iLivro

Intermissão

Enquanto Lyam dormia, no céu noturno.

Havia uma figura flutuando no ar sobe a luz do luar que banhava sua armadura prateada. Sua armadura reluzia a luz da lua dando uma sensação sobrenatural e místico.

Usava uma capa negra, tão escuro quando uma noite sem luar. Em sua cintura havia duas espadas, uma branca que emitia uma aura fria e outra lilás que emitia uma aura espiritual poderosa.

A figura usava um elmo em forma de cabeça de um lobo que escondia seu rosto, deixando visível apenas um par de olhos azuis celestes.

“Como esperado de você, minha criança não conseguiu causar um único arranhão em você!” Disse o homem de armadura prateada em um tom frio e ao mesmo tempo contento uma raiva irracional.

Ele pegou suas duas espadas divinas com tanta força a ponto de os nós de seus dedos se tornarem brancos.

“Apollo!!!” Sua voz era cheia de fúria e ódio.“Em breve eu terei minha vingança!”

Controlou sua emoção para não atacar Lyam que estava dormindo tranquilamente na pousada abaixo de seus pés. Para um ser como ele matar Lyam seria como pisar em um inseto, mas devido a vários motivos não poderia o matar diretamente.

Ele respirou várias vezes até por sobre controle sua raiva e girou seu manto o cobrindo e desaparecendo com o som de um uivo de um lobo.

Depois de desaparecer outra figura apareceu aonde anteriormente o ser vestido uma armadura de prata estava.

A figura vestia uma armadura dourada como os raios do sol e uma capa de cristal iguais a diamantes. Em sua mão direita segurava uma lança de cristal e em sua mão esquerda um grande escudo circular ilustrado com um sol vermelho que reluzia uma intensa aura divina.

Usava um elmo em formado de uma cabeça de leão e apenas seus olhos cinzentos como uma tempestade era visível.

“Cheguei tarde demais, mas felizmente nada aconteceu com ele…”Disse uma voz feminina abafada pelo elmo em forma de leão. Diferente do ser de antes seu olhar era cheio de amor e compaixão.

Ela girou sua capa desaparecendo do céu e reaparecendo dentro do quarto de Lyam e o observou dormir sobre a pilha de pergaminhos e materiais.

“Como Fenrir pode odiar tanto nosso…” Ela não completou aquelas palavras e riu encantado pela figura de Lyam dormindo.

Não podendo conter suas emoções acariciou o rosto dele com suas manoplas douradas que ao invés de serem frias eram cheias de um calor agradável.

“Não posso ficar mais, devo partir….” Relutante desapareceu com o som de um rugido magnifico de um leão deixando Lyam sozinho no quarto.

De repente um dos olhos de Lyam se abriu explorando o quarto, verificando que a figura não estava mais presente ele se levantou.

“Mas o que está acontecendo?” Se perguntou Lym confuso.

Antes da figura aparecer ele tinha sentindo uma forte intenção de matar vindo dos céus. E depois desapareceu como se nunca tivesse existido, mas de repente sentiu um grande poder aparecer sobre a pousada.

E agora aquele ser magnifico do qual ele tinha a menor ideia de quem fosse o tinha tocado com um olhar tão amável e carinhoso.

Lyam não tinha a menor ideia do que estava acontecendo.

Depois de várias hipóteses voltou a dormir tranquilamente.

Comentarios em HDUM: Capítulo 12

Categorias