iLivro

Miserável Malicia

O eco de agonia que o Behemoth fazia logo cessou. A ponte de pedra fez um barulho enorme enquanto se desintegrava. Hajime desapareceu no abismo junto com os escombros. Essa visão, derrubou Kaori ao chão lentamente e encheu-a com desespero.

Em sua cabeça, o evento da noite passada foi repetidamente lembrado em sua mente. Na sala iluminada pelo luar, ela se sentou conversando com Hajime enquanto eles bebiam o falso chá preto. Essa foi a primeira vez que ela tinha falado assim em profundidade com os outros. Sendo conduzido por seus pesadelos, ela fez uma visita súbita à Hajime. Mesmo que ele ficou surpreso, ele tinha falado à ela com sinceridade. Depois de um pouco, ela notou que falar com ele tinha apagado sua inquietação.

Ela voltou para seu quarto em um clima exultante. Quando ela chegou de volta em seu quarto, ela percebeu como ela estava vestido com ousadia e ela se contorceu de vergonha. Kaori sentiu-se deprimida porque Hajime ainda não tinha reagido, em seus olhos, a sua aparência. Ela sentiu que não tinha atrativo. Quando Kaori viu que Shizuku notou-a fazendo expressões faciais engraçadas, ela queria fingir que nunca aconteceu.

Naquela noite, a ocorrência mais importante foi a promessa que ela fez de “proteger Hajime”. A promessa que Hajime propôs para aliviar Kaori de sua ansiedade. Hajime desapareceu no abismo, enquanto ela olhava para ele. Ela manteve-se recordando dessa memória de novo e de novo.

Em algum lugar distante, um grito pode ser ouvido. Quando Kaori notou que a voz pertencia a ela, ela fez uma careta e ela foi rapidamente trazida de volta à realidade.

“Deixe-me ir! Preciso ir até o Nagumo-kun! Eu prometi! Eu vou … Eu disse que irá protegê-lo! Deixe-me ir! ”

Shizuku e Kouki teve de contê-la, porque Kaori parecia que simplesmente pularia atrás dele. Kaori exibia tal poder extraordinário que eles se perguntaram de onde ela tirou esse poder e como ela poderia apresentar tal quantidade com seu corpo esguio. Para o azar deles, ela usou esse poder para se libertar deles.

Se ela continuasse lutando assim, ela pode danificar seu corpo. No entanto, eles absolutamente não poderiam deixá-la ir. Se eles soltassem, ela iria pular do penhasco. Ela não teve sua calma habitual, nem mesmo uma sombra dela, agora ela tinha uma expressão frenética. Não, isso pode ser doloroso para dizer.

“Kaori! Você não pode! Kaori! ”

Porque Shizuku poderia compreender os sentimentos de Kaori, ela não conseguia encontrar as palavras certas para dizer. Tudo o que podia fazer era chamar o nome dela desesperadamente.

“Kaori! Você também está tentando morrer? É tarde demais para Nagumo! Acalme-se! Você vai se machucar! ”

Kouki tentou transmitir melhor como ele estava preocupado com ela. Para a confusa Kaori que estava aqui e agora, essas não foram as palavras para dizer a ela.

“O que quer dizer “tarde demais”? Nagumo-kun ainda não está morto! Se eu não for, ele certamente estará esperando por ajuda!”

Nagumo Hajime não tinha salvação, pelo menos isso é o que todos pensavam. Ele caiu do penhasco em um abismo escuro. A compostura para aceitar essa realidade, a presente Kaori não tem. Se alguém tentasse dizer isso à ela, ela apenas iria discordar de novo e denovo. Ryutaro e os outros alunos não sabiam o que fazer, então eles ficaram lá, perturbados.

Naquele momento, Meld se aproximou deles e feriu Kaori na parte de trás do pescoço dela, sem dizer nada. Ela se debateu por um momento, então a inconsciência a tomou. Kouki foi cuidar de Kaori, e olhou para Meld. Quando ele estava prestes a começar a reclamar, Shizuku preventivamente baixou a cabeça e disse.

