Duelo Mágico! (3 Parte Final)

Quando Arthur estava perdido em seus pensamento, o grimório demoníaco moveu-se parando diante de sua cabeça. As páginas se moveram rapidamente, parando em uma determinada página, contendo um feitiço de invocação elemental tipo gelo da quinta camada. Não era um dos 72 feitiços proibidos. Era um dos feitiços dos antigos mestres da Ars Goetia.

Era como se Ars Goetia estivesse oferecendo sua ajuda.

― Obrigado, Ars Goetia ― Arthur disse com carinho. ―Graças a esse feitiço vou ter uma chance de quebrar o círculo druidico!

Arthur segurou Ars Goetia com mão direita, enquanto estava lendo o feitiço, todo seu braço foi envolvido por linhas paralelas e intercruzadas, pulsando uma radiante luz azulada.

― Ó, Senhor do mundo aonde os raios do sol jamais alcançaram! Mesmo os ventos congelante que varrem as planícies de areia branca, são incapazes de abalar sua convicção férrea. Ouça meu chamado, ó Senhor do mundo sem sol, cuja lágrimas congelaram o mar! Mande o emissário de sua vontade, seu leal cavaleiro ceifador de vidas! Artes Mágicas de Invocação Antiga, Gelo,「Cavaleiro de Plutão」!

Ao terminar o cântico o mundo foi foi tomado por uma neblina gélida, o ar se tornou tão frio que respirar tornou-se uma tarefa difícil. Uma camada de gelo se formou nas copas dos pinheiros.

A fonte do terrível frio era um círculo mágico complexo que surgiu diante de Arthur. Emanado uma vontade antiga. E como uma estátua de gelo fantasmagórico, um cavaleiro de gelo com três metros de altura surgiu do círculo mágico envolto por uma névoa congelante.

O elmo do cavaleiro de gelo tinha dois longos chifres de touro. Sua armadura de gelo era de uma tonalidade azul cristalino, refletindo os raios de sol tornando a temperatura ambiente ainda mais frio. Sua capa de um azul profundo, ondulava gloriosamente, bordado com símbolo de Plutão – um sol branco.

Em suas mãos segurava um enorme machado de guerra envolto pelas chamas brancas de um sol morto, chamas que não queimam, mas congelam.

―Vá! É destrua o círculo druidico! ― ordenou Arthur, orgulhoso.

O Cavaleiro de Gelo deu um passo, congelando o solo ao redor. Apesar da velocidade lenta, logo estava na área de alcance de ataque das raízes.

Sem recuar, o Cavaleiro de Gelo avançava brandindo furiosamente seu machado de guerra, defendendo-se do ataque das raízes vindo de todos lados. Ele era como uma tempestade de aço frio, cortando e congelando tudo que atravessava seu caminho.

O cavaleiro do Gelo bufou soltando uma neblina gélida e com um movimento rápido e preciso, balançou seu poderoso machado de guerra, criando arco horizontal de chamas brancas, atingindo todas as raízes em um raio de cinco metros, congelando como estátuas de gelo.

―Para uma invocação da quinta camada esse cara é forte demais! ― Arthur exclamou, surpreso pelo poder manifestado pelo Cavaleiro de Gelo. ―Mas, em contrapartida, seu consumo de energia mágica é ridiculamente grande. Temo que não poderei manter a invocação nem por dois minutos!

Com o caminho livre, o Cavaleiro de Gelo alcançou Liz e com um golpe vertical destruiu o círculo druidico, fazendo a imagem ilusória da árvore do mundo desparecer em partículas de luz.

―Obrigado por seu trabalho, eu vou cuidar do resto! ― disse Arthur para o Cavaleiro de Gelo, desfazendo o feitiço de invocação antes que toda sua energia mágica fosse drenado. Seu olhar digitalizou os arredores, para sua surpresa não encontrou o menor sinal de Liz. ― Hum…Aonde aquela pequena fada foi parar?

