Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

Gungnir

 

Eu tenho o conhecimento de três mundos diferentes. Na terra eu havia visto centenas de informações de armas de fogo em filmes e internet. Havia informações o suficiente para construir uma arma de fogo, mas, eu não lembrava e só pude fazer uma imitação rude com ajuda dos Solis, os protótipos FMDFA e CDEM – imitações rudes, porém poderosas.

Meu Talento Inato Super Gênio Lv.7 permitiu desenterrar essas lembranças e cobrir as lacunas do meu conhecimento em armas de fogo. Era assustador ter conhecimento de uma tecnologia que não existe nesse mundo. De certa forma era inexplicável, mas, devo admitir era bem conveniente.

Estou dentro de uma das casas da aldeia. Martelando uma pedaço de cristal de um Tirano Golem de Gelo – até o momento não havia encontrado um mineral mais resistente para a construção de um revólver -, estava martelando com cuidado aplicando a força necessária, moldando o cristal até se tornar uma armação parecida com o revólver mais potente do mundo;500 S&W MAGNUM.

Porém seu calibre superaria facilmente o da terra que era 12.7 mm – considerado o calibre de mão mais poderoso de todos.

O cano era diferente de tudo que eu já projetei, dentro havia runas Arcanas – gravidade – que vai impulsionar, dando um disparo poderoso – poder suficiente para penetrar uma poderosa barreira mágica. Mentalmente eu cuidava de todos processo, a câmara do tambor da arma seria uma espaço dimensional em miniatura, contendo os projéteis, cortando a necessidade de recarregar.

Não queria manchar Aayós com a tecnologia do meu mundo de origem. Mas esse mundo era perigoso demais, é uma arma que use tecnologia de ponta é uma magia poderosa poderia salvar minha pele, ao enfrentar um inimigo poderoso demais.

Continuei martelando por horas, gotas de suor descia por minha testa. Uma parte da minha mente estava concentra no arredores. Lá fora eu podia sentir e ouvir vinte membros da Guilda Ragnarok treinando combate, afiando suas armas, aguardando os soldados da cidade Gruson – entre eles estavam o lizardman Ivo, o humano arqueiro Abhi e a demihumana, Raysa.

Ania estava presente também, preparando vários pratos cheios de Buffs.

Eu havia retornado para Elba com a Magia Nefilim Lv.5 「Teletransporte」, trazendo vinte guerreiros novatos e minerais estocados na mansão.

Mia começou a conversar com eles.

“Como estão as coisas na cidade?” perguntou Mia para os garotos.

“Um caos, dias atrás toda mansão da casa nobre StoneBroken foi destruída” respondeu Ivo verificando seu equipamento.

“Destruída?” perguntou ela com espanto.

“Sim irmã mais velha, a mansão foi destruída e toda linhagem dos StoneBroken foi aniquilada. Agora nobres de famílias menores lutam umas contra as outras para se tornarem os próximos a governantes de Elba. Vários aventureiros foram contratados pelas famílias nobres, tornando as lutas mais violentes” explicou Ivo.

Mia ficou em silêncios, depois, lançou um olhar para casa que eu estava. Ela estava ciente do meu grande poder e da magia que permitir me teletransportar. Ele deve ter ligados os pontos e descoberto que eu sou responsável pela aniquilação da família nobre StoneBroken.

Mas quem imaginaria que a morte deles causaria uma guerra civil em Elba, esse fato faz me sentir um pouco culpado. Não muito culpado, já que estou planejando aniquilar a família nobre que governar a cidade de Gruson.

“Nessa situação caótica, não duvido que nossa Guilda recebeu propostas para afiliar-se algumas facções nobres” Mia especulou.

Abhi que estava verificando as flechas em sua aljava, falou:

“Mestre Sam, recebeu várias propostas das famílias nobres mais poderosas de Elba. Mas ele recusou, disse que não poderia decidir uma questão tão grande na ausência do Mestre Lyam. Também disse que eles desejam o mestre Lyam, herói das colinas de Elba. Uma vez que o mestre estivesse ao lado de uma das facções, não haveria mais luta, ninguém seria insano para tentar lutar contra o aventureiro que sozinho aniquilou incontáveis Orc!”

