Kuork

Apenas Tradutores Errantes

Em Japonês

– San: Forma mais comum de honorífico, pode ser usado para absolutamente qualquer pessoa que se veja como igual ou se tenha respeito, englobando todas idades; uma forma neutra para se chamar alguém que não se conhece também. Pode ser usado também para se referir à profissões de acordo com seu local (açougue-san para se referir ao açougueiro, por exemplo). É usado sempre acompanhando um nome/palavra.
– Kun: Usado por pessoas mais velhas com seus juniores (locais de trabalho, escola etc.), ou se referindo sobre crianças e adolescentes homens ou até mesmo entre amigos homens. Pode ser usado para garotas também, apesar de ser menos comum; também se usa para amigos próximos e membros familiares de qualquer gênero. Também é usado sempre acompanhando um nome.
– Chan: Uma forma mais moe de se dizer -san, mas é empregado principalmente para se referir à garotas jovens, animais fofos, amantes ou amigos próximos, lembrando que é mais para mulheres do que para homens, além de exigir uma certa intimidade para se usar este honorífico, sendo considerado rude usar para um superior hierárquico. Algumas garotas podem usar isso para se identificarem em primeira pessoa, usando “Nome-chan“, que é uma forma de parecer mais fofa (apesar de infantil). Também usado sempre acompanhando um nome.
– Tan: É uma forma infantilizada de se dizer -chan, parecendo assim mais “fofo”, normalmente usado por crianças ou para se referir à alguma criança as vezes. O próprio -chan começou sendo uma forma infantilizada de san, e outros similares são -tama,-chama. Também usado sempre acompanhando um nome.

Bo: Uma forma carinhosa de se referir à crianças pequenas e bebês masculinos. Usado sempre acompanhando um nome, apesar que muitas vezes acaba virando um apelido; em Beelzebub, o garoto é chamado de Beru-bo (Bell-bo).

– Senpai: Usado para se referir à colegas mais velhos ou pessoas que você vê como mentoras (como um estudante se referindo à um ex-estudante da mesma escola). Pode ser usado como um sufixo, mas se pode chamar diretamente alguém com ele. Para os colegas mais novos…
– Kouhai:  Usado para se referir aos colegas mais novos. Ao contrário de senpai, é normalmente usado na terceira pessoa, e não se costuma usar ele diretamente para a pessoa.

– Sensei: Significa literalmente “nascido primeiro”, é usado para chamar professores, médicos, políticos e outras figuras autoritárias; também se usa para pessoas com um certo grau de maestria em artes, como escritores ou pintores. Num sentido de artes marciais,  sensei pode ser usado para se chamar o dono de um dojo. Assim como senpai, pode ser usado acompanhando o nome ou sozinho.
– Hakase: Significa literalmente doutor, é usado para quem possui uma experiência acadêmica muito alta (quem fez doutorado, por exemplo). Assim como sensei, pode ser usado acompanhando o nome ou sozinho.
– Shishou: Usado para instrutores de artes marciais, algo como “mestre”; lembrando que se for o dono do dojo, também pode ser usado sensei. Como os outros, pode ser usado acompanhando o nome ou sozinho.

– Shi/Cchi: Usado em escrita formal e algumas vezes em fala muito formal, se refere à uma pessoa que o falante não conhece (tipicamente uma pessoa conhecida através de publicações que o falante nunca realmente encontrou). Há variações na escrita, mas é o mesmo honorífico (shi, cchi). Uma vez que se refere à alguém por shi, a pessoa pode ser referia somente por shi se só tiver uma pessoa referida assim. Em algumas histórias as pessoas usam como um sufixo geral, como em Konjiki no Wordmaster que Shuri usa para chamar o Hiiro (Okamura-cchi).
– Sama: Forma mais respeitosa de -san, usado para pessoas muito acima em ranque do que quem diz, para convidados e clientes, e algumas vezes para pessoas que o falante altamente admire. Divindades e outros títulos recebem um -sama. Se referir usando -sama após é considerado extremamente arrogante. Só é usado acompanhando nomes/títulos.
– Dono/Tono:  Tono, pronunciado dono quando ligado à um nome, é um honorífico que não trás um status nobre, mas é algo parecido com o monseigneur francês; este honorífico está abaixo de -sama, e é frequentemente usado como uma piada expressando um exagero de idade hoje em dia, apesar que animes e mangás usam muito seriamente. Pode ser usado sozinho (tono), apesar de ser mais comum ligado à um nome (-dono).

