Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

  Técnica de Qi? Lilith? Azura? (2 Parte Final)

  3 Parte

Uma semana passou voando, chegando ao dia prometido.
Milaine, Liz e Markus adentraram na floresta indo em direção a grande pedra que Arthur estava meditando.

Uma semana atrás Milaine deixou ele na floresta meditando, com as instruções de como treinar a técnica de Qi [Espírito guerreiro].
Milaine aprendeu técnica de Qi com um dos dragões dançantes que era um monge. Foi a única técnica que conseguiu aprender com ele, a mais fácil, as outras técnicas eram além de sua capacidade e cultivo.

Lembrando bem aquele velho era muito estranho, pensou em seu antigo companheiro de equipe que a ensinou técnicas de Qi.Baldi era muito forte, seus socos e pontapés eram como martelos de guerras e suas técnicas de combate são poderosas demais, me pergunto o que aquele velho assustador anda fazendo.

Milaine virou sua cabeça em direção a Liz que andava atrás e perguntou:

“Liz, você sabe da localização de Baldi?”

“Aquele velho assustador?” Ela ficou em silêncio e depois vários minutos falou:“Não sei sua atual localização, mas do jeito que sua personalidade é deve estar vagando por ai.”

“E-entendo, Baldi nunca permaneceu muito tempo em um lugar, acho que foi por esse motivo que ele entrou em nossa equipe.” Milaine tinha um olhar nostálgico enquanto lembrava de sua antiga equipe.

Os dragões dançante, equipe de aventureiros que se tornaram uma lenda com suas realizações. Explorando labirintos, enfrentando monstros classe desastre, salvando vilas de demi-humanos dos cavaleiros de Lux. Não importa em que reino você vivia, humano ou demi-humano, todos conheciam os dragões dançante e suas façanhas.

“Agora que penso nisso, os dragões dançante só tinham monstros!”

Milaine sorriu e falou:

“Você acha que o nome “dragões dançante” era só para se mostrar?” Milaine riu e começou a dar uma volta em círculos, dançando alegremente.

Markus assistiu silenciosamente  aquelas duas pessoas incríveis. Quando ainda era um cavaleiro ouviu muitas histórias sobre os atos vis dos dragões dançantes, impedindo que a justiça sobre os demi-humanos fosse feita.

Heróis para alguns, vilão para outros……, pensou Markus.Quem imaginaria que um dia eu conheceria um dos dragões dançantes.

Seguiram enfrente sem falar mais nada.

O ambiente foi mudando radicalmente, viram maciços trocos de árvores e grandes raízes jogados por todo caminho, como se algo tivesse os arrancados e lançados para aquele lugar.

“…Mas o que aconteceu aqui?” Perguntou Markus com um rosto pasmo.

“Será que um monstro classe desastre apareceu nessa área?” Liz segurou firme seu cajado com um olhar ansioso.

Somente Milaine era despreocupada e disse:

“A resposta está a nossa frente.”

A frente estava uma enorme pedra e nela um adolescente sentando. E um raio de um quilometro a partir do garoto tudo foi esmagado e destruído, transformando o local em uma grande clareira ao céu aberto.

Mesmo Milaine tinha um olhar surpreso olhando para seu filho que estava sentado tranquilamente na pedra.

Arthur não era o mesmo de uma semana atrás, sua altura, músculos, o brilho da sua pele, tudo nele havia mudado como se tivesse renascido. Não parecia um garoto de 10 anos, mas sim um jovem no florescer dos seus 17 anos.

“I-impossível….Como ele pode crescer tanto em apenas uma semana? Alias ele é mesmo Arthur?” Liz entrou em pânico vendo o pirralho que era quase da sua altura se tornar mais alto que ela apenas em uma semana.

Seu surto de crescimento assustou todos.

“Diferente da magia, Qi molda e fortalece o corpo do usuário, além de aumentar sua expectativa de vida. Quando mais você cultivar o Qi, maior será a mudança e beneficios.” Explicou Milaine com um tom orgulhoso.

“E-eu ouvi falar que Baldi tinha 300 anos de idade, não era uma piada?” Perguntou Liz chocada. Mesmo ela que se considerava sábia em vários assuntos sabia sobre tal energia poderosa.

