iLivro

Recipiente

Eles voltaram para Altana antes do anoitecer e venderam os despojos do dia em uma loja perto do mercado. Os talismãs, recolhidos a partir de cinco kobolds menores e sete kobold trabalhadores, o total ganho foi de apenas um pouco mais de sete pratas.

“Isso é meio triste” Yume suspirou, quando ela olhou para as sete pratas e um punhado de moedas de cobre.

“Não é triste” disse Ranta, franzindo a testa profundamente.“É muito patético! Sério, que diabos?!”

“Eu estava esperando um pouco mais também” disse Mogzo, forçando um “haha.”

“Sim …” Shihoru baixou a cabeça baixa.“Isso é menos do que nós ganhavamos com goblins …”

“Uh …” Haruhiro queria dizer algo para alegrar a todos, mas ele não conseguia pensar em nada positivo.

“Nós lutamos contra kobolds normais.” Mary falou imediatamente com sua voz fria e calma por falta de palavras de Haruhiro.“Nós vamos ser capazes de fazer mais dinheiro quando começamos a lutar com anciãos.”

Haruhiro, um pouco perturbado, assentiu com a cabeça vigorosamente.“E, é isso mesmo. E não é como se a luta fosse difícil. No início as coisas estavam um pouco estranhas, mas depois fomos capazes de derrotar os kobolds facilmente e ninguém se machucou, eu acho que tudo bem lutar com os kobolds de baixo nível mesmo que isso signifique que não vamos ganhar muito com eles, certo?”

“É melhor você ter certeza”, Ranta zombou.“Se amanhã não for melhor, e melhor estar preparado para manter suas palavras, Haruhiro!”

“O que você quer dizer com isso?” Haruhiro exigiu saber.

“Isso significa que, se você realmente quer confirma o que você diz, você vai me dar a sua parte dos ganhos. Se não ganhamos bem amanhã.”

“Por que eu deveria fazer algo assim?”

“Porque foi sua idéia de ir para as Minas Siren, não foi?”

“Mas você concordou com isso, certo?”

“Não foi ideia minha. Tudo o que fiz foi dar a minha aprovação. O retardado que surgiu com a idéia é o mais responsável. Tem sido assim a um milhão de anos!”

“Haaa tanto faz”, disse Haruhiro, desistindo.

“Isso mesmo você não pode comigo, é o que eu digo!” Ranta declarou.

Isso era absolutamente verdadeiro. A incapacidade de Haruhiro de argumentar com Ranta o deixou desanimado, mesmo não havendo qualquer razão para se sentir assim. Talvez ele esteja apenas cansado, mas se for assim, era, sem dúvida, culpa de Ranta.

Enquanto todos jantavam juntos em uma tenda (que, embora barata, tinha uma boa reputação), Ranta estava vomitado estúpidides cada vez que abria a boca. Foi em momentos como este, ou seja, quando Haruhiro não estava com disposição para reclamar com Ranta, que ele iria provocá-lo sem parar. Ranta era apenas esse tipo de pessoa. Tudo bem então. Se ele ia ser assim, Haruhiro ia simplesmente ignorá-lo completamente.

“Ei, Haruhiro”, Ranta começou.

“…”

“Oy, Haruhiro.”

“…”

“Heeey”disse Ranta, puxando para fora a palavra.“Haruhiro.”

“…”

“Hey, hey, hey. Haruhiro.”

“…”

“ESTÚPIDO IDIOTA!”

Ainda segurando um espeto de frango meio comido, Ranta começou uma dança estranha ao seu redor.“Hey hey hey! Oy oy oy! Heyyy heyyy, oyyy oyyy! Heeeey! Oyyyyyy! Hey hey hey! Oy oy oy! ”

Merda. Ranta estava levantando as pernas e balançando os quadris ao redor de Haruhiro como um louco, mas por que é que a sua parte superior do corpo ficou no lugar? Foi incrivelmente esquisito, mas estranhamente cômico ao mesmo tempo. Haruhiro olhou ao redor. E descobriu que todas as pessoas na tenda estavam tentando evitar olhar na direção de Ranta, mas depois … risos.

Elas estavam contidas, mas Haruhiro definitivamente poderia ouvir um risadas macio. Não apenas de uma pessoa, mas de várias. De repente, Yume caiu na gargalhada.

“Whahoo!” A elegria de Ranta era aparente.“Hoi Hoi Hoi!”

