Prólogo

 

Era uma vez, num tempo em que as estrelas no céu brilhavam muito menos que agora…
Os deuses da luz, da ordem e do destino competiam com os deuses da escuridão, do caos e do acaso para ver quem controlaria o mundo. Esta competição teve lugar, não em batalhas, mas em um rolar de dados.
Ou melhor, muitas, muitas jogadas. De novo, de novo e de novo, eles rolavam os dados.
E houve vitórias e houve derrotas, mas não houve resolução.

Por fim, os deuses se cansaram dos dados. Então, eles criaram muitas criaturas para serem suas peças de jogo, e um mundo no qual jogar. Humanos, elfos, anões, homens lagarto, goblins, ogros, trolls e demônios.
Ocasionalmente eles se aventuravam, às vezes conseguindo vitórias, outras vezes sofriam derrotas. Eles encontravam tesouros, ficavam felizes, e no fim, eles morriam.

Neste mundo, apareceu um aventureiro em particular.
Ele não salvará o mundo.
Ele mesmo não mudará nada.
Depois de tudo, ele é apenas mais um peão, como você poderia encontrar em qualquer outro lugar…

Comentários