MCHHS: Capítulo 84


Capa MCHHS

Main Character Hides His Strength

Autores: Road Warrior (로드워리어)
Tradutor: Pyown

Tomo do Alto Demônio (1)

Quando uma situação começou a sair do controle, Sungchul sempre teve a mesma resposta; cortar o problema pela sua origem. Enquanto a Unidade Suicida se preparava para o ataque da meia-noite, Sungchul se aproximou de Aaron.

Aaron estava sentado em sua cadeira enquanto limpava a espada com uma expressão solene no rosto. Ele virou o olhar para a entrada quando detectou a presença de Sungchul, digna de seu título de mestre espadachim. Ele então falou em uma voz de comando.

“Quem é?”

Aaron finalmente se lembrou de quem era Sungchul quando entrou na tenda.

“Você… você é aquele patrulheiro, certo?”

Ele havia esquecido completamente de Sungchul. Como o incidente dentro do Reino Subterrâneo tinha sido tão traumático, Aaron não teve a paz de espírito para cuidar de cada incidente individual, como aqueles relativos a um simples batedor.

“Sim. O que foi, Número 34?”

Sungchul manteve seus pontos breves.

“Eu vim pela ordem de Willie Gilford.”

Clang

A espada caiu no chão. Nenhuma gota de sangue permaneceu no rosto pálido de Aaron.

“O-o que você acabou de dizer?”

Ele falou com uma voz trêmula.

“Willie Gilford me enviou.”

A expressão de Sungchul permaneceu inalterada e a espinha de Aaron explodiu em suor frio.

‘Willie Gilford sobreviveu ?!”

Ele havia abandonado alguém de uma poderosa casa do Reino Antigo, Willie Gilford, o deixando para morrer no Reino Subterrâneo. Willie não era conhecido por misericórdia; ele era famoso por buscar vingança até mesmo pelas menores coisas. Era porque Aaron conhecia Willie melhor que ele estava sofrendo de ansiedade por um mês inteiro em seu quarto depois de voltar do Reino Subterrâneo.

Felizmente, não houve notícias do Reino Subterrâneo depois de todo esse tempo, e assim ele começou a negociar com várias facções até que finalmente conseguiu se unir a Martin Breggas. Ele acreditava que depois dessa missão ele estaria sob a proteção de um poderoso aliado que poderia abrigá-lo de Willie Gilford, mas o nome que ele não queria mais ouvir foi mencionado no meio da execução da missão.

“P-p-por que Willie Gilford t-te mandou aqui?”

Aaron perguntou quando ele pegou sua espada caída com a mão trêmula. Sungchul respondeu com uma voz apática.

“Ele já chegou nas proximidades.”

“Waaak!”

Aaron soltou um grito. Sungchul riu para si mesmo ao ver Aaron contorcer-se.

‘Como esperado. Ele está com muito medo de Willie.’

Sungchul falou novamente em uma voz mais suave para o aterrorizado Aaron.

“Willie falou assim. Ele não tem intenção de feri-lo, mas tem um pedido. Não tenha medo; ele só quer ver você imediatamente.’

“Um p-pedido?”

Os olhos de Aaron que estavam cheios de terror encontraram esperança. Confiar nele uma tarefa equivalia a dizer que ele foi perdoado.

“Sim. Imediatamente.”

Sungchul enfatizou essa última palavra. Aaron rapidamente embainhou sua espada e se levantou de seu assento.

“Onde ele está agora? Willie Gilford…”

“Ele e Mikhael Gilford estão atualmente à beira-mar.”

“É isso? Deixe comigo. Eu irei para lá agora.”

De repente, Aaron sentiu uma pontada de suspeita surgir em sua mente. Como esse soldado se tornou afiliado a Willie Gilford? A única pessoa que estava ciente de seu breve serviço sob Willie Gilford era o Empath que ele mantinha ao lado dele. O resto foi morto nos corredores frios do Reino Subterrâneo. No entanto, este não era o momento de mexer com esses pequenos detalhes. Independentemente de saber se isso era verdade ou não, ele teve que investigar o assunto. Se não, ele viveria eternamente em agonia se preocupando com Willie Gilford nas costas pelo resto de sua vida.

