iLivro

Encontro #1

Há mil anos, houve uma grande luta. Não importa o quão bem foi a luta, o resultado não necessariamente os beneficiou.

“Não, de fato, foi nossa derrota.”

O Grande Enkidu lembrou-se daquele dia. Foi um dia inesquecível.

Enkidu derrotou a Fome. Ele tinha esmagado aquele pequeno rato, mas a Fome não foi destruída. Enkidu conseguiu atacar sua essência, mas isso foi tudo. O rato perdeu seu poder e fugiu.

O Guardião Queian lutou contra a Morte, mas ele também não ganhou. Tanto a Morte quanto o Queian sofreram danos críticos.

A Cruel Talia também lutou. Se apenas o oponente não tivesse sido a odiosa Guerra… Ela teria ganho se tivesse sido contra a Fome ou a Morte. No entanto, seu adversário era a Guerra. O mais brutal entre os quatro cavaleiros tinha superado Talia. Se o ‘evento’ tivesse ocorrido um pouco mais tarde, Talia teria morrido.

O Guardião dos Registros Torres causou o incidente. Então, Enkidu não sabia o que a alma de Ainkel e Torres fizeram. O resultado foi o que foi testemunhado.

Conquista e Torres se destruíram. No entanto, Enkidu, que lidava com o poder da destruição, foi capaz de ver. As formas das destruições de Conquista e de Torres eram de naturezas diferentes. A destruição da Conquista era a destruição para a revitalização. Torres tentou destruirr Conquista e deixá-la renascer novamente, longe dos outros cavaleiros.

A idéia era absurda, mas o plano foi parcialmente bem sucedido. Ele não sabia se a Conquista estava realmente liberta, mas parecia que sim.

‘Bastardo maldito. Bastardo estúpido.’

O preço foi muito grande. A alma de Ainkel, que permaneceu ao lado de Torres, desapareceu. Sua alma estava perdida para sempre.

O caso de Torres era ainda pior. Ele havia sido destruído. Sua própria essência estava quebrada e espalhada por todo o mundo. Queian não podia aceitar a ruína de Torres, mas isso era apenas um desespero. Torres morreu. Não, era mais do que a morte.

Depois disso, foi um caos. Ele lutou contra a Guerra enraivecida. A Morte e o Queian destruíram as essências um do outro. Enkidu não conseguiu lembrar o fim da luta claramente. Ele estava exausto no final de uma longa batalha, e quando recuperou o espírito, tudo terminou.

Então Enkidu percebeu… Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse e os dragões anciões foram destruídos. Desde aquele dia, 1.000 anos atrás, ambos não podiam mais existir no mundo, como o fizeram no passado.

No entanto, a luta não foi concluída. Foi adiada.

Talia tinha escapado em estado enfraquecido e adormeceu. O próprio Enkidu tinha dormido profundamente. Queian havia dito antes de adormecer que depois que acordar, a luta não seria um confronto direto entre os Quatro Cavaleiros do Apocalipse e os dragões anciões.

Aqueles que decidiriam o destino do mundo seriam os quatro cavaleiros escolhidos pelos cavaleiros e os dragões guerreiros com o poder dos dragões anciões.

Dragão Guerreiro… Alguém que recebeu a força dos dragões anciões…

‘Eu vou reproduzir o primeiro Dragão Guerreiro… Drakon Kechatulla.’

Estas foram as últimas palavras que Queian deixou para trás.

Drakon Kechatulla foi o Dragão Guerreiro mais forte que antecedeu os dragões anciões, e ele desempenhou um papel decisivo na derrota do Dragão Vermelho do Apocalipse. Há 10.000 anos, quando o dragão vermelho e os dragões anciões foram aniquilados, ele também morreu. No entanto, seu sangue ainda estava sendo transmitido através das espécies.

‘Guerreiro.’

Um milagre nasceu entre os humanos—  uma encarnação do primeiro Dragão Guerreiro.(Kokori: Esse já sacaram quem é né?)

