Estou de volta…..Ou quase isso!

1 mês se passou…..

 

Estava na frente da entrada do labirinto dos iniciante. Meu corpo estava coberto por sujeira e sangue seco de monstros. Estava equipado com uma calça esfarrapado, segurando firmemente minha inseparável amiga Solitária. Meu cabelo bagunçado chegava até meus ombros, minha aparência era a de um bárbaro.

Eu havia atingido o nível 40 , cumprindo um dos requisito necessários para a criação de uma Guilda.

GrayWolves logo deixaria de ser uma equipe, para se tornar uma Guilda.

Fora a felicidade de atingir o nível 40, havia ganhado algo e descobri mais sobre mim.

Pulei algumas coisas, me deixe contar os acontecimentos que me levou a chegar nesse momento.

Voltando um mês atrás…

Tudo começou após eu me vingar de um lixo chamado Kur – pai do lixo chamado Kirk, que eu também eliminei. Em sua propriedade havia quarenta escravos, quais, eu retirei a Curse 「Escravidão」, libertando-os para serem livres para retornarem a seus lares. Muitos deles não tinham um lar, outro eram crianças que tiveram suas vilas destruídas por monstros ou atacadas por humanos.

Dos quarenta, vinte partiram de volta para suas terras – como eu era um aventureiro rico, os ajudei com mantimentos e armas para se defenderem. Era o certo a se fazer, minha responsabilidade por ter os libertados. Outro motivo era o fato que eu não gostaria que passem por dificuldades, como eu passei no inicio.

Sei bem como e não ter uma moeda se quer no bolso.

Os vinte que ficaram, não tinham um lar, eu decidi cuidar deles. Primeiramente pensei em registrá-los como aventureiros, mas, estavam investigando um certo desaparecimento de um comerciante de escravos. Se eu registra-se vinte crianças de treze a quinze anos de uma vez, chamaria muito a atenção e provavelmente seriam capturados pelos soldados da casa nobre StoneBroken – qual meu relacionamento não e dos melhores. Felizmente, como herói das colinas de Elba e conhecido como aquele que recebeu um beijo na testa da Santa Louise, não tiveram a coragem de me atacar publicamente – apesar que te fez enquanto assassinos vem atrás de mim. Se eram enviados pela casa nobre StoneBroken ou admiradores apaixonados por Louise, era impossível determinar.

Para solucionar os problema dos vinte ex-escravos, Mia, meu sol, teve a ideia da criação de uma Guilda e recrutar jovens aventureiros, aos poucos registrando as crianças como aventureiros, depois recrutar para as fileiras da Guilda sem atrair suspeita da casa nobre StoneBroken e de outros comerciantes de escravos.

Para formalizar a criação da Guilda e necessário; pagar uma taxa de 10 moedas de ouro; Ser uma equipe classificado rank C e ter mais duas equipes classificado rank D ou C como membros da criação da Guilda; ter uma propriedade em Elba para ser a sede da Guilda; é última condição era que aquele que vai ser mestre da guilda deve ser no minimo, nível 40.

O maior obstáculo era a última condição; ter o nível 40.

Mia contou que a partir do nível 30 torna-se difícil subir de nível. A experiência necessária para subir um nível após o nível 30 era surreal. Praticamente era o dobro da experiência necessária para subir um nível depois do nível 20.

Um aventureiro forte, bem equipado, com uma boa equipe, levaria no minimo de 5 a 10 anos para atingir o nível 40. Sabendo dessa informação quase desisti da ideia da criação da Guilda.

Porém eu não era o tipo de pessoa que desistiria sem antes tentar. Deixei as vinte crianças com Mia, Sofie e Sam. Para subir o mais rápido possível, decidi desafiar meu próprio labirinto sozinho. Aumentei o máximo possível o nível de cada monstro no labirinto e desativei meu talento inato Mestre do Labirinto.

Levantei uma「Barreira Temporal」para ter o máximo de tempo possível.

Andar por andar enfrentei monstros de alto nível, Guardiões insanamente poderosos, ficando muitas vezes gravemente ferido. Havia momentos em que eu pensei que morreria. Cada vez que eu derrotava um guardião do andar, eu ativo talento inato Mestre do Labirinto, criando uma novo andar, mais difícil do que o anterior. Dessa maneira, treinei meu corpo e mente, me tornando mais forte, nivelando rapidamente.