Mia soltou um longo suspiro e falou:

“Não duvido nada, que Lyam aniquilaria todas as famílias nobres e se tornaria o próximo governante de Elba.”

Mia não estava errada. Estava pensando em fazer uma limpeza na cidade. Claro que isso iria trazer vários problemas, já que eu não sou um nobre em Aayós.

Ivo começou a fazer exercícios, balançando seu machado. Entre todos ele era um guerreiro nato; sua altura; corpo robusto; mentalidade inabalável. Se eu ordenar que pulasse no fogo, não duvidava que ele obedeceria sem questionar.

“Estou animado!” sibilou ele, também balançando sua cauda escamosa.”Quero mostrar ao mestre meu poder! Vou decapitar vários soldados hoje!”

“Eu vou demonstrar minha maestria no arco para o mestre Lyam!” Abhi, puxando a corda do arco, disparando três flechas, derrubando três pássaros a cem metros de distância no galho de uma árvore.

Raysa puxou a corda do arco, disparando uma única flecha, acertando um coelho de um chifre só, em um arbusto dentro do bosque a duzentos metros de distância.

“Hump! Abhi suas habilidades no arco são medíocres quanto comparado a mim!” zombou Raysa.

“Gata estúpida vou mostrar que tem habilidade medíocres!” Abhi desembainhou uma espada curta.

“Vamos ver!” guinchou Raysa em desafio.

Raysa era rápida e sua destreza era louvável. Abhi era um humano e estava em desvantagem contra a destreza e agilidade natural de uma demihumana. Porém, usando seu reflexo e raciocínio rápido conseguia prever e evitar vários ataques dela.

Era uma disputa magnífica entre aqueles dois jovens. Mesmo um aventureiro adulto rank D não poderia se comparar a qualquer um deles.

“Pessoal, a comida está pronta!” gritou Ania.

Todos pararam seus afazeres para provar a comida deliciosa dela. Só por sentir o aroma, eu desejava parar o processo da fabricação do revólver mágico para provar a comida deliciosa de Ania.

Horas mais tarde eu havia terminado da criação do revólver mágico. Finalizei criando uma nova marca- um lobo coroado – e para uma arma poderosa, um nome poderoso: Gungnir!

(Magusgod: Gungnir na mitologia nórdica é uma lança poderosa de Odin que nunca erra o alvo.)

O revólver mágico Gungnir era todo de cristal azulado, o nome Gungnir em runas escrito no cano da arma dava uma aura demasiada arrogante. Se eu levasse um tiro daquela arma não duvida que eu poderia morrer.

Verifiquei as informações da arma:

  • Revólver Espiritual tipo Gungnir 29.7 mm – Categoria: Arma de Fogo. Nível: Espiritual. Bônus: Nunca quebrar/Nunca errar o alvo/ mira automática/ 70% de chances de um ataque crítico a cada disparo. Especial: Uma vez por dia pode efetuar um disparo sêxtuplo/ uma vez por dia o disparo pode ignorar uma barreira mágica ou armadura, esse efeito não tem efeito sob uma proteção natural de um monstro.

Arte da Criação Lv.10 junto com o Martelo Sagrado de Aurorus criou uma arma nível Espiritual!!!

Eu havia subestimado minhas próprias habilidades.

“Agora vamos criar a munição!” disse em tom animado.

Reuni vários minerais especiais, usando a Arte da Criação Lv.10 criei vários tipos de projéteis. Entre os projéteis criados, apenas dois me agradou. Uma é a bala trovão, causa dano elétrico, dando bastante poder destrutivo. A outra e a bala de cristal, feito a partir do cristal de um Tirano Golem de Gelo, causa dano atributo gelo, além de causar congelamento parcial da área atingida se o alvo não morrer.

