Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

Enfrentando os deuses! (1 Parte)

 

Os cinco golem trajados com armaduras e armas nível deus avançaram como flash de luz. Sua aura de poder causava uma pressão invisível. Nenhum deus menor conseguiria lidar com cinco golem poderosos de uma vez.

Não me movi um centímetro se quer.

Para olhos humanos eram flash de luz.

Para mim era como assistir lesmas rastejando-se. Materializei Solitária, alimentando com meu poder divino e ao mesmo tempo usando habilidades da classe 「Universes Builder」alterando sua estrutura e matéria.

Solitária se tornou uma espada de duas mão com inúmeros glifos divinos entalhados na lâmina.

Uma névoa branca gélida dançava sob a lâmina como se tivesse vida própria.

“「Downtime」!”

Uma única palavra. Todo tempo dentro do panteão dos heróis correu lentamente – quase parando totalmente o tempo. Downtime magia da classe「Supreme Master of Magic」cria um área de efeito em que todos – exceto o usuário – tem a velocidade do tempo ao redor reduzida, quase os congelando no tempo.

Dei dois passos para frente ficando de frente para um dos golem. Com a mão esquerda toquei diretamente no golem.

“「End of Live」!”

O golem que eu toquei, gradualmente teve seu tempo acelerado em um ritmo incalculável. Diante de mim observei átomo por átomo se desintegrar, em questão de menos de um segundo, golem com o poder que rivalizar com a de um deus menor, virou pó, deixando apenas sua armadura e arma intacta.

Me virei para o outro golem próximo.

Ergui a espada de duas mão, Solitária, coberta por uma tensa névoa branca.

Um movimento, e a lâmina da espada de duas mão, desceu, desenhando uma linha azul vibrante, cortando e congelando – ao mesmo tempo – o golem como se fosse um boneco de palha.

Sem uso de qualquer habilidade ou arte marcial de espada – simples e pura força arrogante de meu braço.

Agora que Solitária era uma arma nível deus. Sua lâmina se tornou mais nítida capaz de cortar até a armadura mais poderosa.

“Poderosa demais!” elogiei Solitária.

Com três golem a esquerda. Voltei o tempo dos golem ao normal. No mesmo tempo avançaram como borrões indistinguível de luz.

Guardei Solitária em meu espaço dimensional.

Desapareci do campo de visão dos golem, reaparecendo diante dois deles – minha velocidade natural era algo incalculável. Com as mão vazias agarrei o pescoço dos dois golem, e arremessei contra o piso de mármore, esmagando-os, fazendo o templo tremer e balançar violentamente com o poderoso impacto brutal.

O terceiro e último golem surgiu atrás de mim, balançando sua espada coberto por relâmpagos. Não fiz nenhum movimento, permitindo a lâmina coberta por relâmpago acertar minha costa, porém minha pele era muito dura, e mesmo a lâmina coberta por relâmpagos foi capaz de apenas fazer um corte raso.

Me virei, fechando a mão esquerda em um punho, coberto por chamas escarlate, acertando com um opressor soco escarlate, incinerando o golem, deixando a armadura nível deus em brasa.

“Se tornar um deus dragão celeste maior, deixou as coisas de certa maneira sem graça” eu disse em um suspiro.“Se eu não tivesse absorvido o conhecimento da árvore da sabedoria, eu teria um tempo difícil enfrentando esses cinco golem!”

Em meu estado anterior, com certeza eu teria uma luta difícil.

A diferença do meu poder antes para o de agora, era demasiado grande. Tinha confiança absoluta que se eu enfrentasse cem daqueles golem, eu sairia vitorioso e sem nenhum arranhão.

Eu havia permitido o golem acertar um golpe, para estar a resistência e tempo de regeneração do meu corpo divino.

Superando minhas expectativas iniciais, minha pele demostrou uma tirânica defesa natural. Assim como minha regeneração que curou o corte no mesmo instante.

Recuperei as armaduras e armas do golem, guardando-os em meu espaço dimensional.

“Vamos para a tesouraria!” disse com entusiasmo.

Além de adquirir as cinco classes, também tinha o conhecimento ancestral dos deuses antigos. Sabia cada canto e local importante de Godheim, como se eu a tivesse a criado.

A tesouraria era aonde o primeiro dos seis e os deuses regente depois dele, guardavam todo ouro, joias e outros itens valiosos. De acordo com o conhecimento do mar de sabedoria, primeiro dos seis guardava uma quantidade absurda de itens e ouro.

Se passaram inúmeros milênios, mas tenho certeza que o tesouro esta lá. Acredito nisso, pois há dois imensos e poderosos guardiões na porta da tesouraria. Se alguém tentar forçar a entrada na tesouraria. Vai ser brutalmente esmagado.

Na direção da tesouraria. Nos céus houve um estrondo, seguido por um trovão, que caiu dez metros a minha frente.

Para minha não surpresa, o trovão era um deus maior.

