MCHHS: Capítulo 126


Capa MCHHS

Main Character Hides His Strength

Autores: Road Warrior (로드워리어)
Tradutor: Pyown

Familiar (2)

O Destruidor. Essa foi a designação de Sungchul. Atualmente, todos se referiam a ele como o Inimigo do Mundo, mas a única designação apropriada reconhecida pelo Oracular Vidente era o Destruidor.

Como possuidor de tal título, Sungchul era o tipo de pessoa que preferia destruir em vez de criar. Foi o mesmo com os Golems. Ele havia destruído tantos golems que não conseguia se lembrar de quantos poderia ter sido, mas nenhuma vez ele havia colocado um junto.

“Não é tão difícil. Sabe, criar um golem.”

Bertelgia falou de uma maneira inesperadamente arrogante.

“Você está dizendo que alguém pode fazer golems com técnicas alquímicas?”

Ele se sentia desconfortável como um leigo, mas não podia fazer nada a respeito.

“As únicas coisas que podem ser criadas através da Alquimia são a cabeça do golem e seu coração que atua como seu núcleo. O tronco e os membros exigirão a ajuda de um mago ou de um artesão. Independentemente de quanto poder você tenha, você precisa de um intermediário para utilizar esse poder certo? Não está no reino da Alquimia dar vida a objetos inanimados como pedras.”

“Se for esse o caso, você está dizendo que não podemos fazer um golem atualmente?”

Bertelgia ficou boiando na pergunta de Sungchul e aterrissou graciosamente no golem que estava debruçado atrás de Sungchul.

“Já tem um aqui. Um golem vazio.”

“Então você está dizendo que só precisamos fazer o núcleo.”

“Sim!”

“Como você faz um embora?”

Quando Sungchul perguntou, Bertelgia abriu as páginas como se já estivesse preparada para isso. Era uma receita e Sungchul leu atentamente.


[Núcleo de Um Golem em Miniatura] 
Nível: 6
Atributo: Ouro 
Receita: Consentimento do Carbuncle, Alma de Vórtice, Essência Metálica, Essência Neutralizante
Ferramenta: Fogão Portátil, Martelo, Pedra da Alma Vazia


Era um item alquímico de nível 6. Era um reino totalmente novo que Sungchul nunca havia tocado antes. E para as pessoas modernas que elogiam um Alquimista capaz de produzir um item alquímico de nível 5 como mestre do campo, era um novo horizonte que eles nem imaginavam.

Embora Sungchul se sentisse um pouco intrigado, ele também reconheceu um problema importante. Ele olhou para Bertelgia enquanto abria a boca.

“Tudo bem, então onde pode ser encontrada a alma de vórtice?”

Era um ingrediente que Sungchul nunca tinha visto antes, e ele teve a forte impressão de que seria difícil obter como ele percebeu a “alma” ligada ao seu nome.

Bertelgia reuniu seus pensamentos e começou a explicar de maneira calma.

“Mmm, isso… é um tipo de alma. É uma coleção e mistura de um aglomerado de subconsciências quase almas de bestas ou grandes insetos que não têm alma própria como a de um humano, que por uma razão ou outra se fundem em uma. Eles receberam o nome porque essa agregação parece um vórtice, mas não é tão raro assim! Algumas das maiores lojas de magia costumam vendê-las e são fornecidas por necromantes.”

“Infelizmente, não há lojas de magia por aqui.”

“Mm … isso é verdade.”

A Mãe-Árvore incomodou suas mentes quando consideraram retornar à Panchuria.

“Acabou se tornando algo.”

Sungchul sentou em cima dos destroços e esfriou a cabeça. Ele decidiu voltar a Panchuria depois de pensar muito. Ele sabia por experiência que não seria nada mais que uma perda de tempo para forçar uma solução que não existia.

Kruut e sua neta devem ter retornado em segurança para Panchuria, certo? Eu deveria encontrá-los novamente e pedir orientação.

