Breakers: Capítulo 218


Capa Breakers

Breakers

Autores: Chwiryong (취룡)
Tradutor: Kokori

Rei Demônio #5

O Cavaleiro da Morte deu um passo à frente. Ele ficou sozinho entre as chamas e gritos vindos de todas as direções.

O Cavaleiro da Morte e o Cavaleiro da Guerra não eram os únicos atacando o Palácio do Rei Demônio. Muitas tropas foram preparadas para hoje. Os apóstolos da Guerra estavam desenfreados por toda parte. Eles eram aqueles que viveram para a guerra, então o campo de batalha era o único lugar onde eles podiam sentir esse prazer.

Haviam também os apóstolos da Morte. Cada um deles era velho, e alguns deles viveram ainda mais do que o Arch Lich Shutenberg.

O Cavaleiro da Morte ergueu sua espada, que já estava coberta de sangue. A espada do Cavaleiro da Morte estava envolvida no poder da Morte, então todos os mortos renasciam como mortos-vivos que odiavam os vivos. Foi graças ao poder da Morte que o Palácio do Rei Demônio se tornou tão caótico em tão curto período de tempo.

Era uma corrente horrível onde a mãe mordia a criança e então a criança mordia o pai. O Cavaleiro da Morte se recordou do passado. Apesar de um longo tempo ter passado, as memórias ainda permanecem claras em sua cabeça. Ele permaneceu em silêncio enquanto olhava para a cena que ele criou com as próprias mãos.

Não restava muita coisa. Ele esgotou tudo na luta de hoje.

O Cavaleiro da Fome havia desaparecido antes mesmo de se juntar a eles. Então Arch Lich Shutenberg e o Rei Invernal haviam desaparecido além da Linha de Limite, juntamente com o Cavaleiro da Conquista, o guerreiro e os outras crianças do Rei Demônio.

O ataque ao Palácio do Rei Demônio estava usando o restante das forças do Cavaleiro da Morte. Ele não tinha mais tropas. Seria tolo recuar.

Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse desejavam a destruição do mundo, e não o colapso do Palácio do Rei Demônio. O Palácio do Rei Demônio era apenas uma simples cidade. O seu desaparecimento não provocaria a destruição de todo o Mundo Demônio.

Isso só causaria confusão. Como o ponto de foco do Mundo Demônio se foi, haveria claramente um tumulto. O Cavaleiro da Morte esperava que a guerra entre as espécies voltasse a acontecer.

No entanto, isso ainda estava longe da destruição.

Mesmo que Arch Lich Shutenberg tenha desaparecido com as outras crianças do demônio, o 3º Príncipe Victor ainda permaneceu no oeste. Também haviam as crianças das concubinas que estavam realizando missões fora do Palácio do Rei Demônio.

Além disso, as rainhas estavam fora do palácio. A 1ª Rainha Aishar Ragnaros permaneceu no Palácio do Rei Demônio, mas houve uma grande diferença entre ela e as outras rainhas. A 1ª Rainha era a filha do Rei Zanskal dos draconianos, enquanto as outras rainhas eram líderes de suas espécies. Machucar a 1ª Rainha era diferente de prejudicar as outras. (Kokori: O Zephyr é frio e um baita de um desgraçado, mas acho que ele ficaria pelo menos um pouco puto se matassem a mãe dele. Ainda mais que ele ‘supostamente’ não é como o Zephyr do jogo. )

Seria ineficaz e estúpido desperdiçar suas forças restantes ao atacar o Palácio do Rei Demônio apenas por uma pequena chance de reiniciar a Era das Lutas. Em vez disso, seria mais eficaz fortalecer os bárbaros do norte junto com o Rei Invernal e Shutenberg.

No entanto, o Cavaleiro da Morte atacou o Palácio do Rei Demônio. Apesar de tudo, ele tentou apagar o Palácio do Rei Demônio do mundo. No entanto, não era devido a um rancor pessoal, e estava longe de ser devido a uma obsessão.

Isso era necessário. Tudo o que ele havia feito até agora acabaria com a destruição do Palácio do Rei Demônio.

Sentindo o que o Cavaleiro da Guerra sentia, o Cavaleiro da Morte fez uma pausa por um segundo e respirou fundo. Uma certa pessoa estava se aproximando. Em vez de fugir do Palácio do Rei Demônio, ele escolheu lutar.