“Sinto muito. Obrigado.”

“Não … Não me agradeça. Não posso deixar que outra pessoa morra. Nós devemos deixar esta Dungeon. Vou deixá-la com você.”

“Você nem precisa pedir.”

Ela observou-o sair, ela se dirigiu para Kouki e pegou a mão Kaori. Kouki ainda tinha uma expressão desapontada no rosto por ser interrompido.

“Desde que não poderiamos impedi-la, Meld tinha que fazer. Você entende, certo? Nós não temos tempo. Antes que seus gritos começassem a afetar o espírito de todos, nós tivemos que para-la antes que ela enlouquecesse. Hey, você tem que liderar o caminho. Então, todos nós poderemos sair dessa. Isto é o que Nagumo-kun teria dito.”

Em suas palavras, Kouki assentiu.

“Você está certa, vamos nos apressar.”

Eles viram um de seus colega morrer na frente de seus olhos. Esse evento tinha causado muito dano a ser gravado nos espíritos dos alunos. Todo mundo estava olhando para onde a ponte costumava estar com uma expressão estupefata. Havia uma garota que disse “Chega!”, e sentou-se. Assim como Hajime tinha exclamado, o grupo precisava de um líder no momento.

Kouki ergueu a voz para com os seus colegas de classe

“Todo mundo! Agora, pensem apenas sobre a nossa sobrevivência. Temos de nos retirar! ”

Os alunos se moveram lentamente em resposta a suas palavras. Os círculos mágicos que geravam os Traum Soldiers ainda estava ativo. Os seus números aumentavam um por um. Lutar em seu estado mental atual seria imprudente, também não era necessário lutar. Kouki gritou para seus colegas com urgência para escapar. Meld e seus cavaleiros também tentaram incentivar os alunos.

Eventualmente, todos escaparam pelas escadas.

As escadas para o nível superior era longa. Ela subia tão alto que não se podia ver mais nada, além das escadas na escuridão. Eles sentiram como se tivessem subido 30 ou mais níveis naquele ponto. Mesmo que seus corpos foram reforçados por magia, eles iriam começar a sentir a fadiga em breve. Feridas de sua batalha anterior ainda estavam presentes. E as escadas longos e a falta de luz não ajudavam , fazendo com que os alunos sentissem-se ainda piores. Neste momento, Meld considerou ter um pequeno descanso, mas absteve-se quando viu uma enorme parede que teve uma formação mágica desenhado nela.

Rostos dos alunos começam a recuperar a sua vitalidade. Meld rapidamente se aproximou da parede e começou a investigá-la. Ele não se esqueceu de usar o Fair Scope. A partir de sua investigação, a chance cair em uma armadilha é muito improvável. O propósito da fórmula mágica era mover a parede a frente deles. Meld começou a cantar e derramar mágica na fórmula mágica. Assim como uma porta secreta usada por Ninjas, a porta rodou para abrir o caminho e mostrou um quarto atrás dela.

O quarto se mostrou ser uma sala que eles tinham visitado no 20º andar.

“Voltamos?”

“Nós conseguimos voltar!”

“Nós conseguimos… estamos de volta…”

Um suspiro de alivio escapava dos alunos um após o outro. Havia alguns alunos que explodiram em lágrimas e outros que simplesmente se jogaram no chão. Mesmo Kouki e seu partido que estavam encostados na parede, queriam se sentar. Porém eles ainda estavam em um calabouço. Mesmo que fosse um nível baixo, eles não sabiam quando um monstro poderia aparecer. Eles tinham de escapar da caverna antes que pudessem realmente relaxar.

Meld teve de reprimir seu desejo de descanso. Ele teve que endurecer o coração enquanto ele gritava para os alunos a se levantar.

“Vocês! Não se sentem! Se vocês se esgotam aqui, vocês não serão capazes de voltar! Para evitar o combate com os monstros temos que escapar o mais rápido possível. Hey, apenas aguentem um pouco mais!”