Milaine assentiu e continuou explicando:

“Não é uma piada, uma vez baldi contou que veio além do grande mar leste, há um continente que só existe cultivadores de Qi. Ele disse uma vez:“Vocês me consideram forte apenas com esse baixo cultivo, mas, saibam que sou um lixo comparado ao cultivadores do outro lado do mar!” Senti um arrepio enorme quando ele disse que era considerado um lixo!”

O continente era vasto e enorme, o mar leste também tão vasto e perigoso que nenhum barco conseguia atravessar.

Liz esteve pouco tempo com os dragões dançantes e sabia superficialmente alguns segredos de seus membros. Mas não imaginou que Baldi tivesse atravessado o mar leste, vindo de outro continente.

De fato nenhum membro dos dragões dançantes era comum, Liz sabia disso, sabia também que sua amiga Milaine era outro mistério.

Milaine ignorou o olhar curioso e pasmo dela e falou como se estivesse tanto aula:

“Cultivadores de Qi passam por fases, ou reinos como Baldi me explicou uma vez. Os reinos de cultivo são divididos entre baixo, intermediário e avançado. No total são seis reinos; Elemental, espiritual, profundo, sábio, tirânico e celestial. Pelas minhas estimativa esse cultivo é de alguém do reino espiritual avançado!”

Os dois não sabiam, mas para alguém que nunca cultivou antes alcançar o reino espiritual avançado era impossível. Milaine sabia que se Baldi estivesse vendo Arthur teria um infarto pelo progresso rápido.

O reino espiritual avançado não era algo que se podia ser alcançado em uma semana. Um cultivador com talento levaria pelo menos 2 a 3 anos a partir do dia que começou a cultivar.

Arthur não era um gênio do cultivo, mas sim um monstro.

Markus lançou um longo olhar para Arthur e suspirou pesadamente.

“Esse garoto realmente é um humano?

  4 parte

O prazo tinha chegado, durante aqueles sete dias Arthur tinha ficado mais forte em uma velocidade que se quer poderia imaginar.

Praticar a técnica de Qi [Espírito guerreiro] mostrou-se um verdadeiro desafio.

Não era como a magia em que reunia o poder mágico e lançava a magia.

A técnica exigia entrar nas profundezas de sua alma para trazer a tona seu guardião espiritual.

Arthur chegou as profundezas de sua alma, um abismo negro em que não existia nada. Quando tentou entrar naquele abismo foi impedido por uma barreira invisível, que era impossível passar, mesmo usando toda suas forças.

Voltou a cultivar aumentando seu cultivo, ficando mais forte para poder romper a barreira que impedia sua passagem.

Após três dias de meditação voltou para as profundezas de sua alma e com muito esforço conseguiu passar pela barreira invisível. Seguiu para as profundezas do abismo, por dias, semanas, anos, ele não sabia. Até que finalmente viu uma figura feminina pressa em vária correntes prateadas.

Ela tinha três metros de altura, vestindo uma longa túnica lilás. Seus longos cabelos azuis escodem parte de seu rosto, mas não esconde, os longos galhos brancos – parecidos com galhos de veado.

Além de seus longos galhos brancos, em sua testa havia uma orbe roxa contendo um poder antigo e misterioso. Tinha quatro braços, em lugar das mãos garras afiadas. Sua pele azulada dava uma aparência alienígena, mas não tirava sua beleza.

Se Lilith era uma beleza sem igual, então a que estava na sua frente era uma verdadeira deusa.
Bela o suficiente para enfeitiçar reis e causar a ruína de países.

Arthur continuou se aproximando até ela levantar lentamente sua cabeça revelando um rosto de traços finos e olhos negros como o próprio abismo. Dentro daquele par de olhos negros havia uma fúria gelada e sabedoria infinita.

Ele sabia que aquilo estava além de um mero guardião espiritual.

Em sua mente ecoou uma simples frase:

Quem é você? A voz era arrogante e orgulhosa, contendo um poder antigo e avassalador.

…Sou Arthur Magnus, você é meu guardião espiritual? Perguntou confuso para a figura transcendental a sua frente.

…Criança como ousa me confundir com um guardião? És cego ou apenas ignorante? Disse ela com uma voz fria contendo uma fúria gélida.

…Essas são as profundezas da minha alma, se não é meu guardião espiritual, o que você é então? Perguntou em tom calmo sem se deixar abalar.

