iLivro

   Prólogo

 

 

Toda história tem um começo. A minha, quando me lembro do que eu já fui, da minha própria mortalidade, começo a rir. Talvez seja cômico de sua maneira. Quem nos céu poderia imaginar ou prever o que eu me tornaria?

Nem os mais loucos profetas babões, heróis bundões, Deuses sádicos ou divindades mágicas que fogem do meu entendimento, poderia prever o que eu me tornaria. Nem eu poderia prever que minhas ações me levariam á algo……Maior.

Voltando a me repetir, toda história tem um começo. A minha, por mais chata que seja, começa com uma apresentação.

Me chamo Marcos Handel, vinte e dois anos de idade.

Prazer em conhece-los.

Naquela época me considerava uma pessoa inteligente e comum. Me orgulhava de meu raciocínio rápido. Meus amigos, no trabalho e na escola me elogiava por tal. Sempre diziam isso e aquilo, mas no fim eles exageravam. Claro que eu gostava, todo humano gosta de ser reconhecido por alguma habilidade ou fato. Talvez, eu gostava de elogios por ter crescido sem uma família e vivido uma vida de certa forma solitária.

Quando penso nisso, talvez fosse o fator principal que moldou a personalidade que tenho hoje em dia, ou talvez não. Talvez eu tenha apenas mudado com minhas experiências naqueles mundos.

Voltando a minha introdução.

Não tenho uma história particularmente triste como o personagem de drama de um mangá ou típico Novel japonesa. Claro que tive que me esforça um pouco mais do que outras pessoas normais. Tive que amadurecer mais cedo do que qualquer outra pessoa da minha idade.

Mesmo assim tive uma vida abençoada, como se os céus olhassem para mim. Cheio de amigos, elogios, amor de mulheres, uma vida boa. E apesar de ser “maturo”, ás vezes eu era um completo idiota e o que pode chamar de babaca quando se trata de mulheres.

Não tinha arrependimentos, além do fato de ser pobre. Não ter dinheiro o suficiente para ter o que deseja é um sentimento que corrói meu coração. Até os dias atuais, apesar de toda minha mudança, dinheiro é algo essencial, posso dizer que sou ávido por ouro como um homem com sede no deserto é ávido por água.

Mas naquela época a vida não era como desejava, mas corria e lutava pelo que eu desejava. É assim eu vivi minha vida, sempre trabalhando, sempre correndo atrás de oportunidades de crescimento em meu trabalho. Eu era um trabalhador apesar de todos defeitos.

Pensava que viveria toda minha vida trabalhando e enriquecendo.

Mal poderia saber o quão enganado eu estava.

Tudo mudou naquela noite de Março, era uma sexta-feira, talvez dia 13, não lembro bem – algumas lembranças eram como um sonho distante para mim.

Era quase meia noite, fim de expediente. Tinha ficado até tarde fazendo hora extra – dinheiro extra, dinheiro extra, dinheiro extra, era tudo que eu pensava naquele dia. A empresa a noite era um local sinistro, digno de um filme de terror vagabundo; fileiras de computadores vazios; iluminação pregaria; e no fim do corredor apenas uma salinha qual suspeitava que meu chefe estava dormindo ou simplesmente vendo sites nada saudável.

Após terminar os relatórios caminhei até a sala do chefe. Meu chefe, era um homem de meia idade, careca e uma barriga tão grande que o fazia parecer com uma porca grávida.

“Chefe, os relatórios e planilhas estão prontos. Encaminhei tudo para seu e-mail” falei com um sorriso no rosto.”Estou de saída, chefe!”

“Oh, obrigado pelo trabalho duro, Marcos!” respondeu ele sem me olhar.”Tenha um bom descanso.”

Até aquele momento foi um dia comum. O longo retorno para casa foi normal, sem mudança, até chegar em uma rua próxima de casa que tenho que passar na volta para casa. Não gostava daquela rua, era esquisita e tinha o ar pesado demais, como se houvesse algo mais.