Incapaz de se conter por mais tempo, Shihoru começou a rir também. Ranta começou a dança com mais intencidade.“Hoi Hoi Hoi! Ho ho ho hoi! Hoi Hoi Hoi! ”

Mogzo foi o próximo a desistir, e só Haruhiro e Mary permaneceram. Haruhiro olhou para ela e viu que, embora seu olhar estivessem no chão, seus ombros tremiam. Ranta aproximou-se dela e dançou ainda mais louco do que antes, liberando todo poder ofensivo de sua dança Hoi Hoi sobre ela.

Mary! Não! ela parecia esta no limite do seu auto-controle. Seu rosto estava basicamente contra a mesa da tenda em uma postura que dizia a Haruhiro que ela estava resistindo com pura força de vontade.

“Hoi Hoi hoiiiii! Hoi Hoi! Hoi Hoi hoiiiii! Hoi Hoi Hoi! Hoi Hoi! Hoi Hoi hoiiiii! Hoi Hoi Hoi! Hoi Hoi! Hoi Hoi hoiiiii! ”

Mary lutava para reprimir o riso.

Resista, Mary! Não se entregue; resista! Resista a ele! Como chegamos a esta situação? Por que estou esta resistindo em primeiro lugar?

De repente, sua vontade de rir diminuiu, e então desapareceu inteiramente. Haruhiro rapidamente foi para as costas de Ranta e enfiou o calcanhar na parte de trás do joelho dele. Ranta, interrompeu o hoi, então Haruhiro sai de trás das costas de Ranta um pouco antes dele cair no na sua cadeira.

“O que diabos você está fazendo, retardado!” Exclamou Ranta cuspindo enquantô falava.“Eu estava quase conseguindo!”

“Falar cuspindo, é falta de educação” Haruhiro respondeu calmamente.

Ranta respondeu propositadamente cuspindo por todo lado.

“Ei! Pare com isso! ”

Pare com isso você, idiota!” Ele continuou cuspindo.

A atitude estupida de Ranta transformou a cena em um completo desastre e todo mundo, e sua comida, se tornaram vítimas também. O clima passou de divertido para tenso, Ranta inadequadamente deliciosse com tudo. Por causa disso, todo mundo estava de mau humor, quando eles voltaram para o alojamento.

“Tudo certo!” Ranta declarou depois de terem atingido seu quarto.“As garotas foram para o banho, então é hora da gente espiar!”

Como Ranta podia pensar nisso, num momento como esse? Haruhiro só podia se maravilhar com sua falta de sensibilidade. Não querendo gastar mais energia com ele, Haruhiro deitou em sua cama de bariga para bajxo de modo que ele ficou de costas para Ranta.

“Haruhiro, qual é o seu problema? Você vem ou não?” Perguntou Ranta.“É inútil pensar o que acontecera se nós fomos pegos de novo, por isso não pense sobre isso, idiota! Hey, Mogzo! Você vem? ”

“N-não, obrigado”, Mogzo respondeu após um momento de hesitação.

“O quê?!” Ranta se enfureceu.“Vamos lá! Eu não posso usá-lo como banquinho se você não vir! ”

“Eu … não sou um banquinho,” Mogzo respondeu.

“Então, se tornar um! Você seria um otimo banquinho! ”

“Eu não quero me tornar um …”

“O que você quer não tem nada a ver com isso! Basta fazer o que eu digo! Confie em mim! Eu não vou trazer problemas para você, ok?!”

“E-eu vou ficar aqui.”

Para Mogzo, era uma recusa muito severa. Ranta recuou, ligeiramente.

“Bem! Eu vou sozinho, e vou aproveitar muito. Não venha chorar para mim se você se arrepender mais tarde, porque eu não lhe dar qualquer simpatia! Entendi?!”

“Ok”, disse Mogzo.

“Sério?! É realmente bem?! Realmente realmente realmente?!”Ranta persistiu.

“Eu disse que está tudo bem”, Mogzo insistiu.

“Não está bem! Mogzo! Se você não for meu banquinho, em seguida, toda a minha estratégia irá falhar, não, ela vai ser inútil! Então venha! Não me importa o que você diga, eu vou levar você comigo! “Ranta tentou arrastar Mogzo junto, mas não conseguia mover-lo um centímetro.“Você é muito pesado! Vamos, porque você não cede! Droga, quanto você pesa? Seu gordo.”

“Sim, eu acho que eu estou muito gordo …” Mogzo admitiu.

“Você não está gordo”, Haruhiro interveio sem pensar.”Você não está gordo, Mogzo”, repetiu ele.“Não é como se você tivesse uma barriga saliente ou qualquer coisa. Você só tem um monte de músculos.”

