Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

Magusgod: No status de Lyam no capítulo 13, após recuperar parte da sua lembrança ele ganha o talento inato Forma angelical. Para melhor rumo da história eu mudei Forma angelical para Linhagem celestial.


A Guilda!(2 Parte)

 

O sol estava imponente sob o céu azul. Ventos refrescantes, eram mais quentes e gentis do que um mês atrás. Mia falava que estamos entrando na estação do verão. Pelo que eu entendi, nos conhecemos pouco depois do fim do inverno, é só após tanto tempo, o clima estava aquecendo.

Os invernos são duros, me dissera ela. Era sortudo por não ter chegado naquele clareira no inverno, se não, sem dúvidas eu morreria congelado.

Passamos pela ponte levadiça. Soldados tinham um olhar nada amistoso, os ignorei e minha mão envolveu a cintura de Mia, mostrando que estamos juntos.

Mia tinha um olhar inquisidor.

“Não gosto da forma que te olham” eu disse a ela, após passar pelos soldados.”Precisam saber, que você é minha. Somente minha.”

Mia desenhou um sorriso sem graça. Agarrou meu braço e seguimos pela praça em direção a associação dos aventureiros. Me lembro da primeira vez que havia passado pelas ruas pedras, ladeados pelos prédios altos de pedra cinzenta. As barracas rodeando a fonte, com seus comerciantes, berrando anunciando produtos e preços por cima de um zunido interminável de vozes. Carruagens seguindo por ruas abarrotados de aventureiros, cidadãos trabalhando, artistas de ruas e mendigos.
Sacerdotes da igreja Freyr ajudavam os pobres com comida e cura, e palavras de conforto. Meu eu de antes chamaria de “perda de tempo”, meu eu atual contemplava com reverência a bondade dos sacerdotes de Freyr.

Ser jogado em um mundo desconhecido, sem memórias, me fez amadurecer, me tornar alguém melhor. Minha mente gritava que tudo era irritante e sem sentido, mas, mesmo assim eu contemplava Elba com os olhos de uma criança curiosa e destemida.

“Mia, acho que estou apaixonado” eu disse a ela com um sorriso bobo.

Mia franziu a testa, continuamos seguindo em frente, até chegamos diante associação dos aventureiros.

Parei mais uma vez, contemplando o grande edifício de pedra cinzenta e madeira, com a placa escrita com palavras em cores vivas e mágicas.

“Apaixonado por quem?” enfim ela perguntou, me fitando ameaçadoramente.

Eu ri.

“Estou apaixonado por esse mundo, Mia” eu respondi.”Me apaixonei por Aayós.”

Mia soltou uma lufada de ar, afrouxando o aperto de meu braço.

“Que essa paixão, não seja maior pela qual sente por mim” disse ela com um sorriso.”Por que se for, Aayós conhecerá a fúria de uma mulher ciumenta……”

Ela deixou a frase no ar.

“…É você também” completou ela mostrando suas presas, depois riu gostosamente, se deliciando com meu rosto assustado.”Nunca subestime o amor de uma mulher, Lyam, somos capazes de atos terríveis por aqueles que amamos.”

Ele me beijou. Mas ainda sim podia ouvir o mundo rugindo lá fora. O mundo me chamava para se aventurar, para conhecer seus vales, planícies, montanhas geladas, desertos e os labirintos e ruínas escondidas pela natureza. Queria me aventurar por cada canto daquele mundo apaixonante, com o mesmo desejo que tenho para explorar cada canto do corpo de uma bela mulher.

Por um momento, havia me esquecido daquele mundo sem nome, daquelas pessoas importantes. Tudo parecia um sonho distante, meu coração dói, como se tivesse sendo rasgado em dois.

Eu estava apaixonado por aquele mundo. Um amor impossível, condenado ao fracasso, pois tinha um lar para retornar, um mundo sem nome que aguardava meu retorno.

……….

Meus passos ecoavam no salão de piso de madeira lustroso. Aventureiros sentados nas grandes messas com canecos de cerveja espumante, nos olhavam, curiosamente. Havia rostos novos; um bando de anão bem equipados com machados pouco menores do que eles; um pouco a frente um grupo de seres pequenos, de pelos que vão do cinza ao laranja listrado, era puros bestiais da tribo Catsman. Resumindo um bando de gatos bípedes com aproximadamente um metro e vinte de altura.