Ele era alto forte, cabelos vermelhos trançados e olhos brancos sem pupilas. Não trajava uma armadura ou placa peitoral de proteção, apenas um cinturão com inúmeros glifos e joias preciosas; braceletes simples; calças e botas metálicas.

Ele ficou em silêncio me observando.

Depois de longos minutos, falou:

“Deus desconhecido, peço que deixe imediatamente essa cidade sagrada, pertencente a família real divina Odin!” sua voz era profunda e poderosa.

Soltei um longo suspiro.

“Godheim me pertence, pois até agora vocês deuses não sabiam de sua existência. Agora vem dizendo que a cidade qual eu sofridamente lutei para encontrar pertence a família real divina Odin! Hump! Você acha que sou um palhaço? Essa família real divina Odin não passa de um bando de ladrões sem vergonha!”

Minha voz ecoou como trovão pelos céus sendo audível para todos que observavam a situação, acima da nuvens algodão.

O deus maior diante de mim explodiu uma intenção avassaladora de matar. Ele trincou os dentes e falou em um rugido:

“Como ousa chamar a família real divina Odin de ladrões!!! Saiba o seu lugar deus desconhecido! Se eu dizer que pertence a família real divina Odin, então, não há nada nos céus e na terra que tirá o contrário!”

Meus lábios formaram um sorriso sarcástico.

Olhei para os céus e gritei:

“Então, eu Lyam-Loki-Apollo-blá-blá-blá, digo: a família real divina Odin não passa de um bando de ladrões sem vergonha! Essa cidade e minha pelo direito universal do que é achado não é roubado. Não vou permitir um bando de ladrões safados levarem minha cidade! Se a querem, vão ter que me derrotar!”

Nos céus houve vários trovões cortando e rasgando o céus. Os deuses estavam furiosos, principalmente a família real divina Odin.

“Eu, Bjørnslag, sexto Einherjar da família real divina Odin, irei arrancar seus quatro membros pela difamação da honra da família real divina Odin!!!” ele esbravejou, sinceramente ofendido.

“Venha, Bjørnslag, e eu vou esfregar seu rosto contra o chão de mármore e ofender toda linhagem de ladrões reais qual serve!”

Bjørnslag trincou os dentes, mudou sua posição de combate e chutou o chão, criando uma pequena cratera. Em termo de velocidade, Bjørnslag, e inferior aos do golem. Poderia ter o matado 569.878 mil vezes.

Porém se terminasse tão fácil não teria graça.

Bjørnslag estava em cima de mim, desferindo um tirânico soco. Se eu fosse um deus dragão celestial menor, com certeza eu teria sido sufocado pela pressão de um soco de um deus maior.

Em termos de poder, existe um abismo entre um deus menor e um deus maior.

Eu sou um deus dragão celestial maior. Meu poder se comparar com um deus supremo. Existe um abismo profundo entre mim e Bjørnslag, um deus maior.

“「Supreme God Speed」!”

Seu soco atingiu minha pós-imagem, como se eu fosse um fantasma, acertando o chão explodindo a rua e fazendo Godheim tremer. Bjørnslag explodiu uma chuva de socos tirânicos, usando「Supreme God Speed」, desviei de todos socos criando várias pós-imagem.

Bjørnslag não acertou um único soco em mim.

“Lento demais, e eu pensando que ladrões fossem ágeis” eu zombei.

“Seu maldito, vou arrancar sua língua fora!” Bjørnslag berrou, materializando duas manoplas com a boca de leões dourados.”Com minha manopla leão arrogante nível deus vou esmagar cada osso de seu corpo! 「Rush’s arrogant Lion」!”

Ele avançou como um leão selvagem, sua velocidade havia dobrado, bombardeando socos com a poderosa manopla leão arrogante, esmagando e fazendo as ruínas balançarem, demolindo edifícios próximos.

Cada punho de Bjørnslag era um poderoso martelo de guerra.

“「Bloody Impact」!”

De repente, Bjørnslag mudou sua postura de combate, cada punho foi preenchido por uma aura vermelha sanguinolenta opressora. Bjørnslag socou o chão duas vezes, e cada soco criou uma cratera, seguido por uma onda de choque sanguinolento.

Era como se Godheim fosse atingida por um meteoro sanguinolento!

Alterei a estrutura do espaço e tempo ao meu redor, transferindo o golpe da onda de choque para outro lugar.

Vários edifícios desabaram, deixando uma vasta área devastada.

“Seu bastardo quem deu permissão para destruir minha cidade? Vai ter que me compensar por cada edifício destruído!” berrei irritado.

Avancei como um fantasma, desferindo vários socos, criando dez pós-imagem, socando ao mesmo tempo.

Pow! Pow! Pow! Pow! Pow! Pow!

Meus punhos se tornaram dormentes ao atingir o corpo de Bjørnslag.

Era como socar uma placa de aço!

“Eu, Bjørnslag, tenho a maior resistência entre os Einherjar que servem a família real divina Odin!” Bjørnslag disse com arrogância.