Esse é o abismos, uma prisão infinita de escuridão e não as profundezas de sua alma garoto……Só se de alguma forma sua alma estiver ligada á esse lugar…, ela ficou em silêncio por longos minutos considerando várias hipótese em sua mente.

…Não importa de verdade, apenas vim aqui porque pensei que era meu guardião….Eu devo ter cometido algum engano, Arthur suspirou e preparou-se para voltar para a realidade, mas hesitou quando olhou ela pressa naquelas correntes.Quer que eu te liberto dessas correntes?

….Você pode? Perguntou incrédula.Estou pressa em uma formação espiritual, como um simples garoto me libertaria?

Sua atitude era orgulhosa e arrogante sem ceder mesmo com a oferta de liberdade.

…Posso sim……, mas, terá um preço, se torne minha guardiã espiritual é a te liberto!”

…Como ousa pensar em fazer eu Azura rainha do plano espiritual infernal ser guardiã espiritual de um mero mortal!! Ela rugiu com arrogância é um brilho forte apareceu em seus olhos escuros.

…Rainha ou não, nesse momento está pressa nessas corrente, disse ele virando as costas.Sua arrogância é fútil, se é assim que quer então fique pressa pela eternidade nesse abismo solitário.

Arthur avançou lentamente, voltando para trás.

….Espere, disse ela cerrando os dentes.Me tornarei sua guardiã espiritual!

Arthur se virou sorrindo.

….Ótimo, então vamos começar o ritual de contrato! Arthur ficou á um palmo de distância dela e juntou sua mãos em forma de oração e começou a criar um vinculo com Azura.Faça o mesmo que eu e crie um vinculo com minha alma, com sua energia espiritual.

Ela fechou seus olhos concentrado-se em sua energia espiritual restante criando um vinculo espiritual com ele. Seu corpo todo emanou uma energia lilás fluindo para Arthr, envolvendo seu corpo pura energia espiritual.

O Qi que antes era incolor adquiriu a mesma cor da energia espiritual de Azura, se tornando um brilhante lilás que também fluiu para ela, formando assim um vinculo que jamais poderia se quebrado.

Seus destinos foram unidos, e suas almas trançadas.

Uma grande mudança aconteceu em seu cultivo e alma, junto com um grande estrondo que ressoou em seu corpo e alma. Como da primeira vez poder ilimitado fluiu por todo seu corpo acarretando em nova mudanças, ele passou do reino espiritual avançado para o reino profundo baixo.

Arthur tocou as correntes com sua mente, e com um pensamento elas tremeram e se desintegraram sem resistência.

Azura percebeu que estava enganada em seu julgamento, ele não era um simples mortal. Nenhum mortal poderia destruir uma formação espiritual celestial tão poderosa.
Quem era aquele garoto a sua frente?

Assim que suas correntes se foram o abismo tremeu é um rugido terrível ressoou por todo abismo.

…Finalmente…Depois de milhares de anos, depois de todo esse tempo nessa escuridão….Finalmente livre, eu Azura, livre!!! Sua voz soou como trovões na mente dele, um festival de alegria e fúria.

…Fico feliz por você, então vamos Azura, venha ver o mundo brilhante! Arthur sorriu, voltando para seu corpo.

Quando ele abriu seus olhos, não eram mais pupilas cinzentas, agora eram olhos negros com três estrelas lilases formando um triângulo invertido. Seus cabelo cresceu chegando até sua costas escondendo parcialmente estranhas formações roxas em sua larga costa.

Uma tensa névoa lilás surgiu de todas parte do seu corpo se tornando um vórtice de energia, que em seguida disparou aos céus tornando imediatamente os céus escuros.

O céus começaram a trovejar em protesto, ventos uivantes varreram a floresta em protesto, a terra tremeu em protesto.

Protesto para não continuar, para não liberar aquilo que devia permanecer acorrentada no fundo do abismo.

Protesto que ele ouviu e ignorou, como se o mundo suspira-se com cada palavra, Arthur falou:

“….Guardiã espiritual, Azura!” Disse em um tom calmo e suave invocando para o mundo o que não deveria ser invocado.

Naquele momento a terra tremeu violentamente, os ventos rugiram ferozmente e os trovões desceram dos céus abalando toda terra com seu poder.

O espaço a frente rachou com os som de vidro sendo quebrado, revelando uma escuridão infinita. Como uma ferida no tempo e espaço, Azura saiu graciosamente impondo sua aura arrogante perante o mundo.

