Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

MagusGod: Esse vai ser um capítulo curto mostrando a despedida de Aur é sua mãe. Às vezes vou postar capítulos curto, esses vão ser marcados com o número do capítulo anterior, por exemplo o capítulo anterior 3 e vai ser acrescentado o.5. No futuro quanto virem um capítulo dessa forma vão saber que se trata de um capítulo curto.

Aproveite o capítulo.


Despedida entre mãe e filho

 

No porto de embarque da Cidadela Lunar. Pequeno Aur estava em pé ao lado da rampa de embarque de uma pequena nave de transporte clandestina. A pequena tripulação consistia de oficiais de confiança da Magistrada Adélia El Neth. Era perigoso deixar registros da viagem do pequeno Aur. Não sabia qual seria a reação do Conselho dos Magistrados caso descobrissem a existência dele. Por esse motivo, todo cuidado era pouco e por hora, Aur, ficaria fora de vista de todos. Treinando em solidão com sua mestra, Morrigan Lune Effroi Privity, até que possa controlar seus poderes.

“Meu amor, não faça essa cara amuada” disse a Bruxa para o pequeno Aur. “Sabe que não tenho escolha, certo? ”

“Eu sei, mamãe” respondeu com uma careta. “Mas saber o por quê não muda o fato que estou bravo com você! Não quero deixar a Cidadela Lunar! Quero viver com você mamãe! ”

“Na vida há coisas que não podemos ter. Não importa o quanto desejamos” disse ela com um olhar marejado. “Nem mesmo os Magistrados, nem mesmo nosso poderoso poder, pode mudar essa verdade cósmica.”

A bruxa afagou a cabeça do pequeno Aur e verificou o bio-traje que ele vestia – um traje escuro feito de fibra de carbono e fortalecido com diversos encantamentos de uma Magistrada seis estrelas. Verificou no cinto do traje um pequeno dispositivo circular que gera uma pequena barreira cinética que pode o proteger de disparos de fuzil de assalto por alguns minutos. Mas não era suficiente para fazer de frente com disparos de armas pesadas à queima-roupa.

“Eu já verifiquei o bio-traje” disse ela com os olhos cheio de lágrimas.

“Meu pequeno amor, não chore…”

“Eu não estou chorando! ” interrompeu ele, segurando as lágrimas.”Sou um Bruxo! É Bruxos não choram! ”

A Bruxa não sabia quando voltaria o ver. Nem se ele sobreviveria ao treinamento de sua Mestra. Não queria separar-se dele, mas, sabia que não havia outra escolha.

“Esse e meu presente de partida. Pode armazenar até trinta itens diferentes” a Bruxa entregou uma pulseira branca com grifos antigos entalhados. “Tenha cuidado, há pessoas inescrupulosas que mataria a própria mãe para ter uma pulseira espacial.”

Aur tinha visto pulseiras semelhantes no banco de dados do centro de pesquisas Nova Éden-7. Eram pulseira espaciais, um dispositivo com a capacidade misteriosa de armazenar itens num espaço dimensional – tecnologia antiga encontrada nas ruínas de uma civilização antiga que viveu milhares de anos atrás na galáxia. Se fosse vender a mais simples pulseira espacial, em dinheiro da República da Terra. Poderia ser vendido facilmente por no minimo 60 bilhões de RT!

“Agora vá meu pequeno Bruxo! ” disse a Bruxa abraçando-o, apertou contra o peito e o beijou na testa.”Que as estrelas zele por você e quanto for o tempo certo, nós reencontraremos.”

“Voltarei, mamãe! ” Aur tinha lágrimas nos olhos. A Bruxa também. “Quando voltar serei maior do que você! E também vou ser o maior Bruxo do mundo! ”

“Esperarei ansiosa por esse dia, meu pequeno Bruxo” disse num tom afável. Afastou o pequeno Aur de seus braços. “Seja forte, por que os treinamentos serão duros. Mas não importa o quão difícil seja a provação, supere-a e retorne para mim, meu pequeno bruxo. Agora vá! ”

Aur caminhou até a rampa de embarque antes da porta fechar, virou a cabeça em direção de sua mãe.

“Eu voltarei em breve! ” prometeu ele.

E mal sabia o quão enganado estava.

A pequena nave de transporte deixou o porto de embarque da Cidadela Lunar. Tornando-se cada vez menor. Lágrimas molhavam a face da Bruxa, por que teve a sensação de que seria a última vez que veria o pequeno Aur.

“Bruxos não choram. Não na frente de outras pessoas. Mas estou só, então posso chorar até as lágrimas secar e a dor do meu coração de mãe se tornar branda” lágrimas cobria a face orgulhosa da Bruxa. “Retorne o mais rápido possível meu pequeno Bruxo.”

Comentarios em AN (Nova Versão) : Capítulo 3.5

Categorias