Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

O Verdadeiro Plano de Lyam!

 

 

>>>><<<<

 
*Mufufufufufufufu!*

Enquanto voava sem rumo, minha risada de vilão do ano ecoava pelos céus. Não havia deixado eles por que havia surgido um assunto importante. A verdade era que eu não podia mais suprimir mais minha vontade de rir.

―Meu senhor, porque você teve todo esse trabalho para trazer aquele ex-herói para nosso lado? ― perguntou Ania tentando compreender minha real intenção. ―Apenas nós não seriamos o suficiente para cumprir com seu desejo?

―Quantos habitantes você acha que tem o continente leste? ― eu perguntei sem esperar por uma resposta. ―O continente leste é habitado por centena de milhões de pessoas, talvez mais, divididos em várias tribos, reinos e impérios. Eu, junto com vocês e minhas amadas, temos o poder para exterminar a horda do império demoníaco e forçar todo continente leste se ajoelhar.

Ania franziu a testa em confusão.

―Então….Por quê?

Eis a pergunta que todos devem estar se fazendo. Se eu tenho poder suficiente para conquistar todo continente leste sozinho, por que eu estava sendo tão humilde e fez todo aquele teatro para trazer o herói idiota para meu lado?

A resposta é muito simples: conquistar o mundo sozinho seria problemático demais.

Fora que nas histórias de livros e light novel, todos vilões que subestimaram os heróis e os deixaram de lado, acabaram sendo derrotados por eles no final. Sem mencionar que suas atitudes tirânicas e loucuras sempre acaba contribuindo para eles falhar em sua ambição.

A partir do momento que tomei essa ambição como meu objetivo, pensei em vários modos de dominar o mundo e pode ter certeza que dominar pela força não seria uma boa ideia.

―O mundo é vasto demais, minha amada coelha. Tão vasto que seria problemático demais ter sempre que lidar com tudo sozinho. O mundo irá rejeitar um conquistador e vai se unir contra ele. Mesmo se conquistamos o mundo pela força, teríamos que lidar com uma série de revoltas e receber o ódio dos habitantes das nações conquistadas.

―….Então, meu senhor, você pretende usar pessoas que compartilham o mesmo ideais de justiça para cumprir sua ambição? Ao invés de conquistar o mundo pela força, você vai conquistar o mundo pela palavra?

Eu assenti positivamente a cabeça.

―Se você falar que deseja unificar o mundo para fins egoísta, as pessoas o rejeitarão. Mas se você falar que deseja unificar o mundo para salvar as pessoas, para um bem maior, elas te aceitarão e seguirão suas ordens cegamente, mesmo que tenham que derramar rios de sangue para esse “bem maior”. Pessoas cheias de ideais, como o ex-herói Seiji Tanaka, são pessoas fáceis de manipular usando palavras como:“para as pessoas viverem com dignidade e justiça”,“para um mundo sem guerras”,“para que todas pessoas possam viver sorrindo” etc…

―Como esperado do meu senhor, um homem realmente astuto……Mas, você não corre o risco deles descobrir que estão sendo manipulados e se revoltarem contra o senhor?

―Eles não vão se revoltar, por que……A partir de agora…― as próximas palavras que eu estava tentando falar era difícil demais, era uma palavra tão abominável que me fazia se sentir enjoado. ―Eles não vão se revoltar por que eu serei um herói!

Vocês, não me entendam mal, ok? Não é que eu desejo ser um herói ou algo do tipo! Vou fazer o papel de herói apenas por que é o melhor curso de ação para cumprir minha ambição!

Arthur havia dito também que era meu destino ser herói. Bom que seja, vamos apenas seguir o curso do destino e ser herói – e no processo dominar o mundo e quem sabe no futuro, derrotar o maligno deus demônio Arthur……Heheheh até que não é um má ideia!

Ania arregalou seus olhos e me olhou com espanto.

―Meu senhor, você está bem? Você não está doente?

―Por favor não me olhe como se eu tivesse enlouquecido! ― eu resmunguei. ―A partir de agora eu pretendo reunir pessoas cheias de ideais que desejam melhorar o mundo. Para isso eu vou ter que entrar no personagem de Santo Mago, o herói que salvou Argus do rei demônio ancestral.

Ania ficou em silêncio, me encarando para ter certeza que eu não havia enlouquecido. Eu não a culpo por sua reação, já que eu venho criticando heróis desde sempre.

―Nesse momento que o reino está em crise, quando todos estiverem desesperados com o aparente fim de Argus, vou revelar minha verdadeira identidade e desafiar a rainha pelo trono de Argus! Vou derrota-la, assumirei o trono de Argus, e enfrentarei a horda demoníaca. Salvarei Argus não apenas com meus poderes “santos”, mas também com meus Behemoth e com minha raça de conquistadores, ou melhor, minha raça de guardiões que lutaram ao meu lado para unificar o mundo. Esse é o primeiro capítulo do meu enredo para dominação mundial.

―Você planejou tão longe….Mas, meu senhor, tem certeza que poderá derrotar aquela rainha?

―Não será uma tarefa fácil, mas acredito no fundo do meu coração que vou vencê-la!

―O senhor parece muito animado para lutar contra ela….Eu vejo o senhor pretende fazê-la sua mulher também…

Realmente, não da para esconder nada de uma mulher.

