DK&H: Capítulo 7 Parte 7


Capa DK & H

Demon King & Hero

Autores: Phantom Of The Moonlit Night 월야-팬텀
Tradutor: Pyown

***

“Hah, hah, ha …”

“Fufufu, continue, me chame de unni.”

“Cale-se! Alguém como você!”

A Deus Demônio fechou os olhos, dizendo essas palavras com veneno.

“Afinal, você me chamou de unni antes, não é? Fufu… Vai ser mais fácil se você simplesmente desistir.”

Grit.

Cerrando os dentes, a Deus Demônio olhou para frente.

Claro, seu alvo era o Rei Demônio.

“Seu pequeno pirralho! Quanto eu te dei, quanto eu te protegi!”

O Rei Demônio calmamente respondeu:

“Realmente. Você me deu muito. Você me protegeu. Isso é um assunto claro. Eu trabalhei tanto assim, e você nem me pagou?”

“Isso deveria ser natural para um Rei Demônio! Você governou com os poderes de um Rei Demônio por causa disso!”

“Governou minha bunda! Enquanto os outros Reis Demônio estavam se divertindo, eu era o único sentado em um canto de uma sala com uma dor no rabo, resolvendo as finanças!”

“Eu te dei um enorme país, lacaios, comida de graça e alojamento! Que tal isso!”

“Aquela casa era tão grande que eu nunca tive tempo de entrar, e nunca tive tempo para comer ou dormir porque estava trabalhando! Combine todo o trabalho que os outros Reis Demônio fazem, veja se eles podem até se aproximar do meu!”

“Kuk… Então é isso que querem dizer quando dizem que criar filhos é um esforço ingrato…”

“Por que você está se fazendo de santa do céu? Nós não somos uma sociedade familiar como os céus. Nossa sociedade, um dos status distintamente estratificados, construída sobre a amargura da realidade.”

“Então, aceite sua posição estratificada e trabalhe!”

“Eu entreguei a minha demissão para que eu não me importe!”

“Eu nunca recebi sua demissão!”

“Agora, agora, o suficiente com a rotina de comédia.”

Raelle, que tinha um sorriso que parecia mal para quem você perguntou, gritou

“Agora volte para o abraço de sua unni, Nielle!”

“Urgh…”

Com um rosto desesperado, a Deus Demônio resmungou,

“Estou ferrada…”

“Você ainda tem uma chance…”

O Rei Demônio murmurou ao lado da Deus Demônio.

“Chance?”

“Que tal isso?”

“Traição!”

Com as palavras inesperadas do Rei Demônio, Raelle gritou em pânico, mas o Rei Demônio continuou a falar.

“Hm… Reconheça a relação entre a herói e eu, conceda-me uma compensação justificada pelo trabalho que eu faço, um tempo de folga garantido e uma semana de trabalho de cinco dias! Se você puder fazer isso, então eu posso fazer de você a unni de Raelle.”

“Hmm…”

“N, não! Eek! Peguem aquele Rei Demônio!”

Com essa reviravolta inesperada, Raelle olhou para trás e gritou.

Mas…

“Hoho, ajudar os fracos é a vontade da deusa. Como eu poderia atacar uma mulher ferida?”

O Papa, que havia sido conquistado pela espada de Yuria em sua garganta, disse esse tanto com uma voz solene, completamente indiferente a sua situação.

“N-não, a herói me traiu, Deusa da Luz!”

Mas, ao contrário do que sua expressão sugeria, o Papa sabia muito bem que mentiras e traição aconteciam tão facilmente quanto comer arroz no almoço. Mas como a herói, que tinha tanto a bênção quanto a filha, a traiu!

“Desculpa. Balança do Deus Chefe e tudo…”

“Eu disse a você que eu posso quebra-lá?”

“Então, por favor, faça isso.”

“Urgh … Agora isso é…”

Depois que ela disse isso, olhando para Yuria que estava com a boca fechada, ela percebeu que estava em uma posição extremamente pobre, e olhou para sua única esperança.

“F-Filha!”

Com uma expressão pacífica, Sermir olhou para Raelle, que chamava seu nome e disse:

“Como meu seguidor falou, como eu poderia atacar os feridos? Os deuses devem liderar pelo exemplo e são existências que devem seguir suas próprias escrituras!”

“T-traição! Sua mãe não te criou assim!”

“Você criou totalmente!”

No cenário instantaneamente transformado, com um olhar como se ela estivesse vendendo sua alma para o diabo, ela se virou para o Rei Demônio.

“Então, isso significa que eu me tornei a unni?”

“Claro. Fechado?”

A Deus Demônio fechou os olhos por um breve momento.

‘Perder significa ir para os cães de qualquer maneira… E não é como se eu pagasse aos outros um salário também? Hm… Se esse pirralho Rei Demônio não aparecesse, não haveria ninguém que trabalharia de qualquer maneira, então mesmo cinco dias por semana…’

Tendo resolvido seus pensamentos, seus olhos se abriram e ela gritou:

“Fechado!”

“Ieeeet! Você acha que vai ganhar tão facilmente!”

No grito amargo de Raelle, a Deus Demônio riu e disse:

“Fufufu… naturalmente não. Se continuarmos assim, acabaremos uma com a outra de verdade, então até perdemos muito.”

“Hey, você sabe disso e ainda ri desse jeito repugnante?”

“Mas… e se o Deus Chefe se interessar por isso?”

“Senhor!”

“Deus!”

“Chefe!”

“N-não!”

Na ação de Yuria e do Papa, assim como as ações da Deus Demônio e Raelle, Sermir suou e murmurou,

“Hum… Não é que já virou modinha…”

Mas como se ele nem se importasse, o Rei Demônio ergueu a balança de algum lugar e gritou:

“Senhor. Deus. Chefe. Invocar!

Naquele momento, o mundo congelou.

Comentários