Rei Demônio das Cinzas Cinzentas (4)

O chão se partiu em pedaços.

O céu, o espaço, como peças de um quebra-cabeça, estavam partidos e os fragmentos haviam sido jogados ao redor, como se tivesse sido por uma criança descuidada.

Na verdade, era como se a própria realidade fosse virada do avesso.

Era um ambiente muito estranho, como se esse espaço em si não fizesse mais parte do universo.

“Que pena. Só mais um pouco, seria possível entrar no mundo da onipotência.”

Acima dele, Salomão.

E abaixo dele, as peças quebradas da armadura que o Matador de Reis estava usando estavam espalhadas.

Embora isso aconteceu em uma tentativa real de destruir Salomão manipulando o tempo, não foi suficiente.

Quanto aos efeitos posteriores, o espaço e o tempo foram fatiados, mas essas próprias leis fundamentais não puderam ser completamente controladas.

Essa foi a limitação do Matador de Reis.

A limitação de um semideus tornava seus esforços vãos.

O Matador de Reis pagou o preço ao ultrapassar seus limites e sofreu um impacto que quase causou sua aniquilação.

Certamente como semideus, ele provavelmente sabia muito bem que não poderia ter derrotado Salomão, o único deus onipotente.

“Os Mestres das Trevas nunca deveriam sair das Trevas. Os resultados são sempre Destruição e Caos. Então, não foi por esse motivo que você assinou um contrato comigo?”

Salomão murmurou silenciosamente.

A quebra do contrato resultaria em extermínio.

Matador de Reis. O nobre cavaleiro do passado não existia mais.

No entanto, isso não significa que não houve sucesso.

Salomão olhou para o próprio corpo.

O corpo estava visivelmente envelhecendo para um velho murcho e depois ficando mais jovem até a infância em um ciclo interminável.

“Ainda assim, não é tão ruim. Eu não esperava que você prendesse meu ‘tempo’ se sacrificando. Não sabia que esse método existia.”

Salomão. Ele não estava em lugar nenhum e em todo lugar.

Portanto, ele não poderia morrer, mesmo se ele fosse morto, mas isso era diferente dos imortais. Isso porque eles não eram realmente imortais pela verdadeira definição.

Por isso, Baal, que temia a Salomão, havia selado os portões com o Lemegeton.

No entanto… o Matador de Reis descobriu a única fraqueza de Salomão.

Ele trancou Salomão à força em uma armadilha do tempo.

Indo além do limite auto-imposto de 128 vezes o tempo localizado, o Matador de Reis elevou o limite para 200 vezes e prendeu Salomão à força.

Se tivesse sido perfeitamente executado com 256 vezes, não haveria saída.

Tais coisas eram possíveis apenas pelo “Anjo do Tempo”. No entanto, ‘o Anjo do Tempo’ morreu quando o selo de Lemegeton foi quebrado.

Foi assim que Salomão entendeu.

“Matador de Reis, se você estivesse em menos desespero, poderia se tornar um ser capaz de comandar perfeitamente as leis do mundo.”

No entanto, isso não foi possível.

Como o Matador de Reis já havia morrido!

O desespero corrói uma divindade.

O Matador de Reis estava desesperado demais para se tornar um deus completo.

Isso não foi tudo o que impediu o Matador de Reis, mas todos os Mestres das Trevas foram falhas de alguma maneira.

Essa foi a razão pela qual os Mestres das Trevas não puderam derrotar Salomão.

Somente um ser absolutamente perfeito poderia resistir a Salomão.

Até os demônios de Baal estavam longe de serem perfeitos.

‘Você acredita que terá outra chance de novo me colocando nos ciclos do tempo?’

Mesmo que o Matador de Reis o tivesse trancado no ciclo do tempo, sua divindade ainda era falha.

Onipotência!

Ninguém poderia resistir a ele.

Somente aqueles de igual divindade poderiam infligir feridas.

Não existe esse ser no mundo dos demônios.

Contudo, mesmo o onipotente Salomão não pôde fazer o que desejava.

“Prove a sua futilidade.”

Devido a Lemegeton, era impossível para Salomão exercer sua influência no mundo dos demônios.

No entanto, se o ‘evento incomum’ ou a ‘grande fissura’ causada por Diablos fossem expandidos, até a ‘limpeza’ que Salomão desejava seria possível.

‘Paimon.’

Salomão levantou a cabeça.

O espírito de Paimon foi abalado.

Ele foi a serpente, que descobriu segredos, e o único ser que testemunhou a batalha entre Salomão e o Matador de Reis.

E Paimon estava agora na encruzilhada crítica.

Salomão disse como se estivesse murmurando para si mesmo.

As palavras ‘me colocando no Ciclo do Tempo’.

Talvez possa ser a única fraqueza de Salomão.

No entanto, Paimon foi impedido de revelar segredos. Isso foi para diminuir o impacto no mundo. Se fosse a “fraqueza de Salomão”, revelar seria pisar no caminho da autodestruição.

Então ele não disse isso, mas Salomão queria que Paimon contasse essa verdade a Baal.

Quanto mais eles lutassem, mais a influência de Salomão seria ampliada.

De fato, até o tempo necessário pode ser reduzido.

De qualquer maneira, não importava muito para Salomão.

Aqui, neste lugar para o qual eles chamaram de Mundo dos Demônios.

Não havia demônio, anjo, nem deus onipotente aqui neste lugar.

Artanas.

Aquele que foi chamado de Senhor da Morte ainda estava na Escuridão.

O outro lado.

Aqui não havia nada e aqui havia tudo.

Eles podiam ver o que queriam ver e experimentar seus momentos mais felizes, sem limitações.

E experimentar o desespero ao mesmo tempo.

Todos eram semideuses que caíram na futilidade do desespero.

Artanas… Foi o mesmo para o Senhor da Morte.

Ele estava assistindo. Observando-se antes de ser chamado Senhor da Morte.

“Ó, grande Senhor da Vida, ó criador da magia da vida!”

“Obrigado por curar esta criança. Ah!”

“Louvado seja! Artanas, que é o único santo no continente!”

A magia da vida. Era como os Homúnculos, era uma magia de criação de “vida sintética”.

E, usando essa “forma de vida sintética”, Artanas curou inúmeras pessoas.

Ele se tornou a esperança de muitos, como foi chamado o Senhor da Vida e o Verdadeiro Santo.

No entanto, ele sabia?

A magia da vida também estava intimamente ligada à morte.

Ele ultrapassou os limites de sua influência.

Indo além da criação de formas de vida sintéticas, ele começou a invadir a magia de trazer os mortos de volta à vida.

Notavelmente, ele queria alcançar a área que só era possível por um verdadeiro “deus”.

E essa arrogância levou à destruição.

No final do incontáveis experimentos e desespero ilimitado, ele transformou seu corpo em um Lich.

Como resultado, ele foi declarado herege. Foi o resultado da prática de magia e experimentos proibidos. Condenado como um discípulo da morte, ele foi atacado por todo o império.

“Meu caminho estava errado o tempo todo?”

Artanas perguntou a si mesmo enquanto olhava à distância seus momentos passados ​​enquanto passavam panoramicamente.

Comentários