“Então, onde ele está?”

Aaron apressou o Número 34. O Número 34 andava a passos largos, mas para Aaron, ele poderia estar andando no ritmo de uma tartaruga.

“Corra, Número 34! Estou com muita pressa!”

“Entendido.”

Número 34 começou a correr. Foi um ritmo acelerado, mas não poderia se comparar com o de Aaron. Não, é mais correto dizer que não deveria ter sido possível para ele ultrapassar Aaron. Mas quando Aaron tentou fechar a distância acelerando, o Número 34 acelerou ainda mais e manteve a distância igual. Era bom que o Número 34 estivesse se movendo rapidamente, mas algo não estava certo.

‘Por que diabos é esse garoto tão rápido? Ele comeu algo incomum hoje?”

Os dois finalmente chegaram à praia cheia de carne podre e putrida.

“Está aqui.”

Uma lua escarlate pairava no céu enquanto a maré manchada de sangue lavava a areia da praia. Aaron olhou em volta dos arredores. As duas únicas pessoas em pé eram o Número 34 e ele mesmo. Enquanto as nuvens cobriam lentamente a lua, Aaron falou novamente.

“Onde está Willie Gilford?”

O Número 34 virou-se em resposta. Algo saiu do bolso e começou a voar, batendo as páginas. Em uma inspeção mais próxima, era um livro.

‘O que é isso?’

Quando as coisas estavam ficando mais estranhas, o Número 34 puxou algo do ar. Foi um martelo com um cabo longo.

‘Um armazenamento da alma ?!’

Quando as nuvens recuaram, a luz da lua caiu sobre a areia pela segunda vez. A luz brilhou no martelo revelando sua forma completa em toda a sua glória. Todos os alarmes dispararam na mente de Aaron quando ele viu o martelo.

‘Tenho que fugir.’

Alguém como Willie Gilford há muito tempo desapareceu de sua mente. A pessoa que estava diante dele era o Inimigo do Mundo que fez o mundo tremer com o seu nome. Alguém com quem o pequeno Willie não podia se comparar.

Aaron, que sempre lutou na linha de frente contra as criaturas maléficas, mas recuou à primeira vista de um poderoso inimigo, não encontrou saída desta vez. Ele foi empurrado para a areia antes de conseguir dar três passos para longe de onde estava.

Aaron que foi enterrado na areia foi então puxado.

‘Ssssk’

Seu rosto avermelhou quando expeliu areia de todos os orifícios.

“M-me poupe!”

Ele se prostrou na praia e implorou por sua vida.

“…”

Sungchul olhou para ele apaticamente por algum tempo antes de abrir a boca para falar.

“Explique tudo o que está acontecendo agora.”

Aaron seguiu o comando ao pé da letra. Ele revelou tudo o que sabia estar ocorrendo e ocorreria sem poupar detalhes. A partir de seu relatório, Sungchul aprendeu duas coisas: as lutas internas dentro da família Breggas e a situação em relação a Elijah Breggas. Parecia que Martin queria tornar seu filho bastardo seu herdeiro, e quando ele pressionou Elijah, foi dito que Elijah se voltava para os Seguidores da Calamidade. Os relatos pessoais de cada lado não eram conhecidos, mas o rumor é que Elijah se encontrou com o líder dos Seguidores da Calamidade.

“O líder dos Seguidores da Calamidade?”

Essa foi a primeira vez que Sungchul ouviu falar dele. Os Seguidores da Calamidade foi um movimento esporádico desde sua concepção, e sua estrutura organizacional não permitia um líder. O Grande Mago Balzark, o homem que Sungchul matou um tempo atrás, poderia ter tido importância suficiente para ser chamado de centro do movimento, mas além dele, não havia ninguém digno de ser chamado de líder.