Ele era o rei— o protetor do Mundo Demônio.

Era algo que o Cavaleiro da Morte esperava, mas não podia deixar de sentir um pouco de amargura. Ele admirava e desprezava o Rei Demônio devido a sua devoção.

Então o Cavaleiro da Morte deu um passo à frente novamente. Era hora de resolver isso.

 

&

 

Quatro dos cinco capitães do Palácio do Rei Demônio estavam no norte.

Reinhardt, um yaksha e o único capitão restante, estava furioso com a visão da cena no Palácio do Rei Demônio. Como corresponde a seu apelido de “o Cavaleiro Silencioso”, ele não falou. Ele simplesmente correu para o Cavaleiro da Guerra enquanto as chamas cobriam a armadura vermelha no corpo do Cavaleiro da Guerra.

Foi nesse momento que Reinhardt descobriu que o oponente era uma mulher. No entanto, ele não teve nenhum problema com isso.

Com cada golpe, Reinhardt tentava esmagá-la. Ele era um yaksha e várias vezes maior do que a mulher vermelha na frente dele. Ao invés de uma espada, ele usava uma grande espada que continha uma enorme poder contundente.

O Cavaleiro da Guerra recebeu a espada de Reinhardt. Assim que foi bloqueado, sua espada se moveu para o lado da espada de Reinhardt, parecendo escorregar ao longo do seu lado suavemente.

A espada de Reinhardt logo pousou no chão. O Cavaleiro da Guerra ficou em silêncio, mas Guerra riu. Então ela acelerou.

Os movimentos do Cavaleiro da Guerra se tornaram cada vez mais rápidos, e a espada crescente se curvou em direção à garganta de Reinhardt. (Kokori: Não tenho certeza se é ASSIM, ou é tipo um sabre.)

Simultaneamente, chamas se espalharam em todos os lugares. Os apóstolos da Guerra, em chamas, correram para os guardas.

 

&

 

Começou com a remoção dos guardiões em torno do Mundo Demônio. Numerosos guardiões foram mortos e, quando o Palácio do Rei Demônio notou que os guardiões estavam sendo caçados, metade do número alvo já havia sido alcançado.

A transformação das terras em desertos ou selvas foi meramente um efeito adicional, já que o objetivo não era a devastação do Mundo Demônio.

Quais foram os guardiões em primeiro lugar? Por que as terras foram devastadas após o desaparecimento dos guardiões?

A razão para esta última era simples.

O Mundo Demônio era originalmente uma terra onde as pessoas não podiam viver, e se tornou assim devido ao dragão vermelho. Isso não foi uma devastação. Estavam dando apenas um vislumbre da aparência original do Mundo Demônio.

Nesse caso, quem criou o Mundo Demônio atual? Quem colocou uma casca sobre o mundo devastado? Além disso, se não fosse por causa da destruição, por que o Cavaleiro da Morte tirou a casca?

Havia mais um significado para a casca..

 

&

 

O fato de que o Palácio do Rei Demônio estava sendo atacado se espalhou rapidamente. Além das três rainhas fora do castelo, os quatro capitães no norte também ouviram sobre a situação urgente.

No entanto, as formações de transporte não foram ativadas. Elas foram destruídos antes que pudessem serem usadas. O primeiro trabalho dos subordinados do Cavaleiro da Morte foi destruir as formações de transporte.

As três rainhas mostraram diferentes ações. A 3ª Rainha Sylvia se apressou para o Palácio do Rei Demônio. Desde de que a formação de transporte do palácio não estava funcionando, ela queria usar a mais próxima do Palácio do Rei Demônio.

A 4ª Rainha Elaine não estava em uma situação melhor. Ela também queria ir ao palácio rapidamente, mas estava fora, e não no palácio dos licantropos. Elaine não amava o Rei Demônio, mas não o odiava; ela simplesmente pensava que era o melhor que ele governasse todo o Mundo Demônio.

Elaine se apressou junto dos Companheiros de Sangue. Seu objetivo era uma formação de transporte próxima do Palácio do Rei Demônio.

A 2ª Rainha Titania Nekrion não se apressou. Ela manteve a calma apesar de ouvir que não podia se mover diretamente para o Palácio do Rei Demônio através da formação de transporte. Não era porque ela tinha sangue frio ou não estava preocupada com o Rei Demônio.

