GK: Capítulo 1


Capa GK

Goblin Kingdom

Autores: Haruno Inja (春野隠者)
Tradutor: schnitzel

Oi eu sou o Schnitzel mas podem me chamar de Schnit, a partir de hoje vou estar traduzindo Goblin Kingdom. Ainda não sei bem a periodicidade e quantidade com que irei postar, mas irei tentar agilizar para que o Pyown não encha muito minha paciência.

Obs: Essa é minha primeira tradução, dicas e comentários para os próximos capítulos são bem vindos.

 

Capitulo 1 – Nascimento

 

Onde estou?

A minha frente se estendia a escuridão. E minha barriga soltou um rangido de fome.

Fome? Não. Em vez de chamar isso de fome, se parece mais com inanição.

 

“Gigi”

Eu estou com fome.

 

Eu não consegui falar isso. Oque saiu da minha boca foi algo que lembra um grito apertado e turvo.

Eu fechei meus olhos.

A dor da fome continua atacando, mas abrir meus olhos é difícil.

 

“Gagururu!”

 

Esse barulho veio de algum lugar por perto.

 

“Gi?”

 

Esse barulho veio se aproximando na minha direção e parou na minha frente. Então um pedaço de carne com um cheiro repugnante foi largado na minha frente.

Sem pensar que tipo de carne era. Eu enfiei um pedaço na minha boca.

Deliciosa!

Fuhahaha! Deliciosa!

Eu não sei que tipo de carne é esta, mas eu nunca pensei que carne podia ser tão deliciosa.

Eu arranquei com a boca mais um pedaço, e mastiguei.

Sem nenhuma hesitação, eu comi toda a carne até só restar o osso.

 

“Gigigigi!”

 

Sem que eu percebesse, a carne na minha frente já havia desaparecido dentro da minha barriga.

—-Mais! Eu quero mais!

Isso não é o bastante! Eu preciso de mais! Mais! Mais! Mais! Esse desejo foi cravado em minha mente, meu corpo está cada vez mais voraz por carne.

De repente fui agarrado com força pela minha nuca e erguido.

 

“Gi?”

 

Olhando para cima eu posso ver uma mão enorme que me carrega.

Eu posso sentir o vento!

Aos poucos… eu sinto a luz encher minha visão.

Meus olhos se estreitam pelo brilho.

É muito brilhante. É como se eu tivesse vivido em uma caverna toda a minha vida, a luz inundou minha visão queimando as minhas retinas.

Eu estreito minha visão. Eu lentamente deixo meus olhos se acostumarem com a luz, então …

 

“Gigi?”

 

Na minha frente havia uma grande floresta.

Neste momento, que percebi que meu campo de visão está tremendo muito.

Eu me pergunto, se nos 20 anos em que vivi eu transportei algo dessa forma.

Não, mesmo um bebe carrega os brinquedos com mais estabilidade. Os humanos desde o nascimento…

 

Me perguntando quem estaria me carregando, então virei meus olhos. Mas o que estava me balançando era algo que eu não poderia esperar. Uma criatura com uma enorme construção verde.

 

“Gi?”

Não importa como você olhe para isso…

 

Não é humano.

Em outras palavras, isso.

Por causa do meu conhecimento limitado, eu não tenho outro nome para isso, mas…

Goblin.

Certo. Com esta aparência de monstro não existe outra forma de descrever.

Depois que eu murmurei, aquela coisa olhou para mim com um rosto que não poderia ser descrito de outra forma, senão como se torcido pelo ódio.

Não, merda. Eu vou morrer.

Sofrendo um olhar deste é o suficiente para que eu me prepare para a morte.

No entanto ele só olhou para mim e continuou a andar novamente.

Após deixar a floresta eu fui literalmente jogado para a margem de um lago. Um lago como esse sem qualquer poluição é algo incomum nos dias atuais.

“Comida. Pega. Não bom, então morre. ”

Depois a frase, se virou de costa para mim e se afastou. Olhando para ele, notei que o monstro ver tinha uma arma que parecia um tacape em suas costas.

Conseguir comida. E se não for bom, então morrer?

Comida?

Será que ele está falando sobre a carne de um tempo atrás? Mas … exatamente que tipo de carne que era?

Eu realmente não tenho vontade de enfrentar aquele monstro , assim, pelo menos por agora vamos beber um pouco de água do lago.

Eu posso beber isso, certo?

Parece que com água eu posso me distrair um pouco da fome.

 

Devo tentar fugir? Mas o problema é que eu não entendo em que tipo de situação eu estou. Eu observo a superfície da água calma, quando de repente, meus pensamentos congelam.

 

“Gi?”

Ah?

 

Está sendo refletida. Na superfície da água, a aparência de um monstro verde horroroso está sendo refletida.

 

“Gigi?”

Aah?

 

Vendo isso, eu viro minha mão. O reflexo também descaradamente vira a mão.

Descrente, eu toquei meu rosto várias vezes. E assim como eu, o reflexo também tocou.

Eu coloquei minha mão na água. As ondas fazem o reflexo sumir.

 

“Gigi?Gu?”

Eu? Um monstro?

 

Ainda não crendo, eu olhei para minhas mãos.

Esta cor verde feia. Se eu continuasse a insistir que está mão pertence a um humano, então eu acho que uma pata de cachorro ou porco também devem ser mãos humanas.