Sem pensar duas vezes criei sem parar os dois tipos de munição, guardando na câmera dimensional do revólver.

Segurei o Revólver Gungnir com uma única mão.

“Pesado!” gritei surpreso.

Devido a minha força atual não era um problema segurar o Revólver Gungnir. Porém outra pessoa não conseguiria empunhar ela, mesmo com as duas mãos, devia pesar uns 30 quilos devido ao material usado.

Além disso era demasiada fria a arma, outra pessoa teria congelado, eu também se não fosse por minha imunidade ao gelo.

“Uma arma perfeita, que pode ser usada somente por mim!” falei para mim mesmo, satisfeito com o resultado.”Agora só falta testar….”

Fiquei em silêncio ao ouvir os gritos dos membros da Guilda lá fora.

“Lyam, os soldados de Gruson se aproximam!” disse Mia atrás da porta.

“Quais seus números?” perguntei, enquanto colocava um coldre escuro anexado a correia do cinto. Do lado oposto Solitária estava embainhada, mas, seu ciúmes era claro.

“São 50 soldados” informou ela.

“Certo, coloque-os em formação e aguarde por mim” ordenei.

“Sim!” Mia gritou.

………………

Os vinte membros da Guilda se dividiu em duas linhas de dez membros cada. A segunda linha estava arqueiros, enquanto na frente estava os guerreiros. Ivo veste uma placa completa de armadura escura, em seu rosto pode se ver pura animação. Atrás dele, Abhi e Raysa tem um olhar atento, com flechas apostos em seus arcos.

Suas posturas eram a de soldados profissionais, emitindo uma grande pressão a quem visse eles parados próximo da entrada da estrada.

Logo os soldados entraram em meu campo de visão. Eram 50 soldados, entre eles um estava a cavalo, comandando o pelotão.

“Segunda linha disparem ao meu comando!” eu ordenei numa voz profunda.

Arqueiros retesaram as cordas de seu arco mirando as flechas nos soldados adiante.

A marcha dos soldados era lenta, portavam lanças e escudos de madeiras, seus equipamentos eram inferiores quando comparado com os membros da minha Guilda Ragnarok.

Apenas o capitão montado no cavalo estava decentemente equipado. Não era possível ver seu rosto através do elmo, apenas, seus olhos escuros, duros e cruéis.

“Não sei quem são vocês, mas vão morrer por obstruir o caminho de um capitão de Gruson!” disse em um tom ríspido.”Soldados avante!”

Ao seu comando todos soldados correram em frente. Aguardei entrarem na faixa de 50 metros de distância. Notei que a maioria não era soldados treinados, mas, parecia um bando de salteadores.

“Apontar!!!!” eu rugi.

Os 49 soldados avançando causaria uma grande pressão sob um pelotão de 20 soldados normais. Mas os 20 membros da Guilda nem piscavam, mirando nas fresta das armaduras dos soldados.

Entraram na faixa dos 50 metros de distância.

“Fogo!”eu ordenei numa voz grave.

Sem hesitar os dez arqueiros dispararam suas flechas, acertando os dez primeiros soldados. Dos dez primeiros cinco tiveram as gargantas perfuradas pelas flechas, o restante tiveram ferimentos graves.

Em menos de meio segundo, dispararam novamente, derrubando mais dez soldados. No terceiro disparo derrubaram mais dez soldados. A taxa de acerto para cada disparo era de 100%, eu não podia estar mais orgulhosos dessas crianças.

Dos 49 soldados que avançaram, somente 19 tinham capacidade a lutar. Mas a moral havia sido quebrado quando 30 soldados foram derrotados em poucos segundos.

“Cessar fogo!” ordenei.

“Mestre, me permita enfrentar os 19 soldados sozinhos!” disse Ivo ao se ajoelhar para mim.

“Ok, vá e mostre o poder de um verdadeiro guerreiro da nossa Guilda!”

“Sim, Mestre!” gritou Ivo animadamente.

