Labirinto dos iniciantes!(2 Parte Final)

O corredor que seguimos era uma armadilha – uma bem elaborada devo admitir. Assim que passamos pela porta, ela desapareceu, não deixando escolha a não ser seguir em frente.

O corredor começou a se transforma em uma gruta espaçosa. O chão se tornou rochoso e irregular, dificultando a locomoção, no teto havia estalactites tão grandes, que esmagaria uma pessoa se caísse em cima .

Meus pés estavam me matando. Estávamos andando sem parar desde que entramos no labirinto, quase uma hora para ser exata. Vira-lata tinha uma aparência tranquila, o bardo também, e Lyam parecia estar passeando no quintal de sua casa – e de fato era o quintal de sua casa, uma bem monstruosa chamada labirinto.

“Garoto, tem certeza que esse labirinto tem apenas um andar?” perguntei, me apoiando no cajado.

“Sim, porém o mapa e enorme, cheio de caminhos e passagens como essa” apontou ele para a gruta.”Enquanto andamos, eu vou atualizando a estrutura do labirinto, acrescentando monstros, criando salas, e expandindo lentamente o labirinto.”

Franzi a testa, para mim ele estava apenas se divertindo sem fazer nada. Para minha surpresa Lyam continuou falando, como circular poder mágico pelo corpo o fortalecendo lentamente a estrutura física e aumentando o MP, e outros conhecimentos mágicos; aumentar de modo eficiente o poder de dano mágico; diminuir o custo de poder mágico; aumentar velocidade da conjuração.

Era estranho como o novo conhecimento adentrava minha mente. Adquiri duas habilidades passivas: Reforço Físico Mágico Lv.1 e Maestria Mágica Lv1. Minhas habilidades passivas Meditação Lv2 e Aumentar recuperação MP Lv2, atingiram Lv3!

Eu passei vários meses para aprender a habilidade passiva aumentar recuperação MP. Mas, apenas com menos de vinte minutos de conversa com Lyam e algumas tentativas, adquiri habilidade passivas mágicas incríveis!

Não sei como, mas tenho certeza que tem haver com seu talento inato, de outra forma seria impossível.

“Oh, por eu te ensinar eu ganhei um novo talento inato chamado: Professor Gênio!” gritou ele entusiasmado.”De acordo com a descrição, eu posso te ensinar qualquer habilidade que eu desejar!”

“Sabe garoto, ninguém adquiri um talento inato tão surreal apenas por ensinar alguns truques mágicos para outra pessoa!” resmunguei.

“Eu não sei nada sobre outras pessoas” ele disse meio encabulado e ao mesmo tempo um sorriso sem vergonha.”Mas eu sou eu, e adquiri esse talento inato que vai permitir fortalecer vocês.”

Não entendo ele, uma hora é tímido como um adolescente de sua idade, outra hora e um galanteador de primeira. Esse garoto deve ter problemas sérios de personalidade.

Lyam me ensinou várias Magias Vermelhas Lv.3 e Lv.4, aumentando minha Magia Vermelha para Lv.4, ensinou outros truques e minha estatística de sabedoria e inteligência aumentou insanamente, por consequência meu MP atual era de 190! Eu estava ficando mais forte, rapidamente, tudo graças a um adolescente bonitão que não sabe quem é.

Mia aprendeu uma nova técnica de Artes Marciais. Pela expressão alegre em seu rosto, aumentou seu nível de Artes Marciais. Depois de alguns minutos, sua aura de poder era opressora.

Adiante encontramos um Orc sub-espécie de pele vermelha. Seus equipamentos eram melhores do que os anteriores.

“Esta na hora de testar o quão forte me tornei!” apontei o cajado e lancei o feitiço:”「Múltiplas Flechas Mágicas」!”

Disparei uma rajada de flechas mágicas, o empurrando para trás. Ele se recuperou rapidamente, avançando contra mim. Se fosse antes eu teria conjurado uma barreira mágica. Mas com minha nova habilidade passiva Reforço Físico Mágico Lv.1, meu corpo era mais ágil, forte e resistente.

