Duelo Mágico!(2 Parte)

 

 
O sol nasceu timidamente nas cordilheiras canino branco, aquecendo o mundo com seus raios de luz solar pálidos.

A floresta envolta por uma névoa fria, recebia os primeiros raios de sol, dispensado a névoa e aquecendo a temperatura. Entre os pinheiros ouvia-se o cantos dos pássaros, anunciando um novo dia. Seria uma floresta agradável, se não fosse pelos monstros que habitam ela. Monstros escondidos nas sombras de árvores antigas, na névoa que envolvia a floresta, a espreita de presas desatendas.

Nesse ambiente, Milaine, Arthur e Liz caminham pela floresta, por entre os altos pinheiros em direção de uma clareira. Caminhando pelo solo irregular, arbustos, dificultando a passagem. Não sendo o suficiente, Arthur tinha que ouvir a cada segundo os resmungos de Liz por todo caminho.

Enrolada em um grosso cobertor de peles, e cabelos bagunçados, com nariz e bochechas avermelhadas por causa do intenso frio, Liz resmungava:

―Precisava ser tão cedo? ― resmungou Liz, com os olhos inchados de sono.

―Sim, quero lutar com você o mais rápido possível! ― respondeu Arthur com um sorriso animado.

―Você parece estar bem confiante ― disse Liz estreitando seus olhos. ―Não pense que sou fraca, garotinho.

―Não estou nem um pouco confiante, sei bem que é muito forte ― disse ele balançando a cabeça. ―Mas, mesmo assim estou cheio de entusiasmo para ter um duelo mágico contra você!

Liz estava de mal humor por ter sido acordada tão cedo. Em sua mente planejou realizar o duelo mágico durante a tarde, mas acabou sendo acordada antes do sol nascer, sendo arrastada para floresta. Prometeu para si mesmo que daria uma boa lição nele. Apesar de ser uma adulta, Liz era bem temperamental e muito fácil de se irritar.

Liz observou Arthur que vestia uma leve armadura de couro e zombou:

―Se veste como um guerreiro ― disse Liz com um olhar zombador. ―Pensei que fosse um mago, não um guerreiro!

A princípio Arthur pensou em usar o novo robe que havia ganhado de Milaine, mas como ele ainda poderia ser considerado um “aprendiz de mago” não se achava digno de usar a vestimenta de um grande mago. Primeiro iria provar a si mesmo nesse duelo mágico, usando tudo que aprendeu por conta própria nesses meses estudando o grimório demoníaco. Depois, dependendo de seu desempenho, usaria o robe comprado por Milaine.

Por essa razão estava vestindo o equipamento que usava em seus treinos com Milaine.

―Não me considero um mago, mas sim um aprendiz de mago! ― respondeu calmamente, depois, com um sorriso malicioso acrescentou: ―Como essa é minha primeira vez, espero que minha pequena fada seja gentil comigo, ok?

Quando Liz ouviu a palavra “minha primeira vez” tuas bochehcas e orelhas ficaram vermelhas. Envergonhada, virou o rosto com um “humpf” ignorando o pequeno Arthur.

Milaine observava a conversa amigável, se divertindo com a briga infantil dos dois. Ela estava um pouco ansiosa com o duelo mágico, sabia que Arthur tinha um conhecimento básico sobre magia, mas não seria o suficiente para duelar contra Liz. Mesmo um classificado Grande Nago não teria chances contra Liz em um duelo mágico.

Conhecendo Liz, sabia que ela pretendia usar esse duelo para intimidar seu pequeno filho. Para mostrar a diferença de poder entre os dois, para dar uma motivação para ele procurar desejar ser mais forte.

O que mais preocupava seu coração de mãe, era o impacto psicológico que uma derrota teria sobre Arthur. Seu filho havia herdado sua determinação de ferro e o orgulho indisfarçável do homem que amava, Allan.

Apesar de andarem lentamente, logo chegaram a uma clareira aberta no coração da floresta de pinheiros. O terreno era espaçoso e plano, com pouca vegetação, um local adequado para um duelo mágico.

