O Herói e a Aventureira novata – II

Quando se pensa em monstros, se pensa nas florestas.

Não sei quem começou isto, mas, aparentemente, é uma parte do errôneo senso comum deste mundo.

Claro, também pensamos o mesmo quando chegamos pela primeira vez à este mundo. Um pouco longe da estrada estava as pastagens e mais além se encontrava a floresta negra.

Ali, a taxa de encontro é maior, era o que um dos nossos companheiros especialista em jogos havia dito.

Mas isso não é realmente certo.

Claro, definitivamente há monstros no bosque. Mas na verdade, as pastagens e planícies são os problemáticos.

Nota: No lugar de planície era “pradaria”, que tem o mesmo significado, mas creio que planície facilite a leitura. [eu errei essa nota no PDF -qq]

Acima tudo, os goblins que essa garota de cabelo cor mel está procurando.

Esses tipos vêm em grupo. Definitivamente, não agem sozinhos. Ao menos vão em grupos de três, mas as vezes se movem em grupos de 10.

Se for em uma caverna, você pode ficar cercado por eles.

Mas em uma planície, eles te cercarão com seus números e atacarão seu ponto cego.

Essa garota tem consciência disso?

[Sua personalidade continua sendo a mesma]

“Realmente… continuo pensando que não acontecerá nada de bom”

Como não podia refutá-la, eu estava de acordo.

Quantas vezes, como esta, trabalhei de graça?

Apesar de que tenho problemas financeiros, ainda faço coisas que não me dão lucros.

Não importam o que digam, derrotar monstros é o trabalho mais gratificante para um aventureiro.

Um aventureiro que não luta não é ninguém.

Acima de tudo, eu, que não toma outro tipo de missões senão as de coleta de ervas medicinais livre de perigos.

Por isso é que posso viver assim.

Não vou em busca do perigo.

Do contrario, não seria capaz de manter-me com vida. Acima de tudo, eu, o mais fraco dos 13.

[Haah]

Não suspire, ficarei triste.

Uma fada de resgate não aparecerá não importa o quanto peça.

Por isso, não haverá recompensa. Vai ser apenas trabalho grátis.

Eu entendo se você quiser suspirar. Entendo, assim que, por favor, perdoe-me.

Não é salvar alguém algo bonito? Porem, também me agradaria alguma recompensa por isso.

Se posso salvar à essa bonita garota, creio que perguntarei a respeito.

Não é como se eu fosse um santo. E tão pouco é possível que eu possa viver somente de ar.

Necessito de dinheiro para poder continuar vivendo. Para comer, para alugar o quarto da pousada, também para comprar algo de equipamento, preciso de dinheiro.

… Seriamente, realmente trabalhamos de graça quando éramos heróis.

Tudo poderia ser pelo bem das pessoas, mas não por nós mesmo.

Isso realmente me faz chorar.

[Renji, perto de seus pés]

Isso é incomum. A medalha maldita, Ermenhilde, elevou uma voz cheia de emoção.

Do mesmo modo que disse, ao olhar próximo aos meus pés, encontrei uma moeda de cobre.

Neste mundo, o sistema de valores é moeda de cobre ~ moeda de outro ~ moeda de prata. Nessa ordem.

O normal seria pensar que o outro teria mais valor, mas o outro não pode ser encantado com magia, além de ser mais pesado que a prata.

Ainda que a prata também é pesada, pode ser encantada com magia e é útil contra fantasmas e mortos-vivos fazendo-os perder o poder de regeneração, ou convertendo-os em cinzas.

Devido a isso, neste mundo, diferente dos mundos de fantasias, o valor da prata e o outro se invertem.

Isto me faz pensar que as armaduras de outro puro nos mundos Ed fantasia realmente seriam muito pesadas.

Quero tentar usar uma alguma vez. Ainda que não creio ser capaz de me mover.

Bom, de todo jeito, sobre isso, peguei a moeda de cobre do chão.

“Bom trabalho”

[Com isto você pode comprar dois pedaços de pão]

No momento, meu problema da janta tem sido resolvido.

A propósito, com uma moeda de cobre se pode comprar dois pedaços de pão ou um pedaço de carne seca.

Para comer em um restaurante chique, necessita cerca de 20 moedas de cobre.

Fufun, enquanto cantarolava, caminhava através das planícies, com passos leves.

Realmente, sempre se deve ajudar as pessoas. Sim.

