iLivro

Não demorou muito, para chegarem a Tiger Cliff Village.

 

Alan olhou para aquelas casas feitas de barro ou madeira, bem poucas eram feitas de pedra, mas não eram muito resistentes.

 

E depois de andar por alguns minutos, Alan e Mari, viram um casa de 3 andares, essa era a casa do Chefe da Vila, e ao lado da casa, existia outra, mas tinha apenas 2 andares.

 

Era a casa dada para o Melhor Caçador da vila.

 

A cada mês, acontecerá um pequeno torneio, onde qualquer um pode tentar desafiar o Melhor Caçador, e aquele que o derrotar, ganhará o direito de viver naquela casa com sua família.

 

Mas esse não era o destino de Alan e Mari, pois eles estavam indo um pouco mais para o fundo, e depois de andar por mais alguns minutos, eles entraram em uma pequena casa, feita de barro.

 

Essa é a casa que eles estão vivendo a 4 anos.

 

Quando Alan e Mira vieram viver na vila, eles foram achados por um velho da vila, que acabou se perdendo enquanto estava caminhando, e no caminho, ele achou um jovem de 8 anos, abraçando uma garotinha de 4 anos, com uma faca na mão.

 

Ele viu que a criança de 8 anos, estava ferida, mas não soltava de jeito nenhum a garota em seu abraço, mesmo estando inconsciente.

 

O velho viu isso, e pegou os dois em seu braço e os levou para a vila.

 

Lá, eles foram cuidados até acordarem, mas o que surpreendeu todos, era que o jovem de 8 anos, tinha perdido todas as memórias, menos o seu nome e de sua irmã.

 

O nome do velho era Douglas, um homem gentil que perdeu sua esposa a alguns anos assim como seu filho foi morto em um conflito com outra vila.

 

Ele tratou Alan e Mira, como seus filhos, e sempre os cuidou muito bem, mas como ele estava bastante velho e sua saúde não era das melhores, ele acabou morrendo de cansaço.

 

Deixando para trás a pequena casa velha e alguns pertences.

 

Pensando nessas memórias, Alan ficou um pouco triste, mas não se importou muito, pois são coisas do passado.

 

Eles entraram na casa de barro e um cheiro assaltou seus narizes, um cheiro que apenas casas de velhos tem.

 

Dentro, tinha apenas dois cômodos, um quarto e cozinha.

 

A cozinha estava quase vazia, pois não tinha muito alimento e o quarto, tinha uma cama de madeira bastante velha e uma cama improvisada no chão.

 

Antes, a cama de madeira era para o velho Douglas e a cama improvisada, era usada por Alan e Mari, mas como Douglas morreu, a cama foi para Mari e a cama improvisada para Alan, mas logo depois, Alan ficou doente e teve que dormir na cama de Madeira pois era mais confortável e sua irmã não queria que ele dormisse no chão.

 

Como Mari começou a trabalhar desde cedo, aos seus 6 anos, por causa de Alan ficar doente quando tinha 10, ela amadureceu muito mais rápido que as outras crianças de sua idade e não dando espaço para nenhum relacionamento, por isso Mari recusou o pedido do filho do chefe da vila.

 

Alan também não gostava muito dele, e recusou qualquer coisa do chefe da Vila sobre casar seu filho com Mari.

 

E com o passar do tempo, Alan foi chamado de inútil por todos na vila e as pessoas chamavam Mari de pequena senhorita, pois acham que ela não persistirá por muito tempo, pois ainda é muito jovem e quando crescer ela saberá o que é bom e casará com o filho do chefe da vila.

 

Pensando na diferença de tratamento, Alan suspirou, pois todos o tratam como lixo, mas tratam Mari como uma princesa.

 

Mesmo a velha vizinha que era uma grande amiga de Douglas e gostava bastante de Alan, começou a desprezá-lo.

 

Alan inconscientemente sentiu ódio em seu coração e apertou fortemente os punhos, fazendo a ferida na mão se abrir.

 

Mari viu Alan apertar fortemente seus punhos e sabia que seu irmão estava com raiva de algo, mas não perguntou nada e apenas tirou o pano rasgado da mão do irmão e limpou a ferida.

 

 

No dia seguinte, Alan acordou bastante cedo, antes do sol raiar e começou a olhar para o anel em seu dedo.

 

Agora que ele se concentrou bem, era como a boca de um Dragão e tinha 8 dentes de cores diferentes, tinha vermelho, azul, preto, branco, verde e etc.

 

-Sistema, você sabe o que é esse anel? ”, Perguntou Alan duvidosamente, pois ele achava bastante esquisito esse anel, por causa de ninguém prestar atenção nele, como se não conseguisse vê-lo.

 

[Não é possível identificar com a força atual do usuário!]

 

Alan ficou chocado e perguntou.

 

-Não foi o sistema que me deu?

 

[Não! Esse anel apareceu em você um pouco depois de dispersar completamente e tomar as pílulas.]

 

Quando ouviu isso, Alan estava duvidoso e pensou.

 

-Deve ser algum tipo de tesouro antigo que escolhe seu mestre, mas eu não consigo sentir nada estranho vindo do anel, a não ser que ninguém além de mim possa vê-lo.

 

Alan tentou se concentrar no anel, mas não conseguiu nenhuma resposta, em vez disso, ele sentiu uma Energia estranha que pairava no ar, em todos os quantos, não era possível ver, mas sentir!

 

Alan ficou surpreso, pois ele sabia o que isso significava.

 

-Consigo sentir a Energia do Céu e da Terra agora!