Entre as rainhas, ela era a que mais acreditava na força do Rei Demônio. Assim, ela conseguiu manter um estado de calma, apesar de o Palácio do Rei Demônio ser atacado.

As três rainhas estavam levando seus exércitos para o palácio à sua maneira. O problema era se eles iriam chegar a tempo.

 

&

 

O dragão vermelho e os dragões anciões foram aniquilados na luta há mais de 10.000 anos. Depois disso, os Quatro Cavaleiros do Apocalipse sofreram um dano tão grande que dormiram por milhares de anos.

Então, na batalha há mil anos, os Quatro Cavaleiros do Apocalipse e os novos dragões anciões se encontraram. Isso foi injusto.

O Guardião dos Registros Torres usou alguma perversidade para enganar a Conquista. Além disso, houve uma diferença crucial entre as duas lutas.

O dragão vermelho…  Era o dragão da extinção que liderava os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Os dragões anciões foram substituídos por novos, e os números foram preenchidos novamente. Os cavaleiros também voltaram.

No entanto, o dragão vermelho não havia retornado. Apenas o dragão vermelho havia sido completamente libertado deste mundo.

Por quê? Qual foi a razão?

A diferença entre as duas lutas não era apenas o dragão vermelho. Mais uma diferença existia…

E o Cavaleiro da Morte sabia qual era.

 

&

 

Há 10.000 anos, o Cavaleiro da Morte havia sido o rei das espécies indígenas.

Ele tinha sido o governante do Mundo Demônio e o pai dos povos. O rei fez o possível para lutar contra o dragão vermelho e os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Ninguém poderia negar seu esforço.

No entanto, eventualmente, ele foi derrotado. O rei tinha sido pego pelos Quatro Cavaleiros do Apocalipse e teve que ver seu povo morrer.

Embora derrotado, ele ainda era o guerreiro e mago mais poderoso das espécies indígenas. A morte, então, transformou o rei em seu cavaleiro, e o rei das espécies indígenas se tornou o Cavaleiro da Morte e matou seu próprio povo.

Tudo isso desgastou seu espírito. No final, a única coisa que resta era uma concha do antigo rei.

As espécies indígenas não se desesperaram por perderem seu rei e continuaram a resistirem desesperada. Os seis dragões anciões com os poderes dos deuses haviam lutado juntos das espécies indígenas.

Resultando em uma longa batalha que, então, devastou todo o Mundo Demônio. No final da luta, as espécies indígenas foram completamente destruídas. Eles não foram exterminados porque estavam envolvidos na luta. Não havia nenhuma maneira de que uma espécie pudesse ser destruída tão completamente.

As espécies indígenas do Mundo Demônio lançaram a magia suprema para defender o Mundo Demônio, então todas as espécies indígenas morreram ao mesmo tempo no mesmo dia. Suas almas se uniram em um poderoso poder.

Esse poder havia decidido a última luta. Isso incapacitou o dragão vermelho, cuja alma tinha sido destruída pelo Drakon Kechatulla, de ressuscitar neste mundo.

Todo o Mundo Demônio foi coberto com a magia da fartura. Um dos novos dragões anciões nascidos após a grande guerra, Sentinela Ainkel, imitou a magia das espécies indígenas e enriqueceu as Planícies Enger.

Simultaneamente, a magia da fartura também era um selo. Cada feitiço da fartura em uma área era um selo.

Haviam centenas de barreiras entre o Mundo Demônio e o lugar onde a alma do dragão vermelho foi posta.

Ao longo do tempo, o significado da fartura se tornou maior do que o selo. Em primeiro lugar, as espécies indígenas colocaram mais peso nesse lado. A abundância tinha sido uma solução para os problemas que estavam enfrentando naquela época, em vez de se preocupar com o dragão vermelho.

Com o passar dos anos, as pessoas lentamente se esqueceram dos selos. Mesmo a fartura estava incompleta quando foi transmitida através de guardiões.

O Cavaleiro da Morte havia destruído os selos lentamente durante um longo período de tempo. Não era necessário destruir todos os selos. Ele só precisava enfraquecer os selos para que o dragão vermelho pudesse usar seu próprio poder para quebrar a barreira.