[… Ah sinto vontade de chorar]

“Pode mesmo chorar em um corpo como esse?”

[Cale a boca… este estilo de vida pobre, esta perfurando o centro do meu corpo]

Parece bastante triste.

Provavelmente, devido a seu excessivo orgulhos, é incapaz de suportar o fato de que na verdade estava feliz por encontrar uma moeda no caminho.

Às vezes acontece isso, por isso simplesmente deixarei que se acalme.

Mesmo depois de deprimir-se tanto, se na verdade ficou feliz por encontrar uma moeda, já não há salvação.

Além do mais, é fato de que Ermenhilde a encontrou mais rápido que eu, assim que realmente não se pode evitar.

Enquanto caminhava, jogando a moeda de cobre no ar com meu polegar, ouvi o som de espadas se chocando.

“O que eu esperava…”

Dei um suspiro.

Por que os jovens sempre fazem coisas imprudentes?

Enquanto movia meu olhar, não pude deixar de ver à garota. Em minha vista apareceu uma rocha com mais de 3 metros que demarcava o povo.

Eu acreditava que a garota iria a lugares que destacavam e, aparentemente, eu tinha razão.

Provavelmente, a garota se encontra do outro lado da rocha.

Para me assegurar de não chegar tarde, corro até a rocha e faço uma observação e vejo a situação.

A primeira coisa que vi foi a garota de cabelo cor mel que eu havia conhecido antes.

Algumas partes de sua roupa tinham sido rasgadas, mas ainda assim estava bem. Dei um suspiro de alivio.

E ela está enfrentando um monstro com altura de um garoto da primária, com pele cor cinza, goblins.

Em suas mãos havia uma espada larga, machados, martelos, que devem ter sido roubados de algum aventureiro.

Tem nariz grande em comparação com seus rostos e orelhas grande também. Se juntassem suas orelhas, seriam grandes o suficiente para tapar seus rostos.

Para mim, os goblins parecem ser criaturas orgulhosas.

Apesar de só ser meu critério pessoa obtido das muitas vezes que tive lutas com eles.

Os goblins giram suas armas e pouco a pouco encurralaram a garota em um canto.

[Fumu. Assim que ainda está viva]

“Ah? Voltou ao normal?”

[Cale-se. Te matarei]

“Sim, sim”

Sem ter em conta suas ameaças e provocações, observo a luta da garota contra numerosos goblins.

Não muito tempo deve ter passado desde que começou a luta.

Naquele momento ela não tinha nenhuma arma, mas agora tem uma, não muito boa, espada curta.

Deve ter ido a loja de armas depois de se separar de mim e depois ir caçar.

Provavelmente, tem sido mais ou menos 10 minutos.

Mas, ainda assim, a garota respirava com dificuldade e segurava a espada curta com as duas mãos.

Haviam 5 goblins e cada um deles parecia ser muito bom.

São superiores em número e habilidade.

Se atacassem enquanto rodeavam a alguém, mesmo um aventureiro intermediário pode sofre uma derrota.

Podem derrotar em um instante a um aventureiro novato. Mas sem ser contundentes, esperam que o oponente se cansem e deixe de se mover.

Essa é a parte problemática dos monstros. Eles têm a inteligência para se assegurar de ter vantagem em uma luta.

Desta vez, eles estão usando sua diferença de numero para cansar seu inimigo.

Devido a que esta é uma planície aberta, se rodeiam o inimigo, podem atacar desde os pontos cegos, mesmo se o inimigo pode bloqueá-los, sua resistência e concentração pouco a pouco vai se acabando.

Quando as lutas ocorrem em uma caverna, podem até mesmo, instalar armadilhas. Emboscadas, armadilhas, etc. Assim espertos eles são.

Especialmente os monstro humanoides.

[Ela parece que não resistirá por muito tempo]

“Eu sei”

Em minha visão, ela continua sendo encurralada.

A única razão pela qual não há mataram é porque estão brincando com ela.

Quando sua presa é apenas uma e ainda por cima um novato, não é raro mostrar tendências sádicas.

Pois bem, graças a isso pude chegar a tempo.

Já é um milagre que ela tenha conseguido resistir 10 minutos contra 5 goblins.

Enquanto pensava nisso, tirei a medalha do bolso e a agarro com minha mão esquerda.

“Empresta-me tua força, Ermenhilde”

[Entendido, meu mestre]

NT: Essa frase da Ermenhilde no inglês fica bem mais épica “Roger that, my master”. Só queria falar mesmo.