Sungchul pegou o Sino de Oom Bruuk e apertou-o levemente. Seu som parecia mais distante do que antes. Isso significava que a distância aumentou.

‘Ele está vivo como esperado. Ele não deveria poder durar muito mais tempo.’

O sino desapareceu sem deixar rastro quando Sungchul apertou o sino com muito mais força.

“Estamos voltando para Panchuria” disse Sungchul enquanto se levantava. Ele até deu a razão para a Pedra da Alma do Carbung.

“Nós vamos encontrar os ingredientes para criar o golem. Eu manterei a nossa promessa, não se preocupe.”

Enquanto Sungchul caminhava, Bertelgia se agitou atrás dele. Sungchul logo sentiu o olhar de algo que não sentiu antes, olhando em sua direção enquanto se preparava para sair da saída das ruínas.

“Há muitos deles.”

Ele contou mais ou menos uma centena de presenças ao seu redor. Eles se pareciam com humanos, mas era uma presença muito mais pegajosa e fria. Sungchul logo descobriu a identidade do grupo que estava olhando para sua direção. Aqueles com a cabeça de um lagarto e o corpo de um homem. Eles eram os Lizardmens.

Eles haviam atravessado a fronteira das ruínas que Carbung mantinha arrumado e observavam com a respiração presa enquanto estavam escondidos dentro da densa folhagem da selva. Um dos Lizardmen saiu da grama alta para se revelar e rugiu quando Sungchul deixou as ruínas.

“Ali. Humano. Revele sua identidade!”

Sungchul continuou a se arrastar e caminhou até os Lizardmen. Os outros escondidos na folhagem recuaram de medo. Sungchul achou estranho.

‘Os lizardmens também sentem medo? Eu ouvi algo completamente diferente.’

Sungchul caminhou diante da multidão de lizardmanss com os braços erguidos para mostrar que estava desarmado. Os lizardmens que assistiram de perto estavam claramente com medo de alguma coisa. Se a causa do medo era Sungchul ou não, era desconhecido.

Logo, um Lizardmen vestindo armadura e um elmo cravado com joias deslumbrantes andou diante Sungchul. Esse Lizardman, cuja altura se aproximava de quase dois metros, falou com uma voz digna enquanto olhava para ele.

“Eu sou Barmui, o chefe dos militares dentro do reino dos lizardmans. Eu vou perguntar mais uma vez, Humano. Revele sua identidade e a razão pela qual você está neste lugar.”

Olhares cheios de hostilidade e medo brilhavam por trás desse lizardman.

Sungchul olhou para Barmui e seus subordinados com indiferença e falou de maneira calma.

“Estou apenas passando. Eu só vim procurar o Tomo Mágico escondido dentro deste lugar.”

Sungchul não era o tipo de reter a verdade se não houvesse necessidade disso. Ele sabia muito bem como pequenas mentiras eventualmente pegam seus calcanhares fazendo com que você tropece neles. Em qualquer caso, o Reino dos Lizardmans era uma força independente separada da classe de elite do continente. Eles não tinham relação com os Campeões do Continente, o Parlamento Mundial e outros que se opunham a Sungchul.

Barmui sacudiu a língua algumas vezes em contemplação antes de abrir a boca para falar novamente em tom sério.

“Reunimos apressadamente uma unidade de reconhecimento e chegamos aqui depois de ouvir uma explosão incrível soar nessa direção geral. Nós também vimos. A destruição das ruínas amaldiçoadas.”

Barmui olhou para as ruínas da pirâmide caídas atrás de Sungchul.

“Você sabe que tipo de evento ocorreu aqui?”

“Sajators apareceu.”

Sungchul não escondeu nada, mas quando o nome de Sajators foi levantado, os olhos de Barmui estavam cheios de uma expressão semelhante ao terror. Mas isso foi um eufemismo. Os soldados Lizardmen que estavam escondidos dentro da grama alta quase se convulsionaram quando soltaram um grito desconhecido.

