iLivro

Prólogo

-Tikka! Tap! Click! Click!

O som de um teclado encheu o quarto estreito. O relógio na parede mostrou meia-noite enquanto o céu lá fora estava pintado de preto. Ha Jaegun tirou as mãos por um momento e pressionou-as em suas têmporas. Ele havia sido constantemente escrevendo desde a madrugada. Não apenas uma, mas por dois dias seguidos; tinha vindo a trabalhar arduamente.

Seu pescoço, corpo, braços e pulsos foram todos tensos até a morte. Jaegun já tinha ido ao banheiro dez vezes para refrescar-se com água fria, mas seu rosto ainda estava um vermelho brilhante.

“É tão perto … Só um pouco mais.‘

Voltando ao seu computador, ele parou na guia de informação da sua história: um total de 124,331 caracteres. Ele só precisava de cerca de 15.000 mais caracteres para terminar a última parte de sua série de dois livros; os livros com um contrato.

O mais tardar, ele teve que entregá-lo amanhã de manhã. Cerca de 6 horas a mais para escrever…

“No passado, eu poderia escrever cerca de três mil palavras por hora.‘

‘Minha energia não é o problema “, pensou.

Ele tinha apenas 27 anos, ele ainda não era velho o suficiente para ser capaz de chamar a energia como questão. O verdadeiro problema colocava em outro lugar em sua mente.“Eu quero escrever o que eu quero escrever.” Essa era a questão principal.

Ele não poderia escrever sobre suas próprias histórias. Escrevendo por dinheiro foi a principal prioridade. O que mais você pode escrever quando você não tem comida e nem dinheiro do aluguel? Nada. Além disso, como se poderia escrever livros de sucesso?

Jaegun não tinha ideia. Ele tentou se adequar às novas tendências e seguir as ordens de seu editor, mas era difícil. Mesmo com todo o seu esforço, ainda era muito difícil.

Ele olhou ao redor em seu lamentável quarto único”casa” enquanto bebia café. Com quase nenhuma mobília, parecia uma casa que tinha recentemente se mudado para. Ele tinha comprado todas as suas necessidades com o menor preço possível. Ele tinha que ferver a água para que seja potável, e sua geladeira estava emitindo cliques irritantes novamente.

“Não desista! Eu vou ficar bem! Eu trabalhei muito duro por isso.”

Ele se deu um tapa para tentar se aguentar. Pensando em sua mãe e irmã, ele não tinha tempo a perder.

-Tap! Tap! Click…!

Ele derramou seu café em sua boca e começou a bater em seu teclado novamente.

O monitor branco refletia um rosto magro, cansado da vida.

Comentarios em Big Life: Prólogo

Categorias