JNH: Capítulo 15


Capa JNH

Because Janitor-san Is Not a Hero

Autores: Péng huā xún píng (棚花尋平)
Tradutor: Pyown

Akari ③

Akari acordou com uma brisa fria contra sua bochecha.
Ela levantou seu corpo e envolveu seus braços ao redor do seu peito.
Ontem à noite ela dormiu no chão nu; Seu corpo se sentia duro.
Ela olhou em volta. Nem Kurando, o Iruniiku chamado Yukijiro, nem a aranha estavam por perto.
A entrada estava aberta.
Da entrada os raios da manhã estavam fluindo para dentro.

◆◆◆

Depois, Akari riu. Kurando encolheu os ombros e disse:
「Eu não vou mata-la. Apenas fique em silêncio, já está escurecendo. Seria melhor se você voltar amanhã. 」(Kurando)
「…… eu poderia não ser capaz de mentir.」(Akari)
「Se essa hora chegar, vou me entregar. Conheço a realidade; Não vou fazer nada tolo. Embora, quando essa hora chegar, eu preferiria se entregar antes. 」(Kurando)
A maneira pela qual Kurando falou soou como se ele tivesse desistido.
「Está tarde; Então, vou dormir agora. É bastante lamentável que não há roupa de cama. Você vai ter que dormir no chão. 」(Kurando)
Depois de dizer isso, os sons de dormir puderam ser ouvidos.
Akari estava insatisfeita por não conseguir afrouxar a alça em volta do peito.
Ela pensou em várias coisas e, eventualmente, o cansaço chegou até ela. Akari fechou os olhos e adormeceu.

◆◆◆
Akari prendeu sua armadura, enquanto ela se preparava para partir. Kurando sentou de pernas cruzadas voltado para a montanha. Yukishiro estava longe de ser visto.
「Sua vez. Desculpe, não há nada que eu possa fazer por você. 」(Kurando)
Kurando ficou sentado de pernas cruzadas e não se virou.
「Não é nenhum problema, em eu acampar do lado de fora.」 (Akari)
「Hmm, acampar? Mais ou menos, você tem um pouco de experiência 」(Kurando).
「 Ah, sa, sim, umm 」(Akari).
Akari ficou nervosa; Kurando limpou a garganta.
「…… Na ocasião você gosta de provocar os outros, hein.」 (Akari)
Akari teve uma expressão sem mácula. Kurando levantou-se. Ele deu a Akari de volta seu arco e faca.
「Não há outras pessoas ao redor destas partes. Bem, haverá …… pelo menos haverá algum animal ao redor. 」(Kurando)
Akari deu de volta seu arco e faca.
「Quando você vai descer para baixo da montanha?」 (Akari)
「Talvez eu nunca desça da montanha, mas talvez quando ou se eu tiver um desejo de sal ou molho de soja?」 (Kurando)
「Bem, há sal. Mas, sobre molho de soja, infelizmente, não há ninguém em torno disso. 」(Akari)
Kurando recebeu um grande choque de decepção.
「Há a metrópole de Dorugan, ea grande cidade de Roorana. Afinal, por aqui é a região fronteiriça. Pela forma como o arroz neste mundo é semelhante a um vegetal enraizado. No entanto, é longo e delgado; e tem um sabor forte.」(Akari)
Há também pilaf e paella mas da mesma forma são longos e finos. Kurando e Akari ironicamente compararam o pensamento desses ingredientes.
Mesmo depois de meio ano passado, eles não podiam esquecer o sabor de comer arroz.
「Você tem algum dinheiro?」 (Akari)
Ao ouvir essas palavras Kurando mais uma vez se sentiu patético.
「Quer dizer coisas como moedas de ouro e prata? É magia usada para artesanato de papel legítimo e moeda corrente? 」(Kurando)
Cada nação autônoma usa magia para fabricar sua própria moeda. Embora na fronteira remota também haja troca; Akari sentiu que estava sendo zombada, então ela ficou em silêncio sobre esse fato.
Ela informou Kurando sobre a moeda deste mundo.
「…… posso voltar para visitá-lo? Embora, eu não sei quando vou ser capaz de vir.」(Akari)
Sua voz baixa não correspondia com a sua intenção.
「Por que você está disposta a retornar a esse lugar desolado?」 (Kurando)
「Bem, não é a coisa sobre magia e ……」 (Akari)
「…… não é como se você será capaz de vir aqui sempre que quiser. 」(Kurando)
Akari teve uma expressão decepcionada.
「Você não poderá vir aqui durante a temporada de nevasca. Porque, dura por 3 dias 」(Kurando)
「 A nevasca vai sempre virá. É essa a sua 「habilidade especial」? 」(Akari)
「 …… hein, é tudo bem para mim para expor isso? 」(Kurando)
A expressão de Akari mudou.
É bastante razoável. Ela também está escondendo sua habilidade. Ambos ficaram em silêncio.
「Não, está bem. Vou explicar. 」(Kurando)
「 Espere um momento– 」(Akari)
Ao contrário do que Kurando esforçou para obter a conversa com mais, Akari o informou de sua「habilidade de mapeamento e radar imperfeito」.
Após a explicação, Akari percebeu de repente.
Kurando sabia de sua habilidade; Embora não estivesse totalmente ciente dos detalhes.
Akari lembrou a conversa que tiveram.