“Oh, não é o BlackWolve?” sussurrou um aventureiro para o outro.

“Sim, o filho da maldita Gullveig!”

“O que você está dizendo? Ele é o filho bastardo de Freyr!” berrou um guerreiro fanfarrão batendo o caneco de cerveja contra a mesa de madeira.

“O que vocês estão dizendo?! Ele é o pequeno demônio das colinas verdejantes!” berrou outro, batento o caneco contra a mesa lançando cerveja para todo lado.

“Eh?! Por que aquele garoto está com nossa Mia!” resmungou um guerreiro.

“Ei, você é louco? Está cortejando a morte?” seu companheiro gritou desesperado.

“Ei, ei, virou covarde agora….”

Seu companheiro interrompeu dizendo.

“Você tem olho, mas não pode vê? Aquele que você chamou de garoto, e o Blackwolve que derrotou 980 Orc e fez o Rei Orc Berserker molhar as calças! Lembra de Kirk? Após ele mexer com Mia, no dia seguinte ele desapareceu, depois disso seu pai também, não há provas que ele seja o responsável, mas todos sabem que foi o jovem BlackWolf!”

Seu rosto ficou pasmo. Não falou mais nada, e abaixou a cabeça.

Eu sorri satisfeito.

Seguimos para o balcão da senhorita Kari. Estava bela como sempre, balançando sua cauda escamosa alegremente.

“Sejam bem vindos! Mia, BlackWolve!” sibilou ela.

“Senhorita Kari, vejo que está alegre e bela como sempre” eu a cumprimentei.

Mia pisou no meu pé, e doeu, doeu muito.

“Senhorita Kari” disse Mia respeitosamente.”Lyam, deseja adquiri uma terceira classe.”

Senhorita Kari arregalou os olhos, mas logo recuperou a compostura.

“Compreendo, por favor, me sigam.”

Paguei a taxa de três moeda de prata. Seguimos senhorita Kari pelo caminho conhecido, até a sala espaçosa do Sr. Harrison, que para minha surpresa não estava preguiçosamente lendo um livro.

“Me perguntou qual será sua terceira classe!” exclamou ele.

“Hum…Talvez uma classe normal?” perguntei

Ele gargalhou e falou:

“Após consegui duas classe lendária, realmente acredita que vai adquiri uma classe normal?”

“Não” eu respondi sinceramente.

Ele assentiu, se dirigiu a pedra do julgamento, ativando a relíquia mágica.

Me aproximei toquei a pedra, as seguintes classes apareceram:

「Andarilho Elemental」「Andarilho Sagrado」「Andarilho das Trevas」「Andarilho da Mente」「Andarilho do Sangue 」「Andarilho da Vida」「Andarilho da Morte」

“Oh, as mesmas classe lendárias de um mês atrás!” exclamou senhorita Kari e Sr. Harrison.

Desde que eu recuperei minhas memórias, compreendi um fato importante. Essa relíquia chamada pedra do julgamento era na verdade um banco de dados de classes e habilidades. Estava no modo automático, oferecendo as classes medianas que mais se encaixa com o perfil de uma pessoa.

“Eu não desejo essas classes lixos!” eu falei.

“C-classe lixo?!” Sr. Harrison perguntou incrédulo.

Não respondi. Minha mão exalou uma poderosa aura mágica e santa, adentrando a relíquia mágica.

“Mudar diretrizes, quebrar protocolos, acessar diretamente banco de dados central……….”

Com ajuda do talento inato Super Gênio Lv.6, consegui acompanhar e aprender o fluxo de informações. Acessei conexões e o que poderia ser chamado de “servidor principal”, pelo que compreendi as relíquias mágicas chamadas de pedras do julgamento são terminais de acessos remotos, quais podem ser adquiridas classes e habilidades. Havia vários protocolos complexos e diretrizes pré-estabelecidas, restringindo o mal uso da pedra do julgamento.