Enkidu levantou a cabeça para o céu. Tudo no mundo parecia tão distante.

‘Dragão guerreiro.’

Não havia apenas um guerreiro. O Cavaleiro da Conquista também era um. Graças ao sacrifício de Torres, Conquista renasceu no mundo e escolheu o seu cavaleiro.

Enkidu lembrou a história que o Cavaleiro da Guerra havia dito quando apareceu diante dele. Ele lembrou-se da provocação rude da Guerra, que acabara de acordar de um sono profundo.

Qual seria o resultado da luta?

O Grande Enkidu olhou para longe. Ele olhou para a terra no norte, além da Linha de Limite.

 

&

 

In-gong abriu os olhos e viu a mulher branca sozinha na escuridão. Ela estava dentro da cabeça de In-gong. Ela era uma mulher com cabelos brancos, e seus olhos, um vermelho e um azul eram gentis.

In-gong agora sabia disso…

Ela havia sido destruída naquele dia há 1.000 anos e nasceu de novo. Como resultado, ela escapou do destino de acabar com o mundo. No entanto, não foi uma libertação completa. Ela estava resistindo a aquela vontade, mesmo agora.

A Conquista não estava completa. A evidência era que ela não podia conversar com In-gong, apesar de estar nas profundezas de sua alma. Por que ela estava resistindo ao fim do mundo? O que a fez rejeitar o motivo de sua existência?

In-gong olhou para a mulher branca. Ela sorriu e acariciou gentilmente a cabeça de In-gong. Então, In-gong fechou os olhos. O toque da mulher branca era acolhedor, e ele queria dormir confortavelmente sob seu olhar.

No entanto, ele abriu os olhos novamente. Desta vez, era na realidade, não sua consciência.

“Oh, Príncipe. Você está acordado?”

Assim que In-gong abriu os olhos, viu o rosto de Carack. A pouco ele estava olhando para a mulher branca, então In-gong tinha uma expressão sombria no rosto.

“Por que não é Felicia ou Vento Verde? Talvez até Delia ou Karma.”

Ele preferia ver uma beleza do que Carack assim que ele acordasse.

“Haha, você parece decepcionado.”

Carack clicou sua língua, mas ele estava sorrindo. In-gong sorriu também e ergueu a parte superior do corpo, então viu que ele estava em uma grande sala com uma cama de pedra.

“Este é o Templo do Dragão. Príncipe esteve dormindo o dia todo. O Sumo Sacerdote disse para não se preocuparmos porque não é um grande problema, mas… você está realmente bem?”

Carack olhou In-gong de cima a baixo. Embora seu rosto ainda fosse feio, era bom ver sua preocupação com In-gong.

“Estou bem. Eu me sinto muito energético.”

“Então, aqui está um pouco de água fria para acordá-lo.”

Carack riu e entregou-lhe um copo de água fria. O interior do Templo do Dragão era muito fresco, ao contrário do lado de fora, que causava a transpiração apenas por dar uma curta caminhada. In-gong bebeu a água fria e olhou ao redor lentamente. O anel do Guardião dos Registros Torres estava brilhando em seu dedo indicador.

O quarto equipamento de um dragão ancião… O anel era chamado El Ragra. Ao contrário dos outros três equipamentos que In-gong havia obtido até agora, isso não era usado em combate direto. Era, em vez disso, um equipamento de apoio secundário. In-gong acariciou a gema no anel. Parecia quente como o toque da Conquista.

Foi naquele momento que ouviu uma voz vinda do lado de fora da porta.

“Drakon Kechatulla, o grande dragão guerreiro.”

Era a voz do sumo sacerdote. In-gong assentiu com a cabeça e Carack abriu a porta.

“Sumo Sacerdote.”

O sumo sacerdote apareceu exatamente quando In-gong havia acordado. Além disso, havia outra pessoa de pé atrás dele.

“Shutra!”