O Cavaleiro da Guerra iniciou suas atividades com seriedade e ajudou o Cavaleiro da Morte. Depois de fazer problemas em vários lugares e afastar a atenção dos olhos do Palácio do Demônio, o Cavaleiro da Morte destruiu os selos no lado oposto e se preparou para chamar o dragão vermelho.

Haviam selos fortes e fracos. Às vezes, os selos estavam na forma de outras coisas além da magia da fartura.

O Cavaleiro da Morte fez com que o fantasma do rei da fada ficasse descontrolado. Como resultado, o selo que o rei da fada manteve tinha sido destruído pelas crianças do Rei Demônio. Um poderoso selo havia desaparecido junto com a névoa mágica que cobria a Floresta do Céu.

O objetivo foi alcançado. Graças a isso, o Cavaleiro da Morte começou a se mover. Ele expôs o lar de Arch Lich Shutenberg para trazer todas as variáveis ​​poderosas lá.

O Duque da Espada, a quem o Cavaleiro da Morte e o Cavaleiro da Guerra não sabiam quando e onde ele poderia aparecer, se voltou para a Linha de Limite. O Cavaleiro da Conquista e Drakon Kechatulla do Mundo Humano também estavam com ele. Além disso, havia o 2º Príncipe Zephyr Ragnaros.

Os capitães estavam reunidos no Portão Aegis. Prever seus movimentos era tão fácil como olhar para a palma de sua mão.

A última coisa era o Palácio do Rei Demônio. Portanto, o Cavaleiro da Morte se levantou-se do seu trono e foi para lá. No entanto, o objetivo não era o Palácio do Rei Demônio. O Palácio do Rei Demônio era apenas um lugar. Havia algo mais que deveria ser apagado do mundo.

“Protetor do Mundo Demônio.”

Era o Rei Demônio. O Rei Demônio não era o governante do Mundo Demônio; Ele era quem o protegia. O 1º Rei Demônio terminou a Era das Lutas. Ele tinha sido o guardião do Santuário. Embora ele tenha viajado para fora do Santuário para guerrear durante a Era das Lutas, seu verdadeiro papel não mudou.

O próprio Rei Demônio era o selo mais poderoso. Ele não era simplesmente um guardião, mas a fonte da força do Santuário.

Era por isso que a pessoa mais forte tinha que ser o Rei Demônio. Portanto, o Rei Demônio era o guardião do Mundo Demônio.

O Palácio do Rei Demônio estava queimando. As chamas se erguiam ao céu noturno, e os gritos daqueles que moravam no palácio podiam ser ouvidos enquanto os sons da luta soavam.

O Cavaleiro da Morte pôs força à mão segurando sua espada, e o poder da Morte se espalhou! A cor da morte era azul, e aquela energia azul escura engoliu a área circundante. Simultaneamente, apareceram os apóstolos da Morte. Seu objetivo era o mesmo.

O atual Rei Demônio… o rei sura, Mitra…

Ele se dirigiu diretamente a este lugar como se soubesse quem era responsável por tudo. A espada em sua mão gritou descontroladamente.

A aura da Morte era como uma grande cobra, pois tentava engolir o Rei Demônio. As várias auras, magias e poderes psíquicos dos apóstolos da Morte se dirigiram ao Rei Demônio simultaneamente.

Os guardas atrás do Rei Demônio não conseguiram responder corretamente. Eles estavam dominados pelo poder da Morte e só puderam assistir.

O Cavaleiro da Morte olhou para o que estava diante dele, enquanto o Rei Demônio encarou o Cavaleiro da Morte de longe. Então ele brandiu a espada para toda a maldade na frente dele.

Era apenas um balanço, mas não era um balanço normal. A espada cortou o ar e destruiu o poder da Morte. Todas as auras, magias e poderes psíquicos em direção ao Rei Demônio desapareceram. Era como se o próprio mundo tivesse sido cortado.

Os apóstolos da Morte engoliram em seco. Os guardas também estavam impressionados pelo poder absoluto do Rei Demônio.

Depois de assistir a essa cena, o Cavaleiro da Morte entendeu e estava convencido de algo. Ele só poderia confirmar isso depois de assistir a essa cena. Era a razão pela qual ele teve que remover todas as variáveis ​​externas, incluindo o Duque da Espada.

Era por causa da pessoa mais forte do Mundo Demônio…

E o que isso significava.

O Rei Demônio balançou a espada mais uma vez.

Comentários