Havia chegado um momento em que perdi toda noção de tempo. Álfar e Solitária me ajudava a não enlouquecer. Nesse tempo, minha habilidade ativa Criação de labirinto havia atingindo Lv.5, desbloqueando novas opções no talento inato Mestre do labirinto. Tornando possível combinar base de monstros conhecidos, com elementos específicos ou outros monstros, criando novas espécies as tornando mais poderosas. Por exemplo um golem de terra pode se tornar de cristal, ferro, magma, gelo e outros elementos. Desbloqueou novas armadilhas, monstros especial, tornou possível ao derrotar guardiões, deixar cair itens nível lendário, entre outras coisas impossíveis.

Claro que para cada andar criado era drenado quase todo meu MP , me deixando a beira de desmaiar por falta de MP.

Descobri da pior forma possível que se você zerar o MP há chances de entrar em um estado de coma mágico e nunca mais acordar – eu entrei em coma mágico após criar o 13.º andar, felizmente, despertei após cinco dias de coma mágico.

Todos itens e materiais de monstros são guardados no espaço dimensional de Álfar – para minha conveniência não havia um limite de itens que é possível guardar. Em quase um ano dentro do labirinto havia adquirido uma pequena fortuna em moedas de prata, itens exclusivos do meu labirinto, materiais de monstros, poções de recuperação de MP e HP, e raramente alguns livros de habilidades e Magias – infelizmente os itens caídos eram aleatórios, não havia nenhuma forma ou opção de definir qual itens cair.

Não precisava de dinheiro após o dinheiro ganho com a pena de Álfar, mas, sempre e bom ter um fundo maior.

Nunca imaginei que uma única pena de Álfar seria vendido por 450 mil moedas de ouro. Pelo que fiquei sabendo, foi comprado pelo Sumo Sacerdote Elliot através dos sacerdotes de Elba, que foram instruídos a comprar a qualquer preço, no fim nem a casa nobre StoneBroken teve fundos suficiente para competir com a santa igreja de Freyr – porventura umas das instituições mais ricas e poderosas de Aayós.

A casa dos Leilões ficou com 5% dos 450 mil, ganhando com 22.000 mil moedas de ouros. Naquele dia Lady Nilly sorria de ponta a ponta pelo valor exorbitante obtido em um único leilão. Enfim nos tornamos ótimos amigos de negócios. Eu instruí a Mia levar os itens e materiais dos monstros caídos de boa qualidade, para casa dos leilões em minha ausência.

Até o segundo andar os monstros são normais e fracos, para servirem de treino para as crianças.

Depois de 720 dias dentro do labirinto, atingi nível 39 e todos meus equipamentos – exceto pelas calças – foram destruídos. Álfar estava do tamanho de um leão, não era grande o suficiente para servir como montaria alada, mas servia como uma ótima montaria terrestre.

Eu estava no 26.º andar. Estava em pose de meditação, recuperando todo MP gasto. Em breve enfrentaria o Guardião do 26.º andar, e retornar a superfície. Havia prometido retornar após um mês – o que são 720 dias dentro da barreira temporal. Estava no meu limite mental também, nesses 720 dias vivi entre a vida e a morte, parando apenas para dormir e comer, estava com saudade das garotas.

Estava confiante em alcançar o nível 40 após derrotar o Guardião do 26.º andar. Era o monstro mais poderoso de todo Labirinto – tão poderoso que não estava certo sobre a minha vitória.

Me levantei, fiz alguns exercícios de alongamento, passei pelas colossais portas de cristal de gelo.


Dentro da sala do guardião do 26.º andar era coberto por uma espessa camada de neve. Nevava sem parar e a centenas de metros a frente havia o que poderia ser confundido com uma enorme rocha cristalina.

Meus passos afundavam na camada espessa de neve, o frio intenso congelaria qualquer um que não tenha a habilidade passiva Resistência a Gelo Lv.6 – habilidade que eu adquiri nos andares inferiores.

A pedra cristalina foi ficando cada vez maior, não porque eu estava me aproximando. Mas porque a pedra cristalina está se elevando da neve, ganhando uma forma humanoide. Tinha aproximadamente 26 metros de altura e quatro braços de cristal. Em seu corpo há três núcleos mágicos – primeiro na cabeça, segundo no peito e o terceiro era localizado um pouco abaixo do segundo núcleo.