Felicia sorriu animadamente quando ela correu e sacudiu o braço de In-gong.

“Ei, ei. Este lugar é realmente ótimo! Está cheio de registros extremamente antigos! Ah, por que só vim aqui agora? Seria bom se eu tivesse conhecido esse lugar antes.”

‘Realmente, Felicia.’

Embora fosse uma antiga ruína, o Templo do Dragão em si era um valioso arquivo. O sumo sacerdote olhou para Felicia como se fosse uma criança pequena e explicou com um sorriso caloroso,

“A Princesa esteve olhando em volta pelo Templo do Dragão. Parece que ela gosta muito da sala de registros.”

“Sim, sim, é a melhor. Eu estive lá o dia todo, mas eu quero ficar mais tempo.”

Sua voz estava emanando uma fixação persistente. O humor de In-gong melhorou quando viu a aparência contente de Felicia e então a vontade de brincar surgiu dentro dele.

“Huk, o que? Então, você me deixou sem vigilância o dia todo para ir a outro lugar? Embora eu estivesse inconsciente?”

Ele olhou para Felicia com desapontamento, e ela piscou, parecendo confusa e envergonhada.

“Hã? Ah… não, isso…”

O sumo sacerdote disse que estava tudo bem. In-gong parecia apenas estar dormindo, e Carack havia dito que ficaria. Delia também não estava preocupada e pensou que ver a sala de registros seria uma boa diversão.

No entanto, Felicia não podia falar nada. Enquanto olhava ao redor e não conseguia descobrir o que fazer, uma nova voz interrompeu.

“Mestre. Eu fiquei ao lado do Mestre. Isso não é bom?”

Era Vento Verde que se tornou sólida. In-gong acariciou a cabeça de Vento Verde e disse,

“Sim, você é boa, Greenie.”

“Está certo. Eu sou boa. A Princesa é má.

Felicia ficou mais perplexa com as palavras de Vento Verde. Ela parecia tão fofa que In-gong teve dificuldade em conter seu riso. Carack clicou sua língua.

“Príncipe, pare de agir assim. E Princesa, não se preocupe. Príncipe está apenas brincando.”

Nas palavras de Carack, os olhos de Felicia se arregalaram, e ela começou a bater em In-gong com seu leque. In-gong apenas riu com Carack. Era uma visão comum, então o grupo de In-gong estava acostumada a isso. Delia, que acompanhou Felicia, tossiu e pararam de brincar. Depois de desfazer o estado sólido de Vento Verde, In-gong encarou o sumo sacerdote.

O sumo sacerdote disse,

“Dragão Guerreiro, preparei uma refeição. Ela recuperará sua força.”

Era uma boa história. No entanto, em vez de aceitar a refeição, In-gong perguntou algo mais.

“Sumo Sacerdote, há uma coisa que eu quero perguntar antes disso. Você sabe sobre a magia das Palavras de Dragão?”

Era algo que In-gong havia adquirido depois de ver a memória de Torres. Ele tinha uma nova ocupação secundária, a de Dragão Guerreiro…

E Palavras do Dragão era uma habilidade dessa ocupação.

O sumo sacerdote sorriu agradavelmente para a pergunta de In-gong e explicou,

“Drakon Kechatulla. Finalmente, o Dragão Guerreiro voltou. Eu felizmente explicar as bases.”

 

&

 

“Palavras de Dragão é uma magia poderosa que os dragões guerreiros podem usar.”

Após a refeição, o sumo sacerdote guiou In-gong para uma sala grande sem nada e explicou com um tom calmo. Felicia, Delia e Karma, que poderiam ser chamados magos do grupo, sentaram-se num canto da sala e olharam para ele com expressões animadas.

Carack também estava curioso sobre o Dragão Guerreiro.

O sumo sacerdote continuou,

“Palavras do Dragão é o mistério criado pelas palavras. Usa o poder da linguagem para criar poder no mundo. Há uma história famosa de que a magia no Mundo Demônio se originou das Palavras de Dragão. O poder que só os dragões podiam usar foi re-montado para que outras espécies pudessem usar.”