 

Nas memórias do antigo proprietário, para poder se tornar um cultivador, é necessário primeiro sentir a Energia do Céu e da Terra no ar, e depois começar a absorvê-la e temperar o corpo, assim entrando no mundo do cultivo, o primeiro reino, o mais básico, Refinamento Corporal!

 

O reino de Refinamento Corporal, é um reino que pessoas normais não conseguem entrar, pois não conseguem sentir a Energia do Céu e da Terra, fazendo eles serem apenas humanos normais.

 

Normalmente, a melhor idade para sentir a Energia do Céu e da Terra, é entre a idade de 4 a 10 anos, onde os sentidos estarão mais ativos e terão uma melhor chance de sentir a energia no ar.

 

Mas aqueles que conseguem enxergar essa energia depois dos 10 anos, podem ser consideradas lixos que não alcançaram um alto nível no Cultivo, mas ainda serão diferenciados dos humanos comuns.

 

Alan, ao conseguir sentir a Energia do Céu e da Terra na idade de 12, pode ser considerado lixo em outros lugares, mas na vila que está vivendo, ele ainda será chamado de gênio.

 

Alan estava muito feliz com esse resultado e tentou absorver a energia em seu entorno.

 

Como a energia era pouca, magra e impura, assim como ele não sabia nenhuma técnica de Meditação, se tornou bastante difícil absorver.

 

Mas como seus meridianos foram limpos e seu espírito tem mais de 50 pontos, ele conseguiu absorver a energia de seu entorno, mas com grande dificuldade e depois de 10 minutos de absorver a energia em seu entorno ele ouviu a voz do sistema.

 

[A habilidade <Sentido Espiritual(Iniciante)>, foi adquirida!]

 

[+5 pontos EXP!]

 

Alan ficou surpreso com o som do sistema, pois não esperava que ganhasse uma habilidade assim como EXP.

 

-Parece que é possível ganhar EXP ao cultivar como cultivadores normais então.

 

Com isso em mente, Alan ficou animado e começou a meditar novamente.

 

[+5 pontos EXP!]

 

[+5 pontos EXP!]

 

[+5 pontos EXP!]

 

[+5 pontos EXP!]

 

 

Depois 2 horas de meditar, Alan conseguiu 60 pontos de EXP no total.

 

Ao abrir os olhos, ele percebe que o céu já está claro e que sua irmã está preparando uma sopa e tinha um pedaço de pão preto na mesa.

 

Alan se levantou e sentiu que seu corpo estava rígido, pois ele ficou 2 horas na mesma posição.

 

Mari percebeu que Alan acordou, pois ouviu o barulho de roupas se movendo e se virou.

 

“O que estava fazendo irmão? ”

 

Alan deu um sorriso radiante e falou.

 

“Você acredita que eu consigo sentir a Energia do Céu e da Terra agora? ”

 

Mari estava segurando uma colher que tinha um pouco de sopa dentro, pois ela estava experimentando, e quando ouviu seu irmão falar, ela ficou surpresa e acabou soltando a colher, derramando a sopa que tinha dentro da colher no chão.

 

Mas Mari não se preocupou, pois tinha choque e alegria em seu rosto.

 

“Irmão! Você pode virar um cultivador agora! ”

 

Alan riu e falou.

 

“Não vamos mais precisar vender a espada e faca para os vendedores, vamos ficar com eles, eu posso usar quando eu for caçar! ”

 

Mari não recusou a oferta e deu um grande abraço no Alan, enquanto sorria feliz.

 

E Alan também a abraçou e um sorriso gentil apareceu em seu rosto e ele falou.

 

“A sopa vai queimar! ”

 

“Ahhh! ”

 

Mari se lembrou da sopa e rapidamente pegou a colher no chão, a limpou com um pano e começou a mexer a sopa novamente, mas o sorriso feliz em seu rosto não desapareceu.

 

Depois de alguns minutos, a sopa estava pronta e Mari falou.

 

“Eu consegui um pouco de legumes e carne da tia Zu da casa da frente, então a sopa deve estar boa”.

 

Alan não respondeu e apenas tomou um bocado da sopa e fez uma pequena careta enquanto falava.

 

“Está bastante salgado… “

 

Mari ficou assustada e rapidamente falou.

 

“D-Desculpe, me de aqui, eu vou preparar outra”.

 

Mas antes que Mari colocasse sua mão na tigela, a mão de Alan a interrompeu e ele falou.

 

“Não precisa, eu gosto assim! ”

 

Mari ficou aliviada e sorriu enquanto tomava a sopa também, assim como Alan ela também fez a mesma careta.

 

Alan riu de seu rosto, enquanto Mari ficava vermelha e chutava com raiva a perna de Alan que estava de baixo da mesa.

 

Mas não mudou muito e Alan continuou rindo.

 

Depois de comer, Alan voltou a meditar e depois de 40 minutos, percebeu que não estava mais ganhando EXP.

 

-O que está acontecendo? ”, Alan perguntou ao sistema.

 

[A resposta é simples! Para poder entrar no nível 1, é necessário treinar e não apenas meditar! Vá carregar alguns pesos e então você conseguirá EXP!]

 

Ao ouvir a resposta do sistema, Alan fez outra pergunta.

 

-Se eu treinar com a espada, eu também poderei ganhar EXP?

 

[Sim, mas será apenas 1 ponto a cada 10 minutos, se treinar o corpo corretamente, poderá ser ganho 2 a 3 pontos a cada 10 minutos.]

Ouvindo a resposta, Alan apenas assentiu e pegou a espada, mas como a casa era pequena e ele não queria que ninguém visse a sua espada de alta qualidade, ele escolheu ir para fora da vila, perto da cachoeira e treinar.

Comentarios em ALDF: Capítulo 2

Categorias