Enerjom

Parecia que a temporada de chuva tinha finalmente chegada no Monte Fuu. Uma vasta nuvem escura cobria o céu sobre a Academia se espalhando para todos os lados despejando litros e mais litros de água sobre as montanhas. 

Os alunos da classe A, dezoito deles agora, estavam reunidos em duas linhas de nove pessoas em uma área aberta cercada por muralhas naturais com uns duzentos metros de comprimento e cinquenta de largura. Aquela área era o campo de treinamento para as alfings na qual os alunos da classe A estavam sendo treinados por Tatua.

Xi estava na primeira fileira com Feng a sua esquerda e Wei a direita. Eles estavam em posição de disparo com o joelho esquerdo dobrado no chão e o direito dobrado a frente do corpo. Seus rifles apontavam para os alvos a cem metros escondidos parcialmente pela forte chuva.

  • Vamos lá seus pirralhos – gritava Tatua ferozmente caminhando atrás deles. O Instrutor estava tão ensopado quanto os alunos – se vocês não acertarem esses malditos alvos com precisão, passaremos a manhã toda de baixo dessa maldita chuva.

Trincando os dentes os jovens acertaram a mira tentando se colocar numa posição mais confortável para o que iriam fazer.  Eles esperaram pelo comando de Tatua com a ponta das alfings apontando para frente. Xi estava levemente ciente dos 9 canos de alfings sobre sua cabeça. Os jovens esperaram e esperaram sentindo a fina chuva caindo sobre seus corpos e impregnando o frio em seus ossos.

  • Fogo!

Assim que ouviram a ordem, os alunos apertaram o gatilho das armas. Xi ouviu um zumbido enquanto sua arma vibrava, foi uma reação de pouco mais de um segundo, mas mesmo assim o jovem conseguia percebê-la. Após esse um segundo, um clarão saiu da ponta do rifle na forma de uma esfera azul clara que foi se alongando em um borrão enquanto voava em uma velocidade assustadora em direção ao alvo escondido pela torrente de água que caia do céu.

Xi sorriu com satisfação quando seu disparo acertou o alvo redondo entre o centro e a borda superior.

  • Ótimo ! Pelo menos mais da metade de vocês consegue acertar a porra do alvo.

Tatua caminhou até a linha de frente pegando a arma das mãos de Ryu. Ele esperou um momento enquanto o enerjom se recarregava e mirou no alvo que Ryu tinha atirado antes. O Instrutor disparou um tiro quase perfeito errando o centro do alvo por centímetros.

  • Se praticarem constantemente vocês poderão acertar com essa precisão um alvo a duzentos, se não a trezentos metros de distância de vocês, mesmo com  uma chuva de merda dessas atrapalhando a visão. Agora voltem para a Academia e tomem um banho quente antes que peguem alguma doença.

Os jovens rapidamente correram pra fora da área de treinamento levando suas armas de treino para seus alojamentos onde deveriam ser guardadas e mantidas sob manutenção constante para não estragar depois da chuva que se mantinha caindo sobre eles nos últimos dias.

Tatua tinha avisado aos jovens que a chuva não iria atrapalhar o treino, afinal eles teriam que passar por situações parecidas, se não piores em uma campanha de verdade.

O banho dos alunos foi demorado conforme eles aproveitavam a água quente que caia sobre seus corpos restaurando o calor que eles tinham perdido. Após mais de um mês de constantes  exercícios os jovens já tinham adquirido mais resistência para não reclamarem do esforço que Tatua fazia com que eles fizessem todas as manhãs. Mesmo Buco não reclamava mais e Xi já conseguia ver no amigo os músculos que apareciam onde antes se via camadas de gordura.

Depois do banho os jovens foram comer alguma coisa e seguiram para a aula de Lee. O Instrutor aleijado estava sentado atrás de sua mesa de aula observando uma bela coleção de pedras azuis e pequenos frascos de vidro. Lee esperou que todos encontrassem seus lugares antes de começar a aula.