“Ah, eu entendo.” Ranta bateu a mão no beliche de Haruhiro.“Finalmente decidiu que queria entrar? O que eu vou fazer com você, hein? Seja como for, vamos. Vamos lá, depressa se levante!”

Como Ranta foi capaz de interpretar a defesa de Mogzo como um desejo de ir de Haruhiro, ele não tinha a menor idéia. Não havia ninguém que pudesse explicar Ranta para ele.

Depois de terem terminado o seu banho, as garotas voltaram para o quarto. Haruhiro apagou as luzes, fez seu caminho até seu beliche e na escuridão, ficou acordado pensando.

A pergunta que veio a ele foi essa: eles devem manter Ranta no partido ou expulsá-lo?

Haruhiro estava preocupado, ele admitiu que houve momentos em que ele quis nunca mais ver o rosto de Ranta. Seria um enorme alívio se Ranta apenas fosse embora e nunca mais voltasse. Mas isso não era apenas a opinião de Haruhiro. Ele não tinha certeza sobre Mogzo e Mary, mas Ranta sempre foi um incômodo para Yume e Shihoru. Elas não eram o tipo de falam mal das pessoas para os outros, mas, mesmo assim, ficou claro que elas odiavam ele. Ranta era apenas insuportável.

Apesar de tudo, Haruhiro não podia tomar uma decisão com base apenas nas emoções. Ele tinha que considerar fatores práticos também; Em outras palavras, a capacidade de luta de Ranta. Se eles expulsarem Ranta do partido, como isso afetaria o partido durante uma luta?

Está pensando sobre essas coisas, e o que significa ser um líder? Perguntou-se.

Atualmente, Ranta funcionava como um segundo tanque, atrás de Mogzo. Ele tinha uma defesa razoavelmente boa, equipado com cota de malha sob couro e um elmo balde. Mas o estilo de luta dos Dread Knight não era baseada em combate próximo. Era um estilo de média alquance onde os lutadores se lançavam dentro e fora do alcance de ataque, faziam tudo o que podiam para evitar distâncias curtas. É em vez serrem ataques simples, suas técnicas tranformavam suas lutas em jogos de gato e rato.

Estritamente falando, Dread Knight, na verdade, deveriam ser atacantes, e não tanques. É considerando a personalidade de Ranta, talvez o estilo de um Dread Knight lhe convinha melhor do que o da classe Warrior.

Pedi para Yume ser tanque com sua armadura era impossível, e Haruhiro não era adequado também. Mary e Shihoru como Priest e Mage, estavam fora de questão. O que deixava apenas Ranta. Se eles expulsarem Ranta, eles perderiam o seu segundo tanque e não teria ninguém para substituí-lo prejudicando a capacidade de luta do partido.

Sua capacidade de luta seria diminuída se eles chutarem Ranta sem ter ninguém para tomar seu lugar como segundo tanque.

Se for assim, então era simplesmente uma questão de encontrar alguém para substituí-lo. Ao contrário de curandeiros, os combatentes eram abundantes. Haruhiro tinha uma sensação de que não demoraria muito para encontrar um substituto. Se eles pediram a Kikkawa, ele provavelmente poderia ajudar a encontrar alguém que iria se encaixar. Afinal, foi assim que eles recrutaram Mary. Claro, trabalhar com ela tinha sido difícil no início, mas eles foram lentamente ficando melhores em entender um ao outro.

O super extrovertido Kikkawa era bem amigável com todos e ele tinham uma personalidade melhor do que a maioria créditava. Haruhiro queria pensar que havia uma enorme quantidade de Warrior disponíveis que eram melhores do que Ranta, prvavelmente. Talvez fosse definitivamente uma opção a considerar.

Mogzo estava roncando alto, já dormindo. Ranta era geralmente o primeiro a dormir, mas não importa o quanto Haruhiro se esforçasse para ouvi, ele não podia escutar a maneira peculiar de respirar que caracterizava o sono de Ranta.

“Ranta” Haruhiro chamou, e Ranta respondeu:“Sim?”

“Um …” Haruhiro hesitou.

“O que você quer?” Ranta perguntou impaciente.

“Quero falar com você sobre algo.”

“O que?”

“Não aqui. Eu não quero acordar Mogzo. Que tal ir lá fora?”

“Certo.”

Quando eles saíram do alojamento, Haruhiro se perguntou por que ele estava fazendo algo parecido com isto. Será que ele tem alguma coisa que ele queira falar com Ranta? Ele com certeza não queria falar com o cara, mas por algum motivo sentia uma espécie de obrigação.