Os estudantes que queriam descansar mais, eles apenas olharam silenciosamente pra ele em protesto. Os estudantes relutantemente se levantaram ainda um pouco tontos. Kouki escondeu seu cansaço e tomou a frente. Em seu caminho para fora, os cavaleiros se concentraram em lutar com a menor quantidade de inimigos possível. Eles correram para a entrada em um trecho.

Finalmente, eles chegaram ao primeiro andar e viram a nostálgica entrada. Eles não tinham ficado na Dungeon nem por um dia, muitas pessoas sentiram-se como se fazia muito tempo que não viam a entrada.

Desta vez, os alunos realmente pareciam aliviados depois de terem saído da Dungeon. Havia até mesmo os alunos esparramados na frente da praça. Todos eles estavam satisfeitos por ter sobrevivido. Alguns dos alunos não se sentem dessa forma. Shizuku, que ainda estava carregando a Karoi inconsciente, Kouki, Ryutaro, Eri, Suzu, e a garota que Hajime tinha salvo tinha um olhar escuro.

Meld foi fazer um relatório na área da recepção, enquanto prestava atenção nos alunos com um olhar de canto de olho. Havia uma nova armadilha perigosa no 20º nível. Uma vez que a ponte tinha caído, não havia nenhuma maneira de saber o propósito da armadilha, mas ele ainda precisava reportar isso. Ele não podia deixar de relatar a morte de Hajime. Meld estava tendo um momento difícil tentando não mostrar sua depressão em seu rosto rosto. Um suspiro não poderia deixar de escapar dele.

Quando o grupo retornou à Horald, eles voltaram para seus quartos, sem muito espírito. Havia alguns estudantes que discutiam uns com os outros, mas a maioria dos alunos já havia adormecido em sua cama.

E então lá estava Hiyama Daisuke. Fora da pousada e localizado em uma esquina na cidade ele estava sentado lá. Ele escolheu um lugar discreto para se sentar com as mãos abraçando os joelhos. Estava muito quieto com seu rosto entre os joelhos. Se um companheiro de classe o visse pareceria que ele estava deprimido por um de seus colegas ter morrido. No entanto…

“Hihihihi. F-Foi culpa dele! E-Ele se empolgou demais para um frangote… F-foi castigo divino. Eu não estou errado… foi pelo amor de Shirasaki… aquele frangote … não é mais um incômodo… Eu não sou errado… hihihi”

Com seu sorriso escuro e olhos frios, ele tentou justificar-se.

A bola de fogo que saiu de curso e bateu em Hajime foi conjurada por Hiyama. A fuga para a escada e resgate de Hajime, a visão do encontro a noite de Hajime e Kaori, Hiyama ouviu um sussurro diabólico. Se eu o matasse agora, quem ligaria? Naquele momento, ele vendeu sua alma ao diabo.

Para não ser descoberto, Hiyama cronometrou seu disparo cuidadosamente e mirou em Hajime. Naquele momento caótico seria muito difícil descobrir quem conjurou. Ele escolheu a bola de fogo porque a sua aptidão era vento. Não haveria nenhuma prova ou qualquer suspeita. Hiyama disse tudo isso para si mesmo enquanto emitia um sorriso escuro.

Alguém naquele momento o chamou.

“Heh, então foi você mesmo. O primeiro assassinato em outro mundo foi de um colega de classe … você fez muito bem! ”

“Q-quem?”

Hiyama recuou em pânico. Quem o saudou era um colega que ele conhecia.

“V-você, o que você está fazendo aqui?”

“Não se preocupe com uma coisa dessas. Mais do que isso… Assassino-san? Como você se sente agora? Como você se sente ao matar um rival amoroso no meio da confusão? ”

Essa pessoa riu um pouco. Como se ele tivesse acabado de ver uma comédia. Hiyama pensou consigo mesmo, um colega morreu, mas esta pessoa não se importava. Todos os outros colegas ficaram chocados e pareciam arrasados, mas essa pessoa não tinha essa expressão em seu rosto, nem mesmo um pouco.

“É essa sua verdadeira natureza?”