  • Quem pode me dizer o que é isso em minha mão? – perguntou o Instrutor segurando uma pedra azul de formato oval do tamanho de um olho.

Xi mal tinha se sentado quando o professor fez a pergunta. Ele se inclinou para frente para olhar melhor o objeto na mão do Instrutor reconhecendo de pronto o que era. Mas antes que tivesse a chance de falar a bela Ling respondeu a pergunta do Instrutor.

  • Isso é um coração de enerjom, Instrutor.

  • Correto, senhorita Ling – Lee acenou satisfeito para a bela Prata – Agora, o que é um coração de enerjom? Ou melhor, o que é o enerjom? Desde que nos conhecemos como pessoas, até mesmo nos últimos momentos da humanidade antes da Calamidade o enerjom já era usado como fonte de energia. Uma fonte de energia encontrada em todo o mundo e que não prejudica o meio ambiente. Era o passo para uma nova evolução, pena que veio tarde de mais para nossos antepassados. Muh, o que você sabe sobre o enerjom?

O jovem Prata ergueu o queixo orgulhosamente em uma pose de desdém para o Instrutor e para o resto da classe recitando o que qualquer criança de cinco anos sabia.

  • O enerjom é a fonte de energia para a tecnologia atual do mundo, Instrutor Lee. As diversas civilizações do mundo herdaram dos tempos de antes da Calamidade a maneira para extraí-la das profundezas da terra.

  • Correto. Mas só extraí-las não é o bastante. Porque isso, Xi?

  • Porque o enerjom nada mais é que uma fonte de pura energia concentrada, sem algo para mantê-la sobre controle ela ira perder o controle e se dissipar queimando tudo em seu caminho – respondeu o jovem Xi agradecendo mentalmente a Buco e Swam pelas noites que se reuniram na biblioteca para estudar.

  • Bom, bom, verdadeiramente bom. Parece que vocês estão mesmo estudando – comentou Lee rindo um pouco – Enerjom por si mesmo nada mais é que energia pura e selvagem, quando a extraímos, nós a estamos concentrando em determinado lugar e isso é muito perigoso. É para isso que servem os corações de enerjom. É dentro dos corações que o enerjom é concentrado e mantido sobre controle. E são os corações que são usados nas armas para energiza-las ou nos andadores e nas naves para fazê-los se mover. Esse coração aqui – falou ele erguendo o mesmo pequeno coração de antes – é utilizado para alfings e almashas, ou outras armas de pequeno porte. Pequenos andadores tem corações do tamanho da uma cabeça de uma pessoa e as naves, Deuses da Guerra ou grandes andadores possuem corações maiores que uma pessoa.

  • Instrutor Lee?

  • Pois não Xi?

  • E como funciona os corações de enerjom com as armaduras blindadas e os escudos de força?

  • Bom pergunta, excelente pergunta na verdade – Lee bateu com sua bengala sobre a mesa a cada palavra para salientar sua aprovação – as armaduras blindadas possuem um único coração, mas em cada peça há uma receptor que expande o enerjom pela blindagem protegendo o corpo do usuário. Já os escudos são um pouco diferentes. Vejam bem, um escudo de enerjom nada mais é que uma forma solidificada momentaneamente do enerjom. Existem escudos que mais parecem muralhas usados por andadores e naves e outros pequenos carregados por soldados normais. Mas sua fonte é sempre a mesma. Um coração localizado em seu centro de onde a energia vai se expandir até alcançar a forma para a qual foi programada.

A aula continuou durante horas com explicações detalhadas sobre o enerjom e suas funções nos dias atuais, praticamente todos os alunos participaram da aula falando sobre o que entendiam sobre o assunto, por mais pequena que fosse a informação ela era considerada valiosa, pois os mínimos detalhes do enerjom eram de suma importância.