Liz parou diante Arhur e apontou seu cajado para ele. Em uma voz quase inaudível, murmurou palavras de um feitiço, lançando sobre Arthur uma barreira translúcida que envolvia todo seu corpo.

Minutos depois ela fez o mesmo procetimento com ela.

― Esse é um feitiço da primeira camada das Artes Mágicas da Abjuração, Barreira Mágica ― explicou Liz indiferente. ―Poderemos duelar sem se preocupar em machucar um ao outro. Quando a barreira mágica alcançar seu limite irá brilhar com uma luz vermelha. Caso isso aconteça, significa o fim do duelo. E será considerado o perdedor.

Ouvindo as regras do duelo mágico, as mãos de Arthur tremiam levemente de excitação.

― Vou parar a lutar se ficar perigoso! ― disse Milaine se afastando da clareira. ―Agora chega de conversa mole e comecem o duelo! ”

Os dois assentiram e se afastaram um do outro, ficando 100 passos de distância.

Eles se entreolharam.

A floresta era silenciosa, apenas os ventos gelados quebravam o silêncio balançando a copa dos pinheiros. Os olhos de Liz eram tranquilos, sem nenhuma preocupação. Pensou em atacar de cara o pequeno Arthur, mas lembrou-se que estava testando-o, aguardaria Arthur fazer o primeiro movimento.

Os olhos cinzentos do jovem Arthur brilhavam com a nitidez de uma espada afiada. Ele sabia que não era forte suficiente para vencer Liz, mas queria dar um bom show para aquela pequena fada.

Arthur suspirou e retirou o grimório presou no cinturão do cinto. Para não perder o duelo de forma patética, usaria Ars Goetia. Além dos 72 feitiços proibidos, havia encontrado anotações de pesquisas mágicas, feitiços, formulas alquímicas, feitiços de antigos donos de Ars Goetia e descobriu também que poderia guardar seus próprios feitiços nas páginas em branco do grimório.

Ars Goetia era um verdadeiro tesouro inestimável para magos.

O grimório flutuou no meio do ar exalando uma densa aura mágica. O grimório se abriu, passando de folha em folha até parar na página que havia guardado as Artes Mágicas dos dois legados mágicos antigos.

Arthur apontou a palma da mão direita para Liz, sem recitar o feitiço, conjurou três pequenas chamas da ruínas, disparando contra a pequena fada.

Liz havia sido pega de surpresa ao ver aquele jovem garoto usando um grimório mágico. Grimórios Mágicos eram itens mágicos raros de valor inestimável que poucos magos possuem.

―Conjurando um feitiço de chamas sem recitar….Essas chamas carmesim não parece pertencer as Artes Mágica do Fogo….Que tipo de Arte Mágica é essa? ― Liz murmurou perplexa, analisando o feitiço ofensivo de Arthur. ―Parece que esse duelo mágico será interessante!

Liz murmurou um feitiço rápido, golpeando o chão com a ponta de seu cajado, conjurando um feitiço da terceira camada das Artes Mágicas da Terra, 「Muro de Terra」. O chão a sua frente ondulou e a terra se ergueu, surgindo um muro de terra robusto com dois metros de altura, interceptando as três pequenas chamas da ruína.

Booooom!

Uma explosão ecoou pela clareira.

Quando as pequenas chamas da ruína atingiu o robusto muro de terra, explodiu com violência surpreendendo Liz. Ela sabia que aquelas chamas não era tão simples como pareciam, mas não imaginava que continham tal poder destrutivo.

O robusto muro de terra suportou a explosão, mas em seguida começou a desmoronar devido ao atributo ruínas do feitiço ofensivo de Arthur.

Quando Liz ainda estava estupefata, viu a silhueta de Arthur acenando com a mão, disparando uma rajada de flechas de chamas brancas azuladas exalando um terrível frio congelante.

Esse era o feitiço da segunda camada da Artes Mágicas de Niflheim, 「Rajada de Flechas Congelantes do Vazio」!