Eu estava navegando pelo mar de classes, quebrando todos protocolos e diretrizes pré-estabelecidas. Havia classes divinas, semidivinas e transcendentais, porém era impossível eu acessar com meu poder atual.

Encontrei uma alternativa, um poder selado dentro do banco de dados – linhagem sanguíneas especiais. No mesmo instante lembrei-me da linhagem celestial que eu adquiri ao receber o poder da Luxúria.

“Acessar linhagens sanguíneas especiais………Quebrar protocolos de acesso, alterar diretrizes……….Acessar Classes de linhagem Celestial……Classe celestial Soberano dos Nefilim………Senha?”

Ao tentar adquirir a classe celestial Soberano dos Nefilim, pediu uma senha de acesso. instintivamente eu sabia o que era os Nefilim, raça hibrida de anjos filhos de deus com mulheres filhas dos homens. Meu cérebro parecia estar a ponto de explodir, talvez teria explodido se eu fosse um level mais fraco. Super Gênio trazia informações da minha mente, da minha vida passada esquecida, enterrada sobre memórias mais recentes.

Uma passagem fluiu para minha mente, movi minha boca, repetindo como se fosse um fantoche de algum poder:

“Havia naqueles dias seres poderosos na terra; e também depois, quando os filhos de Elohim adentraram às filhas dos homens; estes eram os valentes que houve nas eras esquecidas; heróis de fama, outros eram anjos da destruição”

As seguintes classe celestial Soberano dos Nefilim:

「Soberano dos Nefilim Fogo」「Soberano dos Nefilim Vento」「Soberano dos Nefilim Terra」「Soberano dos Nefilim Água」「Soberano dos Nefilim Lua」「Soberano dos Nefilim Sol」「Soberano dos Nefilim Morte」「Soberano dos Nefilim Vida」「Soberano dos Nefilim Sangue」「Soberano dos Nefilim Mente」

Fitei a espada Solitária. Ela voltou seu olhar para mim. Eu fiz minha escolha; Soberano dos Nefilim Lua.

Toquei no ícone 「Soberano dos Nefilim Lua」, no mesmo instante um poder ancestral saiu de dentro da relíquia mágica. Era uma luz branca azulada, gélida, ao mesmo tempo sagrada. Aquela energia adentrou meu corpo, como se fossem mil agulhas gélidas. Senti frio e calor, depois dor, muita dor.

Sangue começou a sair por meus olhos, nariz e ouvidos.

“O que está acontecendo com Lyam! Sr. Harisson?!” gritou Mia preocupada.

“E-eu não faço a menor ideia, é a primeira vez……Arghhhh!”

Antes que pudesse terminar de falar um zunido alto, estridente, fez todos tamparem os ouvidos. O som agudo parecia penetrar na mente, todos caíram no chão, rostos distorcidos em dor.

Depois do som agudo, seguiu o badalar de sinos. Não era da santa igreja de Freyr. O badalar de sinos vinha de todos lugares e ao mesmo tempo de nenhum lugar. Depois dos sinos, foram trombetas, depois das trombetas, silêncio.

Cada gota de sangue que caiu no piso de madeira lustroso, começou a parar, e parou, no meio do ar – o tempo havia parado.

Tudo havia parado no tempo – exceto eu.

………….

Todo espaço ao redor se alterou.

Não estava mais em uma sala da associação dos aventureiros. Eu estava no pico da montanha gelada mais alta. O ar era rarefeito e cada sopro do vento, um açoite gélido. Eu estava congelando, meus joelhos tremeram, cai de joelhos, tremia com ar gelado que adentrava meus pulmões.

Levantei minha cabeça para o céu escuro, profundo, sem fim. Não havia nada além de montanhas geladas e branco por toda parte. Iluminadas pela suntuosa lua cheia.

Então, eu tremi, não de frio, mas pela sombra vinda da lua. Não havia forma de medir o tamanho real de seu corpo, nem das suas doze asas que cobriam montanhas. Sua forma lembrava um lobo, seu pelo era puro branco, e suas presas eram picos das montanhas mais altas.

Cada lufada de ar da criatura congelava o mundo.

Acima de sua cabeça de lobo havia uma coroa de cristal fantasmagórica, em chamas brancas.

