Haroon: Volume 5 Capítulo 4


Capa Haroon

Haroon

Autores: LEE Hyun Bi
Tradutor: Pyown

Missão Cumprida

Haroon experimentou a estranha sensação de seu corpo sendo desintegrado em minúsculas partículas. Um momento depois, ele se viu na frente da fonte no meio de uma praça. Ele estava de volta ao Castelo do Barão Thaust. A sensação de ser deslocado através de dimensões usando um Pergaminho de Teletransporte era indescritível, o que o fez se preocupar com os efeitos posteriores. Ele se sentiu um pouco tonto, mas felizmente foi tudo.

A praça foi inundada com usuários e NPCs, muito mais do que antes, quando ele partiu do castelo com a equipe avançada da guilda Co-M. A multidão de usuários, cavaleiros e comerciantes tentando vender suas coisas impediu Haroon de manobrar.

“Eu posso ver porque eles chamam isso de Corrida das Joias” pensou Haroon.

Quando ele finalmente escapou da estrada principal, ele entrou nos becos, onde os moradores eram os principais clientes. Havia muito menos pessoas lá. Os becos não eram tão bem conservados ou tão limpos quanto as estradas principais. Eles estavam cheios de sons e cheiros desagradáveis ​​vindos de várias oficinas. Isso fez Haroon se sentir mais ligado ao lugar.

“Eu acho que quero ser um residente de Além” pensou.

Ele não estava interessado em upar, itens, ganhar poder nem ganhar dinheiro como os outros usuários. Pensando levemente em sua identidade, ele olhou para um grupo de crianças brincando. Parecia que os meninos estavam brincando de serem cavaleiros, e as meninas estavam jogando algum tipo de jogo, jogando pedras em desenhos no chão.

Ele se aproximou das crianças.

Hiyaa !”

“Ouch!”

“Você foi atingido então você está morto agora. Volte e espere pela próxima rodada.”

“Eu não estou morto! Sou Jur, o Cavaleiro do Crepúsculo. Esse ataque não foi nada para mim!”

“Minha espada divina é de Narbos, o poderoso herói, então isso mataria você!”

“Só pode estar brincando, a armadura do dragão de Jur, o Cavaleiro do Crepúsculo, não é danificada por uma mera espada divina!”

Haroon sorriu vendo as crianças brincando. Vendo sua vida inocente e despretensiosa de brincar com seus amigos sem quaisquer preocupações fez se sentir quente, mas também o afligiu.

Lembrou-lhe da sua infância, quando criança não era capaz de brincar com os outros apenas observá-los à distância por causa de seu corpo naturalmente fraco.

‘Hmm?’

Havia uma garota que chamou a atenção de Haroon. Ela era bem pequena e magra. Apoiando-se na parede de uma oficina, ela estava olhando para suas amigas brincando com olhos tristes, mas claros. Sentindo um forte senso de parentesco com a garota, ele caminhou ao lado dela. Ela olhou para ele por um momento, depois se virou para as meninas rindo e brincando.

Haroon se agachou ao lado dela. Apoiando-se na parede de terra aquecida pela luz do sol, sentiu-se bastante confortável.

“Você sabe como o jogo é chamado?”

“É chamado de Caminho da Lula.”

A voz da garota era leve e brilhante. Seria normal que as crianças tivessem medo de estranhos, mas a garota parecia feliz que alguém lhe fizesse uma pergunta. Ela estava se sentindo solitária como ele quando ele era criança?

“Bem, como você joga isso?”

“Você joga uma pedra dentro do desenho da lula, e então você pula para a pedra, pega e volta para o ponto de partida.”

Ela estava olhando para a garota com duas maria chiquinhas pulando as linhas no chão.

“Por que você não brinca com elas?”

“É q-que……”

A garota mordeu o lábio em vez de terminar a frase. Lágrimas começaram a surgir em seus olhos. Haroon percebeu que havia cometido um erro e ficou perplexo. Um momento estranho passou com Haroon fazendo nada, porque ele não sabia o que dizer.

