09 – Lado de fora(2)

Assim que ela disse isso, eu senti um impacto nas minhas costelas, eu sai voando alguns metros, me levantei cuspindo sangue, se o golpe tivesse sido um pouco mais forte com toda certeza teria quebrado algumas costelas.

Eu juntei o sangue na minha boca e cuspi no chão, na minha frente estava ele, seu tamanho era duas cabeças maior que os Orquis normais, presas enormes saiam de sua boca, fios de cabelo escorridos ocupavam sua cabeça, além dos músculos em seu corpo, seu braço era maior que as coxas de um Orqui normal.

Rank C- Orqui Nobre

Esse monstro poderia destruir dezenas de vilas humanas sozinho, o grande problema dos Orquis nobres e que sempre estavam acompanhados de Reis que dominavam no mínimo milhares de outros Orquis.

Mas esse Orqui não estava usando roupas diferentes dos outros Orquis desta vila.

– Como você ousa matar os subordinados deste rei Oink – Ele começou a falarnde maneira rouca e ainda terminou com um Oink no final, nem os goblins burros eram tão bruscos, mas isso apenas afirmou minhas suspeitas.

– Então você foi expulso, não é mesmo? – Assim que eu disse isso o Orqui tentou me atacar novamente, eu rapidamente desviei para o lado.

– Cale-se Oink. – Eu precisava enrolar um tempo até poder me recuperar um pouco… olhando para as cinco garotas percebi algo, apenas a que me alertou tinha cabelos rosados, as outras tinham cabelos loiros. – Humano insignificante, irei mata-lo Oink.

– Deixe me adivinhar, você roubou de seu rei não é? – Em um reino Orqui, apenas o rei era autorizado a copublar com as fêmeas, então todos os membros de seu exército e reino eram seus filhos, o filho de um Rei Orqui tinha cabelos dourados, mas uma delas tinha cabelos em tom rosa.

– Eu sou meu próprio Rei Oink! – Ele estava enfurecido, ele levantou abaixou sua guarda e levantou os braços gritando, eu já havia ganho tempo o suficiente.

– Agora Alva! – Alva estava em estado de frenesi pulou no pescoço do Orqui de maneira furtiva, mordendo profundamente a garganta dele um enorme sangramento ocorreu, o Orqui ainda tinha uma resistência incrível, ele acertou um golpe em Alva, eu corri para segurar o corpo.

Ela estava ferida, uma das patas havia sido quebrada, o Orqui segurava a garganta com força, mas o sangramento era constante, coloquei ela cuidadosamente no chão, puxei minha Rapieira, com o braço esquerdo apontei ela para frente em direção ao Orqui, coloquei meu braço para trás, virei meu corpo um pouco com o braço direito estiquei para frente, virei meu pulso para cima com os dedos unidos em direção ao lado esquerdo em diagonal, essa era uma técnica de espada de alvo único, não sabia se seria eficaz aqui, mas devo tentar.

Pela primeira vez tentei movimentar minha aura, era muito diferente do jogo, nesse nivel eu não poderia executar os 10 movimentos de espada, mas apenas o primeiro séria perfeito.

– Esgrima do senhor dos monstros, primeiro ataque, golpe concentrado! – A energia do meu corpo se reuniu na palma da minha mão direita, com a lamina na minha mão direita, eu abaixei meu corpo aumentando meu equilíbrio.

O Orqui havia se recuperado e veio correndo na minha direção, mas já era tarde demais, o primeiro ataque já estava concluído, empurrei a lamina para frente, ela passou entre o meu polegar e os outros dedos, a energia foi transmita para a Rapieira.

Esgrima era uma arte delicada e bela, um mestre da masmorra tinha a capacidade de usar qualquer arma, após eu completar uma conquista chamada o Senhor dos monstros eu tive acesso ao verdadeiro talento dos “Mestres”

Uma esgrima Bruta é horrorosa, a esgrima do senhor dos monstros, também conhecida como uma das 10 melhores artes de espada conhecidas dentro do jogo, seu único objetivo era poder bruto concentrado, feita para matar alvos únicos, junto de aura ela se tornava uma arma de destruição, não destruição em massa, mas a destruição de um único alvo.

Um senhor dos monstros não precisava de um ataque em área, apenas um ataque que matasse o inimigo mais forte, enquanto os monstros cuidavam do resto, essa era a essência dessa arte.

Um buraco enorme surgiu no peito do Orqui, era um circulo exato, um golpe limpo, apesar da técnica dizer que essa esgrima era brusca e horrorosa, eu nunca havia visto um golpe tão perfeito.

Nada nesse mundo podia criar isso, ao utilizar essa técnica de espada eu verdadeiramente me sentia um Mestre em todos os sentidos…

[Subiu de nivel]
[Subiu de nivel]
[Subiu de nivel]
[Subiu de nivel]

Ao terminar de usar essa técnica minha visão ficou turva, meu braço segurando a Rapieira tremia, na verdade aquilo não poderia mais ser chamado de Rapieira, só restou o cabo da espada inteiro.

– Eu não estou pronto para usar esse ataque ainda. – Alva ainda estava desacordada, as garotas meio Orqui olhavam para mim com admiração, elas terminaram de se soltar e vieram na minha direção. – Não se aproximem!

Eu não tinha certeza do que estava ocorrendo, mas tinha uma pequena ideia do que poderia ser.

– O que ocorreu aqui especificamente? – Eu precisava descobrir o que tinha acontecido, uma das opções seria a loucura ou envelhecimento do Rei Orqui, caso fosse uma dessas opções eu e tudo nessa região seria destruído completamente.

Reis Orquis eram monstros muito perigosos, seu Rank era A, mas seu perigo em si equivalia a Rank SS+
Eles tinham exércitos de Orquis com rank no mínimo E, seus generais era Rank B- além dos Orquis nobres, não era algo com que eu poderia lidar nesse momento.

– Ela… atrás de você, está ferida não é? – Eu interpretei isso como uma ameaça e fechei os punhos e levantei a guarda preparado para o combate – Espere… espere não queremos lutar, minha irmã aqui, sabe magia de cura!

A meia Orqui de cabelos rosas gritou isso, parecia que ela era a líder entre elas, eu decide cooperar, mas se houvesse algum movimento suspeito eu iria liquida-las.

Comentários