Atordoadi, Hiyama murmurou. Uma zombaria crescente podia ser ouvida da pessoa.

“A natureza? Não é nada complicado assim. Não é comum ter alguns segredos? Mais importante que isso… o que aconteceria se eu espalha-se isso para todos? Especialmente… se ela ouvisse”.

“T-tal coisa … Ninguém acreditaria … e as provas?”

“Nenhuma, mas eles iriam acreditar em minhas palavras. Nesse momento, você acha que as suas palavras seriam o suficiente? ”

Hiyama foi encurralado. As palavras usadas eram como se ele estivesse brincando com um rato encurralado. Ninguém teria imaginado que este homem poderia ser assim. Daisuke ainda não podia acreditar que essa pessoa tinha uma dupla personalidade. A pessoa olhou para Daisuke com uma expressão sádica que causaram arrepios por todo o corpo.

“O que você quer?”

“Lamentável. Parece que eu estou ameaçando você, não é? Fufu. Não é como se eu quisesse algo de você agora. Por enquanto, tudo que você tem a fazer é ser minhas mãos e pés.”

“Tal coisa …”

Era algo como uma declaração de escravos. Naturalmente, Hiyama hesitou. Ele queria recusar, mas se ele recusasse, em seguida, essa pessoa seria impiedosamente espalharia o boato sobre seus atos. O perturbado Hiyama pensou:“Trabalhar com essa pessoa é melhor do que a prisão.” Esta pessoa previu a perturbação de Hiyama e decidiu pressiona-lo.

“Você não quer a Shirasaki Kaori?”

“O-O que você disse?”

Os pensamentos sombrios de Hiyama foram soprados em um instante e ele apenas olhou para a pessoa. Esse indivíduo sorriu com a visão de Hiyama atordoado, e continuou com a tentação.

“Se você me seguir … um dia você vai ter ela. Eu estava me aproximando de Nagumo-kun para fazer esta oferta, mas você o matou. Você pode ser mais o adequado no momento, então eu acho que tudo deu certo no final.”

“… Qual é o seu objetivo? O que você quer com isso? ”

Nesta situação ele ignorava, ele sem perceber ergueu a voz.

“Fufu, não tem nada a ver com você. Eu estou procurando por algo, isso é tudo que eu vou dizer… Então, sua resposta? ”

Hiyama não queria perturbá-lo e apenas guardou a atitude dele de tratá-lo como um idiota em sua memória. Daisuke estava com muito medo dessa transformação de caráter, ele não tinha muita escolha então ele apenas acenou com a cabeça.

“… Eu vou obedecer.”

“Ahahaha, isso é bom. Ter de denunciar o meu próprio colega de classe seria doloroso. Bem, vamos nos dar bem, Assassino-san! Ahahaha ”

Hiyama apenas assistiu a pessoa voltar em direção à pousada, enquanto ele ria alegremente, um pequeno “droga” escapou de seus lábios.

Mesmo que ele queira esquecer, ficar negando isso não vai mudar o fato, esta cena iria ficar com ele. A expressão que Kaori tinha quando Hajime caiu no abismo. Que tipo de palavras expressaria seus sentimentos?

Agora mesmo, enquanto todos aqueles estudantes cansados ​​dormiam como pedra. A morte de Hajime no abismo ajudou a discernir os sentimentos de Kaori. Kaori não se dirigia à Hajime só para ser educada. Ao olhar para a Kaori exausta, era claro que ela fazia por vontade própria. Hiyama tinha se comprometido ao fazer tal ato descuidado.

Ele deve comportar-se bem. A fim de garantir o seu lugar. Hiyama já tinha cruzado a linha. Não era possível parar agora. De acordo com esse indivíduo, havia a possibilidade dele desaparecer e a possibilidade dele ficar com Kaori.

“Fufu, vai ficar tudo bem. Tudo vai correr bem. Eu não estou errado …”

Hiyama retornou à sua posição anterior e começou a murmurar novamente. Desta vez, nem uma única pessoa o incomodava.

Comentarios em Arifureta: Volume 1 Capítulo 7

Categorias