Um arrepio percorreu a nuca de Arthur, temendo que ele tenha matado ela ao destruir o círculo druidico. Seus temores duraram poucos segundos, até sentir a terra ondular sob seus pés e afundar na terra como estivesse em lamaçal.

Toda terra ao redor de Arthur havia se transformado em um poco de lama. A cada tentativa de sair do poço de lama, acabava afundando cada vez mais.

―Eu devo admitir que esse feitiço de invocação me assustou! ― disse Liz com uma risada divertida. Ela estava poucos metros de distância deitada casualmente em uma cama feito de raízes. ―Mesmo antes de você invocar seu Cavaleiro de Gelo, eu havia preparado essa armadilha por segurança. Em um combate mágico devemos estar sempre preparados para todas situações possíveis.

Arthur não respondeu, com a mão livre tentou conjurar uma rajada congelante de flechas do vazio, mas Liz fez um gesto com seu cajado mágico, manipulando a lama ao seu redor.

A lama ao seu redor foi moldado na forma de um braço de lama, segurando Arthur em um aperto firme, quebrando sua concentração.

―Droga! ― gritou Arthur, seu rosto estava pálido, sentindo uma pressão esmagadora sobre seu corpo.

Sua barreira mágica estava recebendo danos constantes, caso não saísse rapidamente daquela situação perderia o duelo mágico.

―Você perdeu! ― disse ela desenhando um sorriso travesso. Um sorriso de vencedora. Sorriso encantador de uma fada. ―Você é um jovem talentoso, Arthur, amado pela magia. Aprendendo magia sozinho em poucos meses você já meu deu uma leve dor de cabeça, nem ouso imaginar o nível que você irá atingir após eu te instruir no caminho magia daqui cinco anos. Será o nascimento de um gênio!

Por toda clareira ecoava a risada animada de Liz.

A derrota era certa, mas Arthur queria vencer. Seu sangue pulsava freneticamente, como se uma besta primordial estava preste a despertar em seu corpo.

―O duelo mágico ainda não terminou! ― disse ele entre os dentes.

―Uma pessoa sábia sabe a hora certa de desistir ― disse ela com um suspiro. ―Mas eu não te culpo por sua teimosia, afinal de contas você ainda é apenas um G-A-R-O-T-I-N-H-O!

A gargalhada de liz ecoou mais uma vez pela clareira.

Liz acenou com o cajado, aumentando a pressão sobre o corpo de Arthur.

Suportando a dor, Arthur encarou o Grimório Demoníaco, Ars Goeta. No mesmo momento, como se entende-se o que seu mestre desejava, as páginas mudaram mais uma vez parando na página de um feitiço proibido.

O selo demoníaco na mão direita de Arthur mudo para o número XIII (13).

―Pelos olhos inocentes de uma criança você presenciou o surgimento da lendária floresta divina, berços dos homens, terra do leite e mel. Naquela terra dos sonhos não existia doença, fome e morte. Mas, a ganância dos homens era grande demais, manchando a terra santa com seus pecados. Tu abandonaste a terra corrompida, dando as costas para seus filhos! Homens de mente distorcida, dançando em júbilo, clamando pela terra amaldiçoada! Artes Mágicas Proibidas, Círculo da Morte,「Éden Negro」!

Os olhos de Arthur se tornaram dois poços escuros, cuja escuridão devorava toda luz. Seu corpo exalou uma tensa e arrepiante aura de morte, espalhando a morte para todo lado. Plantas, aninais, árvores e até mesmo a própria terra perdeu a cor, definhando aos poucos.

O braços de lama se desfez em pó, e Arthur, envolto pela aura negra continuou flutuando no meio do ar como se fosse o Grim Reaper.

A morte triunfava e a vida murchava.

Liz suava frio, contemplando a silhueta negra de olhos abissais que trazia a morte para o mundo. A palavra “Soberano da morte” descrevia perfeitamente o que estava diante de si.