『「……Huh? Então como é que você sabe que nós viemos para caçar um grande Iruniiku ?? 」(Akari)
「 Eu assisti o seu grupo, e eu estava ouvindo suas conversas. 」(Kurando)
Kurando alegremente riu e sorriu.
「Eh, então, mesmo no último ano–」 (Akari)
「–Eu sabia que no ano seguinte alguém poderia vir aqui novamente.」 (Kurando) 」

◆◆◆

-Perspectiva de Akari-
Naquela noite, depois que tinham caçado o Iruniiku durante a nossa conversa havia certamente a presença de espíritos do vento. Embora as circunstâncias em torno disso eram desconhecidas, eu senti como se alguém estivesse espiando nós.
Em outras palavras.
Se eu não estivesse lá, Kurando não teria que ter matado ninguém. E ele e Iruniiku poderiam ter ficado escondidos na montanha. Porque, o ataque da aranha gigante espinhosa (Atorabashiku) foi incitado por minha causa.
Eu tenho uma habilidade de busca; Portanto, tenho a capacidade de localizar a localização do Iruniiku.
Mas, a pergunta é “por que Kurando entrou em contato comigo”?
A explicação mais razoável é que fomos invocados ao lado um do outro.
Seria melhor para eles se não nos encontrássemos. Foi porque Kurando estava desejando ter contato com outra pessoa?
Kurando não parece ser o tipo de pessoa que gosta de assassinar outras pessoas, porque ele parece indiferente com os outros.
Além disso, estou passando por cima da coisa desumana que fiz.
Talvez, eu não queira admitir isso por mim.
Depois de ser invocada para este mundo, eu me tornei uma caçadora. Eu matei uma besta mágica com minhas próprias mãos. É possível que eu também mata humanos.
Eu me tornei uma pessoa diferente sem perceber isso?
Se eu nunca tivesse sido atacada pela aranha gigante espinhosa, eu poderia nunca ter pensado sobre isso.
Diante de meus olhos, eu vi caçadores que são como eu morrendo.
Eu sei que estou carregando o fardo de suas mortes, mas eu não me sinto deprimida.
No entanto, eu só posso pensar que estou feliz por estar viva, e que eu quero viver.
Ele também está vivo porque também quer viver.
Está certo. Se eu pensar nisso como Kurando matou-os por causa de sua sobrevivência, não parece tão desagradável.

