para Mari e sorriu gentilmente e falou algo, mas nenhum som saiu.

 

Alan não entendeu o que ela disse ou ouviu qualquer coisa, mas ele sabe que esse Espírito Marcial, escolheu Mari para ser seu contratante.

 

Mari sorriu para a imagem e falou.

 

“Ok.”

 

Alan olhou isso e quando a imagem desapareceu, Alan perguntou.

 

“O que ela falou? ”

 

Mari olhou para Alan e fez uma expressão estranha.

 

Alan olhou para Mari e entendeu que o Espírito Marcial pediu algo, mas ela não pode falar para ninguém, pelo menos não agora.

 

“Está tudo bem, se é um segredo entre as duas, você não precisa me contar, mas não mostre seu Espírito Marcial para mais ninguém além de mim, ou quem eu permitir, entendeu! ”

 

A expressão de Mari relaxou e ela concordou, a Rainha das Fadas também falou para não mostrá-la para ninguém que não seja confiável.

 

Alan sorriu e falou.

 

“Vá descansar, você deve estar cansada, pois você chegou até o Sexto Nível, e está bastante pálida, vá descansar! ”

 

Mari assentiu e se levantou para andar, mas acabou caindo para trás, e Alan a pegou.

 

Ele a carregou nos braços e levou para o seu quarto.

 

Depois de ver ela dormir profundamente, Alan saiu do quarto e viu as garotas na frente.

 

Alan sorriu e falou.

 

“Ela avançou! ”

 

As garotas ficaram felizes e quase gritaram de alegria, mas Alan pediu para que não fizessem barulho.

 

Alan sorriu para elas e se despediu, e foi para seu quarto.

 

Olhou pela janela o céu estrelado, assim como a lua cheia.

 

Alan ficou assim por um tempo, até ouvir o som da porta se abrindo.

 

“Quem! ”

 

Alan se levantou e olhou para a porta com a espada na mão, preparado para fazer um ataque.

 

Mas quem apareceu foi Eva, que estava vestindo pouca roupa.

 

Alan ficou surpreso com Eva e perguntou.

 

“O que está fazendo tão tarde da noite aqui? ”

 

Eva estava envergonhada e falou.

 

“Você havia dito quando nos contratou, que não faria nada contra nossa vontade, e se eu estiver com vontade de ficar com você, você faria algo? ”

 

Alan ficou surpreso e falou.

 

“Eu faria, mas a pergunta que faria antes seria: Você tem certeza disso? ”

 

Eva assentiu com a cabeça, e não falou mais nada.

 

Alan a muito tempo guardou a espada e estava nesse momento andando na direção de Eva.

 

Quando ele chegou ao seu lado, ele falou.

 

“Como você quer fazer? ”

 

Sua voz era lenta e atraente, fez com que o coração de Eva, bater loucamente.

 

Alan fechou a porta, e quando isso aconteceu, ele abraçou Eva pelas costas e a beijou nos lábios.

 

Eva ficou surpresa e envergonhada, mas não resistiu e beijou Alan de volta.

 

As mãos de Alan estavam correndo selvagemente pelas roupas de Eva, até pararem cada um em certas áreas privadas.

 

Eva ficou mais envergonhada ainda e sua respiração começou a ficar pesada.

 

Alan levou Eva lentamente a cama e se jogou com ela em seus braços.

 

Alan primeiro tirou sua camisa e depois o pano que envolvia seus peitos.

 

Eva estava com um braço cobrindo seu rosto, pois estava com vergonha de ser vista.

 

Alan sorriu e começou a acariciar seus lindos peitos desenvolvidos e morde-los.

 

Eva gemeu baixo, pois parecia que Alan acertou o ponto certo.

 

“N-não, aí não… “

 

Alan ouviu a voz fraca e sensual de Eva, e não pode mais se segurar. Ele tirou suas roupas rapidamente e depois tirou a calça de Eva.

 

Ele olhou para sua parte íntima e elogiou, fazendo Eva ficar mais envergonhada.

 

Então Alan voltou para o seu rosto e a beijou nos lábios, tirando seus braços e olhando seu rosto envergonhado e apaixonado.

 

Alan olhou para Eva e penetrou lentamente seu grande amigo dentro dela.

 

Eva soltou um pequeno gemido de dor e sangue começou a sair.

 

Eva estava com dor, e Alan parou de se mover enquanto beijava seus lábios e acariciava seus peitos gentilmente, para a distrair da dor.

 

Depois de alguns minutos na mesma posição ela falou.

 

“P-P-Pode se mexer.”

 

Alan assentiu e moveu seu quadril, indo e voltando lentamente.

 

Os gemidos de Eva aumentaram com o tempo, e Alan ficou cada vez mais rápido.

 

Depois de mais de 30 minutos, Alan e Eva gemeram juntos, e Alan tirou seu amigo se dentro e soltou o jato branco no corpo de Eva.

 

Ele então caiu do lado da cama, e se cobriu com o último respingo de força em seu corpo enquanto abraçava Eva.

 

E depois os dois dormiram.

 

 

Na manhã seguinte, Alan se sentiu revigorado, se sentindo uma nova pessoa, e ao olhar para Eva, que ainda estava dormindo ao seu lado, ele sorriu e beijou sua testa lentamente.

