iLivro

Os Deuses

 

Em algum lugar que não era aqui. Em um local extremamente longe, porém, incrivelmente perto.
Chocalha, chocalha, uma certa divindade estava rolando dados.
Ela parecia uma doce garota, e seu nome é Ilusão.
De novo, e de novo ela rolava os dados. Ela teve um dia muito bom, e um sorriso estava brincando em seus lábios.
Mas os dados não atendiam a vontade dos deuses.
Com um pequeno e bonito suspiro, a Ilusão escondeu seu rosto.
Oh! Que jogada terrível. Ela nem pôde olhar para ela.
Mas, por mais bonita e doce que ela poderia ser, nem mesmo a Ilusão poderia alterar os números do dado.
Nenhum equipamento ou estratégia iria ajudar.
Chame-as de chance ou destino, estas coisas irão acontecer.
A Ilusão caiu em desapontamento, e um deus aponta e ri dela.
Seu nome é Verdade.Eu te disse, ele diz, tão conduzido pela alegria que ele bate palmas.
A Verdade, depois de tudo, não tem restrições. Cruel.
Ele diz que ela era uma tola por apostar em uma tentativa tão cheia de riscos.
A Ilusão resmunga para si mesma, mas não havia nada que ela pudesse fazer.
Ela mesma não se segura quando assume aventureiros guiados pelo destino.
Então, como ela poderia se queixar quando seus próprios aventureiros morrem?
É simples como as coisas funcionam.
Ouvindo isso, alguns se oporiam ao que parecia ser deuses usando seres humanos como brinquedos.
No entanto, qual caminho não seria influenciado pelo acaso ou pelo destino?
Quando todos os seus aventureiros estão mortos, então, não havia nada a fazer.
É lamentável, mas esta aventura tinha terminado.
Prepare alguns novos aventureiros e tente novamente.
Vai ocorrer bem desta vez. Certamente, esses novos irão—
Naquele momento, as duas divindades notaram que um novo aventureiro tinha aparecido sobre o tabuleiro.
A Verdade dá um grunhido de desgosto.
A Ilusão dá uma partida delicada.
Ele chegou.

Comentarios em Goblin Slayer: Volume 1 Interlúdio 1

Categorias