“Namirae não pode usar o pé esquerdo. O outro pé também é fraco, então ela não pode pular. Jogamos jogos sentadas juntas, mas…”

Era a garota de maria chiquinha.

Ela estava recuperando o fôlego. Suas bochechas estavam vermelhas, e ela parecia bastante saudável e brilhante. Mas seus olhos estavam cheios de tristeza observando sua amiga.

“Espero que Namirae possa brincar conosco.”

“Eu poderei! Eu vou! Meu vô me contou que um herói foi às Montanhas Huk’ran para pegar o remédio para mim!” disse Namirae enquanto enxugava as lágrimas com a manga. Sua voz era bastante esperançosa.

Pfft. Que piada. Mesmo o Cavaleiro do Crepúsculo ou o Herói Bordos não pode fazer isso. As Montanhas Huk’ran estão cheias de orcs e monstros demoníacos!”

Foi o garoto que interpretou Jur, o Cavaleiro do Crepúsculo. Ele insistiu que não foi morto, mas aparentemente parecia que as outras crianças o expulsaram do jogo.

“Bebere, isso não é legal! O vovô Kaltz não fala bobagens.”

A garota de maria chiquinha foi apoiar Namirae. Namirae estava olhando para baixo, irremediavelmente ao ouvir Bebere comentar, grandes lágrimas estavam molhando o chão.

“Mas Nenemi, os adultos disseram que aqueles estrangeiros e cavaleiros foram exterminados nas Montanhas Huk’ran.”

“Pare com isso! Você está fazendo ela chorar!”

“Eu não queria. Namirae, me desculpe.”

Bebere parecia ser o irmão mais novo de Nenemi. Ele se desculpou com uma cara azeda quando Nenemi falou rapidamente com ele. Mas ficou claro que ele não estava tentando ser mau com Namirae.

“Namirae, não chore. Você sabe que ele não quis dizer isso”

“Está tudo bem. Bebere está certo sobre as Montanhas Huk’ran. Muitas pessoas se machucaram ou morreram lá. Meu avô se machucou e seu pai…”

Namirae olhou para cima. Lágrimas rolaram pelo rosto dela. Havia medo em seus olhos olhando para as Montanhas Huk’ran.

“Mas quando minha doença se curar, correrei com o vento. Vou jogar o Caminho da Lula, reunir ervas com o meu avô e dançar usando vestidos no festival… e… e… ”

Namirae listou seus pequenos sonhos, mas sua voz estava desaparecendo. Não importa quão jovem ela era, parecia que ela estava entendendo a realidade – que algumas coisas são impossíveis.

“Então… Kaltz é seu avô?”

“Huh? Sim ele é. Você conhece meu avô?”

“Bem, sim. Eu sou Haroon, o líder da Rajada de Vento. Acabei de voltar das Montanhas Huk’ran a pedido do seu avô Kaltz.”

“Então você é……?”

Namirae arregalou os olhos. Os olhos de Nenemi também.

“Sim. E tive a sorte de trazer de volta o material para o seu remédio, aquele que o seu avô pediu.”

“S-Sério?”

Foi uma expressão de descrença, mas logo mudou para esperança e felicidade.

“Sério.”

“Você……. Você realmente trouxe o remédio para mim?

“Sim eu trouxe. E eu estava a caminho do seu avô para que ele possa fazer o remédio para você ”

Haroon sorriu para tranquilizá-la e deu um tapinha na bolsa mágica nas costas.

“Ele voltou! Ele voltou com o remédio para curar minhas pernas!” Namirae gritou de alegria.

Namirae levantou-se com entusiasmo. Bem, ela tentou. Ela quase perdeu o equilíbrio e caiu no chão, mas Nenemi a pegou.

‘Ah, coitadinha…’

Haroon estalou sua língua dentro de sua mente. Namirae usava uma saia longa e o tornozelo esquerdo que ele via parecia apenas um osso coberto de pele. Não poderia apoiá-la em tudo.

