Charlotte e a cerimônia de abertura!

 

1 Parte

 

Ponto de Vista Charlotte

 

Vejo o mundo diferente dos humanos normais.

Odeio a luz, odeio coisas coloridas, odeio…..Um monte de coisas.

O que eu gosto?

Gosto da escuridão, de cores escuras, gosto….Um monte de coisas.

Vocês devem se perguntar qual o ser humano que odeia luz?

Eu odeio a luz, apesar de não ser humana……Sim é o que estão pensando, eu sou um demônio do clã Gwaed!

Eu me chamo Charlotte Gwaed, uma garota da raça demônio que vive em Argus. Há muito tempo atrás um de meus ancestrais fugiu do império demoníaco se estabelecendo no reino de Argus, qual não tem preconceito com as raças demoníacas.

Vocês devem se perguntar como eu sou? Qual a aparência de um demônio?

Nossa raça se destaca principalmente pela cor do cabelo e olhos diferentes. Nossa aparência pode variar muito por causa do nosso sistema de rank-up de evolução. No meu caso eu pareço bem humana, tirando meu cabelo roxo; olhos vermelhos; asas de morcego em minhas costas; uma cauda negra; é garras ao invés de unhas.

Antes que perguntem: eu não uso um tridente e não como almas humanas!

Muitos humanos pensão em nós como seres naturalmente malignos a procura de devorar suas almas ou derrubar os reinos humanos. Ensinamento espalhado pelo império da luz, por esse motivo odeio a luz.

Diferentes dos humanos, somos uma raça mais próxima da magia. Sou boa especialmente em magias mentais, confundido os sentidos sensoriais, criando miragens, dar a vida a os piores pesadelos de um humano. Esse tipo de magia e bem eficaz em humanos que tem a mente fraca.

Eu falei magia, mas é diferente dos humanos, em poucas palavras é uma magia racial.

Mas eu sou um caso especial que herdou parte dos poderes do meu avô. Grande parte do clã é especializado na construção de itens mágicos.

Por esse motivo somos um dos clãs mais ricos de Argus.

Recentemente completei 15 anos, uma adulta pelas leis de Argus. Para nós demônios uma criança. Como os elfos nossa expectativa de vida é longa, podemos viver por séculos. Envelhecemos lentamente, permanecendo jovens através dos séculos, enquanto os seres humanos envelhecem rapidamente.

Como tradição do clã eu vou estar frequentado a academia mágica real para aprender a conviver com os humanos e criar laços com outras famílias e clãs de Argus. Apesar de eu não ser uma maga – pois não temos o sistemas de trabalhos – sou bem versada nos assuntos arcanos.

Não há necessidade de eu ir para academia mágica real, além de apenas criar laços com outros clãs.

Confesso que estou me sentindo nervosa, não tive muito contado com seres humanos. Não queria ter que frequentar a academia mágica real, mas, não tenho muita escolha.

Há muita história sobre mim e meu clã a ser contada, mas essa é uma outra história para o futuro.

2 Parte

Chegou o primeiro dia de aula.

Era de manhã, eu me levantei preguiçosamente expandido minhas asas. Logo de manhã o sol era forte o que é um incômodo para mim.

Vesti meu melhor vestido: um vestido negro cheio de babados.

Coloquei luvas de sedas com emblema do nosso clã, cabelos roxos trançado como a cauda de um dragão.

Aparência perfeita para uma dama do clã gwaed!

Esse vestido foi chamado por meu ancestral de vestido gótico. Meu avô disse que nosso ancestral era uma pessoa excêntrica e um pensador além do seu tempo. Poucas pessoas conseguiam compreender seus pensamentos. Muitos dos itens mágicos vendidos por nosso clã foi criado por nosso ancestral.

Quando estava morrendo seu último desejo foi que todas mulheres do mundo usa-se vestidos góticos. Como não podemos cumprir seu último desejo foi estabelecido que todas mulheres do clã use vestidos góticos o que acabou se tornando uma tradição da família.

Uma longa história comovente, meu ancestral era uma pessoa de bom gosto por criar um vestido tão bonito.

Arrumada, sai do meu quarto me dirigindo a sala da mansão. Fui servida pelos servos, quebrei o desjejum com carne madfall – um largato gigante encontrado no sul de Argus – e vinho demoníaco de Bael.

É importante manter uma refeição rica em carne mágica para manter nossos corpos saudáveis. O vinho demoníaco de Bael é ótimo para a pele de seres mágicos, mas para humanos é um veneno.

Meus pais estão de viagens a negócio, meu avô deve estar ocupado em seu laboratório, pesquisando como sempre….

