DK&H: Capítulo 7 Parte 2


Capa DK & H

Demon King & Hero

Autores: Phantom Of The Moonlit Night 월야-팬텀
Tradutor: Pyown

“Grrr … Agora, como eu os encontro?”

A Deus Demônio, que realmente chegou ao mundo humano, cerrou os dentes enquanto olhava para as planícies do deserto.

Normalmente, ela tinha informações para fazer qualquer coisa e tudo relacionado à espécie demônio, do menor lacaio ao imperador demônio. Mas quando o Rei Demônio abandonou sua bênção e aceitou uma de outra deusa, ela não pôde mais rastreá-lo.

“De todos os anos incontáveis ​​que eu tenho sido uma deusa, algo tão ridículo assim, é a primeira vez…”

Pensando naquele Rei Demônio, uma raiva sem fim surgiu através dela novamente, mas sua raiva rapidamente se transformou em curiosidade.

“Brincando com uma herói, coisas como essa acontecem quando heróis encontram reis demoníacos?”

Milhares? Dezenas de milhares?

Ela não conseguia nem lembrar quanto tempo ela viveu.

A única coisa realmente especial que aconteceu em sua vida foi a guerra entre Demônios e Céu, afinal. Mas mesmo entre as múltiplas guerras, ela nunca ficou chocada ao ponto de estar agora.

“Era a capital de algum império… Urgh…”

Porque ela podia ver alguém com sua bênção, os tempos em que ela se lembrava de algo exatamente era raro.

Foi então.

“Hey, sua desgraçada louca!”

Com um flash de luz, a Deusa da Luz, Raelle, apareceu e começou a gritar com ela.

“Hmph. Eu sabia que você apareceria se eu aparecesse.”

Olhando para o seu outro lado enfurecido, a Deusa Demônio simplesmente fez uma expressão neutra como se nada estivesse errado.

“Você está louca? A Deus Demônio vindo para o mundo humano?”

Assim como Raelle cuspiu essas palavras, de outra luz idêntica à que ela tinha saído, Sermir, Deusa do Amor e da Benevolência, apareceu.

“Bem na hora!”

A Deus Demônio, que não se importou nem um pouco com as palavras de Raelle, correu ao ver Sermir aparecer.

“Oh, olá-kyak!”

Nossa inocente Sermir cumprimentou educadamente a Deus Demônio, sabendo que ela era de um nível superior… E a Deus Demônio prontamente agarrou a cabeça dela e a sacudiu.

“Sua desgraçada! Você se atreve a colocar as mãos no meu rei demônio!”

“Kyak! Dói, dói!”

Parecia apenas uma briga de gatos, com um lado sendo sacudido pelo cabelo, mas era importante notar que uma das envolvidas era a Deus Demônio.

“Hey, o que você está fazendo com a minha filha!”

“Filha! Se é assim que você quer, então sua filha foi quem abanou o rabo para o meu filho!”

Olhando para Sermir levando uma surra, Raelle também pegou um punhado do cabelo da Deus Demônio, e com isso, a Deus Demônio soltou Sermir para se concentrar na nova inimiga e agarrou o cabelo de Raelle por sua vez.

“Solte!”

“Foi você que começou!”

“Iiieet ?!”

“Luta comigo!”

Quando as duas deusas mais altas deste mundo iniciaram seu incrível combate, Sermir conseguiu falar, segurando sua cabeça ainda machucada.

“Hum, um”

“Cale-se! Eu preciso pisotear essa coisa primeiro!”

“Hmph! É o seu funeral!”

E então, Sermir viu.

As incríveis ondas de choque que emanaram da luta das duas deusas.

E o mundo prestes a ser destruído.

E o Deus Chefe descendo.

***

Masculino, mas feminino.

Infantil, mas também maduro.

Nobre, mas simples.

Olhando para a figura do Deus Chefe, Sermir ficou maravilhada.

“E-esse é o Deus Chefe!”

E quando o Deus Chefe abriu a boca, Sermir entendeu.

“Vocês querem morrer?”

Apenas de onde as personalidades repugnantes das duas irmãs vieram.

“Não.”

“Desculpe…”

Olhando para as duas deusas forçadas a se sentar em seiza sob a incrível força exercida pelo Deus Chefe, Sermir não pôde deixar de pensar,

‘Este mundo … Está tudo bem assim?’

Tendo ouvido a razão pela qual as duas estavam lutando, o Deus Chefe também pensou:

‘O que é isso, esse cenário hilário?’

O rei demônio havia feito um pacto. Além disso, nem mesmo para a Deusa da Luz, mas sua filha.

“Isso não é demais! Um rei demônio que é meu seguidor direto, assim como meu próprio filho! Mas aquela pequena megera o roubou !!!”

“Hauuuuuu…”

Ao olhar cheio de raiva da Deus Demônio, Sermir não pôde fazer nada além de calar a boca e fazer uma careta como se estivesse prestes a chorar.

“Não se atreva a agir fofa!”

Mas aparentemente, até mesmo aquela posição lamentável era capaz de incitar a ira da Deus Demônio.

“Sim, isso é patético!”

“Sob…”

Sermir estava genuinamente triste. Claro, ela entendia por que a Deus Demônio seria louca, mas pensar que a Deusa da Luz, Raelle, que a chamava de filha, também estaria com raiva!

“Sob… Lady Raelle … Lady Raelle também … Se você é uma mãe, você deve ajudar sua filha!”

Nas palavras de Sermir, Raelle desviou o olhar um pouco e murmurou,

“Não me chame de mãe…”

“Por quê?!”

“Eu não sou sua mãe…”

“Você é! Você me disse para te chamar de “mãe”!

“Não, você é… um pouco desajeitada. Mais madura que eu.”

“Hnnnng!”

Olhando para Sermir que estava prestes a chorar e Raelle que estava tentando evitá-la, o Deus Chefe pensou,

‘Como as deusas se tornaram uma família de comercial?’

O deus mais antigo, de acordo com a genética, disse que não conseguia entender de onde vinha essa família de comercial e estalou a língua.

“Em todo o caso. Você não tem que só seguir aquele rei demônio?”

“Mas minha bênção foi desfeita, então não posso encontrá-lo!”

“Nesse caso, essa criança não saberia?”

Olhando para Sermir, a quem o Deus Chefe havia apontado, a Deus Demônio gritou:

“Encontre-o agora mesmo!”

O resultado final.

“EEEEEEEEEEEHHHHHHHHHHHHHHH?”

O colapso mental de Yuria havia começado.

Comentários