O ambiente de zombaria desaparece por completo.

Quando é luta, somos sérios. Os oponentes são apenas peixes pequenos, mas há diferenças entre compostura e negligência.

Eu sei que as vidas humanas podem desaparecer facilmente por um breve descuido.

Na mão esquerda, calor começa a brotar. A energia mágica, fonte do meu poder e capacidade trapaceira, Ermenhilde, toma forma.

Uma faca. Cinco punhais.

Não há decorações. Armas grotescas só pensadas em sua utilidade.

Confirmando as armas, pus a medalha de volta no bolso.

Segurando a faca em minha mão esquerda, fixo os punhais no meu cinto.

“Realmente, sempre e quando eu te tenha, não preciso comprar nenhum tipo de arma”

[Não deve confundir meu uso, sem falta]

“Eu sei”

Sou um [Assassino de Deus] e você é a [Arma Assassina de Deus].

Não o esquecerei em toda minha vida.

Com isso dito, salto da sombra da rocha e lanço um punhal.

Sem sequer perceber, o punhal atravessa a cabeça e um goblin morre. Sangue mancha a planície.

Atirando outro punhal, mas é desviada pela espada larga.

Queria acabar com eles só com os punhais, mas… suponho que não será assim.

O mundo não é um lugar fácil.

“ah”

Não faço caso da garota que levantava um som de alivio.

Restam 3. Estou em desvantagem se com os números.

Tenho confiança em minhas capacidades superiores, mas se me rodeiam, então só posso perder.

Troco a faca para minha mão direita, seguro um punhal com minha mão esquerda.

Estilo de duas espadas. Mas por infelizmente, na minha mão direita há uma faca curva.

“Shaa‼”

Detenho o ataque da espada larga com meu punhal.

Ao deter o ataque, a mão esquerda fica insensível, mas giro a faca e corto-lhe a garganta.

A nitidez das armas criadas por Ermenhilde é fenomenal. Não senti nenhum tipo de resistência.

O jorro de sangue suja minha roupa além da minha bochecha. Acabo com a sobrancelha franzida devido ao desagrado.

No momento em que eu cuidava deste, os outros dois me atacam por ambos os lados ao mesmo tempo.

Atiro o punhal da minha mão esquerda à um deles.

Já que minha mão está dormente, não consigo mirar muito bem.

Mas, ainda assim, detive seu ataque para anular o ataque do meu punhal voador com sua arma.

Sua cooperação para atacar em conjunto foi dissolvida.

Nesse instante, enfrento o outro que vinha até mim.

Planeja golpear-me na cabeça com seu martelo, mas antes disso, corto a parte do punho.

O goblin, que segurava o martelo com as duas mãos, perde o equilíbrio e o martelo perde sua eficácia.

Provavelmente não esperava isso, o goblin entra em pânico e deixa de se mover diante de mim.

Nesse instante, ele é decapitado.

Resta um. Olho para trás, e o único que sobrou escapou a toda velocidade.

“Fuu”

Dei um suspiro de alivio.

De alguma maneira eu o fiz.

Limpo o sangue da minha bochecha e da minha roupa.

Esta mancha desaparecerá depois de lavá-la?

Se eu tiver que comprar roupa nova, serão mais gastos.

[Bom, bom. Parece que suas habilidades ainda não se degeneraram]

“De maneira alguma”

Só tive sorte.

Não sei por que, mas esta medalha sempre me confunde com alguém forte.

Por favor, pare de fazer isso.

Mesmo se me junta com os outros 12 Assassinos de Deus, não quer dizer que sou tão forte quanto eles.

A contrário dos outros, eu não sou tão forte.

Minhas habilidades físicas são um pouco melhores que a média deste mundo graças à melhora pela transferência entre mundos, mas ainda assim confio em que perderia frente a um espadachim de primeira ou um mago.

Mesmo lutar contra goblins, esse caras podem fazer bem melhor do que eu.

Assassinato de um hit. É a forma que eles fazem

Se é um mago, então um ataque mágico de alto rank.

Esse tipo de garotos são os [Assassinos de Deus]

“Não sou bom na luta”

Enquanto murmurava, caminho até a garota, que era o objetivo principal.

Devido aos repentinos acontecimentos, está sentada na planície enquanto levanta seu rosto e me olha de maneira estupefata.

Essa ação se vê muito bela.

[Está sorrindo de novo]

“…”

Quero crer que não é verdade.