Verifiquei seu status:

Janela de status
Nome: Sem nome raça: Tirano Golem de Gelo
Rank: A+ Level: 45
HP: 9.200 MP: 7.300
Força: 8.800 Agilidade: 2.100
Vitalidade: Inteligência: 1.500
Sabedoria: 2.460 Sorte: 80
Resistência: 9.300 Charme: 0
Habilidades passivas
Mestre do Gelo:

Armadura Natural:

Alta Resistência mágica:

Alta Resistência Física:

Lv.8

Lv.7

Lv.7

Lv.7

Habilidades ativas
Magia de Gelo:

Magia de Terra:

 Lv.8

Lv.5

Talento Inato
Aura Inverno:

Auto-destruição

 Lv.6

 

No mesmo instante me perguntei aonde eu estava com a cabeça, quando criei aquele Guardião – talvez eu estava cansado de viver, e acabei criando algo que me mataria.

O Tirano Golem de Gelo se moveu, fazendo a terra tremer. Mantive distância e iniciei um bombardeio mágico.

“「Campo de areia movediça」,「Torrente de Magma」,「Chuva de lanças de Raio」,「Miríade de balas de Vácuo」,「Furacão de Espiral de flechas Mágica Pesado」!”

O solo abaixo dos pés do Tirano Golem de Gelo se transformou em areia movediça, afundando-o, deixando imóvel. Torrentes de magma atingiu o Tirano Golem de Gelo, danificando bastante sua armadura natural de gelo. Do teto, um nuvem escura surgiu fazendo chover Lanças de raios. Inúmeras bolas de vácuos explodiu rachando diversas partes da armadura de gelo. Furacão de magia pesada o atingiu destruindo metade do Tirano Golem de Gelo.

Havia consumido 80% do meu MP, e o resultado foi a destruição da metade do Tirano Golem de Gelo e a destruição de um dos núcleos mágicos. Nos andares inferiores havia lutado contra outros golem elemental. O problema deles e que se você não destruir todos núcleos mágicos, voltam a se regenerar.

Como eu temia, o Tirano Golem de Gelo regenerou suas partes destruídas – e estava furioso.

Seus núcleos mágicos cintilaram reunindo todo ar frio, em meio segundo conjurou duas Magia de Gelo Lv.7「Raio de Gelo」, um poderoso raio duplo de gelo. Antes que atingi-se usei Artes Marciais Lv.7「Passo Trovão」, disparando como um trovão para o lado extremo da sala.

“Álfar, usar ataque de sopro!” eu gritei.

Álfar revelou sua forma cintilante, puxou todo ar, estufando seu peito e lançou contra o Tirano Golem de Gelo, Magia dragonica Lv.6「Sopro de Luz」, acertando em cheio o segundo núcleo no peito, deixando um núcleo restante.

“Agora o restante do trabalho e para você, Solitária!”

Avancei usando「Passo Trovão」, evitando golpes dos quatro braços e os raios de gelo. Minha habilidade passiva Força tirânica Lv 6 trabalhou em meu corpo, me dando a força de um deus.

Era como se eu estivesse enfrentando uma montanha que anda, cada soco explodia a terra ao redor, espalhando neve para todo lado, um erro de cálculo e eu seria esmagado. Solitária estava coberta por chamas brancas, trilhando flash brancos, cortando a armadura natural de gelo. Finquei Solitária no peito, me apoiando pouco acima do terceiro núcleo mágico, mirei, e atirei incontáveis「Lanças de Raio」, mas apenas arranhou levemente.

Cada movimento do Tirano Golem de Gelo, me lançava violentamente de um lado para o outro. Se Solitária fosse uma espada comum, não haveria nenhuma possibilidade que cortar a armadura natural de gelo, muito menos fincar ela. Aguentar movimentos bruscos e violentos do Tirano Golem de Gelo era uma façanha que apenas uma espada nível épico como Solitária pode fazer.

Umas das mãos gigantes tentou me acertar, entrei no modo「Berserker」, retirei a espada, cai em direção ao terceiro núcleo mágico. A mão gigante passou poucos metros acima da minha cabeça. No ar, caindo, assim que fiquei de frente ao terceiro núcleo mágico usei a Técnica「Múltiplos Cortes」, destruindo o núcleo mágico e por fim eu derrotei o Tirano Golem de Gelo.

Todo corpo de gelo rachou, quebrou, desmoronando em uma avalanche de gelo.

Nesse momento já estava bem longe da avalanche causada pela destruição do Tirano Golem de Gelo.