“Não tenha pressa. Eu vou estar indo para a loja de ervas.”

“N-não! Eu irei com você! Eu quero ir com você!”

Namirae agarrou as roupas de Haroon com um olhar desesperado no rosto. Ela não soltaria como se Haroon desaparecesse se soltasse. Ele não podia dizer não àquelas mãos.

“Você pode? Mas você acha que consegue manter o ritmo?”

“Eu vou ajudá-la. Não, vou levá-la nas minhas costas.

Até Nenemi estava desesperada para ajudar.

“Você sabe que, não há necessidade disso. Vou colocar vocês duas nos meus ombros.”

“Yay!”

Haroon baixou o corpo para carregar as duas meninas nos ombros. Ele quase não sentiu peso, já que eram meninas menores que dez anos. Haroon foi até a loja de ervas de Kaltz.

As crianças deixadas para trás que não sabiam o que estava acontecendo olhavam para ele, pensando que poderia ser divertido, mas logo voltaram a jogar seus jogos.

“Vovô! Vovô!”

Quando chegaram à loja, Namirae correu para a loja com a ajuda de Nenemi.

“Woah, cuidado, minha garota! Você pode tropeçar em alguma coisa. O vovô está aqui.”

Kaltz estava cortando ervas secas como no tempo em que Haroon estava saindo da loja há um mês. Seu rosto enrugado estava cheio de sorrisos observando sua neta, a menina dos seus olhos.

“Ele está aqui! Ele está aqui!”

“Huh? Quem?”

Kaltz levantou-se, com as articulações estalando, quando ouviu Namirae quase gritando com toda a sua força, animação mostrada em seu rosto.

Os olhos de Kaltzit se iluminaram um pouco vendo Haroon pelas prateleiras, depois abraçou Namirae se jogando em seus braços. Ela chorava como se achasse que Haroon carrega-lá até a loja fosse bastante cansativo.

“O que é isso? Por que você está aqui já? Você não estava confiante e desistiu no meio?”

Kaltz, vendo suas lágrimas, ficou desapontado e com raiva gritou com ele.

Kaltz sabia muito bem que era uma tarefa impossível, mas ainda esperava que Haroon fizesse alguma coisa ao considerá-lo digno de confiança. Um momento depois, os olhos de Kaltz estavam cheios de tristeza e não de raiva.

“Eu sei. É a terra proibida. Você não deve ter conseguido localizar o lugar. Os monstros teriam atacado você dia e noite.”

Kaltz tentou três vezes.

Ele havia contratado uma habilidosa guilda de mercenários e secretamente encorajou um marquês a enviar duas tropas de cavaleiros. Até mesmo a Torre Mágica Cérebro Azul, que falhou uma vez, enviou um grupo maior para matar uma Cobra de Ferro das Montanhas Huk’ran. Claro, todos eles falharam e ninguém sobreviveu.

“Bem, pelo menos você está de volta vivo. Bem feito.”

Dizendo isso, Kaltz deu um tapinha triste nas costas de Namirae. Era fácil para ele desistir de sua última esperança, pois sabia que era impossível, e sabia que estava esperando muito de Haroon. Seu braço esquerdo balançando estava mostrando o quão decepcionado ele estava.

“Ele trouxe! Ele trouxe o remédio para mim e mamãe!”

“Eu ouvi também!”

Namirae e Nenemi gritaram animadamente. Kaltz finalmente percebeu que suas lágrimas não eram por ela, mas por sua felicidade.

“V-você realmente?”

Surpreso, Kaltz olhou para Haroon. Ele viu o profundo sorriso de Haroon e acenou com a cabeça. Ele ficou tão surpreso que sentiu que teria um ataque cardíaco.

“Felizmente, sim.”

“Está falando sério? Você vai para o inferno se você estiver mentindo para esse velho.”

“Bem, tudo o que posso dizer é que você será capaz de curar as pernas de Namirae para que ela possa brincar com suas amigas.”