Ivo avançou como um touro furioso usando 「Impulso Relâmpago」, aparecendo acima dos 19 soldados. O primeiro soldado empalideceu ao notar a enorme figura de Ivo sob ele, levantou seu escudo de madeira na tentativa de se defender, mas suas reações era demasiado lento. Ivo balançou impiedosamente seu machado afiado, acertando o pescoço desprotegido do soldado, sua cabeça voou vários metros no ar.

Sangue espirrou para todo lado.

“HIIIIII!!!” gritou vários soldados largando suas armas na tentativa de fugir.

“Não fujam! Lutem!” vociferou o capitão dos soldados.

Aqueles que não foram dominados pelo medo de ver um dos seus companheiros decapitado, cercaram Ivo atacando com suas lanças. A diferença entre os equipamentos se tornou visível naquele momento. Não importa quantas vezes atacaram com a lança, não conseguiam fazer um único arranhão na armadura.

Rooaaaaaarrrrr!!!

Ivo soltou um rugido apavorante, paralisando alguns soldados, enquanto outros se molharam todos. Ele ergueu alto o machado afiado, golpeou como um raio, dividindo um soldado no meio. Sangue e tripas foram lançados para todos lados, acabando com a vontade de lutar de todos.

Correram.

“Não vou permitir!” rugiu Ivo, chutando a terra.”「Impulso Relâmpago」!”

Ivo se transformou em um cão de caça feroz, cortando em pedaços o soldado que estivesse a sua frente. Quebrou lanças, rachou escudos, destroçou cotas de malhas. Ele se tornou um furacão da morte.

Minutos depois a estrada estava encharcada de sangue e tripas dos 19 soldados que tentaram fugir.

“Bom garoto!” eu grite entusiasmado.

“Tsch…Lorde de Gruson saberá dessa afronta e irá aniquilar todos vós!” vociferou o capitão cavalgando em direção ao norte.

“Não vou deixar fugir!” eu falei, retirei o Revólver Espiritual Gungnir.

Apontei para o capitão a mais de 100 metros de distância. Pensei no meio do corpo, minha mão se movia instintivamente mirando no ponto em que eu desejava. Nas seis câmara do tambor da arma estava a bala trovão.

Não era preciso engatilhar.

Apenas puxei o gatilho do Revólver Espiritual Gungnir.

Baaaaaaaang!!!!

O som do disparou soou como um trovão, o recuo era poderoso. Era como se tivessem jogado uma enorme pedra contra mim. Se fosse um ser humano normal com certeza teria o braço arrancado.

A bala percorreu a trajetória de cem metros em meno da metade de um segundo. Acertando o capitão, criando um buraco fumegante, lançando o seu corpo vários metro no ar.

O poder do disparo era poderoso demais!!!

Todos membros e aldeões estavam jogados no chão tampando seus ouvidos. Havia alguns com os ouvidos sangrando.

“Que arma é essa Lyam?” perguntou Mia com as mão na orelha de lobo.

“É uma arma de fogo aprimorada do meu mundo de origem. Com essa arma nada mais irá representar um grande perigo. Mesmo um transcendental ou semideus, irá ser morto se eu atingir com essa arma em um ponto vital!”

Mia franziu a testa.

“O-o que você disse?” perguntou ela gritando.

Eu ri.

Encarei o corpo do capitão dos soldados de Gruson e não pude deixar de ficar pasmo. Próximo do corpo havia uma rocha, e a rocha foi perfurada, e o pinheiro próximo também. Poder de destruição e penetração eram surreal.

Eu talvez havia criado a arma mais poderosa daquele mundo.

……………

Ao anoitecer uma fogueira foi acessa e ao som de um canto improvisado de um aldeão. Todos começaram a festejar, comemorando a derrota dos soldados de Gruson. Estava sentado perto da fogueira. Mia estava aninhada em meu braço direito, Sofie no meu braço esquerdo. Desy me alimentava com um delicioso espeto de churrasco.

“Ah, deuses! Pode existir homem mais feliz do que eu?” perguntei para aos deuses.