―Aprendiz de um mago, uma ova! ― resmungou Liz conjurando um novo muro de terra, bloqueando a rajada de flechas congelantes. ―Ele praticamente pode conjurar feitiços com apenas um gesto de mão, uma habilidade alcançada apenas por aqueles do nível Mestre Mago para cima, isso provavelmente deve ser uma habilidade de seu grimório mágico!

Arthur observou com admiração sua rajada de flechas congelante do vazio congelar o muro de terra e a área ao redor. Sentido seu sangue esquentar, pulsando de excitação, ele correu em direção ao muro de terra congelado.

Concentrando sua energia mágica na mão direita, conjurou uma lança de chamas carmesim exalando uma aura de destruição. Sem ser afetado por sua aura tirânica, Arthur segurou a lança de energia, golpeou o muro de terra congelado com uma estocada.

Ao receber o golpe da lança de chamas carmesim, o muro de terra congelada estilhaçou em inúmeros pedaços como uma frágil taça de cristal, revelando Liz com seus olhos arregalados de espanto.

Esse era o poder do feitiço da terceira camada das Artes Mágicas da Perdição, 「Lança da Euforia」!

Passando pela muro de terra arruinado, Arthur desferiu outra estocada com a lança da euforia.

Sentido o perigo daquela lança de chamas carmesim, Liz reagiu rapidamente, saltando para traz, torcendo seu corpo evitando por poucos centímetros o ataque ofensivo de Arthur. Mesmo evitando o golpe, a barreira do lado esquerdo de seu corpo havia recebido danos. Mostrando o quão tirânico era o poder daquela lança de chamas mágicas.

Liz afatou-se de Arthur, mantendo uma boa distância entre eles.

―Qual Arte Mágica pertence esse feitiço? ― Liz perguntou com curiosidade. ― E com quem você aprendeu?

―Artes Mágicas da Perdição ― Arthur respondeu calmamente e contou a mesma história que havia falado para Milaine, quando havia sido questionado sobre como havia adquirido o grimório demoníaco. ―Essa Arte Mágica eu aprendi do grimório mágico, e antes que pergunte, eu comprei o grimório de um velho eremita estranho que passou pelo vilarejo.

Liz estreitou seus adoráveis olhos, desconfiando da história do jovem Arthur. O grimório mágico nas mãos de Arthur eram um tesouro inestimável, que não poderia ser encontrado facilmente em nenhum lugar de Arcádia. Como tal tesouro poderia estar nas mãos de um velho eremita?

A história era suspeita demais.

Arthur suspirou ao ver que Liz não havia caído em sua história. Ele não falou mais nada e avançou em direção da pequena fada segurando a lança da euforia.

Liz usou a ponta do cajado para desenhar um círculo na terra ao seu redor, esculpiu na terra runas antigas, tudo em uma questão de segundos. Liz gravou o cajado no centro da formação, liberando uma densa aura mágica selvagem, fazendo a formação exalar uma radiante luz verde.

Arthur parou seus passos sentindo o perigo da situação. Sabia que seria problemático se ela terminasse o ritual. Então, com a mão livre, conjurou três chamas da ruínas e disparou contra Liz na tentativa de interromper o ritual.

―Quero ver escapar dessa, pequena fada! ― Arthur gritou.

Quando Liz estava preste a ser atingida, o ritual havia sido completado.

―Oh, Grande Mãe Terra, Senhora das forças elementais que rege o mundo! Escute as preces de sua filha que clama por sua ajuda! Que essa terra seca seja abençoada por sua graça, invocando a grande árvore antiga que uma vez sustentou o peso do céus de nove mundos! Artes Mágicas da Natureza, 5° Círculo Druidico, 「Raízes da Árvore do Mundo, Yggdrasil」!

O círculo desenhado na terra explodiu com uma reluzente luz esverdeada, seguido pelo surgimento de uma imagem ilusória de uma imponente árvore antiga exalando uma pressão que parecia esmagar todos presentes.