Me deitei na neve, ofegante, havia colocado minha mente e MP no limite. Todo meu corpo dolorido, reclamava, logo percebi vários hematomas do tamanho de maçãs e alguns ossos quebrados. Minha habilidade passiva Alta regeneração Lv.5 entrou em trabalho, renovando meu corpo, tratando todas feridas.

Faz um bom tempo que não usou poções ou Magia Santa e Feérica de cura.

A tempestade de neve cessou, eu havia alcançado o nível 40 como o esperado. Estava na hora de retornar a superfície. Mas antes eu iria tirar um bom descanso. Enterrado no meio da neve eu dormir.


Tive um sonho estranho.

Era o que desejava acreditar, mas sabia que não era um mero sonho.

Estava em pé em um espaço branco. Solitária era uma garotinha pequena, cabelos escuros, corpo franzino, sentada ao meu lado fitando o nada, com seus olhos escuros.

“O que você está vendo?” perguntei.

“..Mnn…” respondeu ela apontando sua pequena mão para o nada.

Não via nada. Apenas o branco, vazio, percebi que era o mesmo sentimento de quando eu havia sonhado com aquela criatura. Percebi que estava dentro da minha mente.

Estremeci, temendo o que eu encontraria. Queria acordar, sair daquele lugar o mais rápido possível, entrei em pânico.

“….Mnn…” disse Solitária, segurando minha mão.

“Você está certa” falei com um sorriso.”Não posso ser um medroso, não depois de tudo que eu passei. Tenho que enfrentar o que estiver dentro de mim.”

“…Mnn…” assentiu ela em aprovação.

Clap! Clap! Clap!

Som de palmas ecoou pelo espaço vazio.

De repente, como se sempre estivesse estado lá. Diante de mim havia um belo sofá vermelho-sangue. Sentada no sofá, está mulher mais bela que já vi em toda minha vida – pelo menos que eu me lembro.

Seus longos cabelos loiros cacheados chega até seu ombros estreitos. Seus belos olhos azuis celestes são enquadrados por longo cílios dourados. Era alta, bela, corpo cheio de curvas coberto por um vestido branco puro.

De sua costas se estendem duas, imponentes, asas angelicais.

Eu estava boquiaberto, deslumbrando pela beleza e sexualidade da mulher de vestido branco.

“Quem é você?” consegui perguntar.

Seus lábios vermelho sangue se curvaram formando um sorriso sedutor.

“Eu, sou tudo aquilo que você ama” disse a mulher melodicamente. Sua mão trilhou um caminho por seus braços, depois seus seios farto, por suas coxas, revelando sua belas pernas torneadas.”Sou tua luxúria, vaidade e a santa luz resplandecente.”

Seus lábios vermelhos, formaram um novo sorriso sedutor, ela concluiu:

“Eu sou você” disse ela.

Estava boquiaberto. Não sabia o que dizer. Eu era um homem, e ela uma mulher, não havia nenhum modo de eu ser uma mulher.

Ela riu.

“Eu sou tudo aquilo que você ama, e você ama mulheres, acima de tudo” esclareceu ela.”Venha sente-se ao meu lado, você também pequena!”

Me sentei ao seu lado. Meus sentidos foram entorpecidos pela doce fragrância vindo de seu pescoço.

“Você deve ter vária perguntas” disse ela.”Há muito o que falar e pouco que eu possa te revelar. Por hora saiba que há dois poderes selados dentro de você. Tempo atrás você conheceu seu orgulho, arrogância e prepotência. O poder tirânico capaz de destruir tudo que deseja.”

Um arrepio percorreu meu corpo, ao lembrar da criatura gigantesca de meu pesadelo.

“Eu sou uma parte sua, seu poder santo, o sol resplandecente. Antes eramos uma só entindade, um só poder. Mas fomos selados e divididos em três partes; seu lado dragão, orgulho. Seu lado anjo, luxúria. É a terceira parte mais fraca, humano, a justiça, perseverança, crueldade e bondade.”

Eu estava em choque.

“E-eu não era humano?” perguntei.

“A princípio sim, um mortal, mas talentoso, um gênio na magia, na forja, na criação de artefatos mágicos. Seu conhecimento na magia era profundo, um sábio que da vida a seus pensamentos.”

“O que eu era?”perguntei impaciente.

“A definição mais próxima, nesse mundo, seria um semideus.”

Um semideus?!!