“Então é verdade! Obrigado! Obrigado!”

Kaltz pulou, apertando as mãos de Haroon. Seu rosto tremia de alegria inexplicável, e seu corpo magro e pequeno, que geralmente ficava abatido por causa da culpa em relação à família, tremia notavelmente.

“Onde está?” Perguntou Kaltz.

Haroon apontou para a bolsa mágica com os dedos. Então ele enfiou a mão na bolsa para puxar a cauda da Cobra de Ferro.

“Eu não acho que posso tirar isso aqui. É muito grande.”

Os olhos de Kaltz estavam brilhando vendo isso. Seu olhar intenso, que não podia ser de um homem fraco, estava cheio de sentimentos mistos de alegria, tristeza e culpa.

“Você matou mesmo! Eu não posso acreditar! Você realmente não era apenas um mercenário comum. É por isso que eu tive que te perguntar mesmo quando nos conhecemos. Não pude me sentir mais desconfortável depois de mandar você sabendo que poderia tê-lo enviado para a sua morte.”

Lágrimas começaram a se formar nos olhos de Kaltz.

“Namirae, Nenemi, contem ao vovô Majoron sobre essa boa notícia.”

“Ok.”

Namire e Nenemi abraçaram os ombros uma da outra e saíram correndo da loja.

“Bem, então venha por aqui. Ah, espere. Eu tenho que fechar a loja.”

Kaltz foi rapidamente para a porta e virou a placa para ‘FECHADO’. Haroon não podia acreditar que um homem velho pudesse se mover tão rápido. O rosto de Kaltz era brilhante, cheio de animação e expectativas, e seus movimentos eram leves e rápidos como se ele estivesse nos seus dias de juventude.

Kaltz levou Haroon ao porão do depósito atrás da loja. Haroon descobriu por que Kaltz o levou até lá quando ele chegou. A sala estava cheia de livros, frascos de ervas, monstros taxidermizados e ferramentas para experimentos. Mostrava o quanto Kaltz e seus amigos haviam tentado curar o veneno.

Havia uma enorme mesa de trabalho no meio do porão. Pensando que a grande Cobra de Ferro não caberia no porão, Haroon tirou a Cobra de Ferro de uma bolsa mágica. Foi aquela que o saco de veneno não foi cortado.

“Ooh! É realmente uma Cobra de Ferro! Eu nunca pensei que veria uma dessas novamente na minha vida! Oh, minha deusa Gaia, não posso lhe agradecer o suficiente por conceder o desejo desse pobre velho!”

Lágrimas percorreram o rosto de Kaltz vendo a Cobra de Ferro morta. Suas mãos enrugadas com manchas da idade estavam tocando a Cobra de Ferro com cuidado, como se estivesse tocando tesouros.

“Agora, esse velho poderá viver sem o sentimento de culpa que o torturava. Muito bem, Haroon!”

Haroon se sentiu orgulhoso de si mesmo pela primeira vez enquanto jogava Além.

Ele podia sentir o quão feliz o velho Kaltz era. Ele nunca pensou que sentiria tanto orgulho do jogo que decidiu jogar para se tornar mais habilidoso do que era, e estava feliz por poder ter uma experiência assim.

Ele costumava pensar que ele estava morto por dentro, mas ele estava rasgando, mexido pela situação.

Foi a primeira vez que ele experimentou como era gratificante ajudar os outros. Embora não fosse como se ele estivesse apenas ajudando um velho sem pedir uma recompensa, ele ajudou um velho a aliviar o estresse e a se livrar de um sentimento de culpa, e parecia que isso já era bastante gratificante.

“Co-como você conseguiu matá-la? Bem, isso não é importante agora. Ela precisa ser dissecada antes que endureça.”

Então, durante algum tempo, Kaltz tratou Haroon como se ele não estivesse ali. Mas Haroon não se aborreceu com isso, pois ficou impressionado ao ver um homem habilidoso dissecando uma Cobra de Ferro. Haroon deu um passo à frente e observou atentamente os movimentos de Katlz, como onde ele colocou as mãos ou o quanto ele pressionou a faca.