Escondo minha boca com a manga da minha roupa, ejem, limpo minha garganta.

“Não sei por que está tão obcecada com a subjugação de monstros, mas se você é assim imprudente morrerá facilmente, sabe?”

Morrer. A garota se estremece com essa palavra.

Provavelmente, nem sequer havia pensado que podia morrer.

É bastante comum entre os novatos. Além do mais, o fato de que ainda esteja com vida a faz muito sortuda.

Normalmente, sem ajuda, ela teria sido atormentada até a morte pelos goblins.

Corto as presas dos goblins com minha faca. Se as entrego na aliança, posso obter a recompensa por sua subjugação.

NT: Resolvi trocar grêmio por aliança, mas caso prefiram grêmio deixem nos comentários. (Se você está lendo o PDF voltem no post e comentem, agradecido).

Não só goblins é o mesmo com os demais monstros.

Normalmente trazer de volta uma parte que possa ser usada como material ou uma parte não perecível.

Se for algo tão grande como um dragão, mesmo se não consegue derrotá-lo, pode obter um bom dinheiro da venda de suas escamas.

Pois bem, a recompensa pelos 10 goblins são 10 moedas de cobre, creio. (que mixaria)

Já que não aceitei um pedido formal, creio que possa ser um pouco mais.

Por certo, no caso da coleta de ervas, mesmo depois de um dia inteiro, o Maximo a se obter são 5 moedas de cobre.

Como era de se esperar, matar monstros é bom para as finanças, mas mal para meu coração.

Não me agrada isso.

“Se você aprendeu algo, primeiro eleve suas habilidade com trabalhos propostos pela aliança, entende?”

Como já tinha colocado as presas dos goblins no meu bolso, olho para trás… a garota estava chorando.

Soluçava, lágrimas e outro fluídos caíam.

Entrei em pânico e desviei o olhar da garota enquanto ela fazia uma expressão que não se esperaria de uma mulher.

[Você a fez chorar, a fez chorar]

“Você é uma pirralha?”

Murmurei em voz baixa, e golpeei a medalha dentro do meu bolso.

Rebusquei nos equipamentos dos goblins algo de valor até que a garota se acalmou.

[… Isso é basicamente roubar]

Ou, melhor, se o oponente não foi monstros, isto definitivamente seria roubar.

“Ganharei algo de dinheiro, depois de tudo”

[Esta é uma cena que realmente me faz duvidar que seja um herói ou não]

A espada larga está muito estilhaçada, o punho do martelo está cortado ao meio, por isso que estes dois não valeram muito.

Mas ainda assim tem algo de valor para mim, assim que decidi pegá-los.

O machado, todavia, estava bom, por isso deve valer algum dinheiro. É  uma boa descoberta.

O equipamento e as armaduras… fedem muito a monstro, assim que me pergunto o que fazer.

Serão mesmo utilizáveis se as levo comigo?

Se as deixo aqui, os cadáveres serão comidos por outros monstros e o equipamento será reutilizado por outros goblins ou kobolds com inteligência.

Unn, quando estava pensando, senti uma presença atrás de mim.

Ao olhar para trás, a garota tinha ficado de pé.

“Se acalmou?”

À minha pergunta, a garota inclinou a cabeça.

Parece que ainda se sente mal. Bom, é bastante obvio apesar de não poder evitá-lo.

Se ela se recupera rápido desse jeito isso seria raro.

“Então, vamos voltar para a aldeia. Vamos-nos”

Agarrei o machado, segurei a espada e o martelo quebrado em minha mão livre.

Decidi deixar as armaduras. Deveria estar bem só com o dinheiro das armas.

Tão pouco posso deixar que a garota sinta tanto fedor.

As armas, e no bolso as presas dos goblins.

Me agradaria ser capaz de viver de maneira relaxada por dois dias com isto. Meus passos se faziam mais ligeiros ao dar-me conta disto.

Ainda que meu objetivo era salvar a garota, eu não sinto que isto vá mudar.

[… Que deplorável]

“Essa se tornou sua palavra favorita este último ano, não é?”

[Kuh]

“?”

A medida que a garota me olhava com um olhar interrogativo ao me ver falar comigo mesmo, eu lhe disse que não era nada.

Inconscientemente terminei falando em voz alta.

Realmente não pude evitá-lo.

Creio que é normal, como ser humano falar quando alguém está falando com você.


Traduzido e formatado por: KooZ
Revisado por: Pode ser você xD

Comentários