DK&H: Capítulo 4 Parte 2


Capa DK & H

Demon King & Hero

Autores: Phantom Of The Moonlit Night 월야-팬텀
Tradutor: Pyown

***

“Por favor, cuide disso!”

Eu gritei enquanto corria para a casa do chefe da aldeia, rapidamente entregando o peixinho dourado que ainda estava segurando.

No meu rosto apressado, o rosto do chefe da aldeia também ficou sombrio e me disse:

“Aconteceu alguma coisa?”

“Provavelmente.”

Enquanto eu ri sem jeito, o chefe da aldeia me disse para esperar por um segundo, antes de se retirar rapidamente para seu quarto e voltar com uma espada.

“Isso?”

“Eu usei isso quando eu era jovem e tolo. É uma espada muito boa, considerando o soldado que lidou com ela.” ele riu, entregando-me a espada.

“Você provavelmente precisa dela, certo?”

“Como você sabia?”

“Chame isso de instinto de um senhor de idade.”

Assentindo com a cabeça, optei por acreditar em suas palavras.

Na pior das hipóteses, o chefe da aldeia também poderia ser um membro dos Andarilhos Diabólicos, mas quando foi a última vez que me importei com essas coisas?

Assim que recebi a espada, comecei a correr.

“Que Sermia proteja você.”

Atrás de mim, ecoou as palavras silenciosas do chefe da aldeia. Talvez, afinal, talvez não seja o pior cenário possível.

***

“Esse é o lugar?”

Seguindo as pistas, onde eu acabei depois de meio dia inteiro de corrida foram as próprias bordas do império. A partir daqui, não seria mais do que duas horas a cavalo até a fronteira do Reino Reese.

Eu investiguei o Castelo Altiris próximo de onde eu estava.

Quase não havia pessoas na vizinhança, nem eu podia ver muito dos próprios soldados do território.

Sendo o castelo de um mero barão, para um castelo de fronteira, havia muito poucos soldados. Além disso, em vez de estarem alertas como as sentinelas que estavam, esses soldados estavam todos olhando para longe, parecendo meio inconscientes como estavam.

Bem, por causa disso, a infiltração foi fácil, mas o problema foi depois.

Chink.

No momento em que joguei minha espada atrás de mim, ela entrou em contato com a espada de um assassino.

Chinkclinkclink.

E assim, a batalha começou.

Uma pessoa, depois outra e depois outra.

Os números que eu enfrentei só aumentaram, logo excedendo os vinte, e todos eles eram melhores do que um assassino comum.

‘Assim não.’

Mesmo eu fico cansada quando enfrento uma quantia contínua de inimigos.

Além disso, dificilmente seria possível que todos esses assassinos fossem também neste lugar.

“Mal que devora o mal.”

Quando pronunciei meu Comando de Espada, meu corpo parecia muito mais leve e ágil.

Um Comando de Espada representa a espada que você desejou dos deuses. Luz, no entanto, era um elemento que eu não desejava dos deuses.

“Estilo das Chamas Azuladas, Terceira Técnica, Vento da Chama Azulada.”

Cinco cabeças caíram no caminho de um rastro azul.

A espada balançou novamente, outra cabeça caiu.

Talvez cerca de dez minutos tenham se passado? Os vinte ou mais assassinos estavam todos mortos, e apenas um assassino ficou de pé, coberto de sangue.

“Eu não gosto disso…”

Esse sentimento. Nunca é agradável.

O assassinato é um dos pecados capitais, imperdoável, mesmo em nome de um deus.

Mas um herói foi aquele que salvou o mundo.

Por causa disso, era uma existência que carregava a hipocrisia de matar o inimigo.

Eu costumava pensar muito sobre isso.

O inimigo e o povo e como salvar os dois.

Mas os vilões, já enlouquecidos, continuaram cometendo mais crimes, mesmo depois de serem salvos, e os responsáveis ​​foram condenados à execução pública.

E assim, meu desejo foi formado.

Mal que devora o mal. Com o mínimo de sacrifícios possíveis, eu suportaria esse mal e seguiria em frente.

“Rei demônio…”

Olhando para o castelo, fechei os olhos.

Talvez fosse por causa do fato de que quaisquer que fossem suas ações, ele ainda era um líder dos demônios? Parecia que, com ele, o peso do mal que eu carregava parecia diminuir.

“Então, eu deveria ficar séria?”

***

Comentários