◆◆◆

Da expressão em seu rosto parece que Akari tinha chegado a um entendimento.
E agora estamos mesmo, ok. Por favor, mantenha o efeito do meu「Poder Divino」 um segredo, ok? 」(Akari)
Vendo Kurando atordoado fez Akari sentir um pouco de realização.
「Essa certamente é uma expressão triunfante …… bem, faça o que quiser, desde que ninguém problemático venha aqui.」 (Kurando)
「Certo, mas tenho um pedido ……」 (Akari)
「O que é …… 」(Kurando)
Akari continuou a falar ignorando Kurando que tinha uma expressão cheia.
「Yukishiro-san? Umm, você vê, será que vai me mostrar o caminho para baixo? 」(Akari)
No instante seguinte, foi seguido por um silêncio frio.
Kurando pensou que ela é uma idiota e olhou para ela friamente. Akari não hesitou.
「…… Pedir a Yukishiro.」 (Kurando)
「Mas, bestas mágicas não podem falar.」 (Akari)
「É inteligente por isso vai te entender. Quando discorda ele vai dar um tapa com sua cauda. 」(Kurando)
Será que vai dar um tapa em Akari com sua cauda? …… provavelmente assim. Kurando murmurou silenciosamente para si mesmo.

Aqui vai. Tem a aranha gigante espinhosa, Atorabashiku, deixado essa área? 」(Akari)
Antes que Kurando estava ciente disso eles tinham descido a encosta para onde a mochila verde musgo de Akari e outro equipamento estavam localizados.
「Ah, por favor, espere um momento」 (Akari)
Neste cenário fictício uma Akari perturbada seguiu atrás deles.

A pedido de Akari, Yukishiro a levou para onde a rota se fundia. Como se fosse natural Yukishiro estapeou-a no rosto com sua cauda várias vezes.

◆◆◆

Depois de ter visto Akari rindo, Kurando já tinha decidido.
Porque ele tinha decidido sobre isso desde o início.
Não há como ele poderia matá-la.
Deveria deixá-la voltar, ou deveria tê-la prendido?
No entanto, ele foi incapaz de prende-la. Um grupo de busca viria. Não há nenhum erro de que um 「herói」 não ​​convidado poderia vir; Portanto, é uma possibilidade que o companheiro, Hayato, possa vir aqui.
Baseado na história de Akari, essa pessoa soa como um usuário de trapaça. Ter um sujeito como esse vindo a esta montanha deu a Kurando um sentimento desagradável.
Quando esse pesadelo vai acabar e quando começarão os bons tempos? Kurando pensou sobre o que faria se aquela pessoa talvez aparecesse; Deveria cumprimentá-la ou chuta-la de um penhasco?
Kurando e Yukishiro decidiram esperar pacientemente pelo retorno de Akari antes de descerem a montanha. Finalmente Kurando foi capaz de ver a expressão de uma estudante do ensino médio.
No entanto, isso não muda o fato de que ela tinha caçado o pai da besta mágica filhote.
E assim, Yukishiro parecia irritado. Ele balançou a sua cauda, ​​mesmo sem nada estando em torno dele. Quantos dias agora Kurando estava pensando sobre as coisas?
Embora não seja perceptível, apenas Kurando foi capaz de entender a preocupação de Yukishiro.

◆◆◆

E assim como a aranha gigante, Atorabashiku, deixou o domínio.
A trilha sem rastro desvia para a direita e para a esquerda; Era um curso não sabido mesmo aos caçadores locais. O sol ainda estava no céu quando Akari fez sua descida.
Akari calculou que se ela se apressasse ela seria capaz de voltar para a aldeia até o final de hoje.
「Se você voltar aqui, não use esta rota. Bem, se você usar seu radar você vai entender por quê. Será um território de aranhas. As rotas alteram-se com base na mudança da vegetação. Porque, eu tenho Yukishiro estou de alguma forma capaz de cuidar.」(Kurando)
「É lamentável dizer, mas meu mapa não pode manter registros. Vai ser difícil de usar o mesmo caminho novamente. 」(Akari)
Parece que Yukishiro está relutante em responder.
「…… vamos ver, umm, você vê. Está ficando escuro. 」(Kurando)
Kurando abruptamente riu, e Akari que estava vendo-o, se curvou.
「Muito obrigado.」 (Akari)
「Foram por essas circunstâncias.」 (Kurando)
「Bem, isso é tudo o que eu queria dizer.」 (Akari)
Depois de dizer que ela precisava Akari virou e desceu para baixo da montanha.

◆◆◆

Quando Akari desceu da montanha, o dia estava perto do fim.
Quando se aproximou da aldeia, estava vermelha.

Em sua cabeça, a aldeia era de cor vermelho brilhante.

Comentários