iLivro

Um papo sob o luar.

 

Ainda que não fosse o mais forte.

Ele queria transmitir como ele se sentia como alguém que não obteve facilmente a força dada como eles.


Orcus Dungeon.

Esse era um grande labirinto que consistia em 100 níveis. Como uma das oito Grandes Dungeons, quando mais fundo você for, mais forte os monstros se tornam. Ainda assim, este calabouço era um lugar muito popular para os mercenários e aventureiros. O local também é grande campo de treinamento para recrutas. Isso porque ele é fácil para medir a força dos monstros pelo nível calabouço. Os monstros também têm uma pedra mágica de qualidade melhor que a do deserto.

A pedra mágica é o núcleo de um monstro e o que o fornece poder. E quanto maior e melhor a qualidade da pedra, mais forte o monstro é. Essas pedras são o que utilizam como matéria-prima para fazer fórmulas mágicas. A formação mágica pode ser desenhada para lançar um feitiço, mas elas também podem ser feitas com o pó feito a partir da pedra mágica. Usar materiais de pedras não-mágicas faz a eficiência da magia ser diminuída em 1/3.

Em resumo, era melhor usar a pedra mágica para fazer feitiços de poder, afinal era mais eficaz. Além disso, uma pedra mágica é utilizada para fazer ferramentas mágicas que são utilizadas na vida cotidiana. Há uma demanda muito alta para essas pedras mágicas. Tanto militares quanto civis a utilizavam.

Falando nisso, monstros fortes com pedras mágicas de alta qualidade podem usar magias especiais. Magias especiais não precisam de cânticos ou círculos para serem utilizadas. Os monstros não podem usar grande variedade mágica, mas também não precisam de um encantamento ou círculo mágico. Esta magia especial é a razão pela qual os monstros são perigosos.

Os estudantes e os cavaleiros liderados por Meld chegaram a cidade Horlard que os aventureiros se hospedaram antes de se dirigir para a Dungeon. Eles usaram uma estalagem gerida pelo reino onde recrutas em treinamento ficam. Hajime, que não tinha visto um quarto normal por um longo tempo, mergulhou na cama. Todos os quartos foram concebidos para duas pessoas, mas apenas Hajime tem um quarto só para si. Ele poderia estar despreocupado, mas não era só por si mesmo.

Amanhã era o dia em que iriam enfrentar o calabouço. Desta vez, eles só iriam desafiar os primeiros 10 níveis. E se for apenas isso, mesmo alguém tão fraco quanto Hajime deveria estar bem até de uma cobertura. Mas ainda assim Hajime queria pedir desculpas por ser um fardo. Em vez disso, ele estava feliz por estar fora da cidade.

Por um tempo, Hajime leu o livro de referência de monstros que havia na biblioteca. Ainda era cedo, mas ele decidiu dormir naquele horário mesmo. Uma das habilidades que ele havia aperfeiçoado era a de dormir, nos tempos de escola. Quando ele estava prestes a cochilar, ele ouviu alguém bater na sua porta. Mesmo que ainda fosse cedo para Hajime e para todos aqueles que varavam a noite no Japão, era cerca de meia-noite em Tortus. Wha, era Hiyama? Hajime estava um pouco preocupado. No entanto, quando ouviu a voz, ele relaxou.

“Nagumo-kun, você ainda está acordado? Sou eu, Shirasaki. Posso incomodá-lo por um momento? ”

O que? Por um momento ele congelou, mas depois correu para a porta. Ele destrancou a fechadura e abriu a porta. Kaori estava lá com um negligee branco-neve diante dele.

(NT: Negligee é uma peça de roupa feminina feita unicamente de pano. Um robe para ser exato, é uma roupa que as mulheres usavam para dormir, como uma camisola.)

“O que foi? ”

“Eh? ”

Quando colocado em tal cena, Hajime inesperadamente usou o dialeto de Kansei e realizou um Tsukkomi. Kaori estava sem palavras porque não o ouviu bem. Rapidamente ele se recompôs, ele tentou não olhar muito para Kaori. Embora ele ainda não tenha muito interesse, ainda era um adolescente. O aspecto atual de Kaori era ligeiramente estimulante.

“Iya, não é nada. Eh, qual é o problema? Será que tem algo a me dizer? ”

“Não, eu só queria falar com você. Me pergunto se estou te incomodando? ”

“Entre.”

Muito provavelmente ele pensou que era sobre a viagem de amanhã, mas Kaori rapidamente derrubou seus pensamentos. Ela notou a porta aberta e entrou.

“Ok.”

Sem qualquer cautela ela entrou na sala alegremente e se sentou na mesa perto da janela.

Hajime inconscientemente preparou o chá enquanto continuava a estar um pouco confuso. Mesmo que fosse apenas algo que imitava o chá preto, eles preparou o suficiente para ambos e levou até Kaori.

“Obrigado.”