Orc sub-espécie balançou sua espada, desviei para o lado, evitando o ataque. Conjurei「Múltiplas Flechas Mágicas」, disparando outra rajada de flechas mágicas, empurrando-o para o lado. Ele ficou tonto por poucos segundos, logo, voltou a brandir sua espada. Era assustador, cada balanço de espada passava poucos centímetros do meu corpo, um erro de cálculo, e eu sofreria sério danos.

Nossa dança mortal continuou por vários minutos. Eu estava exausta, minhas pernas tremiam. Em um descuido, ele me acertou com a espada, o golpe não foi forte o suficiente para me cortar em duas, mas me lançou contra a parede do labirinto. Minha visão se tornou turva por causa do sangramento da cabeça.

Fiz esforço para me levantar, minhas pernas não obedeceram, e cai sentada no chão rochoso.

Minhas mãos trêmulas, seguravam firme o cajado manchado pelo meu sangue. Era a primeira fez que eu havia me machucado em uma luta contra um monstro. Meu corpo era frágil e minha força uma piada de mal gosto.

“Eu vou cuidar dele!” gritou a vira-lata, mas Lyam a impediu.”Porque? Se não a ajudamos ela vai morrer!”

Eu era uma covarde que sempre dependeu da força dela. Mia sempre lutou na linha de frente, sinceramente, eu invejava seu corpo resistente e sua força. Aguentando pancadas de monstros, sempre se machucando, enquanto eu retornava ilesa, protegida por ela.

Eu me sentia frustada, tinha pena de mim mesma, por minha fraqueza.

Ela nunca reclamou, mesmo quando retornava cheio de hematomas e machucados feios pelas lutas.

Tudo que podia fazer era tratar suas feridas.

“Não a subestime, Mia” disse Lyam, olhando em meus olhos.”Essa é a luta dela!”

Lyam, dizendo as coias mais embaraçosas como se fosse nada. Um garoto estranho, mas ele estava certo. Era minha luta, eu estava na linha de frente, sangrando, a protegendo.

O gosto de sangue em minha boca, meus músculos gritando de dor, toda aquela sensação era gratificante, porque era prova de que eu havia me tornado mais forte.

Um sorriso involuntário me puxo o canto dos lábios.

Usei todo meu MP restante nesse único ataque:

“Não me subestime seu Orc de merda! Eu sou a grande bruxa Sofie! Vou te matar seu bastardo de merda!「Lança de Fogo」!”

Disparei uma lança de fogo incandescente, perfurando seu corpo, o engolfando em chamas abrasadoras. Em poucos instantes, tombou, seu corpo todo carbonizado, exalando cheiro nauseante de carne queimada.

Eu atingi o nível 11 após derrotar o Orc sub-espécie.

Minha visão escureceu, toda força que restava me abandonou, desmaiei.

*****

Despertei com as mãos de Lyam sob mim, me curando com magia Feérica. Ele sorriu ao me ver acordar. Meu corpo estava pesado, dolorido, e descobri que não tinha forças para me levantar.

“Você dormiu bastante, dorminhoca!” ele brincou.

“Garoto…Por quantos tempo eu dormi?” perguntei com um grande bochecho.

“Hum….Por três dias, quase quatro dias” respondeu ele.

Olhei os arredores. Estávamos em uma pequena sala de pedra polida e paredes adornado por entalhes de diversas lutas, reconheci minha figura entalhada, vira-lata e o bardo. Próximo havia uma enorme porta dupla de ferro pesado.

“Aquela e a sala do guardião do segundo andar, vamos nos recuperar e depois o desafiar” disse ele.”Antes que pergunte, sim, havia apenas um andar. Mas logo construí um segundo andar, para aumentar nossa diversão.”

Não me importo, eu iria dizer, mais um aroma delicioso roubou minha atenção.