Meu humor era o melhor de todos após o sucesso do Revólver Espiritual tipo Gungnir 29.7 mm. Além disso eu estava alegre por ver todos aqueles sorrisos, ajudar as pessoas não era tão ruim assim – apesar que parte do meu coração sangrava com toda aquela felicidade.

Mas podia apenas fingir que fiz tudo apenas para ter ajuda do ancião a recuperar o Martelo Sagrado de Aurorus.

O ancião e outros moradores se aproximaram trazendo consigo vários jovens do sexo feminino e masculino.

“Não temos muito o que oferecer” disse o ancião.”Espero que aceite esses jovens, como seus subordinados. São fortes e saudáveis, podem se tornar guerreiros fortes com um treinamento apropriado.”

Os jovens tinham aproximadamente quinze a dezesseis anos, todos saudáveis e fortes. Com um treinamento adequado podem se tornar ferozes guerreiros em poucos meses.

“Tem certeza em confiar seus filhos na mão de um estranho?” perguntei aos moradores.

Eles assentiram.

“Eu conheci todos tipos de pessoas em minha vida, mestre Lyam” disse o ancião com sua voz idosa.”Você ajudou nossa aldeia e não pediu nada em troca. Observei cada passo e olhar, e não vi nenhum pingo de maldade. Posso ver toda sua virtude e bondade em seus olhos, por esse motivo eu confio o futuro desse jovens em suas mãos.”

Senti meu coração aquecido pelas palavras do ancião. Confiar o futuro dos jovens de sua aldeia em minhas mãos, demostrava sua fé em mim.

“Não sou um bom homem, ancião” eu disse com sinceridade.

“Ninguém é, mestre Lyam” respondeu o ancião com um sorriso.”Mas, não tenho dúvidas que entre todos homens que eu já conheci você é o mais virtuoso.”

Eu sorri sem graça. Por dentro estava feliz e quase vomitando ao mesmo tempo.

“Se é o que todos vocês desejam, eu não posso recusar” respondi com um sorriso suave. Fitei para aqueles jovens e falei:”Prometo a vocês que vou dar o melhor treinamento e alimentação. Se vão se tornar guerreiros ferozes vai depender de sua determinação e trabalho duro! Entenderam?”

“Sim, mestre!” gritaram em uníssono.

Assenti satisfeito. Mandei que preparassem suas coisas, para partimos ao amanhecer. Os moradores partiram com o jovens alegres. Essendi a mão, segurando o braço do ancião, conjurei a Magia Nefilim Lv.5 「Chamas renovadoras」, as chamas brancas apagaram sua curse em um instante.

Nos olhos do ancião brilharam uma luz de poder.

“Inacreditável, retirar tão facilmente essa poderosa Curse!” exclamou o ancião, exalando uma poderosa aura de poder.”Mestre Lyam, você tem meu agradecimento. Se um dia encarar um inimigo que não pode derrotar, grite bem alto o nome, Týr, e você receberá ajuda.”

Encarei aquele velho, tentando ver seu poder, mas ainda não conseguia ver nenhuma informação de seu status.

Quem era aquele velho afinal?

“Mestre Lyam, você planeja atacar a cidade de Gruson?” perguntou o ancião.

“Sim” respondi.

“Não precisa fazer isso, por favor deixe comigo. Tenho uma vingança pessoal contra o lorde de Gruson!” ele exalou uma poderosa intensão de matar.

De alguma forma, sabia que aquele velho era forte o suficiente para essa tarefa.

Eu assenti.

O ancião sorriu satisfeito e voltou a conversar com outros moradores

A comemoração continuou noite a dentro. Sofie e Desy adormeceram e foram dormir na minha tenda. Mia estava aninhada em meus braços, pressionando seus enormes seios em mim.

Mia deve agradecer meu coração puro, porque se fosse outro já teria apalpado aqueles enormes seios sem considerar seu trauma psicológico.