– Ue: Literalmente significa “acima”, e denota um alto nível de respeito. Não é muito comum, mas é encontrado em construções como chichi-ue (fomra de se dizer pai, ver abaixo). Quando não se requer especificação de ouvinte, é frequentemente usado como ue-sama, mas caso contrário se usa com o nome da pessoa antes.

– Otou/Chichi: Pai, normalmente se usa otousan, mas pode-se usar otousamatambém; para se usar o chichi, costuma-se completar com -ue. Pode ser usado sozinho ou após o nome. Uma esposa para chamar o marido pode usar tousan, que é a sem o prefixo honorífico o, representando situações mais casuais.
– Okaa/Haha: Mãe, normalmente se usa okaasan, mas pode-se usar okaasamatambém; para se usar o haha, costuam-se completar com -ue. Pode ser usado sozinho ou após o nome. Um marido para chamar a esposa pode usar kaasan, que é a sem o prefixo honorífico o, representando situações mais casuais.
– Oji: Tio, mas também pode ser usado para chamar um homem de meia idade; costuma-se usar ojisan. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome.
– Ojii: Avô, mas também pode ser usado para um idoso homem. Omissão do o pode ser usado em situações casuais para crianças se referirem aos seus avôs (jiichan, normalmente). Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome.
– Oba: Tia, mas também pode ser usado para chamar uma mulher de meia idade; costuma-se usar obasan. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome.
– Obaa: Avó, mas também pode ser usado para uma mulher idosa. Omissão do o pode ser usado em situações casuais para crianças se referirem às suas avós (baachan, normalmente). Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome.
– Onii/Ani: Irmão mais velho, normalmente se usa oniisan, oniichan ou até mesmo oniisama também; para se usar o ani, costuma-se completar com -ue. Pode ser usado sozinho ou após o nome. Pode-se usar para referir à um garoto mais velho que se tenha bastante intimidade. Também permite a omissão do para maior intimidade.
– Otouto: Irmão mais novo, se usa sozinho.
– Onee/Ane: Irmã mais velha, normalmente se usa oneesan, oneechan ou até mesmo oneesama também; para se usar ane, costuma-se completar com -ue. Pode ser usado sozinho ou após o nome. Pode-se usar para referir à uma garota mais velha que se tenha bastante intimidade. Também permite a omissão do o para maior intimidade.
– Imouto: Irmã mais nova, se usa sozinho.

– Aniki/Aneki: Como explicado antes,  ani e ane são irmão e irmã mais velhos, o honorífico ki é associado com lutas, e estes dois são formas encontradas em gangues para se chamar pessoas mais velhas e/ou que tenham mais respeito. Se usa sozinho ou acompanhado do nome.
– Anego: Como Aneki, mas é mais para a posição de chefe do grupo; também se usa para mulheres levemente mais velhas que se tenha respeito (mas é um termo mais informal). Se usa sozinho ou acompanhado do nome.

– Ojou: Usado para garotas de famílias mais ricas/famosas, normalmente é o que servos/empregados chamam ela, usando bastante ojousama, mas também pode ser só ojou. Pode ser também usado para se referir à garotas de maneira mais descontraída (ojouchan, ojousan), apesar de ser algo como apelido assim. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome.
– Hime: Significa princesa, e não tem muito mais o que dizer. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome, apesar de normalmente ter um -sama acompanhando.
– Ouji: Significa príncipe, e não tem muito mais o que dizer. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome, apesar de normalmente ter um -sama acompanhando.
– Ou: Significa rei,  e não tem muito mais o que dizer. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome, apesar de normalmente ter um -sama acompanhando.
– Oujo: Significa rainha,  e não tem muito mais o que dizer. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome, apesar de normalmente ter um -sama acompanhando. Não confundir com ojou.
– Heika: Usado para realeza governante, é como “Sua Majestade” em português. Pode ser usado sozinho ou acompanhando algum outro título/nome da realeza.
– Denka: Usado para realeza não governante, como príncipes e princesas, é como “Alteza”. Pode ser usado igualmente como Heika.

– Kaichou: Algo como capitão, é uma forma de se chamar alguém com muito poder que normalmente o exerce por trás das cenas (é usado para se referir à fundadores de empresas, o chairman). Sinceramente, só coloquei na lista por causa de Kaichou wa Maid-sama, que é mais um sentido de “chefe” que qualquer outra coisa. Pode ser usado sozinho ou acompanhando nome.
– Iinchou: É usado para chamar o representante de classe. Pode ser usado sozinho ou acompanhando o nome.


Postado originalmente no site Kotatsu Redondo por Thyros.

Categorias

Capítulos recentes