O bardo preparava um ensopado em um caldeirão mágico – uma ferramente mágica que não necessita de fogo para cozinhar, apenas precisa da magia do usuário. Sentindo o delicioso aroma do ensopado de carne, meu estômago praticamente gritou.

Eu me envergonhei.

“Não se envergonhe, e natural depois de dormir por tanto tempo” disse Lyam com um sorriso gentil.

O bardo colocou especiarias, minutos mais tarde, o ensopado estava pronto. Lyam encheu uma tigela, mergulhou a colher de madeira, assoprou e levou até minha boca.

“Eu posso me alimentar sozinha” protestei.

“Não, não pode” respondeu ele, avançando com a colher. Mantive a boca fechada sem deixar ele me alimentar.”Não seja teimosa, você esta enfraquecida, precisa comer!”

Apertei meus lábios. Lyam estava certo, mas era constrangedor ser alimentada por um homem.

Apertei meus lábios, gradualmente de modo relutante, abri a boca, provando uma colher daquele magnifico ensopado de carne. Depois não houve resistência, aceitava de bom grado as colheres de ensopado de carne.

“Vamos, diga ~Ahnm~” disse ele para mim.

“Não!” eu rejeitei.

Movi a cabeça tentando prova o ensopado, mas no último instante ele retirou a colher, me fazendo provar o nada.

“Se não falar, não vai comer” disse ele com um sorriso demoníaco.

“S-seu garotinho…!!” eu segurei a vontade de o matar. Minha fome era maior e pelo pouco que eu conhecia, ele não vai me alimentar, se eu não concordar com suas exigências.

Abri a boca e com o rosto quente falei:”~Ahnm~”

Ele sorriu, moveu a colher me alimentando.

“Você não imagina a alegria que esse momento está me proporcionando!” exclamou ele segurando um riso.

“Eu vou me vingar, ah, se não vou me vingar!” eu rosnei para ele.

Ele limitou-se a sorrir, me alimentando.

Após três tigelas de ensopado de carne, estava satisfeita.

“Para alguém do seu tamanho, você tem o apetite de um guerreiro!” disse ele, apontando o queixo para a vira-lata que estava na sexta tigela.

“Hump! Não como nada á três dias, o que esperava?” perguntei.

“Eu sei, estava apenas implicando com você” respondeu ele, afagando minha cabeça.

“Sabe, você está sendo muito irritante” eu disse a ele.”O que aconteceu com o garotinho que ficava todo tímido na minha presença?”

Ele desenhou um sorriso maroto e perguntou:

“Te quem está falando?”

Trocamos algumas provocações.

Mia iniciou uma reunião estratégia com a equipe, revendo táticas e os padrões de ataque do guardião, pelo que entendi, era a quarta vez que vão enfrentar o guardião do segundo andar. Mia falou que o guardião do primeiro andar é um Orc de Guerra sub-espécie. Segundo ela, a luta foi tão difícil que acabou no mesmo estado que o meu antes de o derrotar, ganhando o casaco escuro de Orc de Guerra sub-espécie nível raro – um casaco escuro de manga longa, bordado com fios vermelho o simbolo de um lobo; por baixo trajava corselet de couro vermelho.

Ela adquiriu também uma calça de couro vermelho de Orc de Guerra sub-espécie; Botas escuras bordado com um símbolo de um lobo vermelho.

Eu não conseguia olhar diretamente para ela. A vira-lata exalava uma aura intimidante. Perguntei qual era seu nível atual, era respondeu 17. Assim como o bardo que estava no nível 16, e Lyam como se não já fosse forte o suficiente, atingiu nível 23 – sem fazer nada além de tratar os ferimentos dos membros da equipe.

Lyam massageou meus ombros e partes do corpo que estavam dolorida. Em menos de três horas eu estava completamente recuperada e pronta para enfrenta o guardião do segundo andar.

“Esse vai ser nosso último dia no labirinto dos iniciantes” disse a vira-lata.”Vamos aproveitar o máximo possível essa experiência. Sofie tenha cuidado, o guardião possui alta resistência mágica e física, seu trabalho vai ser distrair com magia os Orc sub-espécie na sala do guardião.”