Subjugada pela aura aterradora do feitiço proibido. Liz tentou correr do local, mas descobriu que não conseguia dar um único passo, estava paralarisada pelo medo. Tentou recitar um feitiço, mas som algum saiu de sua boca.

Era como estar em pesadelo acordada.

Que diabos de feitiço é esse? Pensou Liz apavorada.

Tudo que ela poderia fazer era rezar silenciosamente pela ajuda dos deuses.

Não muito longe dali, Milaine estava na mesma situação de Liz, impossibilidade de fazer qualquer coisa. Tentou usar todas sua força interna para se libertar do feitiço, mas para seu espanto percebeu que era incapaz de reunir sua energia interna. Era a primeira vez que havia enfrentado um feitiço que conseguia restringir o uso da força interna de uma pessoa.

Nessa situação ela não era diferente de uma ser humano normal.

Não tenho dúvidas, esse poder é o de um feitiço proibido. Vou ter que usar o poder daquela habilidade inata, caso contrário a situação poderá ficar fora de controle, pensou Milaine com relutância.

Se possível Milaine não gostaria de depender do poder de sua habilidade inata, por que uma vez que estivesse ativada, ela não teria o menor controle. Mas ainda sim era uma opção muito melhor do que aguardar a morte silenciosamente.

Quando Milaine estava preste a desencadear o poder de sua habilidade inata, percebeu que aura de morte cessou, liberando-a das restrições impostas. Arthur pousou no solo e deu meio passo antes de cair no chão.

Preocupadas, as duas correram até Arthur.

Liz pegou o pulso de Arthur, sentindo as leves batidas de seu coração.

― Ele está bem! ― Liz suspirou aliviada. ― Ele está apenas cansado por ter usado todo seu poder mágico.

― Graças aos deuses! ― Milaine exclamou também aliviada.

―Por favor, as duas podem parar com esse drama! ― Arthur resmungou com uma voz enfraquecida, abrindo lentamente seus olhos.

Liz o encarou com uma expressão emburrada e falou:

― O que pretendia fazer, garoto!Por acaso queria nos matar?

― Eu acabei exagerando um pouco, mas tinha controle sobre o feitiço ― Arthur disse com um sorriso fraco. ―Enfim, queria apenas te impressionar, pequena fada.

―… . ―

Liz estava sem palavras.

― Você é um pirralho idiota! ― Liz disse com os olhos lagrimejados. ―Nunca mais faça isso!

―C-certo, certo, mas por enquanto vou descansar um pouco ― disse Arthur se rendendo ao cansaço. ― Seria uma grande recompensa se você dormir junto comigo, pequena fada.

Milaine acariciou Arthur com um olhar afetivo.

― Ele dormiu ― Milaine disse o pegando nos braços. ―Vamos voltar para casa.

― Sim ― Liz concordou em um tom baixo, ainda um pouco assustada pelo último ataque. ― Ele usou um feitiço proibido, não é? ― Milaine meneou positivamente. ― Quando chegamos lá, você vai me contar a verdade sobre Arthur!

Milaine assentiu com a cabeça e ficou em silêncio.

>>><<<

Após o duelo mágico, Arthur passou três dias inconsciente.

Quando despertou, a primeira coisa que percebeu era algo macio e suave pressionando seu rosto, um calor confortável e familiar. De forma inconsciente – um costume de sua vida passada -, levou sua mão até a maciez e apalpou, sentindo toda elasticidade….

No mesmo instante, Arthur abriu seus olhos e quase soltou um grito ao descobrir a fonte da macies que estava apalpando.

―….Por isso que eu sentia que era uma sensação familiar….

Dormindo pacificamente em sua cama, com seu corpo enrolado ao seu, estava a pequena fada Liz. Vendo aquela bela garota banhada pelos raios de luz solar, não pode evitar de suspirar de admiração contemplando a beleza eterea daquela pequena fada

―….Amor a primeira vista? ― Arthur perguntou para si mesmo, sentido aquele calor agradável no coração. ―Serei eu um ser lendário, chamado de Lolicon?