―Meu senhor, tenho uma última pergunta: por que você deseja dominar o mundo?

Voando pelo céu, passamos por ilhas flutuante com florestas, coliseus, e cidades. De longe podia ouvir os sons de explosões causadas pelas batalha no coliseu. Para construir esse pequeno plano de existência eu havia gasto muito do meu poder divino.

―Eu não menti quando eu disse que unificaria o mundo para dar uma vida melhor para todos habitantes. Apesar que esse é um motivo secundário. Ania, em Aayós depois de eu me tornar duque de Alba, quando eu ainda era um Deus Dragão Celestial Maior, eu havia dito para você que eu me tornava mais forte conforme a população de Alba crescia, lembra-se?

Ele meneou positivamente.

―Cada pessoa, ser vivo, funciona como usina de energia. Vivendo seu dia a dia eles liberam uma pequena quantidade de energia. Quando uma pessoa está feliz ela vai liberar energias positivas, quanto está triste, com raiva, ódio, vai liberar energias negativas. Os Deuses Verdadeiros e outros Imortais Divinos utilizam essa energia para subir na hierarquia racial.

Após me tornar um Chaos Ruler eu havia adquirido um grande conhecimento sobre as Raças Imortais Divinas. Por eu ser um Chaos Ruler havia vários métodos que posso usar para adquirir energia e subir na hierarquia racial.

Um desses métodos, e o mais utilizado pelos Imortais Divinos, era absorver a energia liberada pelos seres vivos em seus territórios.

Quando cheguei em Argus a primeira coisa que eu notei foi o fluxo de energia que eu estava recendo do meu território, Nótus, e daqueles que me adoram como um santo que salvou o reino.

Por essa razão eu desejo conquistar o mundo como um herói.

Quanto mais territórios eu controlar, quanto mais o povo me adorar, mais forte vou me tornar e poderei ascender a hierarquia racial de um Chaos Ruler.

Eu expliquei tudo para Ania, sem esconder nada.

―Por que você me contou a verdade, quando poderia ter me enganado? Não teme que eu não o ajudarei em sua ambição?

―Escute bem Ania, eu posso mentir para o mundo, mas jamais mentirei para as mulheres que amo. O que mais temo Ania, não é que você não me ajude em minha ambição, mas sim que me deixe por ser esse homem desprezível e egoísta.

Ania desenhou um deslumbrante sorriso igual ao desabrochar de uma flor.

―Eu não jurei lealdade eterna ao senhor naquele dia, sob o luar da lua? ― disse ela com todo amor do mundo. ―Herói ou vilão, odiado ou amado, na pobreza ou na riqueza, sempre o seguirei e dedicarei meu coração, corpo e alma ao senhor. Por que você é a pessoa que eu mais amo nesse mundo!

Eu sorri e movi meus lábios ao encontro dos lábios dela, beijando-a, provando a doçura do amor em seus lábios.

―Ania, guarde essas palavras em seu coração: eu te amo, minha coelhinha!

Voando pelo céu, continuei beijando-a e minhas mãos acariciava cada parte de seu corpo voluptuoso. Descemos até uma das ilhas flutuante vazia, na beira de um lago, unimos nossos corpos mostrando a intensidade de nosso amor.

―….Lyam, hoje não vamos brincar de interpretação de papeis? ― perguntou ela, enquanto eu beijava seu pescoço, subindo até suas orelhas de coelho, mordendo-as.

―Hoje vamos apenas fazer amor normal, sem brincadeiras de bandido humano abusando da princesa coelho….Hehehe vejo que você pegou gosto pela brincadeira!

―Não é verdade! ― disse ela envergonhada.

Eu ri alto e não falei mais nada.

Os sons dos gemidos sexy de Ania ecoava pelos céus.

Horas depois de satisfazer nossos desejos, retornamos para a fábrica. Apresentei os novos armamento mágicos para o ex-herói e depois de acertar alguns detalhes mandei eles de volta para o império da santa luz através da Matriz de Teletransporte.

Deixando o armazém 55, levei Ania para um passeio pela área comercial de Cysgod. Apesar do clima tenso na ruas da capital, aproveitamos o dias se comportando como um casal amoroso idiota.

Vendo Ania tão radiante e alegre em nosso encontro na capital, fez meu coração se tornar leve e esquecer todas minhas preocupações, aliviando o nervosismo que eu estava sentido por ter que lutar contra Ellena.

Dependendo do resultado da batalha, no caso de eu perder a luta eu terei que abandonar o plano A que é dominar o mundo de forma legal e adotar o plano B.

O plano B era simples: destruir tudo que se opor à mim, dominando o mundo pela força bruta.

De uma forma ou de outra, para cumprir minha ambição, o continente leste será banhando em um mar de sangue.

Me pergunto o que os livros de história contaram sobre mim no futuro?

Um tirano que conquistou o mundo pela força bruta, ou o santo mago que unificou o mundo para acabar com o ciclo de ódio e guerras?

Vou tomar as rédeas do destino para realizar minha ambição.

Tudo para o bem de todos habitantes do continente leste! Mufufufufu!

Ah, como é bom ser o vilão da história!

Comentarios em HDUM arco 4: Capítulo 17

Categorias