Mas naquele dia, a sensação era sufocante e tinha a sensação de que estava sendo observado. Meus passos ecoava pela rua escura ladeado por casas pequenas e latidos de cachorros em alguma outra rua distante.

Atrás de mim tinha a intensa sensação de que algo estava me seguindo. Não escutei passos, mas a sensação era intensa. Reunindo coragem de deus sabe lá de onde, eu me virei procurando por meu seguidor silencioso.

Felizmente não havia nada apenas um gato de pelo cinza e grande olhos marrom claro atravessando a rua e invadindo a casa.

“Estou assistindo muito filme de terror recentemente” suspirei aliviado enquanto meu coração frenético se acalmava.”Se eu for tão paranoico vou acabar morrendo antes de me tornar rico.”

Depois de rir de mim mesmo por ser um medroso, voltei a caminhar, logo parei meus passos e meu coração quase saltou pela boca naquele momento. Próximo de um poste na esquerda da rua, havia uma névoa humanoide vermelho-escura, como a fumaça da boca de um vulcão.

Quanto notou meu olhar avançou, flutuando, e pude sentir um calor intenso. Tentei fugir, mas estava apavorado demais, minhas pernas bambas não me obedeciam. Era meu fim, era o que pensava, mas uma segunda névoa, branca, irradiando luzes douradas surgiu e atacou a névoa vermelho-escuro.

As duas entidades sobrenaturais lutaram entre si na rua. As luzes do poste piscava sem parar e o ar se tornou sufocante e senti uma pressão me esmagando, como se estivesse no fundo do mar.

Não tive tempo para entender o que estava acontecendo. As entidades sobrenaturais juntaram-se em uma confusão de névoa branca e escuro, me acertando, passando por meu corpo e no mesmo instante senti toda força abandonar meu corpo. Tombei no chão sem forças e as entidades desapareceram em uma fenda oval escura que surgiu no meio da rua.

“C-caramba o que diabos acabou de acontecer?……isso não é importante, porcaria parece que estou morrendo…sinto minha vida se esvaindo.”

Meus olhos não deixavam de fitar a fenda oval escura no meio da rua. Eu já tinha lindo livros e até Light Novel japonesas em que acontecia eventos parecidos. Apesar de estar diante dos meus olhos, era surreal demais para acreditar.

“Na minha próxima vida espero ser mais resistente a esses tipos de ataques…” resmunguei para mim mesmo.

No momento que disse aquilo uma voz doce e agradável soou em minha mente.

【Resistência espiritual】adquirido!

No momento da minha morte alguém estava fazendo piadas comigo.

Mas de onde veio a voz?

Podia jurar que foi perto mas não encontrei ninguém próximo.

Vamos tentar novamente.

“Gostaria também de…… ser um poderoso mago…”

【Alta Aptidão Mágica】adquirido!

A voz soou mais uma fez mais não consegui localizar a fonte da voz.

Mais que tipo de brincadeira é essa?

Com o pouco de forças sussurrei:

”…….Sem necessidade de cantar a magia……”

【Sem necessidade de canto para invocação】adquirido!

Com aquela doce e agradável voz soando em minha cabeça comecei a perder a consciência.

Antes de perder a consciência escutei a voz mais uma vez falar.

Magia: 【Meteoro】 adquirido a partir do【Fragmento do Fogo】!

Magia: 【Lágrima de Deus】 adquirido a partir do 【Fragmento da Luz】!

Não sabia o que estava acontecendo, ou de onde aquela voz estava falando. Hoje em eu sei as causas do que gerou aquele evento misterioso. Mas naquele momento, estava confuso e mal sabia as forças por trás de todo aquele evento confuso e sem sentido.

Então perdi a consciência e morri. Esse foi meu fim como Marcos Handel e o início de uma nova vida como o Ser mais poderoso do mundo.

Comentarios em HDUM (Reescrito): Capítulo 0

Categorias