Apesar de Liz ser bem mais velha do que aparentava, nada mudava o fato que sua aparência era de uma garota no máximo em seus 13 anos de idade – sua aparência era de uma garota fofa, loira, olhos azul e um corpo mago de pele rosada e pequenos seios.

Arthur havia se apaixonado por essa pequena fada, mas ela era uma adulta e ele apenas um pirralho fedendo a leite de dez anos de idade. Quando ele tivesse quinze anos de idade – idade que se é considerado adulto em Arcádia -, ela poderia ter arrumado um namorado, ou nunca dar a minima para ele.

Arthur balançou a cabeça vigorosamente, tentando dissipar seus pensamentos pessimistas, mudando seu foco para Liz deitada em sua cama.

― Ela é uma graça dormindo, mas essa camisola é meio… ― disse Arthur engolindo sua saliva ao ver os pequenos seios dela pela camisola fina de seda, que até poucos segundos atrás, ele estava apalpando.

Naquele momento, seu velho eu assumiu o controle, colocando sua mãos nas pequenas colinas suaves Liz por dentro da camisola fina, apalpando diretamente sua pele macia como seda.

Quando tempo faz que não pego os seios de uma mulher? Quando tempo mais vou levar para poder acariciar o corpo de uma mulher? Essas dúvidas invadiam sua mente e coração fazendo ele deprimido.

Espero que seja pouco tempo, esperou eu, pensou Arthur.

De repente ela se mexeu para o lado, fazendo o coração do Arthur disparar como um louco. Por sorte ela não tinha acordado, benção ou não, suas delgadas coxas ficaram expostas.

Suas mãos ficaram tremulas, sentiu o impulso de acariciar aqueles lindos par de pernas finas brancas rosadas. Desse jeito pareço um pervertido qualquer, pensou Arthur mais logo deixou ser tomado por seus desejos e acariciou suavemente a delgada e suave coxa de Liz com a ponta de seus dedos.

Ao acariciar ela com seus dedos, escutou um gemido baixinho vindo dela.

―Será que minha pequena fada está sonhando com algo pervertido? ― Arthur perguntou baixinho para si mesmo.

Para sua surpresa, Liz respondeu:

― Já acordei faz algum tempo! ― disse ela abrindo os olhos. ―Estava imaginado o que um garoto de dez anos de idade, pretendia fazer como uma dama indefesa como eu!

Liz já tinha acordado a pouco tempo, mas estava envergonhada e curiosa sobre aquela sensação que estava sentindo do dedos de Arthur a tocando suavemente por seu corpo.

―Se já terminou tire sua mão dai! Pervertido! ― ela gritou como o rosto vermelho e disse ferozmente: ―Nem preciso dizer que você vai ser punido por isso, garotinho!

Liz se levantou da cama e saiu do quarto com o rosto avermelhado.

Arthur resmungou meia dúzias de palavras, depois de alguns minutos saiu do quarto. Andou suspirando pelos corredores lembrando daquela ótima sensação em suas mãos.

Porém não sabia como encarar Liz depois de ter feito aquilo, seu coração ficou pesado só de pensar na possibilidade dela começa a odiar ele.

Chegando a sala de banho deu de cara com Liz nua, se banhando com um pequeno balde de água.

― Que sorte… ― Liz o viu, corou, corou e lançou o balde em direção a cara de Arthur.

Antes de desmaiar ele viu o paraíso mais uma vez.

Esse foi o agitado, tenebroso e prazeroso dia de Arthur Magnus.

