Voltando a Escola

O asfalto tornou-se macio, Chang não podia imaginar a vitalidade da grama aparentemente fraca para que ela pudesse penetrar no asfalto. No entanto, não havia espaço para ele pensar muito sobre isso. Caminhando ao longo da calçada acidentada passo a passo, Chang esperava que ele não encontrasse qualquer perigo.

Ele andou por cerca de 10 minutos e reparou que havia menos pessoas na rua. Não sabia onde se esconderam. Enquanto pensava nisso, um som distante atraiu sua atenção.

Apesar do som vir de longe, Chang sabia que a névoa vermelha poderia reduzir muito barulhos e sons. Por isso, apesar de parecer vir de longe, provavelmente estava muito mais perto do que pensava.

Chang inquietamente olhou ao redor, mas a névoa sangrenta bloqueou sua visão. Dentro de três metros de si mesmo, seus olhos não poderiam realmente coletar muita informação sobre a cena. A primeira coisa que Chang fez como um espectador foi determinar se eles eram humanos ou primatas.

No entanto, Chang sentiu que deveria ficar longe da cena. De acordo com a lógica societal, estar envolvido na situação não seria benéfico para ele.

Por isso, afastou-se lentamente da fonte do som. Infelizmente, as coisas quase nunca aconteceram como se queria neste mundo, o som da luta rapidamente se aproximou dele e, finalmente,“pong”, um homem caiu da névoa profunda na frente de Chang. Era um policial coberto de hematomas e gravemente ferido.

Olhando para esse homem, Chang abaixou-se e levou sua barra de ferro enquanto se afastava. Felizmente, o nevoeiro era denso o suficiente, então a figura do policial ficou embaçada novamente, apesar de estar apenas a dois passos de distância.

Chang se escondeu atrás de um carro que estava estacionado ao lado da estrada. Ele estava extremamente alerta e observava cuidadosamente a situação ali. Assim como Chang se escondeu, do outro lado da névoa, três sombras se aproximaram, havia três cães de rua. O que foi ainda pior foi que Chang encontrou um deles antes quando encontrou o pé de cabra.

No entanto, ao olhar para os olhos dele, o cão já havia perdido o seu medo anterior para com os humanos. Babando pelos dentes, olhou fixamente para o policial rastejando com seus olhos carmesins.

O policial lutou para se levantar e cuidadosamente retirou sua arma.

O policial parecia um especialista em animais, Embora ele estivesse ferido, ele não entrou em pânico ou atirou sem rumo para assustar esses cães. Porque o policial sabia como lidar com animais, ele tentou evitar qualquer movimento corporal intenso que pudesse provocar um ataque deles.

Ele manteve os olhos sobre os cães sem nenhum sinal de relaxamento enquanto suas mãos se moviam lentamente até sua cintura, abrindo suavemente o coldre. Com a mão direita, destravou a segurança e ergueu o braço, depois apontou firmemente a arma para um dos cães vadios.

No momento em que a arma foi apontada a esses cães, seus instintos bestiais fizeram eles perceberem que o buraco negro que viram poderia ameaçar suas vidas. Eles lançaram um feroz ataque sem pensar duas vezes.

Bang!

Woof Woof!

A arma disparou quase ao mesmo tempo que essas bestas saltaram. Entre os três cães, um foi baleado, mas os outros dois saltaram a uma distância de dois metros e se jogaram sobre o policial.

O que se seguiu foram sons de mastigamento, luta e “gritos.” Chang ouviu alguns tiros desesperados.

Esse cão ferido logo se juntou ao grupo após o tiro, a bala não colocou-o para baixo.

Apesar de ter sido fraco, Chang viu escorrer sangue do seu pescoço. Normalmente, se um cão foi baleado no pescoço, isso seria considerado fatal, mesmo se ele não tivesse acertado a cabeça ou coração. O cão de rua ainda era capaz de se levantar e rasgar sua presa. Era desnecessário dizer que a vitalidade desses cães de rua não estava no mesmo nível que Chang tinha conhecido.

Percebendo isso, Chang parou quando ele estava prestes a ir e ajudar o policial, ele não poderia mesmo lidar com um desses cães, e havia atualmente três. O policial não poderia salvar-se mesmo com uma arma, por isso, com apenas uma faca quebrada e um pé de cabra, Chang foi condenado a morrer se ele tentasse ajudar.

Assim, pela segunda vez em sua vida, ele viu uma pessoa que vivia ser comida por animais, a primeira vez foi Saner, o estudante ousado. Sob o ataque dos três cães de rua, o policial logo parou de rastejar. Em seguida, houve um som nauseante de carne sendo rasgada fora. Parecia muito como quando um pedaço de tecido estava sendo rasgado, mas muito pior.

Os cães começaram a mastigar os ossos do policial. Chang estava familiarizado com aquele som como ele costumava ter um cão de estimação também, mas, nesse momento, ele se sentiu mal.

Chang estava com tanto medo que não podia se mover. Felizmente, ele sabia quão sensíveis as orelhas de um cão foram, por isso, ele suprimiu sua respiração, tanto quanto pode.

No entanto, Chang ainda havia subestimado a sensibilidade desses cães. Depois que eles foram saciados, eles imediatamente viraram-se para o local que Chang estava escondido.

Descobriu-se que eles descobriram a presença de Chang desde o início.

Firmemente apertando o pé de cabra, a palma da mão tornou-se suada pela intimidação. O verão era quente já, e nesse momento, ele estava encharcado em suor frio.

Ele queria correr o mais longe que podia, mas sua sanidade disse a ele para ficar se era um cão de rua ou animal de estimação, todos eles tinham o instinto de perseguir objetos em movimento.

Mas o mais importante, os humanos eram geralmente incapazes de correr mais rápido do que os cães. Portanto, tentando escapar seria 100% resultando em sua morte. Embora confrontando-os quase sempre garantiu sua morte, Chang ainda escolheu para ficar lá.

Os três cães convergiram e pararam um metro de distância de Chang com pares de olhos escarlate.

Chang ficou lá como se fosse uma estátua, suprimindo-se, a fim de não revelar quaisquer expressões assustadas no rosto. Seu coração nunca tinha batido tão fortemente quando viu sangue escorrendo dos seus dentes.

Talvez os cães de rua estavam cheios ou algo assim, mas eles parecia menos agressivos e encararam Chang debilmente. O cão líder cheirou e depois espirrou; era o perfume pungente. O líder imediatamente perdeu o interesse em Chang e saiu de cena com a sua cauda abanando.

Vendo seu líder se retirar, os outros dois cães também desapareceram na névoa.

“Oh meu deus …”

Chang fortemente respirava como o perigo passou. Ele esticou o corpo duro, em seguida, caminhou em direção ao cadáver do policial.

Comentarios em GE: Capítulo 5



15

Índice×