Dentro do continente, todos monstros tremeram, todos humanos choraram misteriosamente, todos demônios regozijaram em pura alegria.

Inúmeros reis e imperadores olharam em pânico para o horizonte sem saber o que estava acontecendo.

Aquele evento chocou todo continente Arcádia.

No instante que Azura passou pela fenda dimensional, se fechou gradualmente, tudo voltando ao normal.
O céus voltaram a ser azuis, a terra parou de tremer e os ventos agora eram brizas suaves, e todos eventos misteriosos cessaram um atrás do outro.

Enquanto todos foram chocados pelo evento misterioso. Arthur observava agradavelmente as belas curvas do corpo de Azura, assistindo o magnifico sol iluminar os longos cabelos azuis, cada curva de seus sedutor corpo.

Suas pupilas negras pareciam engolir toda luz a sua volta, mas, lágrimas jorraram molhando toda sua face. Ela ergue seus longos braços finos tentando alcançar o sol.

“Finalmente, finalmente, estou de volta!” Sua voz não era arrogante, era como de uma pessoa que passo vários anos sem ver a luz do sol.

Arthur sentiu um calor agradável surgir em seu coração, ao mesmo tempo queria chorar e a confortar.

Depois de vários minutos em silêncio voltou sua atenção para Arthur ignorando os três humanos que observava boquiaberto.

“Agora entendo por que conseguiu me libertar e invocar nesse mundo.” Disse ela com tom transcendental.“Voltarei a descansar em seu corpo para recuperar minhas forças, se sua vida estiver em perigo o ajudarei!”

Sem dizer mais nada, seu corpo se transformou em uma névoa lilás se alojando dentro de seu corpo.

Milaine, Liz e Markus se aproximaram com rostos branco como se tivessem visto um fantasma.

Seus olhos negros com três estrelas lilás voltaram a ser cinzentos e a formação roxa em sua costa permaneceu como se fosse uma tatuagem.

Seu longo cabelo já não era totalmente preto, sobre as luzes do sol podia ser visto um tênue brilho azulado.

“Por que a cara de espanto? Apenas acabei de completar a técnica [Espírito guerreiro]! ”

“Isso não era a técnica [Espírito guerreiro], mas, sim uma invocação espiritual!” Milaine, não conseguia acreditar que ele tinha acabado de realizar uma contratação espiritual.
[Espirito guerreiro] era uma técnica que apenas invocava a aura espiritual de um espírito. Mas Arthur foi além disso, realizando uma contratação espiritual que é uma técnica muito avançada!

Mesmo ela nunca conseguiu realizar uma contratação espiritual e só podia invejar quem tinha um contrato espiritual.

“M-mentira ele cresceu de novo!”Liz soltou um grito bobo enquanto viaa figura imponente de Arthur.

“…Minha mente sempre foi madura, agora minha aparência condiz com minha mentalidade, mudando de assunto, cumprir com minha promessa e dominei a técnica espírito guerreiro….Apesar de fazer um extra.”

Liz era uma perda de palavras. Depois de passar por toda aquela tripulação era isso que ele se importava?

“Você disse um extra?! Um extra e quando você pede cinco pães doces e recebe um a mais, isso é um extra e não uma contratação espiritual!” Gritou histérica sentindo que sua sanidade mental estava em uma situação perigosa.

“Não importa, mas lembre-se da nossa aposta, eu ganhei!”

Arthur sorriu maliciosamente enquanto brincava com ela, não iria cobrar naquele momento. Mas um dia iria roubar aqueles doces lábios que sempre desejou. Por tal desejo ele passou uma semana na floresta, desesperadamente ganhando poder para apenas dominar a técnica,

vencendo a aposta.

Arthur era realmente entusiasmado a ponto de pular de alegria. Enquanto todos estavam em choque, ele festejava alegremente sem saber do caos que ele causou sobre o continente inteiro apenas por causa de uma aposta.

Liz se encontrou com os olhos alegre dele, instintivamente cobriu seus lábios com suas pequenas mãos.

“N-nnnnnãaaaaoooo!”

Com um grito sonoro correu da floresta como se sua vida dependesse disso, vendo aquela cena cômica não pode deixar de rir.

É esse foi apenas mais um dia normal em sua vida.

……Quase normal.

Comentarios em AUMDA: Capítulo 6

Categorias