“Nossas forças aumentam sem parar. Todo mês você compra uma enorme quantidade de minerais e trigo com Franklin. Tio forja sem parar várias armas e armaduras ao seu pedido. Aniquilou toda família nobre StoneBroken” ela fez uma pausa e perguntou:”O que você está planejando?”

Fiquei em silêncio. Contemplando o bruxulear da fogueira. Inúmeras desculpas e mentiras passaram em minha mente. Mas não mentiria para ela.

“Me preparando” eu respondi.

“Se preparando para o que?” perguntou ela.

“Para a guerra, meu amor” eu respondi.”Há sinais da vinda dela por todo lado. Basta um olhar atento e você também perceberá. Não tenho nada concreto além dos meus instintos. A guerra está chegando, não uma simples guerra, mas uma que queimara o mundo. Aayós chora em lamento, eu choro por Aayós, pois meus instintos dizem que o responsável por toda essa calamidade será eu.”

Mia me olhou com preocupação. Me abraçou forte, depois me beijando.

“Não sei o que o futuro nos aguarda” disse ela olhando em meus olhos.“Independente de suas ações, sempre estarei ao seu lado, Lyam!”

A beijei de volta, agradecendo por seu profundo amor.

Eu amava Aayós. Sonhava em explorar cada reino, planície, montanhas, florestas e desertos. Sonhava em desafiar seus labirintos, explorar as ruínas das civilizações antigas, e adquirir todo conhecimento do mundo.

Na noite seguinte do dia que eu recuperei parte da minha memória. Eu tive um sonho. Nesse sonho eu estava flutuando no céu, abaixo de mim estava Aayós, chorando, gemendo de dor. Metade do mundo queimava a outra metade estava congelada.

Em cima de uma pilha de corpos, na base de uma colossal árvore em chamas, estava uma bandeira fincada nos corpos sangrentos; um lobo branco coroado sob um campo vermelho e azul.

O símbolo da minha Guida Ragnarok.

Aquele sonho era um presságio de mau agouro.

Janelade status
Nome:Lyam MarweRaça:Nefilim
Classe:Lorde Arcano/ Criador de labirintos/ Soberano dos Nefilim Lua/ Ferreiro Sagrado/ Arquiteto EspiritualNível:49
Guilda: Ragnarok Cargo: Mestre da Guilda
HP:26.450MP:28.689
Força:25.000Agilidade:15.070
Vitalidade:26.200Inteligência:27.300
Sabedoria:29.389Sorte:1.300
Resistência:24.174 Charme:1.920
Espirito:6.700
Habilidades Ativas:
Nome de habilidade:Lv:Nome de habilidade:Lv:
Invocar Familiar Arcano5Artes Marciais10
Magia Arcana10Criação de Labirinto 6
Magina Nefilim6Criação de Matriz10
Magia Fusão9Arte da Criação10
Magia Invocação Celestial5
Habilidades Passivas:
Nome de habilidade:Lv:Nome de habilidade:Lv:
Maestria Arcana8Força Celestial5
Maestria Gelo Santo5Alta Regeneração7
Maestria Espada Mágica 10Alta resistência a ataques elementais6
Maestria Lança Mágica 6Alta resistência a ataques Físicos e mentais7
Armadura Celestial5Alta resistência a magia8
Perícia em Armadura leve10Conhecimento de Labirintos5
Perícia em Machados6Conhecimento de Monstros 8
Um com o Mundo 5Conhecimento de Armas de Fogo 10
Conhecimento de Arquitetura 10Alta resistência total 5
Conhecimento de Geografia7Fases da Lua5
Talentos inatos:
Super Gênio:Lv.6Professor Gênio
Visão Soberano Espiritual:Lv.10Mestre do Beijo
Fúria dos Nefilim:Lv.6Autoridade sob o Gelo
Aura CelesteForma Etérea
Drenar Alma em MassaTelepatia
Mestre do LabirintoMestre da Guilda
Mundo ideal

Comentarios em HDUM arco 2: Capítulo 22

Categorias