De carruagem da mansão até a academia mágica não leva mais de vinte minutos. É como esperado logo cheguei na academia mágica real.

A entrada estava cheia de alunos novos, grande parte humanos. Carruagem seguiu adiante atraindo olhares de alunos nobres e plebeus. Grande parte conhece o emblema do clã gwaed de lojas e equipamentos mágicos vendidos no reino.

Desci da carruagem, seguindo para o anfiteatro da academia mágica real. O anfiteatro é um dos edifícios mais belo de Argus, perdendo apenas para o palácio real. Sua arquitetura excêntrica em forma de cúpula de cristal foi construída pelo espiritualista do reino Euraidd Mulki.

Dentro do vasto anfiteatro alunos vestindo as mais variadas roupas conversava animados.

Fiquei em silêncio aguardando o início da abertura.

Agora que estou vendo melhor há muitos nobres e líderes de clãs importante de Argus. Ouvir dizer que alguns pais aparecem durante a cerimonia de abertura, mas nada comparado o que está acontecendo hoje.

Deve ter acontecido algo bastante extraordinário para essas autoridades se reunirem nesse local.

“Olha é a rainha!” Exclamou uma garota.

“É ela mesmo! É a primeira vez que vejo a rainha!” Exclamou outro aluno.

“Os cavaleiros dragões são demais!” Gritou uma garotinha.

Perto do palco principal na arena a rainha Ellena Argus caminhou até o local vip junto com seus poderosos cavaleiros dragão. Não somente a rainha como o primeiro ministro e outros ministros se ajudaram com a rainha!

Céus o que está acontecendo aqui?!

Minhas dúvidas foram respondidas em seguida.

A diretora da academia mágica Engelil Taflen subiu no palco, atrás dela estava o corpo docente.

Engelil Taflen é uma humana metade elfa, apesar de sua aparência juvenil ela tem 120 anos de idade. Meu avô disse uma vez que depois da rainha ela é a segunda pessoa mais assustadora do reino. Ela é a druida mais poderosa conhecida em Argus, além de ser chefe comandante do esquadrão mágico real.

Engelil é o chefe de todos magos de Argus!

Quando eu pensei que todos estavam reunidos uma figura apareceu.

Cabelos loiros e olhos azuis como o céu irritante, em seu rosto um sorriso encantador. Ele veste um belo robe escuro enfeitado por um esplendoroso manto vermelho ostentando o simbolo de uma coroa dourada com três chamas. Ao seu lado duas mulheres vestindo armaduras pomposas, tão sublime que parecia ter saído de algum mito heroico.

Eu estava sem palavras.

Não havia uma única pessoa que estuda magia que não saiba o que significa aquela coroa no manto.

Mas, era impossível! A ideia de alguém que parece ter a mesma idade que a minha ser um imperador místico é surreal!

“Oh, então é verdade os boatos do aparecimento de um imperador místico!”

“Eu também ouvi os boatos, mas pensar que é tão jovem é o que são aqueles guerreiros poderosos a sua volta, guarda da rainha?” Perguntou um nobre, claramente espantado.

“Não, meu tio me contou que são suas companheiras e que elas derrotaram os cavaleiros dragão para poderem o servir!” Explicou outro nobre próximo, enquanto narrava uma luta surreal entre elas e os cavaleiros dragão.

“Há humores te que ele seja Apollo o novo rank-diamante que derrotou uma pantera dragão das neves que atormentou Ddrisfa! Não só isso como ele a transformou em sua besta mágica!”

As histórias correram soltas, desde enfrentando bestas mágicas poderosas á destruindo um espaço dimensional no teste para tirar a licença. Histórias inacreditáveis, como se ele fosse mais um ser divino do que um humano.

Ele irradia uma poderosa aura mágica que nem seres mágicos possuem. Era impossível, não havia a menor chances dele ser um humano.

Esse foi o primeiro choque que eu levei em minha vida.

3 Parte

A diretora subiu ao palco e começou um discurso sobre magia, regras, é uma mudança nas classes é uma noticia inacreditável.

“A partir de hoje Lyam Marwe, imperador das chamas místicas será instrutor da academia mágica real. Uma classe especial foi criada para ele lecionar, todos alunos que pertencer a essa classe especial foram escolhidos por seu potencial mágico e conhecimento arcanos. Agora, instrutor Lyam fale algumas palavras para esses jovens magos!” Disse Engelil com uma voz divertida.

O jovem imperador subiu no palco e sorriu encantadoramente….Quis dizer irritante……Ou seu sorriso era nojento?