Era uma história que In-gong tinha ouvido em Knight Saga.

“Mas a magia depende da força do poder mágico. É uma fórmula precisa que pode criar milagres. De acordo com os registros, os grandes dragões do passado gostavam de usar a mágica recém-criada.”

In-gong assentiu com a cabeça. Os poucos dragões que encontrou em Knight Saga usavam magia, além das Palavras de Dragão.

“Palavras de Dragão pode ser chamado de magia pura. Comparado com a magia que foi refinada ao longo de muitos anos, é robusto e simples. Mas há uma coisa que a distingue da magia comum.”

Os olhos de Felicia brilhavam com curiosidade. O sumo sacerdote falou lentamente, dando a Delia tempo para anotar isso.

“Drakon Kechatulla, o dragão guerreiro, Palavras de Dragão contém seus sentimentos e vontade. Mesmo que seja a mesma palavra, dependendo de quão fortes sejam seus sentimentos e força de vontade, você pode emitir uma força totalmente diferente. Dependendo dos pensamentos do conjurador, a forma desse poder também pode mudar.”

In-gong lembrou-se das técnicas de Locke. Em Knight Saga, alguns dos feitiços únicos que Locke poderia usar eram influenciados por suas emoções e vontade.

O sumo sacerdote respirou fundo e apontou para si mesmo.

“É fraco, mas o sangue de dragão também flui através de mim. Graças ao conhecimento herdado dos meus antepassados, posso falar algumas palavras.”

Os dragões aprenderam a usar suas palavras naturalmente, assim como as aves sabiam como usar suas asas. No entanto, aqueles com sangue de um dragão eram diferentes. Eles não podiam falar as palavras de dragão até que percebessem que poderiam usá-las.

“Palavras de Dragão é próximo de um poder inato. Dragão Guerreiro, você está muito mais perto de um dragão do que eu, então você logo aprenderá o truque.”

Isso fazia muito sentido. Além disso, In-gong também era o Cavaleiro da Conquista. Então, ele estava confiante de que ele poderia aprender.

“Drakon Kechatulla, agora vou ensinar você o Sopro de Fogo, que é o básico das Palavras de Dragão.”

“Sopro de Fogo?”

“Está certo. Como o nome sugere, você soltará um sopro feito de fogo. Mas Dragão Guerreiro, o nome não é importante porque as Palavras do Dragão são a expressão de poder e vontade. É importante garantir a melhor imagem do fogo e colocar sua vontade nela. Eu vou demonstrar uma vez.”

O sumo sacerdote grunhiu, virou uma direção onde ninguém estava presente e respirou. No momento seguinte, ele exclamou em alta voz,

“Sopro de Fogo!”

Pouco depois, o sumo sacerdote gritou, um forte sopro feito de fogo saiu da boca do sumo sacerdote.

“Sopro de Fogo é uma das Palavras de Dragão mais básicas. O próprio fogo é fácil de imaginar, pois é o poder da destruição primitiva. É comum aprender o Sopro de Gelo ou a Sopro do Vento depois de se acostumar com a Sopro de Fogo.”

In-gong assentiu silenciosamente. Ele pensou que poderia fazer isso, mesmo que ele só visse uma vez.

“Drakon Kechatulla, você gostaria de tentar uma vez? Você não precisa gritar Sopro de Fogo. Basta formar uma imagem sólida do fogo com uma forte vontade por trás dela.”

“Sopro de Fogo.”

Havia apenas uma coisa a fazer. Shutra respirou profundamente e abriu a boca lentamente, falando suas primeiras Palavras de Dragão.

 

&

 

“Príncipe, o que é esse fogo?”

“Bem, isso é o que parece.”(Kokori: Ué, fogo é fogo)

Comentarios em Breakers: Capítulo 171

Categorias