Sofie uma vez me contou sobre heróis que eram semideuses – mortais semidivinos, com poderes que superam a imaginação humana. Nos contos eram retratados como filhos bastardos dos deuses, enquanto outros estudiosos acreditavam que semideuses eram filhos do mundo – nascidos da própria Aayós.

Não havia nada concreto sobre a existência dos semideuses, além dos contos em quais são retratados. Mas uma coisa era certa; eram considerados no mesmo nível de um dragão ancião.

Eu involuntariamente sorri.

“Infelizmente” ela suspirou. “É impossível voltamos a ser o que éramos.”

Ela continuou:

“Quando fomos selados, aquele responsável por isso, tentou retirar todos nossos poderes, mas nosso poder era tão imenso, que ele não conseguiu. O poder remanescente foi dividido em dois e selado com suas memória.”

Seu rosto adotou um semblante triste.

“O que acontece a partir de agora?”

“Eu e Orgulho logo deixaremos de existir. Felizmente, você se tornou mais forte e de forma inconsciente quebrou o primeiro selo ao atingir o nível 40. Diferente dele, eu acredito fielmente que nosso eu atual se tornou uma ótima pessoa, mais sincero e cheio de virtudes. Eu vou te conceder o poder restante, e alguns conhecimento mágicos, principalmente na manipulação da magia santa.”

Ela se levantou, ela sorria, mas em seus olhos vi tristeza e medo. Antes éramos um só, mas agora somos entidades diferentes.

Ela tinha seus próprios sentimentos e medos.

Eu me levantei.

“Você está errada em uma coisa” eu disse a ela.”Podemos ter sidos um só antes, mas agora somos consciências diferentes, eu sou eu, e você é você. Minha lua, me disse uma vez, que os Álfar acreditam que tudo que tem consciência, tem uma alma. Em nossas mortes, nossas almas fazem uma viagem rumo as estrelas imortais. Então acredito por ser consciente de si mesma, você tem uma alma, e não irá desparecer!”

Ela sorriu graciosamente, a tristeza e medo se foram de seus olhos, dando lugar a uma tênue esperança esperança.

“..Mnn…” disse Solitária segurando a mão da Luxúria.

“Obrigado, meu eu gentil” disse ela me abraçando, enterrando minha cabeça em seus volumosos seios.”Agora, essa irmã mais velha vai te ensinar algumas coisas super legais! Devo avisar para ter cuidado, as pessoas desse mundo são mais fortes do que nosso mundo anterior. Se torne muito mais forte e retorne para casa, ou fique e se torne uma grande existência!”

Ela continuou:

“Escolha duas estatística de poder em sua mente, eu vou transferir todo meu poder para as estatística escolhidas” disse ela, eu pensei e escolhi.”Sabedoria e Inteligência, boa escolha. Escute meu eu gentil, Orgulho é um pouco teimoso e assustador, mas o encare de frente e conquiste seu poder da próxima vez, no fundo ele é como eu, apenas teme deixar de existir…….Ah, esqueci de dizer, assim que eu transferir meu poder parte de sua memória irá retornar! Desejo sorte a ti meu eu gentil!”

Seu corpo se tornou uma luz branca, fluiu em minha direção, me fortalecendo aos poucos.

No mesmo instante, me lembrei de algumas coisas.

Me lembrei de um mundo de prédios altos, das minhas experiências no trabalho e minha morte quando encontrei o fragmento do fogo e da luz. Me lembrei do novo mundo e de quando era pequeno. Meus estudos e treinamentos, a primeira vez usei magia e explodi o boneco de palha com magia. A garota dona de olhos cinzentos e cabelos azuis. Meu primeiro beijo com ela, nossa primeira noite juntos…..As lembranças se tornaram intensas, algumas coisas eram confusas e indistintas, outras eram claras e bem vividas.

Ri e chorei com cada lembrança nova. Havia sido privado daquelas memórias preciosas. Forçado a esquecer das pessoas importantes para mim. Não me lembrava de tudo, havia muitas lacunas e não sabia quem me jogou nesse mundo.

Lágrimas desceram sem parar.

“…Agora você se lembra….Meu eu gentil….Retornar não será fácil….Se torne mais forte…..Conquiste Orgulho…Aumente o Harém…Agora desperte, meu eu gentil! Desperte!”

A voz dela se tornou mais fraca a medita que me tornei mais forte. Sua luz despareceu. As lembranças e conhecimentos cessaram. Minha consciência se tornou turva, eu havia despertado, enterrado na neve.