Seja qual fosse a decisão, uma coisa era certa: seria horrível se ele planejasse a expulsão de Ranta pelas costas dele, apenas para dizer-lhe mais tarde, sem nem um aviso, que o seu trabalho estava feito e que o partido não precisava mais dele. Haruhiro não sentia que Ranta merecia algo assim, não importa o que ele pensasse dele. Ou talvez Haruhiro só não queria ser torna um covarde traidor.

Não, esqueça o talvez. É claro que ele não queria ser tornar um covarde ou traidor. Isso era muito … Mas por quê? Por que ele tem que, brincadeiras à parte, sangrentos suas mãos apenas para se livrar de Ranta?

“Ranta …”

Haruhiro agachau contra a lateral do prédio, recostando-se contra a parede. Ranta seguiu o exemplo.

“Sim?”

“Um … o que você acha? Sobre o nosso partido.”perguntou Haruhiro.

“É um partido”, Ranta respondeu uniformemente.“Nada mais nada menos.”

“O que você quer dizer com: nada mais nada menos?”

“Olha, você tem algum problema comigo? Eu acho que você sabe que eu sempre fiz a minha parte.”

“Como assim?”

“Você pode dizer que eu não faço? Hoje eu lidei com um Kobold mim mesmoú, não foi? Isso é uma prova bem clara”

“Se todos nós tivéssemos atacado juntos teríamos terminado em uma fração do tempo que levou você sozinho”, Haruhiro apontou.

“Podemos fazer isso o tempo todo?” Ranta combateu.”De jeito nenhum. Mas se eu manter um inimigo completamente ocupado em uma luta, você pode mata-lo, certo?”

É novamente Ranta estava sendo Ranta, ele colocou o pensamento em quando eles estavam lutando. Mas isso não muda nada.

Haruhiro pressionou uma palma em seu rosto.“Como vou saber o que você está pensando no meio de uma luta se você não me contar?”

“Você está me dizendo que quer que eu explique toda intenção que eu tenho por trás de cada ação, em seguida, pedir a sua opinião antes de eu fazer?”

“Eu nunca disse nada parecido com isso. Mas há coisas que não tem como eu entender se você não falar, de modo que é por isso que eu estou falando com você agora. Você já não é fácil entender e isso só torna as coisas piores “.

“Você realmente não acho que é algum tipo de mal-entendido, não é?” Ranta pegou uma pedra nas proximidades, em seguida, jogou fora.“Vocês apenas julgar e fazer suposições sobre o que eu estou pensando com base em suas impressões sobre mim.”

“Mesmo se isso fosse verdade, formeu minha impressão sobre você com base no que você faz e no que diz.”

“Então você está dizendo que é minha culpa.”

“Se não é sua, então de quem? Minha? De Yume? De Shihoru? De Mogzo? De Mary? “Haruhiro sentiu seu temperamento subindo. Preciso manter a calma. Preciso manter a cabeça fria. Ele não queria transformar isso em uma luta. Ele suspirou e disse:“Nós trabalhamos como uma equipe. Precisa haver um certo nível de … cooperação entre nós.”

“E daí? Você está dizendo que eu sou pouco cooperativo?”Ranta exclamou.

“Você está dizendo que e cooperativo?”

“Não.”

“Até mesmo você admite, você não é muito coopativo.”

“Olha Haruhiro, todo mundo tem coisas que é bom e ruim. Então, eu tenho meus defeitos, mas é dai? Todos, exceto eu são perfeitos? É eu sou um pecador maldito e você é um santo, huh.”

“…Eu nunca disse isso.”

“Assim. Você disse. Você acha que eu sou egoísta?”

“Sim. E irritante.”

“Foda-se.”

“E um boca suja também. É você é muito rápido em culpar todos os outros.”

“O que!? Cada coisa que acontece de ruim é minha culpa? É responsabilidade coletiva, idiota!  Responsabilidade coletiva. É por isso que é chamado de ‘partido’.”

“Isso é algo que uma criança de seis anos de idade diria. Nem sequer é um argumento lógico.”

“O que não é lógico sobre isso? É brilhantemente lógico. Insanamente lógico” Ranta argumentou.

“Eu não estou aqui para ter outra discussão com você.”

“Bem. E quanto a você, o Sr. todo perfeito Haruhiro? Por que não calar a boca, e, em seguida, nós falamos sobre seus defeitos.”