Eu assenti, entramos na sala do guardião do segundo andar.

****

A sala do guardião era circular, piso de mármore, rodeado por altos pilares sustentando o teto abobadado. No fim da sala havia um Troll de pele vermelho escarlate com aproximadamente dez metros de altura. Segurava um enorme martelo de guerra, abaixo havia seis Orc sub espécie exalando uma aura intimidante, segurando alabardas.

“Troll de guerra” disse Lyam com um sorriso orgulhoso.”Se você o subestimar, irá acabar esmagada por seu martelo.”

O Troll de guerra rugiu espalhando mal hálito por todo salão, revelando dentes pontiagudos.

Os seis Orc sub-espécie avançaram juntos, combinando seus movimentos.

“「Bola de Fogo」!”

A bola fogo voou em direção do objetivo, no mesmo instante, saltaram evitando meu ataque. Brandiram suas alabardas, apontando para mim.

“Não vou deixar!” gritou a vira-lata, avançando na direção dele.”「Impulso Relâmpago」!”

Ela avançou em ziguezague, desferindo socos rápidos e poderosos, lançando-os para o alto. Saltou como um relâmpago, desferindo socos cobertos por eletricidade, Artes Marciais Lv.6「Punhos trovão」!

Os seis Orc sub-espécie foram eletrocutados no ar pelos punhos trovão!

Caíram no piso de mármore. Fumaça subia de seus corpos, mas continuavam inteiros. Conjurei「Bola de Fogo」, explodindo os seis Orc sub-espécie em um único golpe, uivaram no mar de chamas, e logo caíram carbonizados.

Subi dois níveis.

“Foi muito bem!” gritou ela.

“Claro eu sou a grande bruxa Sofie, afinal!” eu respondi.

O troll de guerra girou seu martelo, acertando um golpe contra o piso de mármore, esmagando-o, criando uma onda de choque. Fui lançada contra um dos pilares, todo ar em meus pulmões escapou.

“Droga…O que há com esse Troll?” resmunguei.”Labirinto dos iniciantes, uma ova, isso está mais para labirinto morte certa!”

O bardo tocou em seu alaúde:「Conto de Magni e Modi」;「Conto de um feiticeiro」, aumentando nossas forças e aumentando a recuperação de MP. Para o Troll de Guerra ele tocou:「Canção da confusão」;「Canção da fraqueza」, deixando momentaneamente confuso, e diminuindo sua força física.

Mirei no rosto e conjurei:

“「Bola de Fogo」!”

A bola de fogo explodiu em sua cara, tornando sua cara uma tocha viva.

“「Impulso Relâmpago」e「Punhos Trovão」!”

Cada soco trovão impulsionado pelo impulso relâmpago, criou estrondo poderoso, como trovões de uma tempestade. Ela girou no ar, usando mais três vezes 「Punhos Trovão」, empurrando o Troll de guerra para trás, aonde ela havia acertado estava escuro, soltando fumaça.

“Sofie, ele está paralisado, lance tudo que tem!”gritou a vira-lata.

Conjurei três 「Bola de Fogo」, mirando em diversas partes de seu corpo enorme. Cada parte se incendiou, transformando-o em uma tocha de fogo com dez metros de altura.

“Fufufu eu a grande bruxa Sofie…”

“Idiota, não abaixe a guarda!” advertiu a vira-lata, interrompendo meu discurso da vitória. Mas foi tarde demais, o Troll em chamas girou seu martelo, desenhando um arco vertical de cima para baixo, mirando em mim, e eu sabia que morreria com o golpe.

Tudo ficou em câmera lenta. Na lateral do meu campo de visão vi a vira-lata correndo em minha direção. O bardo parecia preocupado, talvez estivesse pensando em uma canção fúnebre para mim. Lyam, ele olhava diretamente para mim, tranquilo, e de alguma forma me senti segura, mesmo estando prestes a ser esmagada como um mosquito.