Haroon também aprendeu a habilidade esfolar, mas seu nível de habilidade era baixo demais para que ele não pudesse sequer esfolar um monstro sem usar a nitidez do punhal ou o poder da mana.

‘Vai Serinn ser capaz de fazer isso alguma hora?’

Como Kaltz lidou com sua faca foi rápido, preciso e flexível. Para suas mãos, uma Cobra de Ferro de cinco metros de comprimento era facilmente esfolada e tinha seus ossos limpos. Os órgãos foram cortados por partes e colocados em frascos. Ele até armazenou tendões.

‘Mas como ele esfolou as sólidas e duras escamas?’ Haroon pensou.

Então ele notou a faca de Kaltz. O símbolo do dragão esculpido na lâmina amarela e o cabo branco lhe diziam que não era um item comum.

“Bem Haroon, você é um alguém incrível!” Kaltz exclamou com alegria.

Ele nem levou trinta minutos para dissecar um monstro tão grande em partes, depois olhou para Haroon. Ao contrário de seu rosto sério que ele tinha enquanto trabalhava, ele ficou vermelho de alegria novamente, agarrando firmemente as mãos de Haroon.

“Eu realmente agradeço! Nossas vidas serão restauradas graças a você.”

“Isso vai ser incrível. Espero poder ver o sorriso de Namirae brincando com seus amigos um dia.”

Quando Haroon humildemente recebeu o agradecimento de Kaltz, a janela de conclusão da missão apareceu diante de seus olhos.

[Você completou a missão Cace Uma Cobra de Ferro . Como recompensa, você recebeu 50 PA 300 Ouro e 200 Fama. Agora Kaltz fará o seu melhor para preparar seus antídotos.]

“Você resolveu a punição divina da minha família, amigos e familiares. Nunca nos esqueceremos do seu favor.

 Haroon sorriu de volta em vez de responder.

“Espere por mim um pouco. Eu tenho um amigo que é melhor em remédios” disse Kaltz, pulando as escadas.

Seus movimentos eram leves como um pássaro, como se sua idade fosse invertida.

‘É bom vê-lo feliz. Deve ser por isso que as pessoas fazem coisas boas.’

Orgulhosamente, ele olhou em volta para ver os frascos armazenados nas prateleiras. Um momento depois, quatro homens idosos pularam as escadas. Eles eram Kaltz e seus amigos.

Era fácil dizer que eles eram amigos de Kaltz, já que todos eles tinham uma parte do corpo que tinha murchado. Como Kaltz, eles fizeram expressões alegres e difíceis de explicar.

“Você esperaria por um momento? Temos que fazer antídotos o mais rápido possível.”

Kaltz perguntou a Haroon com um tom suave, como se tivesse entrado em sua loja e tropeçado em um cliente que parecia confuso por ele não estar presente. Haroon assentiu, vendo que eles estavam com pressa, apesar do tom de Kaltz.

“Estamos com pressa porque um dos nossos netos está morrendo do veneno que se espalhou até o pescoço.” explicou Kaltz. Isso esclareceu as circunstâncias para Haroon um pouco.

“Não me importo. Vou ler esses livros se ficar entediado.”

“Fique a vontade. Esses livros são os preciosos registros dos meus amigos e conhecidos sobre ervas. Mas estou mais do que feliz em deixá-lo lê-los.”

Kaltz olhou calorosamente para Haroon por um momento, depois juntou-se aos seus amigos.

“Primeiro, temos que extrair o suco de sua vesícula biliar!”

“Vou preparar os caules e raízes de tapas que ajudarão na regeneração muscular.”

“Então eu vou lidar com frutas mapacu. Isso deve ajudar a anular o veneno.

“Eu acho que vou preparar ferramentas para destilação.”

Quatro velhos dividiram o trabalho e se movimentaram rapidamente.

Comentários