DK&H: Capítulo 4 Parte 1


Capa DK & H

Demon King & Hero

Autores: Phantom Of The Moonlit Night 월야-팬텀
Tradutor: Pyown

Eu Sou! Isso é! [A Herói]

***

No porão de uma fortaleza, nos arredores do império, um homem envolto em um manto negro aproximou-se de um jovem cercado por cordas.

“Bem-vindo, meu senhor, rei demônio.”

Quando o homem de manto negro abaixou a cabeça, o rei demônio sorriu e disse:

“Então você estava vivo?”

“Sim, embora eu quase não estivesse. Embora a maioria das minhas forças de elite tenha sobrevivido.”

“Claro, desde que você usou todas as suas forças não-elite como isca.”

“Eu vejo que você está bem informado das coisas?”

“Não é assim que sempre foi?”

O homem de manto negro riu e disse:

“Ku ku, então, novamente, até mesmo um rei demônio impotente ainda é um rei demônio. Isso significa que você saberia.”

“Nesse caso, por que você estava procurando pelo dito rei demônio impotente?”

“O que você quer dizer com impotente? Só ter você conosco pode agir como metade do tributo para invocar Destruição, como na terra você poderia ser impotente?”

Com essas palavras, o rei demônio fez uma careta.

“Você está louco? Se você invocar Destruição, você será o primeiro a morrer.”

“Sim, e com nossas vidas, também este mundo cairá em destruição.”

Tendo dito essas palavras, ele começou a rir como um lunático.

“Você é louco.”

“Sim, somos loucos! Você não pode ser são e invocar um rei demônio. Você sabe com que crueldade as crianças morrem durante o processo de invocação? A maioria dos meus seguidores são os que viveram suas vidas, mas alguns ainda se matam pela culpa. Mas quem nos fez assim é o mundo.”

“Esse não é o resultado natural de pedir demais do mundo?”

“Demais? Ser capaz de viver normalmente é demais para pedir?

O homem de manto negro riu.

“Você conhece humanos. Eles acham que são os escolhidos. Que a espécie deles pode simplesmente governar a terra. Por isso, eles mataram muitas outras raças. E o mais engraçado é que, para seu próprio benefício, não hesitarão em abandonar, vender, matar sua própria espécie. Aqueles chamados seres humanos escolhidos.”

“Você não é exatamente o mesmo?”

“Não, somos diferentes. Os humanos no topo olham para baixo naqueles abaixo como nada mais que gado, mas nós somos diferentes. Mesmo os sacrifícios que foram usados ​​para invoca-lo, nos lembramos deles como humanos. Se os humanos no topo agem para satisfazer seus próprios desejos, nós o fazemos puramente pelo nosso ódio. O que quer que os outros façam, todos eles querem evitar a destruição, mas nós seremos os primeiros humanos a recebê-la!”

O rei demônio olhou nos olhos do homem de manto negro. Brilhante. Muito brilhante, já havia transgredido além da loucura em pura devoção.

“É verdade que, desde o nascimento, os humanos cometem pecados e continuam a fazê-lo mesmo agora.”

“Sim, então somos nós que procuramos limpar o mundo!”

“É assim mesmo? Mas você sabe, você acha que pode haver pessoas que não são assim?”

Com essas palavras, o homem assentiu.

“Sim, mas eles são fracos e sem poder. É por isso que procuramos transformar tudo em nada.”

O rei demônio sorriu e balançou a cabeça.

“Isso é realmente verdade? Neste mundo, de vez em quando, há pessoas nascidas com talentos particularmente especiais. Com o intelecto incomparável a gênios e uma paciência inabalável, caminhando sem parar por seu próprio caminho. A força de vontade de um soldado para qualquer coisa. Abençoados pelos deuses, por sua justiça, eles desembainham suas espadas. Mesmo que o inimigo seja um rei demônio.”

Respirando, a expressão do rei demônio se transformou em uma muito mais divertida.

“Mesmo se eles são uma existência inútil que não pode cozinhar ou limpar, sangram se eles tentam bordar, se prendem enquanto tricotam e não podem fazer cultivar.”

“Quem é essa pessoa?”

“Quem, você pergunta? Isso é…”

Thud!

Assim que o rei demônio estava prestes a abrir a boca, com um estrondo, a porta do porão se quebrou e uma espadachim apareceu.

“Quem é você?”

Com essas palavras, a espadachim olhou para o rei demônio ao lado da figura de manto negro e soltou um suspiro de alívio.

“Quem sou eu?”

Como a guerreira, Yuria abriu a boca o rei demônio virou-se alegremente para o homem de manto negro e disse:

“Você perguntou, não é? Sobre quem eu estava falando antes?

Assim que essas palavras se esvaziaram no ar, Yuria gritou confiantemente:

“Eu sou!”

“Isso é!”

E os dois gritaram juntos;

“A herói!”

Comentários