O segundo mês então passou em um piscar de olhos. Tatua cobrou o máximo dos alunos com exercícios exaustastes tanto na pratica do Ju’gam quanto de testes de resistências em trilhas dentro dos muros da Academia. O gigantesco Instrutor também deu horas e mais horas de pratica de tiro com as alfings. As aulas de Lee foram praticamente todas sobre enerjom com poucas aulas de estratégia enquanto Mor explicava aos alunos sobre outros tipos de Predadores da Noite alem dos de tipo aranha.

O gordo Instrutor Gon foi quem os alunos menos viram no segundo mês, o Instrutor dava uma ou duas aulas por semana pedindo em seguida cansativos trabalhos sobre as principais famílias nobres do Império e seus exércitos pessoais. Isso deu aos jovens alunos a chance de pesquisarem sobre seus possíveis futuros investidores, principalmente os plebeus que não tinham tropas pessoais em suas famílias.

Quando o segundo mês acabou e o segundo teste de eliminação veio, a classe A conseguiu passar com todos acima da media. Depois de perder dois companheiros de classe os jovens se dedicaram mais aos estudos de maneira que nenhum deles ficou abaixo dos sessenta pontos na prova teórica. O teste pratico foi feito numa sala de simulação onde cada aluno foi testado individualmente no manuseio da alfings tendo de disparar em múltiplos alvos que se moviam pela sala aleatoriamente.

Naquela mesma noite onde os professores viram satisfeito o resultado onde quase nenhum aluno foi desclassificado, uma reunião estava sendo feita no escritório do Diretor Zou Jinx. O velho homem lia uma serie de papeis sobre sua mesa de trabalho enquanto os principais Instrutores da Academia assim como outros funcionários de maior patente esperavam por suas palavras.

  • Ainda não é um pouco cedo? – Perguntou Zou após alguns minutos de ponderação.

  • São tempos difíceis, Diretor – respondeu o Velho Lee humildemente – acreditamos que esse será o meio mais rápido para treina-los para o que esta por vim.

  • Todos vocês estão de acordo?

Todos os membros presentes acenaram em concordância enquanto Zou voltava sua atenção para os papeis com o menu de treinamento e de aulas para o terceiro mês da academia. Antigamente o que os Instrutores estavam sugerindo só seria dado aos alunos no final do quarto mês ou no inicio do quinto mês, mas como o Velho Lee tinha dito, aqueles eram tempos difíceis e se as noticias que vinham de todos os cantos do Império fossem verdade, os tempos ficariam ainda mais difíceis.

  • Garam? Como esta o funcionamento dos Golens? – perguntou Zou a um homem pequeno de barba farta.

  • Estão funcionando e prontos para serem usados – respondeu o homem grosseiramente – mas é melhor Tatua ensinar algo que preste a esses pirralhos, ou teremos um banho de sangue!

  • Cuide de suas maquinas, nanico – desdenhou o Instrutor musculoso- que eu cuido dos pirralhos.

  • Eles terão um mês para ser preparados – argumentou Gon mordiscando um doce – É um tempo curto, mas é o que temos. O que me preocupa mais é a divisão entre eles.

  • Verdade – concordou Lee batendo sua bengala no chão – muitos deles são prepotentes, mimados e egocêntricos. Se não aprenderem a trabalhar juntos, poucos voltarão do terceiro teste.

Um silencio estranho tomou conta da sala do Diretor enquanto eles assimilavam as palavras de Lee. Eles sabiam que o aleijado tinha razão, muitos alunos nobres ainda desdenhavam dos plebeus assim como o rancor dos plebeus para com as castas era muito claro após anos sendo pisados como insetos por alguns nobres.

  • Acho que podemos encerrar essa reunião por aqui – disse Zou quebrando o silêncio – Garan, quero você e sua equipe deixando os Golens no melhor estado possível para uso. Ye, quero que você faça os arranjos para aquele lugar. Lee Dock, faça o planejamento do exame. Quero tudo pronto até o fim do mês. Mor, Tatua. Preparem aquelas crianças para o que esta por vim pelo próprio bem deles.

 

Comentários