“Ah, é mesmo?” perguntei com sarcasmo.”Vamos ver se resiste a isso! 「Tearing Skies」!”

Tearing Skies era uma técnica de alto nível de um dragão celestial. Técnica que pode rasgar céus e montanhas com facilidade.

Me transformei em um flash de luz celeste. Aonde Bjørnslag estava, foi golpeado por garras fantasmagóricas de um dragão celeste.

“「Refuge of the Gods」!”

Antes de ser atingido, seu corpo explodiu energia divina, envolvendo-o em um manto protetor. Tearing Skies colidiu contra Refuge of the Gods, criando um estrondo sonoro que fez todos seres vivos próximos desejarem ser surdos.

“Es um golpe poderoso, mas não existe nada que possa romper a defesa da minha técnica suprema Refuge of the Gods!” Bjørnslag berrou.

“Uma defesa boa, mas conheço melhores” desenhei um sorriso zombeteiro.”Vamos ver por quando tempo consegue manter sua técnica suprema!”

Desferi vários golpes com a mão em forma de garra. Para cada ataque, garras fantasmagóricas o atingia, criando enormes ravinas nas ruínas de Godheim.

Bjørnslag estava ileso, aguentando cada golpe de minhas garras.

Mas, ele estava pagando seu preço.

Para cada golpe meu, uma incalculável parte de sua energia divina era sugada. Fora que mesmo evitando ser atingindo por cada golpe, Bjørnslag, não podia evitar os danos causados pela pressão, o ferindo internamente.

Após vários minutos sua defesa começou a fraquejar e internamente teve seus órgãos gravemente feridos. Mesmo se sua regeneração for alta, os danos causados por meus golpes eram muito maior que sua capacidade de recuperação.

“Foi bom para um aquecimento, mas está na hora de acabar com a brincadeira.”

Avancei lentamente.

“….B-brincadeira?” ele perguntou atordoado.

“Sim, eu poderia ter o matado no momento em que abriu a boca, ou no momento em que levou menos de um segundo para pensar em uma estratégia. Mas não teria graça se eu te derrotasse tão facilmente……Oh, como eu falo muito, me perdoe, está na hora de cumprir minha promessa! Vou esfregar seu rosto no chão de Godheim!!!”

Desapareci de sua vista, reaparecendo diante de seus olhos. Sua defesa suprema Refuge of the Gods estava ativa, mas, não era nada diante de meus olhos.

Eu tenho o conhecimento de centenas de milhares de técnicas de ataque e defesa.

Com um golpe rápido como um relâmpago minha mão passou por sua defesa agarrando o pescoço dele.

O levantei, alto, e gritei:

“Olhe bem, família real divina Odin e todos deuses que estão nos vendo. Veja o que acontece com aqueles que tentam roubar o que é meu!!!”

Apertei com mais força o pescoço dele, depois, esmaguei seu corpo contra a estrada da cidade, criando mais uma cratera e destruindo outros edifícios próximos. Bjørnslag teve o corpo todo esmagado, mas ainda estava vivo e se regenerando.

Segurei sua cabeça pelos cabelos traçados, e bati contra o solo, uma, duas, três…….quinze vezes até Bjørnslag começar cuspir seus dentes quebrados. Na última vez esfreguei seu rosto contra o chão, esfolando sua pele, deixando-o em pele viva.

Flutuei segurando-o pelos cabelos, mostrando-o para os deuses que me observava.

“Não ousem me roubar ou vão acabar como ele!”

Materializei, Solitária, com um flash rápido, o decapitei, seu corpo enorme desabou sem vida. Lancei a cabeça de Bjørnslag para os céus e a explodi com uma bola de fogo escarlate, incinerando-o.

“Eos drene toda essência divina de seu corpo” eu ordenei.

[Sim, mestre!]

Eos drenou toda essência divina dele em questão de segundos.

Estrondo de trovões ecoaram por toda Aayós.

Diante de mim dezenas de relâmpagos caíram, revelando novos deuses e deusas, armados, emitindo uma intensa vontade de matar.

Seus olhares não eram nada amigáveis.

Não pude deixar de sorrir.

“Baratas voadoras, aposto que são da família real divina blá-blá-blá alguma coisa, estou certo?” perguntei com cortesia.

Pude ouvir o ranger de seus dentes, segurando sua raiva, evitando me atacar de frente.

Caminhei com Solitária na mão direita e Sanguinário na mão esquerda – como no caso de Solitária, transformei Sanguinário em uma espada de duas mão nível deus.

Cada passo meu congelava o solo e o incendiava.

Fogo e Gelo.

“Venham!!!!!!!” eu rugi.

O deuses rugiram em resposta e avançaram loucamente em minha direção.

Sem nem imaginar eu estava começando algo que destruiria o equilíbrio do mundo.

Comentarios em HDUM arco 2: Capítulo 29

Categorias