Um tremor percorreu toda terra, raízes brotaram do chão bloqueando as chamas da ruína e contra atacando Arthur, como um impiedoso chicote. Graças aos seus sentidos aguçados, afiados pelos treinamentos de Milaine, ele saltou para traz evitando o contra-ataque.

O solo tremeu, surgindo novas grossas raízes, atacando Arthur como um chicote furioso.

Ele correu para trás, dançando ao redor do golpe de chicotes de raízes, usando a lança da euforia para contra atacar, destruindo alguma raízes. Após usar a lança da euforia por cinco vezes, perdeu seu poder mágico, desparecendo. Sem como se defender, Arthur fui pego de surpresa por um ataque das raízes, golpeando-o com ferocidade.

Seu corpo foi lançando como uma flecha disparada de um arco, caindo cinco metros de distância, batendo sua costas contra o solo da clareira.

Arthur arquejou de dor, mesmo a barreira protegendo-o do golpe, a força do impacto havia o machucado. Sentia como se suas costelas fossem quebradas pelo impacto.

―Se com a barreira mágica eu recebi todo esse dano, nem quero imaginar o que teria acontecido sem a proteção da barreira mágica! ― Arthur murmurou, sentido o gosto amargo na boca. ―Esse golpe causou muito dano a barreira mágica, se eu receber mais um ataque dessas raízes será o fim do duelo mágico.

Arthur se levantou e afastou rapidamente da área de alcance de ataque das raízes – para sua sorte as raízes apareciam até dez metros de distância do conjurador.

―Que tipo de Arte Mágica é essa? ―Arthur perguntou.

―Raízes da Árvore do Mundo, Yggdrasil, é um feitiço da quarta camada do 5° Círculo Druidico das Artes Mágicas da Natureza ― respondeu Liz estufando seu peito com orgulho. ―Diferente das artes mágicas comuns, Artes Mágicas da Natureza é dividido em mais de 13 Círculo Druidico, contendo inúmeras magias da natureza dividido em dez camadas. Eu sou umas das poucas druidas que tem o conhecimento de mais de três círculos druidico.

―Não acha que está exagerando com um novato na magia?

―Novato na magia? ―Liz zombou. ―Um novato na magia mal conseguira conjurar a porcaria de uma bola de fogo! Um novato na magia teria sido trucidado por esse ataque de agora! Então,“novato na magia”, é uma ova! Seu pequeno bastardo!

―Bom, eu tive um bom professor! ― disse Arthur esboçando um sorriso sem graça, dando um tapinha na capa do grimório que flutuava no meio do ar.

Liz acalmou-se e falou:

―Esse duelo mágico era para testar seu conhecimento mágico, mas quem diria que você acabaria me forçando a usar um feitiço da quarta camada! Realmente, tal pai tal filho! Enfim, quero ver qual será seu próximo passo. Feitiços comuns da quarta camada para baixo, não são fortes o suficiente para afetar essas raízes. Se aproximar demais, será atacado impiedosamente.

―Não acredito que você poderá manter esse feitiço para sempre.

Liz gargalhou.

―Posso sim, sabe por quê? ― Arthur meneou negativamente a cabeça. ―Quando conjuro um feitiço da Artes Mágica da Natureza através de um círculo druidico desenhado na terra, minha energia mágica é utilizada apenas para ativação. O círculo druidico desenhado na terra, usa a energia mágica da floresta para manter o feitiço.

―….Então, dentro de uma floresta você é praticamente invencível….Como esperado de uma druida!

Se Arthur quiser chegar até Liz, primeiro teria que destruir o círculo druidico. Se ele tivesse desbloqueado feitiços da quinta camada das Artes Mágicas da Perdição e de Neflheim, acreditava que poderia quebrar facilmente o círculo druidico.

Sua situação atual não era nada boa.