********

Abri meus olhos, havia despertado de um sonho – agora eu sabia de onde eu vim e o que eu deixei para trás. Misto de sentimento assaltou meu coração, sempre temi por esse momento.

Minhas lágrimas estavam congeladas em meu rosto.

Funguei fundo e gritei:

“Que porcaria eu estava fazendo?!” gritei irritado comigo mesmo.”Preso por quase dois anos nesses labirinto, sem mulheres, vivendo como um cão, com a ideia heroica de atingir o mais rápido possível nível 40, para poder criar uma guilda e ajudar um bando de pivete catarrentos ex-escravos! É o que há com a porcaria daquele beijo na testa, e o pior eu estava feliz! Merda, o-o que eu me tornei?”

Soquei irritado a neve.

“Merda, estou parecendo aquele Heroizinho virgem, Seiji Tanaka!”

(Magusgod: para quem não se lembra, Seiji Tanaka é o heroizinho certo que aparece no capítulo 41 do primeiro arco)

“Whaaa….Eu me tornei um herói…..Estou doente, infectado, pensei que Llachar havia me curado da DDPJ!”

(Magusgod: DDPJ significa Doença do protagonista japonês, para quem não se lembra, ele tem essa “doença” no capítulo 21, tratado e curado por Llachar no mesmo capítulo)

Meus uivos de dor ecoavam por toda sala do Guardião do 26.º andar.

Eu não havia recuperado toda minha memória, mas, lembrei o suficiente para saber que tipo de pessoa eu era. Quando penso em meu comportamento desde que cheguei nesse mundo, me sinto envergonhado. Meu fascínio por esse novo mundo, agindo como um idiota, sendo enganado pela Louise, ajudando pessoas a troco de nada.

Mas o pior de tudo, era que eu não me arrependia. Estava feliz com cada boa ação. Essa verdade estava quebrando meu coração. Eu não era mais Apollo, e também não era o Lyam sem memórias.

Eu estava confuso.

Mestre, há algo errado? perguntou Álfar em minha mente.

“Não, apenas lembrei de algumas coisas….Irritantes, vá recolher os materiais e itens deixados pelo Tirano Golem de Gelo.”

Álfar voou centenas de metros a frente, recolhendo os itens e materiais que o Tirano Golem de Gelo deixou cair. Materiais de alto nível que podem ser vendidos por um alto preço, usados na fabricação de armas e armaduras.

“Preciso recuperar meus poderes de dragão, mas, mesmo assim não voltarei a ser um Demigod….Mesmo se eu encontre uma forma de viajar entre as dimensões e mundos, não sei qual dimensão está localizado aquele mundo….Ah, céus, vou arrancar a pele do infeliz me jogou nesse mundo e cozinhar suas pernas em água fervente!”

Respirei fundo, tentando acalmar meu coração. Não havia sentido em me preocupar com assuntos que eu não poderia resolver no momento. Antes eu estava só vivendo meu dia-a-dia tranquilamente sem me importar em recuperar minha memória. Agora preciso traçar objetivos e procurar me tornar mais forte, e adquirir magia que permite viajar entre mundos e dimensões.

Mas antes de tudo, havia um assunto urgente a se tratar. Quem irá curar minha DDPJ?

Pode ter se passado um mês lá fora, mais dentro da barreira temporal se passou quase dois anos – 720 dias para ser mais exato.

“Mia…Sem dúvidas e a melhor candidata….Mas..Sofie, tem seus pontos também…Direita ou esquerda, peitos ou sem peitos?”

Pensar nelas, de alguma forma me tranquilizou. Mesmo sem muitos fundos, me ajudarão, dividindo o pouco que tinham. A bondade e generosidade de Mia aquecia meu coração. Sofie também, apesar da língua afiada, se preocupava bastante comigo.

Vou recompensar as duas, esses foram meus pensamentos sinceros.

Depois de meditar e refletir, decidi recompensar primeiro Mia, e ao mesmo tempo tratar minha DDPJ. Era como matar dois coelhos com uma cajadada só. Com esses pensamentos sinceros retorne a superfície.

E aqui voltamos ao início de tudo.

O céu era enfeitado por uma miríade de estrelas cintilantes e uma lua de prata. Era como se o mundo comemora-se meu retorno. O vento soprava agradavelmente, trazendo consigo ou aroma de carne no espeto. Mais a frente havia tendas improvisadas, e uma fogueira rodeada por crianças de treze a quinze anos de idade. Estavam equipados com armaduras de couro, adagas e espadas curtas enfeitavam a cintura de muitos.