Kaori tomou o chá oferecido por Hajime e o provou com alegria. A luz da lua, que brilhava através da janela a iluminava. Parecia haver uma aureola ao redor de seu cabelo preto brilhante, ela precia um anjo. Sem qualquer luxúria, Hajime foi fascinado pela pureza de Kaori. Ele se recuperou quando ouviu Kaori colocar o copo para baixo. Hajime bebeu o chá para acalmar sua mente. Ele engasgou um pouco já que bebeu muito rápido, como foi embaraçoso.

Kaori riu para seu estado, e Hajime rapidamente começou uma conversa para esconder rapidamente sua vergonha.

“Então, sobre o que você quer falar? É sobre amanhã? ”

Ao ouvir a pergunta de Hajime, Kaori assentiu com a cabeça. Ao contrário de seu rosto sorridente há apenas um momento atrás, ela tomou uma feição mais forte.

“É sobre a viagem para o calabouço amanhã. Eu quero que Nagumo-kun fique aqui. Eu vou persuadir e explicar as coisas para os instrutores e o resto das pessoas. Então, por favor.”

Ela se inclinou ao implorar para Hajime, que ficou perplexo. Mesmo que ele fosse um fardo, isso não era um pouco demais?

“Eh… eu sei que eu sou um fardo… mas desde que eu cheguei aqui eu não acho que vou ser capaz de ficar por aqui.”

“Você está errado. Eu não quero dizer que você é um fardo.”

Kaori tentou esclarecer o mal-entendido. Talvez eu tenha sido muito apressado, ela pensou. Ela colocou a mão no peito e respirou fundo, isso a acalmou um pouco. Ela rapidamente e silenciosamente pediu desculpas.

“Eu só estou com uma sensação muito ruim. Quando eu estava dormindo mais cedo, eu estava sonhando e você estava lá. Quando eu te chamei, você nem percebeu. Quando eu o persegui, eu não consegui te pegar. E no final…”

Ela parecia com medo de falar o resto. Querendo ouvi-la, Hajime a pediu para continuar.

“No final? ”

Hesitando, Kaori levantou a cabeça. Hajime viu sua expressão chorosa, e ela mordeu os lábios.

“Você desapareceu.”

“Entendo.”

Eles ficaram em silêncio por um tempo. Hajime olhou para Kaori, que estava inquieta. Realmente foi um sonho sinistro, mas era apenas um sonho. Com apenas isso, eles não permitiriam que ele ficasse. Se tal coisa fosse permitido, ainda haviam problemas com os colegas. Se tal coisa acontecesse, ele realmente não seria mais bem vindo. Ele não tinha escolha a não ser ir. Para tranquilizar Kaori, Hajime começou a falar o mais suave possível.

“Um sonho é apenas um sonho, Shirasaki-san. Desta vez teremos Meld e seus cavaleiros veteranos para nos acompanhar, e um monte de pessoas fortes como Kouki estarão vindo conosco, toda a nossa classe é incrível. Eu realmente sinto muito pelos nossos inimigos. Talvez a razão para seus sonhos seja a fraqueza que eu venho mostrado.”

Kaori apenas olhou para Hajime com uma expressão ansiosa, enquanto ele falava.

“Ainda assim… ainda assim… eu ainda estou preocupada.”

“Então…”

Hajime estava um pouco tímido, mas ele olhou diretamente nos olhos de Kaori.

“E se você se me proteger? ”

“Eh? ”

Ele estava ciente do que estava dizendo, e dizer isso para ela como um homem o envergonhou. Seu rosto já estava vermelho. No quarto, ele foi iluminado pela luz da lua, e Kaori compreendeu bem a situação.

“Você é uma curandeira, certo Shirasaki-san? Curandeiro é uma classe que possuí um talento inato para magias de cura. E não importa o quê, mesmo que eu fique ferido, você pode me curar. Você vai me proteger com seu poder? Se isso acontecer, eu acredito que eu vá ficar bem.”

Kaori apenas olhou para ele. Hajime resistiu desesperadamente pela vergonha que sentia e ele quebrou o contato que seus olhos tinham com os de Kaori. Seu corpo estava se contorcendo.

A maior causa de insegurança de uma pessoa é o desconhecido, e Kaori estava preocupada com o que poderia atacar Hajime. Seria mais reconfortante se eles tivessem confiança para enfrentar o desconhecido.

Por um tempo, eles olharam um para o outro, e o silêncio foi quebrado quando Kaori começou a sorrir.

“Você nunca muda, Nagumo-kun.”

“? ”

Hajime fez uma expressão de dúvida quando Kaori disse isso, ela apenas riu de sua expressão.

“Nagumo-kun, você provavelmente acha que nos conhecemos no colégio. Eu conheço você desde o segundo ano do ensino médio.”

Esta revelação fez Hajime alargar os olhos em estado de choque. Ele rapidamente começou a procurar sobre ela através de suas memórias, mas ele não conseguiu lembrar de um momento em que se encontraram. Hajime gemeu enquanto pensava e isso fez Kaori rir dele.