Arthur estava encuralado

Comentarios em AUMDA (Reescrito): Capítulo 9



15

Índice×

  1. 1
    Nova Vida!
  2. 2
    Liz a Druida
  3. 3
    Batalha nas cordilheiras (1 parte)
  4. 4
    Batalha nas cordilheiras! (2 Parte Final)
  5. 5
    Técnica de Qi? Lilith? Azura? (1 Parte)
  6. 6
      Técnica de Qi? Lilith? Azura? (2 Parte Final)
  7. 7
    AUMDA: Aviso sobre lançamento
  8. 8
    AUMDA: Capítulo 7
  9. 9
       Crise dos elfos negro (Parte 2)
  10. 10
      Crise dos elfos negro (Parte 3 final)
  11. 11
      Ascensão (Parte 1)
  12. 12
       Ascensão (2 Parte final)
  13. 13
    Viajando para as terras desoladas do norte!
  14. 14
    Antes da batalha!
  15. 15
    Batalha de um demon lord e um rei bruxo! (1 Parte)
  16. 16
    Batalha de um demon lord e um rei bruxo! (2 Parte final)
  17. 17
    Segredo dos elfos negro e planos para o futuro!
  18. 18
    Intermissão
  19. 19
    Três anos depois (1 parte)
  20. 20
    Três anos depois (2 parte final)
  21. 21
    A procura pelos anões!
  22. 22
    Sobre AUMDA e HDUM
  23. 23
    Um monstro chamado Milaine!
  24. 24
    A jovem rainha! (1 Parte)
  25. 25
    A jovem rainha! (Parte 2)
  26. 26
    A jovem rainha! (3 Parte final)
  27. 27
    Reencontro impossível! (1 Parte)
  28. 28
    Reencontro Impossível!(2 Parte Final)
  29. 29
    A caminho de Ryfhel! (1 Parte)
  30. 30
    A caminho de Ryfhel! (2 Parte Final)
  31. 31
    Ryfhel, a mais gloriosa cidade de Arcádia!
  32. 32
    Jantar com a família real! (1 Parte)
  33. 33
    Jantar com a família real!(2 Parte Final)
  34. 34
    Antes do torneio
  35. 35
    Vencedor!
  36. 36
    Intermissão
  37. 37
    Tempo de guerra!(1 Parte)
  38. 38
    Tempo de guerra! (2 Parte)
  39. 39
    Tempo de guerra!(3 Parte final)
  40. 40
    Bloodbath! (1 Parte)
  41. 41
    Aviso importante HDUM
  42. 42
    Bloodbath! (1 Parte)
  43. 43
    Bloodbath! (2 Parte Final)
  44. 44
    Nascimento de um rei demônio!
  45. 45
    Epílogo
  46. 46
    Aviso sobre AUMDA!
  47. 46
    Prólogo
  48. 47
    Nova Vida!
  49. 48
    Arquimago da Névoa Congelante!
  50. 49
    Ars Goetia!
  51. 50
    Aprendendo a lançar feitiços!
  52. 51
    Intermissão
  53. 52
    A Druida! (1 Parte)
  54. 53
    A Druida! (2 Parte Final)
  55. 54
    Duelo Mágico! (1 Parte)
  56. 55
    Duelo Mágico!(2 Parte)
  57. 56
    Duelo Mágico! (3 Parte Final)
  58. 57
    Intermissão 2
  59. 58
    Batalha nas Cordilheiras! (1 Parte)
  60. 59
    Batalha nas Cordilheiras! (2 Parte)
  61. 60
    Batalha nas Cordilheiras! (3 Parte Final)
  62. 61
    Epílogo
  63. 62
    A Cidade dos Aventureiros, Al-Markhen! (1 Parte)
  64. 63
    Viagem Para a Cidade dos Aventureiros! (2 Parte)
  65. 64
    Viagem Para a Cidade dos Aventureiros! (3 Parte Final)
  66. 65
    Separação!
  67. 66
    Entrando em Al-Markhen e Curando a Jovem Espadachim!
  68. 67
    Guilda dos Aventureiros! (1 Parte)
  69. 68
    Guilda dos Aventureiros! (2 Parte Final)
  70. 69
    Akai Ito, O fio Vermelho do Destino!
  71. 70
    Intermissão