Eu toco meu rosto com a mão, e olho para o reflexo na água.

 

“Gigi.”

—Mostro.

 

Impossível. Eu esfrego meu rosto, puxo e faço várias outras coisas apenas para provar que isso não é real. Porém não. Não importa que movimento eu faça, eu não obtive qualquer resultado que prove o contrário.

 

“Gugugugu.”

—kukukuku

 

“Gya—gaggugugu!”

—ahahahaha

 

Eu posso apenas rir. Que tipo de brincadeira é essa? Alguém por favor venha e me explique.

 

Quem sou eu?

Eu deveria acordar sem qualquer problema.

Em alguns anos, eu iria começar a trabalhar.

E ainda assim, por que?

Um monstro? Por que? Isso é um sonho?

Eu continuei rindo, um riso de deboche, o que irrompeu de mim depois foi a raiva.

Por quê? Raiva de não haver ninguém para responder. Eu viro meus olhos para longe da superfície da água e encaro o chão.

O sentimento do solo. A sensação da grama.

Até mesmo o sangue do piolho que tinha acabado de esmagar. Todos estão empurrando para mim a verdade, essa realidade de merda.

 

“Gigurua!!”

 

Eu quero gritar. No entanto o que sai da minha garganta é apenas um som gutural e nem pode ao menos ser chamado de palavra.

Isso só poderia ser chamado, o grito de um animal, ou talvez não é diferente dos lamentos de um recém-nascido.

Logo após aquele grito sem razão. Houve também um grito de instinto.

Eu estou com fome.

Eu acabei de comer carne um tempo atrás, no entanto… no entanto… o que é esta fome..

Mantendo meus olhos abertos, eu mergulho meu rosto na água e bebo a vigorosamente.

Minha garganta vibra, eu bebo até encher minha barriga. Então eu me separo do lago e deito no chão.

Os raios do sol estão queimando meu corpo e ofuscando meus olhos, são irritantes.

Foda-se, me sinto como um idiota.

Vou dormir.

Entrei na sombra de uma árvore, e embora não muito diminuiu a luz irritante, fechei os olhos.

Parece que a fome insaciável foi um pouco diminuída pela agua. Graças a isso, eu rapidamente caio no sono.

 

△▼△

 

 

 

Quando abri meus olhos, o lugar onde fui dormir já havia escurecido.

 

“Gi.”

Merda

 

Enquanto abria meus olhos eu amaldiçoei.

A voz que saiu como esperado, nada mais é que um gemido incompreensível.

E tentei levantar minha mão, naturalmente era a horrorosa mão verde. Com alguns calombos aqui e ali, não era algo que você poderia chamar de bonito.

 

“Gi—?”

—Ei?

 

Quando saí da sombra da árvore, e olhei o céu noturno. Boom! Era como se eu tivesse acabado de ser atingido por um raio.

Alto no Céu se encontrava uma lua cheia brilhante.

Mas a que estava no céu era muito maior do que a que eu me lembro. Além disso, haviam duas delas.

De repente, como um relâmpago, eu me lembro de um novel que eu li uma vez.

Um mundo diferente.

No entanto, na história, as pessoas que foram transportadas ganharam poderes especiais, tornando-se heróis e subjugando o rei demônio. Era um daqueles clichês finais felizes.

Não me lembro mesmo o conteúdo, mas …

Mas por causa desta situação semelhante, pela primeira vez eu suei frio.

Ainda assim, para eu não ser mesmo humano. Isso é uma brincadeira de Deus?

Ridículo.

Ridículo. Certo … mesmo se eu penso isso, no final eu sou um monstro horrendo.

Estou com fome.

Sem estar consciente disto, a fome paralisa minha mente no instante que meus olhos começam a vagar procurando alimento.

Por hora vamos tomar água do lago de novo.

Eu bebi até sentir meu estômago cheio, e então me levantei.

Parece ser o suficiente por hora.

Quanto à situação atual, e se eu poso retornar ou não é melhor eu colocar de lado por hora.

Agora, eu preciso comer carne.

Carne.

 

Eu quero comer.

Eu quero comer .

Eu quero comer  .

Eu quero comer   .

Eu quero comer   .

Eu quero comer   .

Eu quero comer    .

Eu quero comer     .

Eu quero comer      .

Eu quero comer        .

 

Eu consigo ver estranhamente bem no escuro.

Acho que é uma das vantagens de ser um monstro.

Eu olho ao redor a procura de uma presa.

No momento em que uma sombra se movendo entrou no meu campo de visão. Eu imediatamente saio correndo.

 

 

“Gurumaa!”

 

Movendo-se no mato, um coelho.

Assim que me notou tentou fugir. Mas surpreendentemente eu sou capaz de saltar e encurralá-lo. E depois de tomar fôlego, eu o estrangulo até a morte. Eu seguro a cabeça dele e levo até minha boca, e com só uma mordida eu o engulo.

Havia sangue escorrendo pelo seu pelo no local onde eu afundei minhas presas. Eu lambi esse sangue totalmente saboreando cada parte desta besta. Ah, eu me tornei completamente apaixonado.

Eu quebro a coluna. E bebo seus deliciosos fluidos espinhais.

Depois de minha fome se afastar um pouco, eu me lembro de algo

No passado, não havia na história um homem que se tornou um tigre?

Comentários