 

Então ele se levantou e colocou uma roupa preta, e arrumou as roupas de Eva em uma cadeira.

 

E quando ele saiu, ele percebeu que Rose, que estava do lado de fora com outra serva, o olharam com um olhar envergonhado, e correram rapidamente para longe.

 

Alan sorriu desajeitadamente e foi para a cozinha.

 

Como ele não viu Mari, ele achou que ela ainda estava dormindo, pois estava cansada então não a perturbou.

 

Ele foi e fez 8 conjuntos inteiros para café da manhã, e levou três com ele.

 

Ele primeiro passou no quarto de Mari, e viu que ela estava dormindo, então ele colocou a parte de Mari em cima de uma mesa e deixou uma carta.

 

Depois ele voltou para o quarto, e viu que Eva ainda estava dormindo.

 

Alan sorriu, e abriu a janela, deixando a luz do sol entrar no quarto e iluminar o rosto de Eva.

 

Eva abriu os olhos e olhou um pouco sonolenta, e quando viu Alan, ela ficou envergonhada e rapidamente cobriu a parte superior do corpo.

 

Alan sorriu e passou a camisa dela para ela, e depois levou a bandeja para perto dela.

 

“Obrigada! ”

 

Eva falou e quando iria colocar a mão na colher da sopa, Alan deu um tapinha na sua mão e falou.

 

“Eu faço isso! ”

 

Alan sorriu e pegou a colher, e a assoprou, depois a levou até a boca de Eva.

 

Eva olhou com surpresa e vergonha para Alan, e não sabia o que fazer, apenas abriu a boca e tomou a sopa.

 

Alan sorriu e pegou mais, vendo a expressão envergonhada e fofa no rosto de Eva.

 

Depois de comerem, Alan estava saindo do quarto com as bandejas, quando ouviu Eva gritar de surpresa.

 

“Eu avancei para o pico do Reino de Refinamento Corporal! ”

 

Alan ouviu isso e sorriu, pois sabia o que aconteceu.

 

É um dos efeitos da técnica de Meditação que ele usa. Ela não é uma técnica que apenas pode ser usada ao meditar, também é possível ser usada como técnica de Cultivo Duplo.

 

Alan não falou nada e apenas continuou na direção da cozinha.

 

Assim que ele passou pela porta de Mari, ela se abriu e Mari saiu com uma bandeja na mão.

 

Alan sorriu e falou.

 

“Dê-me a bandeja e vá se alongar um pouco lá fora, e treine seu Espírito Marcial.”

 

Mari sorriu e concordou, enquanto saía e ia lavar o rosto.

 

Alan deixou as louças para uma das servas, e foi para o quintal, enquanto olhava Mari se alongando.

 

Depois de um tempo, Mari parou e olhou para Alan.

 

“Como eu Treino meu Espírito Marcial? ”

 

“Qual a habilidade do seu espírito? ”

 

Mari pensou um pouco e depois falou.

 

“Controlar plantas e consigo sentir um pouco de energia espiritual densa em certas partes da floresta! ”

 

Alan ouviu a explicação de Mari e depois de pensar um pouco, ele a levou para a floresta, onde Rambo estava.

 

“Tente controlar as plantas ao redor, o máximo possível, por durante 1 hora.”

 

Ouvindo Alan, Mari concentrou e começou a controlar as flores, plantas, galhos e finalmente troncos.

 

Depois de uma hora, Mari parou e se ajoelhou, pois ficou cansada.

 

Alan olhou ao redor e ficou surpreso.

 

Mari fez uma grande bagunça com a floresta nessa área, mas quando ela parou de controlar, as coisas lentamente começaram a voltar ao normal.

 

Alan viu isso e assentiu, subiu em Rambo com Mari, e voltou para a vila.

 

A notícia de Mari avançando já se espalhou para todos na vila, e muitos a parabenizaram.

 

Mari sorriu e agradeceu, e depois voltou com seu irmão para casa.

 

“Pegue esse manual, ele ensina uma técnica de Meditação tipo madeira, que será muito bom para você.”

 

Mari olho para o livro e assentiu, pegando ele e depois dando um abraço alegre a Alan.

 

Alan sorriu e olhou para trás, Eva estava lá.

 

Alan sorriu e chegou perto dela, e a abraçou pela cintura e falou.

 

“Hoje teremos uma festa, então prepare uma grande quantidade de comida e o espaço, eu irei sair um pouco e caçar com alguns caçadores da vila! ”

 

Depois de falar, Alan beijou seus lábios e depois sorriu, quando viu a vergonha em seu rosto, e depois foi para o campo de treinamento.

 

Mari olhou para seu irmão saindo e depois para Eva.

 

“Parabéns grande irmã! Você conseguiu! ”

 

Eva sorriu desajeitadamente e falou.

 

“Está bem, não vamos falar sobre isso agora, vamos preparar as coisas para comemorar seu avanço.”

 

Mari sorriu e seguiu Eva.

As outras 5 garotas, não podiam deixar de rir e sentir um sentimento de perda em seus corações. Parece que elas gostam de Alan também.

Comentarios em ALDF: Capítulo 16

Categorias