“Foi um encontro unilateral. A primeira vez que eu te vi você estava em dogeza (NT: Se prostrando), e desde que você estava em tal posição, você não me viu.”

“Em dogeza!? ”

Por que ela o viu em um momento tão deselegante? Seu corpo se contorcia novamente, mas dessa vez por um motivo diferente. Onde e quando ela o viu em tal posição? Ele procurou freneticamente em suas memórias. Kaori riu quando viu Hajime fazer tantas expressões cômicas.

“Você estava cercado por pessoas. E mesmo que cuspissem em você, derrubassem as bebidas em você, ou pisassem em você, você não parou. E ao mesmo isso me chocou.”

“Eu te mostrei uma péssima visão…”

Hajime sentiu estar morto. Teria sido o mesmo se ela o visse quando ele estava em uma fase Chuunibyou(NT: Pessoa que acha viver um anime, ter poderes e etc, literalmente uma fantasia). E teria de ser a pior cena em seu passado sombrio. Apenas um sorriso sem humor saiu. O mesmo sorriso que ele soltou quando descobriu que sua mãe tinha encontrado seus ero-doujinshis e os colocou na estante.

No entanto, Kaori apenas lhe deu um olhar suave. Um que estava livre de desprezo.

“Não, não era feio. Em vez disso, quando eu te vi assim, pensei que você fosse uma pessoa muito forte e amável.”

“Hã…? ”

Hajime não podia acreditar no que ouviu. Esse não é o tipo de impressão que alguém teria se visse isto. Talvez, Shirasaki-san tenha um fetiche especial? Hajime pensou que era muito rude imaginar uma coisa dessas.

“Quero dizer, Nagumo-kun. Você fez isso por causa de uma avó e seu neto.”

Quando ela disse isso, Hajime finalmente lembrou de algo. Houve um incidente desse tipo durante seu anos no ensino médio.

Tudo começou quando um menino acidentalmente esbarrou em delinquentes e esmagou seu Takoyaki sobre eles. O menino começou a chorar, e então os delinquentes começaram a ameaçar a avó. A avó se encolhia de medo, eles estavam em uma situação muito difícil.

Por caso Hajime estava de passagem. E quando a avó começou a tirar sua carteira, seu corpo se moveu sozinho. Ele nunca tinha lutado antes. Ele só tinha praticado seus movimentos especiais Chuunibyous. Ele certamente não poderia fazer nada contra esses adversários, então ele se prostrou para eles. Ele o fez em público. Isso foi inesperadamente embaraçoso para todos por lá. Ele sentia que deveria fugir. Tudo ocorreu como planejado e logo os delinquentes saíram.

“Pessoas fortes teriam resolvido o problema facilmente com violência. Kouki derrotaria a pessoa que estava causando o problema. Mas eu não achei que haviam pessoas que poderiam ajudar os outros mesmo quando não eram fortes. Especialmente alguém que estava a se prostrar pelo bem dos outros. Na verdade, naquele momento, eu estava com medo. Eu apenas usaria a desculpa de que era forte como a Shizuku, mas apenas fiquei lá e não fiz nada. Eu queria dizer a alguém para salvá-los.”

“Shirasaki-san…”

“Então, eu acredito que você é a pessoa mais forte que eu conheço. Quando eu te vi na escola, eu me senti tão feliz. Eu queria ser como você, e te conhecer. Mas você simplesmente adormeceu…”

“Ahaha, desculpe.”

Hajime estava tímido e envergonhado sobre a razão pela qual Kaori interagia tanto com ele. Ele apenas riu ironicamente para o alto de forma inesperada.

“Por isso, mesmo que eu seja um tanto desconfortável, eu vou me certificar de que você não faça nenhuma loucura na Dungeon, como quando você enfrentou os delinquentes.”

Kaori olhou para Hajime com determinação.

“Eu vou te proteger, Nagumo-kun.”

Hajime aceitou sua determinação. Ele olhou diretamente para ela e assentiu.

“Obrigado.”

Imediatamente após, Hajime riu ironicamente. O papel de homem e mulher foram totalmente revertidos. Sem dúvidas, Kaori estava interpretando o herói, enquanto Hajime a donzela em perigo. Ele não podia deixar de rir daquela estranha situação.

Eles conversaram por alguns instantes, e em seguida Kaori voltou para seu quarto. Enquanto Hajime estava deitado na cama, ele pensou sobre as coisas. Ele queria encontrar algo do qual pudesse ser útil. Hajime queria se livrar de sua incompetência. Ele não se sentia bem com ela de forma que era totalmente dependente dos outros. Hajime adormeceu com uma renovada determinação em mente.


Ninguém notou a pessoa que estava olhando para Kaori quando ela saiu do quarto de Hajime. A pessoa só tinha uma expressão distorcida e feia no rosto.

Comentarios em Arifureta: Volume 1 Capítulo 4

Categorias