Sobrevoou sobre mim. Não se aproximou. Nem desceu na terra gelada.

Me senti uma formiga sob os olhos da criatura; e uma formiga eu era aos olhos da criatura.

“Mesmo tão fraco, tão pequeno, tão mortal. Vem em meu território na busca da coroa de gelo santo dos Nefilim?” perguntou a voz grave e profunda, meio rosnado, meio rugido.

Encarei a criatura. Não imaginava que eu seria testado ou teria que enfrentar uma criatura monstruosa para obter a classe Soberano dos Nefilim Lua.

Mas eu estava ali, naquele mundo de gelo, eu não iria recuar.

“Sim, eu busco pela coroa de gelo santo dos Nefilim!” eu gritei para os céus.

“Para qual finalidade?” voltou a perguntar a criatura.

“Poder!” voltei a gritar aos céus.

“Para o que irá utilizar esse poder?”

Hesitei por um momento.

“Para realizar meus sonhos, realizar meus desejos….Para cruzar todos mundos e dimensões conhecidas……”hesitei em dizer a última palavra, meus lábios tremeram violentamente, meu coração sangrava, cada palavra lutava para sair. Enfim completei:”Poder para ajudar os fracos e aqueles que necessitam de mim!”

Auuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!

Milhares de uivos ecoaram pelas montanhas geladas.

“Eis o veredito, pequeno, seja Soberano dos Nefilim Lua! Tome a coroa de gelo santo!” decretou a criatura.

Diante de mim surgiu uma versão pequena da coroa de santo gelo da colossal criatura. Toquei na coroa de crista, meus dedos congelaram e queimaram ao mesmo instante, com muito esforço coloquei sob minha cabeça.

Eu congelei e queimei, pela coroa de gelo santo. Perdi a consciência.

……………

Quando recuperei a consciência eu estava de joelho diante a relíquia mágica. Minha pele se tornou pálida como mármore polido, exalando um fulgor branco gélido. Magia em meu corpo se tornou mais densa e abundante.

Tentei me erguer, senti algo pesado nas costas, virei a cabeça, para contemplar duas majestosas asas de anjos, azul cristalino exalando um fulgor branco, sagrado. Sob a minha cabeça estava a coroa de gelo santo, queimando em chamas brancas.

Algumas habilidades ativas e passivas desapareceram, outras mudaram evoluíram.

Habilidades passivas:

Maestria Santa Lv.10 e Mestre do Gelo Lv.8, se tornou Maestria Gelo Santo Lv.5
Armadura Natural Lv.7, se tornou Armadura Celestial de Gelo Lv.5
Força Tirânica Lv.6, se tornou Força Celestial Lv.5
Meditação Lv.7, se tornou Um com o Mundo Lv.5
Resistência a Gelo, Fogo, Veneno, Curse e Trevas, se tornou Alta resistência total Lv.5
Adquirido: Fases da Lua Lv.5

Habilidades ativas:

Magia vermelha e Magia Curse foram apagadas.
Magia Feérica, Santa e de Gelo, se tornou Magia Nefilim Lv.5
Magia Invocação Lv.6, se tornou Magia Invocação celestial Lv.5

Talentos inatos:

Visão Arcana Lv.5, se tornou Visão Soberano Lv.5
Berserker Lv.7, se Tornou Fúria dos Nefilim Lv.5
Aura Inverno Lv.6 foi apagada
Drenar Alma, se tornou Drenar Alma em Massa
Adquirido: Autoridade sobre o Gelo, Aura celeste, Telepatia, Forma Etérea

As habilidade, talentos inatos e o novo poder fluindo em minhas veias era poderoso demais. Me sentia forte como um deus, como se nada pudesse me derrotar. Estava encantado pelo novo poder.

Além de algumas mudanças, ainda parecia o mesmo. Me concentrei em minha forma humana anterior, e as asas e a coroa desapareceram, como se tudo fosse uma ilusão – exceto por alguns hieróglifo sagrados em minhas costas.

“O-o-oque aconteceu?” Sr.Harrison perguntou.

“Humm……Eu acessei a relíquia mágica, mudei algumas diretrizes, e adquiri uma classe proibida. Não se preocupe, eu vou fazer as configurações retornarem ao que eram antes!”