Estavam se divertindo, rindo, ao redor da fogueira, devorando seus deliciosos espetos de carne. Instintivamente babei, como um lobo selvagem que não come á muito tempo.

“Fufufu eu derrote três Orc! Três flechas fincadas no meio da testa!” disse Raysa, uma garota da tribo gato. No geral sua aparência era de uma pequena garota, porém em sua cabeça havia orelhas triangulares e um cauda de gato acima da nádega.

Ela é uma das ex-escravas, que seria vendido para um bordel – antes de matar Kur, eu o torturei fazendo dar muitas informações interessantes e sobre o submundo de Elba.

“Gata, mentirosa, você estava tremendo, enquanto se escondia atrás da irmã mais velha!” gritou Ivo, um garoto da tribo Lizardman.

Irmã mais velha, ele devem estar se referindo a Mia.

“…Hum? Esse aroma….” Raysa farejou o ar, procurando a origem do aroma, e encontrou.”….Mestre Lyam…..Você retornou!”

Raysa saltou de onde estava, correndo em minha direção. Me abraçando, enquanto ronronava. Ivo correu em minha direção com olhos brilhantes, pedindo para contar sobre os monstros que eu enfrentei nos andares superiores.

“Calma, calma, prometo que logo vou contar sobre os monstros dos andares superiores!” prometia a ele.

Em menos de um minuto havia vários garotos catarrentos gritando “Mestre!”.

“Mestre, até que andar você chegou?” perguntou uma garotinha, chamada Ania, da raça coelho.

“Mestre, você está nojento!” gritou alguém com uma risada alegre.

“…Lyam?” perguntou uma voz feminina familiar. Atrás de mim estava Mia, seus cabelos loiro escuro iluminado pela luz da lua.

Meus olhos travaram nela, cintilaram, meus lábios puxaram um sorriso.

“Mia, eu estou de volta!” eu disse de bom humor.

Sua mão foi a boca, abafando o som de choro.

Era bom estar de volta a superfície.

Assim foi o meu retornou, ou quase isso.

Janela de status
Nome: Lyam Marwe Raça: Humano
Classe: Lorde Arcano, Criador de labirintos Nível: 40
HP: 9.900 MP: 10.950
Força: 6.800 Agilidade: 6.500
Vitalidade: 8.400 Inteligência: 9.700
Sabedoria: 10.120 Sorte: 650
Resistência:  6.300  Charme:  420
Habilidades Ativas
Invocar Familiar Arcano:

Magia Arcana:

Magia Feérica:

Magia Fusão:

Magia Santa:

Magia Vermelha:

Magia Invocação:

Magia de Gelo

Magia Curse:

Tortura:

Artes Marciais:

Criação de Labirinto:

Lv.4

Lv.7

Lv.10

Lv.8

Lv.10

Lv.8

Lv.6

Lv.8

Lv.2

Lv.5

Lv.7

Lv.5

Habilidades Passiva
Maestria Arcana:

Maestria Santa:

Maestria Espada Mágica:

Maestria Lança Mágica:

Mestre do Gelo:

Armadura Natural:

Força Tirânica:

Alta Regeneração:

Alta resistência a ataques elementais :

Alta resistência a ataques Físicos e mentais :

Alta resistência a magia

Perícia em Armadura leve:

Perícia em Machados:

Meditação:

Conhecimento de Arquitetura:

Conhecimento de Geografia:

Conhecimento de Labirintos:

Conhecimento de Monstros:

Resistência a Gelo:

Resistência a Fogo:

Resistência a Veneno:

Resistência a Curse:

Resistência a trevas:

Lv.8

Lv.10

Lv.8

Lv.3

Lv.8

Lv.7

Lv.6

Lv.5

Lv.6

Lv.7

Lv.7

Lv.5

Lv.6

Lv.7

Lv.6

Lv.5

Lv.4

Lv.8

Lv.6

Lv.4

Lv.3

Lv.2

Lv.5

Talento Inato
Super Gênio:

Visão Arcana:

Berserker:

Aura inverno:

Linhagem Celestial

Professor Gênio

Drenar Alma

Mestre do Labirinto

Lv.6

Lv.5

Lv.7

Lv.6

 

 

 

 

Comentários