Ele estava lá, em um instante desapareceu do meu campo de visão.

Meu chapéu vermelho foi soprado para longe pela explosão de vento repentina, bagunçando meu cabelo. Mãos quentes e agradáveis envolveram minha cintura, com firmeza, trazendo segurança. Levantei meu rosto, lá estava ele, sorrindo, galante como o próprio deus Freyr. Senti meus batimentos se elevarem, e meu rosto arder em brasa.

Sua mão livre desembainhou Solitária, desenhando um flash azul, colidindo com o poderoso martelo de guerra…..Bammmmmmm!!!….Um estrondo ensurdecedor ecoou por toda sala, seguido por uma poderosa onda de choque.

De repente o cenário mudou e tudo se tornou um borrão indistinto. Eu escutava apenas os sons estridentes de metal colidindo violentamente contra metal e os deslumbrantes flash azuis.

Eu estava sendo carregada por ele, pressionando meu corpo contra o dele. Era agradável, acolhedor e ao mesmo tempo confuso. O cenário voltou a ser como antes, distinto, diante de nós o Troll de Guerra, com braços e pernas cortados, se regenerando, crescendo novamente.

Ele sussurrou tão baixo que mal pode ser ouvido:

“「Múltiplos Cortes」!”

Um borrão, doze flash azuis, estávamos atrás do Orc de Guerra. Embainhou Solitária, virou-se em direção a vira-lata que estava boquiaberta e o bardo nos olhava, incrédulo. Percebi então, que estava em seus braços, inconscientemente segurando seu pescoço, meu rosto se tornou quente.

“Está tudo bem agora, derrotamos o guardião do segundo andar!” disse ele com um sorriso.

Olhei em direção ao guardião, metade do corpo superior caiu para trás, picado em doze pedaços, não estava se regenerando. Logo seu corpo desapareceu deixando para trás moedas de ouro, um belo manto vermelho escarlate bordado com um magnífico lobo cinzento, e poções de cura e recuperação de MP.

Ele me levou até os item que caíram, retirou meu manto e colocou gentilmente o novo, a cola do manto era confortável e ao mesmo tempo leve, como se fosse seda, então notei que que meu HP estava se recuperando em uma taxa assustadoramente rápida.

“Perfeito!” exclamou ele com um largo sorriso.

“N-não vou te agradecer!” eu guinchei envergonhada.

Ele sorriu e falou:

“Não precisa me agradecer.”

Fiquei boquiaberta por vários minutos, meu coração não parava de bater. Minha mente confusa, e parecia que havia inúmeras borboletas em meu estômago. Não estava apaixonada por ele, não mesmo, nem pensar que eu tinha me apaixonado por ele.

Era o que eu queria acreditar.

Mas a verdade que eu estava com os sintomas de uma grave doença.

Doença chamada amor.

Tenho que procurar tratamento urgente, para essa doença.

Após Lyam derrotar o guardião do segundo andar. Retornamos para superfície seguindo em direção a casa do comerciante Kur.

Seria uma noite sangrenta, Lyam, não perdoa aqueles que tenta nos machucar – foi o que ele disse, acompanhado com uma terrível aura assassina.

Kyaaaa, tão legal! era o que eu gritei sinceramente em meu coração, grito que Lyam nunca saberá.

Janela de status
Nome: Sofie RAÇA: Meia-Effa
Classe: Bruxa Level: 13
HP: 180 MP: 290
Força: 60 Agilidade: 40
Vitalidade: 90 Inteligência: 196
Sabedoria: 180 Sorte: 12
Resistência: 46 Charme: 10
Habilidades Passivas:
Aumentar recuperação MP:

Meditação:

Reforço Físico Mágico:

Maestria Mágica:

Lv.3

Lv.3

Lv.1

Lv.1

Habilidades Ativas:
Magia Vermelha:

Magia Santa:

Magia Fusão:

Lv.4

Lv.3

Lv.1

Talento inato
Nenhuma
Comentários