Senhorita Kari e Sr. Harrison desmaiaram.

…………

Após se recuperar do choque. fomos levados para a sala privada. Para discutir alguns assuntos relacionados aprovação da Guilda. Estamos sentados confortavelmente tomando chá, provei o aroma, depois beberiquei o chá de gosto cítrico – um costume herdado do mundo anterior.

Sem exceção todos me olhavam espantados.

“Algum problema?” perguntei arqueando a sobrancelha.

“N-não, é que da última vez você tomava o chá de forma engraçada, agora, está bebendo como se fosse um nobre.”

Eu ri.

“Então, Sr. Harrison e Senhorita Kari, há algum lugar que nos recomenda para adquirir uma casa em Elba, não me importo com o preço. Porém tem que ser um lugar espaçoso, confortável, que passe uma sensação de paz e comodidade.”

Novamente me olhavam espantados. Não os culpo, já que da última vez eu me comportava de forma humilde, e não como um nobre.

Apesar que eu já estou sendo humilde – para mim.

“Há sim” respondeu Sr. Harrison bebericando o chá.”Na mesma rua da Casa dos Leilões, há um edifício da associação do comércio.”

“Associação do comércio?” perguntei curioso.

“Sim, eles executam diversas transações comerciais, como: compra e venda de colheitas; venda de minerais; emissão de permissão de abrir uma oficina ou loja; e também são corretores de imóveis.”

Ouvi atentamente toda explicação sobre associação comercial. Explicou detalhadamente a localização. Mudei de assunto, falei sobre minha experiencia com aquela criatura colossal.

Sr. Harrison se levantou, foi até as prateleiras de livros, verificou um por um, até encontrar um livro grosso de capa de couro. Folheou algumas páginas, e parou, lendo a descrição, depois me entregou o livro com uma bela imagem de um lobo branco com doze asas e a coroa de cristal sob a cabeça, havia um nome escrito: Hati, divindade da lua, senhor do inverno, pai dos nefilim de gelo.

Fiquei pasmo ao ver a palavras: divindade.

“…Era ele….” eu disse surpreso.

“Como eu suspeitava, você esteve diante um deus….Sinceramente, não sei como sobreviveu a sua aura divina….Uma pessoa mortal teria morrido, ou enlouquecido só te olhar para um deus” disse Sr. Harrison.

No livro havia apenas uma imagem e o nome, sem descrição.

“Sr. Harrison, o que sabe sobre esse deus?”

“O mundo passa por quatro períodos: verão, primavera, outono e inverno. No verão o mundo e governado por Freyr. Na primavera sua irmã Freya assume, regendo o mundo com graça e beleza. No outono o mundo se tornar mais escuro e sombrio, governado pela deusa Nótt. É no inverno, a divindade Hati rege o mundo.”

Sr. Harrison continuou:

“É dito que uma vez no passado. Hati havia se apaixonado por uma mortal humana. Ele desceu dos céus e assumiu a forma de um belo homem, seduziu a bela donzela, e no fim do período do inverno, se recusou a deixar o mundo, causando o maior período de inverno da história, época em que os jotuns celebravam com alegria. Após vários meses de um longo inverno, os deuses desceram a terra e forçaram ele retornar aos seus domínios. Mas antes de partir ele plantou a semente na donzela, dando a origem aos primeiros celestes da história, que por sua fez geraram os Nefilim de gelo, qual carregam um pouco do sangue de Hati.”

Ele fez uma pausa, bebericou o chá, e continuou:

“Claro há inúmeros tipos de Nefilins, o ponto e que são normalmente a união de deuses ou divindades celestes com mulheres mortais. Algumas crianças nascem com o sangue forte, se tornando um semideus, outros nascem com pouco sangue da divindade celeste e nascem como Nefilins. Isso é tudo que eu sei.”

A história dos Nefilins lembrava muitos mitos do meu mundo de origem. Porém a união de um deus com uma mortal sempre gerava um semideus nas mitologias que eu conheço.

Agradecemos ao Sr. Harisson pela ajuda e seguimos em direção associação do comércio.

Comentarios em HDUM arco 2: Capítulo 15

Categorias