Sungchul não entendeu a reação deles, mas estava claro que os Lizardmen sentiam medo extremo em relação a Sajators.

“Aquele demônio das lendas apareceu neste lugar?”

Barmui pegou sua arma. Chakram Era uma arma de arremesso perfeitamente circular. Três Chakram estavam girando simultaneamente em seu dedo espesso e escamoso fazendo um som arrepiante.

Sungchul observou a rotação dos Chakram com desinteresse enquanto ele falava novamente.

“Sajators provou a derrota pelas minhas mãos. Ele está atualmente fugindo para algum lugar.”

Os olhos de Barmui se arregalaram.

“O-o quê? Esse… demônio perdeu? Como isso poderia ser… Esse demônio não pode ser combatido… eu não acredito em você!”

Uma sombra de desconfiança apareceu nos olhos arregalados dos Lizardmens.

“…”

Sungchul, sem palavras, pegou Fal Garaz e atingiu o chão sob os olhos vigilantes de todos.

Boom-

A terra tremeu com força com uma explosão estrondosa de som. A força era tão grande que causou uma parte dos destroços que estavam precariamente à distância para desmoronar; evocando uma fumaça espessa.

Os Lizardmens assistiram a cena com as bocas abertas. Barmui não foi exceção.

“Q-quem é você?”

“Eu sou Sungchul Kim.”

“S-sungchul Kim?”

“Os outros humanos passaram a me chamar de Inimigo do Mundo”.

“O Inimigo do Mundo!”

Barmui gritou com uma voz levantada. Ele pode não ter reconhecido o nome Sungchul, mas o Inimigo do Mundo parecia ter ressonado com ele.

“Preparem-se para a batalha!”

Barmui recuou com destreza e juntou-se aos seus subordinados. Os lizardmens que estavam se escondendo dentro da grama alta balançarama suas lanças e chakrams e assumiram uma posição de batalha.

Um gemido superficial escapou dos lábios de Sungchul.

“Minha infâmia conseguiu se espalhar tanto?”

Foi nesse momento que um Lizardman idoso, escoltado por guardas em roupas ornamentadas, saiu de entre os lizardmenses e caminhou lentamente em sua direção.

“Pare com isso. Barmui, esse humano não é nosso inimigo.”

O idoso Lizardman possuía escamas brancas que definitivamente se destacavam dos outros, e as roupas que envolviam seu corpo pareciam mais ornamentadas e refinadas do que as de Barmui. Ficou claro com um único olhar que ele era de uma classe nobre. Uma única palavra apareceu nas memórias nebulosas de Sugnchul.

‘Esse Lizardman. Ele é da casta Sacerdote?”

William Quinton Marlboro. O homem atualmente referido como o Imperador tinha mencionado a hierarquia social da raça misteriosa conhecida como os Lizardmans. Segundo ele, a casta dos Sacerdotes estava apenas atrás da casta real e era uma existência nobre, localizada perto do topo da sociedade Lizardman, que tinha a forma de uma pirâmide.

“Eu me lembro de ouvir seu nome no passado. Sungchul Kim.”

O lizardman falou, e a curiosidade surgiu nos olhos de Sungchul.

“Você reconhece meu nome.”

“Seu nome não é a única coisa que eu sei. Eu também sei que você está enfrentando a calamidade sozinho em vez dos humanos covardes.”

Sungchul sentiu que uma linha de comunicação poderia ter aberto aqui. Ele esboçou um leve sorriso ao guardar Fal Garaz e, ao fazê-lo, o idoso lizardman acenou levemente a mão, fazendo com que os outros lizardmen baixassem suas armas.

“Eu sou Murohk. Eu sou o chefe dos sacerdotes.”

O idoso lizardman abriu os braços em sinal de boas-vindas.