Seu sorriso era brilhante demais, odeio coisas brilhantes!

Ele lançou um longo olhar sobre todos alunos e com um sorriso, ele falou:

“Antes de começar meu discurso devo dizer que não sou bom em discursos. Então peço compreensão é paciência comigo.”Disse ele gentilmente e começou seu discurso: ” A partir de hoje vou ser instrutor da academia mágica real por cinco anos. A classe que vou assumir se chama olimpo, nome criado por mim com a autorização dessa graciosa diretora.”

“Ora, você é muito gentil, apesar de eu ser um velha de 120 anos!” Ela respondeu.

“Não diretora, você ainda é jovem e formosa, beleza tão sublime que tenho que controlar meus sentidos para não me ajoelhar e pedi para que se case comigo.” Disse ele aquelas palavras bajuladoras.

O clima ficou estranho.

A diretora levou um tempo até responder o galanteio dele e a rainha estava lançando um aura perigosa.

O que está acontecendo aqui?

Depois de mais uma troca de galanteio entre ele e a diretora, voltou para seu discurso:

“A classe olimpo terá 30 alunos escolhidos pelo potencial e seus conhecimentos arcanos. Sendo nobre ou não é irrelevante para mim, todos terão o mesmo tratamento. Os nomes dos 30 alunos serão anunciados em breve…..Acho que é só isso, não tenho nenhuma frase inspiradora para dizer, apenas que eu vou exigir o melhor dos alunos escolhidos e como instrutor da classe olimpo prometo transformar cada um de vocês nos mais fortes magos que uma vez surgiu em Argus!”

*Clap!* *Clap!* *Clap!* *Clap*

Um chuva de aplausos choveu após o termino de seu suposto “discurso” na qual grande parte ele apenas flertou com a diretora.

Mas, devo admitir que estou surpresa por ele ter a coragem de flerta com uma das mulheres mais belas e cobiçadas de Argus. Muitos nobres tentaram ter a mão da diretora e foram dispensados cruelmente.

Eu tenho medo das alunas que vão estar sobre seu ensinamento!

Outros discursos seguiram até finalmente a lista dos alunos da classe olimpo se divulgado. Nome por nome ela foi chamando, alunos que choraram e foram recebidos por aplausos e olhares invejosos.

Havia alguns nobres de clãs conhecidos, plebeus vindos de longe para estudar na academia, demi-humanos, humanos normais, uma lista bem diversificada.

É…………..

“Charlotte Gwaed!”

Meu nome foi chamado, algo que não esperava….

Levou bastante tempo para que eu pudesse me recompor e caminhar até onde os nomes chamados estavam reunidos. Todos visivelmente emocionados e trocando parabéns uns aos outros.

Eu devia ser a única obviamente nada feliz com a ideia de participar daquela classe, regida por um instrutor que claramente flertou com a diretora na presença da rainha.

Eu estou com um mal pressentimento!

Então ele veio até nos, sorrindo, um sorriso simpático, ele falou:

“Prazer em conhece-los, sou Lyam Marwe! Serei seu instrutor por cinco anos, nesse tempo dedicarei todo meu tempo e carinho para fazer de vocês os melhores magos de Argus!”

Os alunos foram tocados pelas palavras amáveis de nosso instrutor, por um momento eu também fui tocada por aquelas palavras gentil.

“Bem, como primeiro dia vamos fazer um exercício leve de sobrevivência.” Disse o instrutor.

“Exercício de sobrevivência?” Perguntou alguém confuso.

“Sim, quero verificar o potencial de cada um além de fortalecer seus corpos e mentes, mas não se preocupe é apenas um exercício de sobrevivência leve.” Ele apaziguou os alunos nervosos que soltaram um longo suspiro de alivio.

Nosso grupo saiu do anfiteatro e seguiu até uma grande arena. Ele invocou uma magnífica besta mágica, e falou:

“Aqueles que aguentarem por dez minutos passaram no teste, agora corram!!!” Ele gritou, mas ninguém correu e ficaram parados como idiotas.

Quando vi aquela poderosa besta mágica sendo invocada eu tive um péssimo pressentimento.

Não pensei duas vezes e corri com todas minhas forças.

Naquele dia fomos caçados implacavelmente por uma besta mágica.

Apenas um leve exercício de sobrevivência.

Aquele dia encontrei com o jovem que transformaria a vida de todos da classe olimpo em um verdadeiro inferno.

Esse foi meu primeiro encontro com Lyam, um bastardo, demônio, maldito!!!

Atualizando a lista de coisas que não gosto: instrutor Lyam!

Comentários