“Eu?” A boca de Haruhiro se fechou. Defeitos. Quais eram os dele? Não e como se ele não tivesse nenhum um; ele tinha tantos que era como se todas as suas qualidades fossem enterradas sobre uma montanha deles. Mas,“Por que eu tenho para enumerá-los para você?”

“Oh. Agora eu entendi. Falar sobre sobre os meus defeitos tudo bem, mas quando se trata dos seus, você não tem nada a dizer.”

“Entendeu o que? Do que você está falando?”

“Você sabe muito bem do que estou falando! É fácil pra vocês colocarem a culpa de todos os nossos problemas em mim, mas fazer isso o tempo todo. Por que? Isso faz vocês se sentir melhores? Faz vocês ser sentiem como uma fossem um verdadeiro partido? É essa sua ideia para construir uma cooperação?”

“Espere, nós-”

“Você está dizendo que não é verdade? mentiroso do caralho “.

“… Não é como se nós nos reuníssemos para conspirar pelas suas costas e culpá-lo por tudo” disse Haruhiro.

“Ninguém precisa dizer nada porque todo mundo decidiu. Vocês já decidiram que eu seria um bode expiatório “.

“Você está sendo além de paranóico.”

“É isso que você realmente pensa?” O tom de Ranta pingava com sarcasmo.“Bem. Tanto faz. Graças a mim, vocês podem simplesmente continuar ignorando seus próprios defeitos. Mas me deixe perguntar: Será que eu alguma vez disse uma única palavra sobre todo mundo me tratar como bode expiatório? Eu só estou dizendo isso agora porque você me trouxe aqui, Haruhiro. Se você não me trouxesse para aqui fora, eu não ia lamentar sobre isso. Eu não dou a mínima para jogos de bebê como se dar bem com as outras crianças da classe. Se você quiser me odeio, me odeie o quanto quiser, eu vou ser o cara mau ou o que você quiser. Certo. Nós somos um ‘partido’ e eu vou fazer a minha parte. Porque é isso que você chama de ‘trabalho em equipe’.”

Haruhiro abriu a boca para responder, mas não conseguia encontrar palavras. Ele trouxe Ranta aqui com a intenção de pedir-lhe para deixar o seu partido. Seu raciocínio havia lhe convencido de que era o melhor para o partido. Honestamente, ele não estava confiante de que conseguiria expulsar Ranta de imediato, mas pelo menos ele queria estabelecer os termos. Da a Ranta uma oportunidade para melhorar seu comportamento e deixá-lo saber que eles poderiam expulsá-lo se ele não melhorasse.

Esse era o plano.

Talvez seu raciocínio tivesse sido muito unilateral. Ele e os outros estavam realmente usando Ranta como bode expiatório? Ele teve dificuldade em acreditar. Ranta também compartilhava responsabilidades por isso que todo mundo sempre criticava ele. Ele só podia culpar a si mesmo por todos estarem enfatizando suas deficiências.

Não estamos errados aqui. Ranta é o único que esta completamente errado.

Se isso fosse verdade, então era melhor se livrar de Ranta agora. Pessoalmente, seria como um peso nos ombros de Haruhiro. Ele podia explicar a todos mais tarde e eles iriam entender, certo? O problema era que ele não podia dizer com certeza inabalável de que ele não iria se arrepender mais tarde.

E se houvesse algum arrependimento, ele iria impacta Haruhiro mais do que todos. Ele foi o único que pesou os fatores, ele foi a pessoa que fez o julgamento, e ele seria o único a expulsar Ranta. No final, o peso da responsabilidade era muivo grande.

Por quê? Por que eu sou o único que tem de lidar com tudo?

“Eu vou voltar a dormir” Ranta declarou, levantando-se e voi para o quarto.

Haruhiro permaneceu onde estava, imóvel. Suas entranhas estavam pesadas e seu estômago doía.

Eu não quero mais fazer isso, ele pensou consigo mesmo. Eu não quero pensar sobre isso. É o suficiente. Eu não estou adequado para ser um líder. Eu não consigo. Eu não posso assumir a responsabilidade. Manato … me ajude …

Ele sabia muito bem que Manato tinha ido embora, que ele não podia ajudá-lo. Não havia mais ninguém que pudesse ajuda-lo.

“A liderança é realmente tão solitária …?”

Ele não tinha o necessário para ser um líder. Era como tentar encher um recipiente cheio de buracos.

p099 (1)

 

 

Comentarios em Grimgal: Volume 2 Capítulo 5

Categorias