Comentarios em AUMDA (Reescrito): Capítulo 10



15

Índice×

  1. 1
    Nova Vida!
  2. 2
    Liz a Druida
  3. 3
    Batalha nas cordilheiras (1 parte)
  4. 4
    Batalha nas cordilheiras! (2 Parte Final)
  5. 5
    Técnica de Qi? Lilith? Azura? (1 Parte)
  6. 6
                                  Técnica de Qi? Lilith? Azura? (2 Parte Final)
  7. 7
    AUMDA: Aviso sobre lançamento
  8. 8
    AUMDA: Capítulo 7
  9. 9
                            Crise dos elfos negro (Parte 2)
  10. 10
                                          Crise dos elfos negro (Parte 3 final)
  11. 11
                                            Ascensão (Parte 1)
  12. 12
                                        Ascensão (2 Parte final)
  13. 13
    Viajando para as terras desoladas do norte!
  14. 14
    Antes da batalha!
  15. 15
    Batalha de um demon lord e um rei bruxo! (1 Parte)
  16. 16
    Batalha de um demon lord e um rei bruxo! (2 Parte final)
  17. 17
    Segredo dos elfos negro e planos para o futuro!
  18. 18
    Intermissão
  19. 19
    Três anos depois (1 parte)
  20. 20
    Três anos depois (2 parte final)
  21. 21
    A procura pelos anões!
  22. 22
    Sobre AUMDA e HDUM
  23. 23
    Um monstro chamado Milaine!
  24. 24
    A jovem rainha! (1 Parte)
  25. 25
    A jovem rainha! (Parte 2)
  26. 26
    A jovem rainha! (3 Parte final)
  27. 27
    Reencontro impossível! (1 Parte)
  28. 28
    Reencontro Impossível!(2 Parte Final)
  29. 29
    A caminho de Ryfhel! (1 Parte)
  30. 30
    A caminho de Ryfhel! (2 Parte Final)
  31. 31
    Ryfhel, a mais gloriosa cidade de Arcádia!
  32. 32
    Jantar com a família real! (1 Parte)
  33. 33
    Jantar com a família real!(2 Parte Final)
  34. 34
    Antes do torneio
  35. 35
    Vencedor!
  36. 36
    Intermissão
  37. 37
    Tempo de guerra!(1 Parte)
  38. 38
    Tempo de guerra! (2 Parte)
  39. 39
    Tempo de guerra!(3 Parte final)
  40. 40
    Bloodbath! (1 Parte)
  41. 41
    Aviso importante HDUM
  42. 42
    Bloodbath! (1 Parte)
  43. 43
    Bloodbath! (2 Parte Final)
  44. 44
    Nascimento de um rei demônio!
  45. 45
    Epílogo
  46. 46
    Aviso sobre AUMDA!
  47. 46
    Prólogo
  48. 47
    Nova Vida!
  49. 48
    Arquimago da Névoa Congelante!
  50. 49
    Ars Goetia!
  51. 50
    Aprendendo a lançar feitiços!
  52. 51
    Intermissão
  53. 52
    A Druida! (1 Parte)
  54. 53
    A Druida! (2 Parte Final)
  55. 54
    Duelo Mágico! (1 Parte)
  56. 55
    Duelo Mágico!(2 Parte)
  57. 56
    Duelo Mágico! (3 Parte Final)
  58. 57
    Intermissão 2
  59. 58
    Batalha nas Cordilheiras! (1 Parte)
  60. 59
    Batalha nas Cordilheiras! (2 Parte)
  61. 60
    Batalha nas Cordilheiras! (3 Parte Final)
  62. 61
    Epílogo
  63. 62
    A Cidade dos Aventureiros, Al-Markhen! (1 Parte)
  64. 63
    Viagem Para a Cidade dos Aventureiros! (2 Parte)
  65. 64
    Viagem Para a Cidade dos Aventureiros! (3 Parte Final)
  66. 65
    Separação!
  67. 66
    Entrando em Al-Markhen e Curando a Jovem Espadachim!
  68. 67
    Guilda dos Aventureiros! (1 Parte)
  69. 68
    Guilda dos Aventureiros! (2 Parte Final)
  70. 69
    Akai Ito, O fio Vermelho do Destino!
  71. 70
    Intermissão