Traduzido originalmente em Infinite Novel

Despertar #8

O céu estava em chamas.

Não parecia ser dia ou noite e havia uma enorme presença sob o céu vermelho.

Era um dragão negro.

Em vez de escamas, aço e rochas cobriam seu corpo. Lava vermelha e amarela fluía sem cessar ao longo das fendas do aço e das rochas.

O wyrm, Enkidu.

Um grande dragão que nasceu da lava.

Na frente dele, In-gong era como uma mosca. Era impossível para ele ver todo o corpo de Enkidu.

Enkidu estava no topo das Montanhas Jishuka e o aço e as rochas o fazia parecer um com as montanhas.

Aos pés do grande wyrm, havia uma série de tesouros anões. Atrás deles, prestando homenagem à sua maneira, havia os mamutes do pântano e muitas outras quimeras poderosas.

Todos tinham a mesma missão:

Proteger Enkidu.

Eles formavam uma barreira entre o Mundo Demônio e o Mundo Humano.

Enkidu abriu a boca lentamente e sua voz ressoou através das Montanhas Jishuka. O som era tão alto que In-gong tapou suas orelhas por reflexo. Então, do nada, ele foi engolido por uma onda de lava.

“Heok!”

In-gong sentou-se e quase vomitou. Seu corpo inteiro estava encharcado de suor como se tivesse corrido uma maratona.

In-gong continuou a respirar rapidamente. Ele podia ouvir seu coração batendo violentamente.

Foi uma ilusão. Se era um sonho ou algo assim, não importava.

O dragão negro – era provavelmente o wyrm, Enkidu.

Em Saga Cavaleiro, ele tinha sido um dos seis dragões mais velhos que as lendas diziam ter o poder de um deus.

Ele não estava mais no Mundo Demônio. Ele tinha sido mencionado em Saga Cavaleiro mas nunca apareceu diretamente. Então, ele pode já estar morto.

In-gong cobriu o rosto com ambas as mãos e respirou fundo. Ele parecia ter se calmado.

“OK.”

In-gong murmurou, tirou as mãos e se levantou. Então viu Carack que não se movia. No entanto, ele não estava morto. Ele simplesmente perdeu a consciência.

“Carack! Carack!”

In-gong chamou o nome de Carack enquanto o sacudia violentamente. Então ele bateu na bochecha de Carack algumas vezes.

“Uh… uh…”

Assim como In-gong, ele finalmente recuperou a consciência. In-gong suspirou de alívio e depois deu um passo adiante quando olhou para o lado.

“Caitlin noona! Você está bem? Acorde!”

In-gong segurou cautelosamente a parte superior do corpo de Caitlin, que tinha caído no altar, e chamou seu nome repetidamente. Ela sacudiu os ombros algumas vezes antes de reagir como Carack.

“Oh… Shutra?”

Sua voz soava como alguém que acabou de acordar de um sono profundo.

“Você se sente bem?”

“Uh… Sim.”

Caitlin assentiu antes de se sentar. In-gong não questionou mais Caitlin e olhou em volta. Como esperado, todos ao redor do altar estavam em estado de colapso.

“Caitlin noona, vou acordar Felicia noona.”

“Eung, sim.”

Caitlin respondeu enquanto pressionava sua mão contra a têmpora como se estivesse tonta. In-gong deu um passo sobre as pernas de Carack e aproximou-se de Felicia.

“Noona, Felicia noona!”

Ele sabia que não era uma condição perigosa depois de experimentá-la. Portanto, In-gong apenas bateu suavemente no rosto de Felicia. Sua resposta foi muito mais rápida que a de Caitlin.

“Heok!”

Felicia sentou-se e respirou fundo. Assim como In-gong, ela estava coberta de suor.

“Você está bem?”

“Sim, sim, tem uma coisa que preciso verificar, eu preciso verificar.”

No começo, ela parecia sonolenta, mas sua voz e seus olhos se tornaram ativos.

Felicia agarrou o braço de In-gong e perguntou:

“Shutra, você viu Enkidu? Um enorme dragão negro coberto de lava!”

“Sim, eu o vi.”

Depois que In-gong respondeu, Felicia se virou e perguntou a Caitlin que estava acordando Seira.

“Caitlin, e você?”

“Eu também vi ele.”

“Eu também.”

O último a responder foi Carack. Felicia fez uma expressão brilhante e sacudiu o punho.

“Ok, não há problema, é o mesmo que nos registros, fiquei um pouco surpresa porque foi mais intenso do que eu esperava, mas é apenas o procedimento. Agora, eu só preciso usar a bigorna.”

Era como se Felicia estivesse falando sozinha, não com eles.

In-gong virou-se para Felicia e perguntou:

“Então, está tudo acabado agora?”

“Sim, posso controlar a bigorna.”

Felicia respondeu alegremente enquanto se levantava usando sua força recém recuperada.

Enquanto isso, Caitlin e Carack acordaram Seira, Delia e Katuin. Quando In-gong perguntou, as três tinham visto Enkidu.

Felicia aproximou-se da bigorna e colocou as duas mãos sobre ela.

“Todo mundo se agarre em alguma coisa! Vou usar a bigorna agora!”

In-gong agarrou a estátua anã mais próxima, enquanto os outros também agarraram uma estátua anã ou uma parte do altar.

Depois de confirmar que todos estavam seguros, Felicia inseriu poder mágico diretamente na bigorna. Neste momento, não só a bigorna, mas toda a sala começou a tremer. O altar flutuou lentamente enquanto o teto se abriu e luz entrou por ele.

