JNH: Capítulo 4


Capa JNH

Because Janitor-san Is Not a Hero

Autores: Péng huā xún píng (棚花尋平)
Tradutor: Pyown

Besta Mágica ②

Kurando estava profundamente até a cintura na neve.
Enquanto tentava rastejar para longe da superfície inclinada, Kurando suspirou. Quantas vezes ele já suspirou?
Ele tentou não aplicar força excessiva em seus dedos e calcanhar. Embora parecesse patético Kurando libertou-se da neve usando um movimento de natação. Essa era uma técnica que ele aprendeu quando viveu em uma região nevada.
Kurando ainda estava usando as mesmas roupas que ele tinha antes de ser invocado. Ao redor do pescoço dele está uma toalha. Ele estava com uma camisa de trabalho formal com botões e botas desgastadas que já viram muitos dias.
Kurando cobriu-se com um revestimento feito de magia de espírito de fogo. Devido ao revestimento, ele não precisava se preocupar com o ar frio vindo em suas roupas de trabalho. Ele também impediu a neve de ficar dentro de suas roupas.

Em várias áreas ao longo da encosta da montanha, a neve tinha sido varrendo de lado expondo rochas e terra nua.
Nessa montanha, em breves intervalos, o vento das tempestades de neve soprava a cada poucos minutos. Podia soprar livremente de qualquer direção, pois o vento alternaria entre a direita e a esquerda.
Por essa razão, no campo coberto de neve existem áreas onde a neve tinha sido soprada. E, é por isso que existem áreas com rochas expostas e terra nua aqui e ali.
Em algumas áreas, a neve não foi afetada pelo vento e conseguiu acumular-se entre as lacunas no terreno rochoso.
Da caverna, Kurando tinha visto a nevasca sofrer mudanças com mais frequência do que um céu de outono. Kurando não tinha conhecimento da localização de quaisquer rochas grandes, solo congelado e outras superfícies cobertas de neve na montanha. Como resultado, Kurando inconscientemente e indiscriminadamente tropeçou.

No entanto, Kurando não estava preocupado em estar completamente cercado pela neve.
Tendo vindo originalmente de uma região nevada Kurando é mais resistente ao frio da neve.
O verdadeiro problema é o que ele viu.
Kurando sentiu que estava sendo observado.
Sempre que Kurando olhou para trás, ele viu aquela besta mágica.
Cada vez que Kurando lutou para se mover através da neve, a besta mágica olhava para ele com piedade. Tinha estado observando Kurando desde que ele deu o primeiro passo para sair da caverna. Toda vez que tropeçava, Kurando sentiu que a besta sentia pena dele.
E assim, Kurando começou a ficar irritado.
Em primeiro ser observado pela besta era sufocante, mas agora ele não pensava assim.
Frustrado, Kurando olhou por cima do ombro; Ele viu a besta mágica olhando para ele enquanto ela se deitava na elevação larga.
É muito longe. Kurando poderia ter jurado que viu a besta mágica acenando provocativamente sua cauda para ele.

Kurando escolheu ignorar a provocação da besta mágica. Ele se senta em uma rocha próxima para recuperar o fôlego. Kurando estava vendo o tipo de cenário que se veria se eles estiverem no alto das montanhas. Ele viu plantas altas que não são encontradas na Terra.
Mas, o que se destacava era a escassez de espíritos do vento.
Nesse local, os espíritos da terra e os espíritos do gelo são os mais abundantes. Entre a população de espíritos localizados aqui, há alguns espíritos de raio e espíritos do vento, enquanto há apenas uma mão cheia de espíritos de fogo.
O livro mágico explica mais sobre espíritos. Espíritos da terra, espíritos da água e espíritos do vento são os mais comumente encontrados em locais mais gerais. Em comparação, os espíritos do raio e os espíritos do fogo são menos comuns. O livro didático afirma que a relação entre os espíritos da água e espíritos do gelo é a exceção, pois eles são semelhantes. Kurando entendeu então por que havia poucos espírito do vento aqui.
Existem poucos espíritos do vento presentes porque essa localização é acima nas montanhas. Em outras palavras, o ar aqui é fino por causa da alta elevação.
Kurando não sucumbiu à doença de altitude. Ele é capaz de respirar o ar fino acima na montanha nevada por longas durações sem desmaiar. Kurando é capaz de fazer tudo isso sem ter treinado seu corpo.
Porque ele não estava sem fôlego Kurando considerou.
Ele se lembra de uma situação semelhante a essa do passado. E assim, Kurando estava confiante de que ele seria capaz de escapar da neve.
Kurando queria testar algo. Ele tentou pular no lugar.
Kurando atingiu a superfície do solo.
Ele tenta correr.
Como Kurando tinha suposto suas habilidades físicas foram reforçadas. Quando saltou Kurando tinha voado aproximadamente 2 metros para cima. Quando ele socou o chão, seu punho deixou uma marca na superfície. Quando ele tentou correr, Kurando tinha corrido facilmente pela encosta.
Por um momento, Kurando inclinou a cabeça enquanto pensava no que causou a mudança em seu corpo. Queria comparar-se a outra pessoa, mas não havia ninguém por perto. Kurando então abandonou o pensamento.
Lembrou-se de que a misteriosa voz havia mencionado que os abençoaria com um corpo que seria capaz de se adaptar à chegada ao outro mundo. Isso deve ser esse efeito.
O efeito tinha dado ao corpo de Kurando a elasticidade que precisava para se adaptar à alta atitude da montanha.
Desta vez, Kurando caminhou mais cautelosamente para que não ficasse preso na neve novamente.

Ao dar grandes passos enquanto caminhava pela neve; De alguma forma, Kurando estava voltando a sua caverna. Sua sombra se estendeu através da grande encosta.
Sua única conquista foi que ele não caiu na neve.
Quanto às coisas relacionadas com a alimentação, Kurando viu animais pequenos e vegetação selvagem. Embora, das plantas selvagens que viu, Kurando não era certo que eram comestíveis.
Kurando só tinha comida suficiente para a última metade de um ano ou menos. Seu futuro parecia sombrio.
Mas esse foi apenas o primeiro dia que ele tentou sair. Kurando reafirmou a si mesmo.
Depois de muitas dificuldades, Kurando finalmente chegou à sua caverna.
Ele queria se deitar. Kurando tentou fechar a entrada da caverna.

Quem declarou que tinha um acordo mútuo para não intervir um com o outro?
Quem fez a primeira jogada? Quem decidiu?
Kurando não conseguia mover um músculo. Ele não conseguiu tirar a faca do cinto, e ele não conseguiu dizer uma palavra. Kurando nem sequer conseguiu mover um dedo.
Uma construção grande com padrão branco e preto manchado estava junto com Kurando na caverna. A situação é seguida por um longo silêncio.
Ele erroneamente assumiu a distância entre ele e a besta.
O rosto de Kurando eo rosto da besta mágica estavam lado a lado.

Comentários