iLivro

Irmãs (Parte 1)

Ladrões de banco, naturalmente, não teriam um bom humor. Depois de atacar o banco, eles imediatamente atiraram em todos os lustres pendurados no teto. As balas voaram em um padrão aleatório que perfurou o teto com inúmeros buracos.

 

*Da da da!  Da!  Da!*

 

Os lustres se estilhaçaram por toda parte, os sons dos estilhaços até conseguiram reprimir os sons das mulheres gritando no salão.

 

Sete ladrões de bancos entraram no salão e imediatamente se dispersaram para uma posição própria. Segurando suas metralhadoras, eles avançaram para aqueles que se esconderam e aqueles que gritavam e ameaçaram. Eles também ocasionalmente disparavam algumas balas.

 

“Todos pro chão!  Todos coloquem as mãos atrás das costas e agacham-se!  Balas não hesitam, quem se atrever a correr ou fazer movimentos aleatórios será baleado por mim! ” O líder mascarado gritou.

 

Yang Chen sentiu Tang Wan, que estava atrás dele tremendo. Ele sabia que ela estava com medo, afinal, não importava o quão forte ela aparentasse, ela ainda era uma mulher, então ele só podia acalmá-la mantendo-a atrás dele, e os dois se agachavam sob o balcão do banco. Ele pretendia observar como as coisas aconteciam antes de tomar qualquer ação.

 

Nessa crise, Tang Wan só podia confiar em quem estivesse disponível. Embora se esconder por trás desse homem que ela tinha desdém a fez se sentir envergonhada, como ela poderia se importar com isso em um momento crítico como esse?  Nesse momento, Yang Chen não a abandonou, e em vez disso a protegeu, o que deixou Tang Wan muito tocada …… Esse homem não é tão ruim…

 

Foi nesse momento que um homem de meia-idade atrás do balcão calmamente se arrastou, com a intenção de apertar o botão de pânico que informaria a polícia.

 

O ladrão parecia muito experiente e rapidamente descobriu as intenções do homem. Ele riu alto e disse: “Tentando soar o alarme?  Não faz sentido informar a polícia, a polícia está cheia de merda, é inútil esperar que eles salvem todos vocês!

 

Como ele disse, aquele ladrão atingiu a coxa do homem. Ele não o matou, mas fez o homem rolar pelo chão, gritando de dor. O sangue fluía, fazendo várias mulheres gritarem em pânico, várias pessoas tímidas até desmaiaram disso.

 

Yang Chen franziu as sobrancelhas. Ele poderia parar isso e se livrar dessas pessoas, mas ele não se mexeu. Em uma situação como essa, se os ladrões não matassem as pessoas casualmente ou o atacassem, ele não queria agir. Não foi porque ele era de sangue frio e não se importava com a vida de todas essas pessoas, foi porque no momento em que ele agisse sob o olhar de tantas pessoas, sua vida atual pode facilmente piorar. E era algo que Yang Chen não queria ver.

 

No passado, ele poderia ter deixado esse lugar com muita calma, mas agora não estava mais sozinho.

 

As pessoas são sempre egoístas e Yang Chen não é diferente. Ele não era o Batman ou o Super-Homem, e não tinha interesse em vestir uma capa preta para punir os perversos e se livrar do mal, ou vestir uma cueca vermelha e ser o herói de uma cidade. Yang Chen não era tão altruísta a ponto de deixar o lugar e as pessoas de que gostava por algumas pessoas sem qualquer parentesco que poderiam se machucar ou morrer.

 

Havia tantas pessoas inocentes que morreram por suas mãos que eram incontáveis. Embora ele possa ocasionalmente sentir o peso dos seus pecados, nesse momento, Yang Chen sentiu que não importava se existiam mais ou menos vidas aqui.

 

Uma metáfora bastante imprecisa poderia descrever o estado atual da mente de Yang Chen … Quando você olha da perspectiva de um humano, por que você valorizaria a vida de uma formiga?

 

Isso não era mais o chamado humanismo, ou a linha de base da ética, já era uma reação instintiva de Yang Chen.

 

Todas as pessoas no salão do banco foram colocadas sob controle, enquanto dois ladrões invadiram o segundo andar do banco, e logo pegaram vários executivos do banco. Todos se agacharam em um canto, com tanto medo de não ousarem levantar a cabeça.

 

Esses ladrões designaram proficientemente três pessoas para saquear o local sem restrições, carregando enormes sacos de lixo para todos os pontos do banco onde o dinheiro era mantido. Eles pegaram pilhas de notas vermelhas e as jogaram em seus sacos.

 

Aproximadamente cinco minutos depois, finalmente ouviram-se os sons de “wee-woo wee-woo” das sirenes dos carros de polícia do lado de fora do banco.

 

Oito carros da polícia tinham suas luzes piscando, cercando o banco. Dezenas de policiais saíram dos carros com armas carregadas e tiveram a área completamente isolada.

 

Vestindo um colete à prova de balas e segurando uma pistola Tipo 54, Cai Yan valentemente saiu de um carro. Seu rosto requintado estava cheio de raiva.

 

Essa já era a terceira vez que esses ladrões de bancos cometiam um crime. Há apenas uma semana, Cai Yan havia declarado que, se não pegasse esses criminosos, ela se aposentaria do cargo e nunca mais se envolveria com a polícia. Para ela, esse era um juramento que estava no nível de uma ordem militar.

 

Portanto, dessa vez, Cai Yan meticulosamente fez um plano de batalha, e incluiu até o pessoal mais forte e poder de fogo que ela podia. Ela precisava eliminar esses ladrões de uma só vez.

 

O policial ao lado dela começou a gritar, enquanto ela trazia uma equipe de elites para se aproximar gradualmente do banco sob a proteção dos escudos anti-rebelião.

 

“Ladrões!  Vocês já estão cercados!  Temos uma defesa anti-terrorismo perfeita, temos uma força policial de elite e vocês não tem para onde fugir!  Agora, a melhor escolha que vocês podem fazer é abaixar suas armas e se renderem, e enfrentarem uma sentença justa da lei! ”

 

O megafone da polícia lançou incessantemente gritos retumbantes que entraram no salão do banco.

 

O líder mascarado cuspiu no chão e agarrou uma cliente por perto. Ele apontou uma arma para a cabeça dela, caminhou até a porta, depois descontroladamente riu e gritou: “Cale sua merda de boca!  Grite mais uma vez e vou matar um refém!”

 

Depois de dizer isso, o homem levantou sua submetralhadora para Cai Yan e sua equipe e atirou neles!

 

As balas atingiram os escudos da polícia anti-rebelião, o que deixou as pessoas próximas frenéticas. As pessoas que estavam observando também estavam irritadas, mas estavam com muito medo de se aproximarem.

 

O rosto de Cai Yan estava sujo pela poeira varrida e seu lindo rosto estava vermelho de raiva. No entanto, o poder de fogo dos ladrões claramente não permitia que ela chegasse mais perto, então ela não teve escolha senão recuar para os carros da polícia com sua equipe.

Comentarios em CEO: Capítulo 168 Parte 1

Categorias