“Luz? Já é de manhã?”

Seira franziu o cenho diante da súbita luz e exclamou.

Já era tarde da noite quando o eles entraram na sala. Mas mesmo assim, deve ser a luz do luar que está entrando na sala, não luz solar.

No entanto, era realmente luz do sol. In-gong verificou o relógio ao lado do mini-mapa e ficou chocado.

‘Meu Deus. Já passaram das 12 horas?

Enquanto isso, o altar continuava a subir pelo teto.

Enquanto luz azul vinha do franco do altar, Felicia entoou um feitiço com ambas as mãos na bigorna. Normalmente, não seria difícil para Felicia conjura um feitiço, mas agora, suor estava escorrendo ao longo de sua testa e pescoço.

(Nota:[NADA DE IMPORTANTE{Pode pular isso}]Essa primeira frase ai,não tenho ideia não, fui ver em inglês e ta “Despite the blue light coming from the altar and the strong wings,…” que em PT seria isso “Apesar da luz azul que vem do altar e das asas fortes,…” pelo menos ta assim na Gravity Tales).

No entanto, o objetivo do feitiço ficou claro. Janelas de luz emergiram dos discos ao redor do altar.

“A expedição!”

Carack gritou com espanto. Cada janela de luz mostrava o exército de expedição lutando contra a tribo Relâmpago Vermelho. Era como se ele estivesse assistindo a uma transmissão via internet.

Assim como ontem, o exército de expedição estava lutando. Os mamutes do pântano estavam aninhados entre a tribo Relâmpago Vermelho e lançavam sua poderosa magia e os lizardmen devastaram os orcs aliados.

Eles pareciam estar observando o campo de batalha do ponto de vista dos mamutes do pântano.

Eles tinham que ajudá-los de alguma forma. In-gong olhou apressadamente para Felicia enquanto Caitlin gritava:

“Felicia unni!”

“Princesa!”

Delia e Katuin gritaram.

O estado de Felicia, que controlava a bigorna, não era normal. Seu corpo inteiro estava tremendo e sangue saia de seu nariz e ouvidos. Apesar disso, Felicia não podia tirar as mãos da bigorna. Parecia que a bigorna estava roubando o poder mágico de Felicia, ao invés de apenas recebe-lo.

“Nós temos que controlar a bigorna! Ajudem a Princesa!”

Delia gritou para In-gong e Caitlin antes de colocar as mãos na bigorna junto com Katuin. No entanto, a mesma coisa aconteceu com Delia e Katuin.

Quando o poder mágico de Delia e Katuin foi devorado pela bigorna, a luz vinda dos cantos do altar ficou mais forte. Caitlin e In-gong não hesitaram em estender a mão para a bigorna.

As mãos de Caitlin e In-gong tocaram ao mesmo tempo…

E suas consciências se tornaram conectadas a outra coisa. In-gong podia sentir Felicia, Caitlin e as outras através da bigorna antes de começar a gritar.

Parecia que todo o poder mágico em seu corpo estava sendo arrancado. Um feroz redemoinho de poder mágico destruía a consciência de In-gong.

“Principe!”

Carack gritou alto enquanto o sangue escorria do nariz e das orelhas de In-gong, mas In-gong não o ouviu.

O espírito de In-gong estava na bigorna. Felicia e Caitlin gritaram por causa do poder mágico, enquanto Delia e Katuin já haviam perdido a consciência e não emitiram nenhum som.

O poder mágico do wyrm, Enkidu.

Esse era teste para ver se havia pessoas não autorizadas!

Era uma força enorme que não podia ser resistida. Então, era natural que Felicia não pudesse controlá-la sozinha.

No entanto, In-gong não desistiu. Apesar de ser rasgado pelo redemoinho de poder mágico, ele rugiu e deu um passo em frente.

Foi porque uma voz que ele ouviu das profundezas de sua alma o sustentou.

A mulher com coroa de ouro e cabelos brancos. Seu olho vermelho e olho azul brilharam enquanto falava:

‘Conquistar!’

In-gong rugiu mais uma vez. Apesar dos gritos de dor de Caitlin e Felicia, eles não tinham caído. In-gong reuniu seu poder mágico e força de vontade, e os derramou no centro do redemoinho.

Conquistar.

Era o direito do governante. O poder de um rei era conquistar e subjugar!

O redemoinho de poder mágico se espalhou ao mesmo tempo. O poder mágico de Enkidu libertou In-gong do altar.

“Príncipe, príncipe!”

Ouviu-se a voz de Carack. Os olhos de In-gong se abriram e ele viu Caitlin e Felicia ofegantes. Delia e Katuin ainda estavam inconscientes.

Felicia se apoiou contra a bigorna e levantou. Ela não tinha perdido a consciência, então sabia o que In-gong tinha feito. Com um sorriso amargo, ela cantou o último feitiço.

Um martelo feito do poder mágico de Enkidu apareceu nas mãos de In-gong.

In-gong olhou para Felicia que assentiu.

“Faça.”

O poder mágico de Enkidu lhe disse o que fazer.

Conquista também não ficou quieta.

Ela sussurrou a In-gong sobre como conquistar, dominar e usar a Bigorna da Luz do Trovão.

Primeiro de tudo, ele tinha que dominar os mamutes do pântano.

In-gong golpeou a bigorna com o martelo feito de poder mágico.

 

Comentarios em Breakers: Capítulo 33



15

Índice×