Foi uma montanha. Como inúmeras outras montanhas cujas origens não podem ser discernidas, testemunhou as mudanças intermináveis ​​das estações, uma vez que permaneceu em seu lugar por milhares de anos. Não havia uma única pessoa que duvidasse de sua identidade como uma montanha, pois essa suposição parecia natural como a ascensão do sol do leste, mas meras décadas atrás, na época, magos do Reino Sagrado de Ruteginea foram escoltados por guardas rígidos para inspecionar. Na área, estranhos rumores começaram a circular entre aqueles que ganhavam a vida atravessando as montanhas. Eles disseram que as montanhas tinham rostos.

O Reino Sagrado de Ruteginea entrou em colapso e os magos se dispersaram deixando os curiosos para procurar os rostos desta montanha, mas nada que se assemelhasse a um rosto poderia ser encontrado. Rumores sobre a montanha, o Pico do Salvador, começaram a desaparecer até que finalmente foi apagado da mente das pessoas.

Atualmente, havia algo completamente sem precedentes se desdobrando no Pico do Salvador.

“Hahaha! Está se movendo! Está se movendo!”

Um homem e uma mulher estavam observando o Pico do Salvador, que estava causando enormes terremotos em uma montanha alta. O homem tinha uma construção semelhante a um titã cujos músculos volumosos podiam ser claramente vistos apesar de seu casaco grosso. Era raro alguém da idade atual reconhecer seu rosto, mas qualquer pessoa no passado reconheceria o homem vestindo uma pele de leão à distância e gritaria de espanto. Ele foi um dos Sete Heróis, o Contendor da Força Infinita, Daltanius.

Ao seu lado estava uma mulher pálida de branco, imóvel como uma foto. A Maga de Eco, Vestiare. Ela observou a terra, a areia e as árvores caírem abaixo na escuridão como ela abriu a boca para falar.

“Comunicações com Sajators cessaram.”

“Sajators?”

Daltanius fechou um olho com força quando perguntou com uma voz rouca.

“Sim.”

Ele então cruzou os braços e deu um sorriso cheio de dentes.

“Bem, ele sempre fez o que queria. Não é uma ocorrência comum agora?”

“O problema é que o Gigante na região da selva não foi ativado.

“Isso esta correto?”

“Não deveria ser o caso, mas pode haver problemas em seu fim.”

“Isso pode ser ruim. Independentemente de seu caráter, não podemos negar seus talentos.”

“Eu diria que essa é a razão pela qual eu queria dar uma olhada, mas como você sabe, ele não gosta de mim. Muito mesmo.”

Daltanius entendeu o que ela estava querendo dizer.

“Você está me pedindo para ir em seu lugar?”

Vestiare deu um sorriso fraco em sua pergunta e assentiu.

“Você tem relativamente boas relações com ele, então ele não deve ter problemas em aceitar sua ajuda se houver alguma complicação.”

“Bem, não pode ser ajudado. Esse Daltanius foi chamado como o mais poderoso cortesão!”

Ele tinha um largo sorriso quando ele socou a terra com o punho. A grande rocha tremia antes de cair nos penhascos íngremes na escuridão abaixo.

Boom!

Uma enorme figura divina ergueu-se acima da pedra quebrada. A identidade dessa figura, referida anteriormente como uma montanha, era conhecida apenas por um número extremamente pequeno de pessoas selecionadas. A máquina de guerra colossal da calamidade, Bertelgia. O colosso que foi criado para combater as calamidades que caem sobre a humanidade estava agora se tornando uma parte da calamidade e trazia a ira dos deuses sobre os humanos.

Ao mesmo tempo, o aparecimento de golems extremamente maciços que se assemelhavam a deus estava sendo relatado em todo o continente. As elites do mundo, cuja atenção se concentrara na aparição dos Sete Heróis, só podiam assistir impotentes à medida que esses gigantes apareciam simultaneamente em direção a seus territórios.

Comentários