“Eu vou ter que falar com Elijah diretamente sobre esse aqui.”

Uma luz fria apareceu nos olhos de Sungchul. Aaron que ainda estava prostrado diante dele continuou a contar tudo que itnha em uma voz patética.

“Sim. Essa expedição ao Reino Demônio foi solicitada por Elijah Breggas, que entrou em contato com os Seguidores da Calamidade, de Martin Breggas. Há definitivamente algum tipo de esquema em jogo aqui. Foi por isso que Lorde Martin me deixou esse problema.”

“Entendo.”

Sungchul começou a mexer com o cabo do martelo quando ele dominou Aaron. O coração de Aaron estremeceu ao menor movimento da sombra desenhada por Fal Garaz. Ele mediu com delicadeza o humor enquanto falava com cuidado mais uma vez.

“I-isso é tudo que eu sei, Destruidor.”

Sungchul deu a Aaron um olhar gelado. O homem era vil e egoísta, mas ele tinha seus usos.

Sungchul escolheu mantê-lo vivo por enquanto.

“Cesse o ataque aos Cruzados da Salvação.”

“O que…? Isso é…”

Aaron mostrou alguma resistência, e assim Sungchul pegou uma caixa cheia de várias joias, tesouros de ouro e prata diante dele.

“I-isso é ?!”

Tesouros que ele poderia nunca ter visto em sua vida foram colocados diante dele. Seus olhos se arregalaram.

“Ouvi dizer que você foi expulso do Reino Antigo más condições. Isso é verdade?”

Sungchul perguntou em voz baixa. Aaron abaixou a cabeça e respondeu.

“Isso é correto, senhor.”

“Você pode voltar para o Reino Antigo com isso?”

“Claro!”

Tudo era possível com essa quantidade de riqueza. Foi o suficiente para restaurar o seu lugar no Reino Antigo como ele realmente queria. A riqueza que o antecedia era suficiente para transformar até os piores inimigos em melhores amigos.

Sungchul observou as constantes reações de Aaron com um olhar frio.

“Além disso, Willie Gilford que você estava com tanto medo morreu no Reino Subterrâneo.”

“F-foi feito pelas mãos do Senhor Destruidor?”

“Eu não coloquei um dedo nele, mas ele morreu.”

Uma breve expressão de alívio passou pelo rosto de Aaron. O maior obstáculo em seu caminho havia desaparecido. Aaron finalmente teve que pesar suas opções. A resposta foi clara.

“Este Genghis Aaron seguirá a vontade do Destruidor.”

A situação chegou ao fim com isso. Aaron cessou o ataque aos Cruzados da Salvação e retirou suas tropas. Os homens que estavam entusiasmados com as perspectivas de pilhagem começaram a reclamar, mas Aaron não lhes deu atenção.

“Ele. Tudo bem deixar assim? Não deveríamos fazer um pacto com ele ou algo assim? Ele pode dizer a alguém que você está aqui.”

Bertelgia contou as suas procupações, mas Sungchul parecia indiferente.

“Não precisamos nos preocupar. Ele não vai dizer nada, mesmo ao custo de sua vida.”

Se a verdade de que ele teve relações com o Inimigo do Mundo foi revelada, então Aaron estaria acabado de qualquer maneira. Era improvável que essa verdade fosse vazada, exceto como último recurso.

Sungchul olhou para os soldados em retirada, desapontados.

“Parece que não há mais motivos para eu ficar aqui por mais tempo.”

Ele ficou o tempo que quis e realizou algumas coisas. Ele queria dizer adeus aos companheiros de esquadrão com quem passou tempo, mas no final, tudo isso parecia sem sentido para Sungchul, que havia deixado de lado o mundo. Mandar a Unidade Suicida de volta era o máximo que ele podia fazer por eles. Os olhos de Sungchul estavam agora do outro lado, onde os Cruzados da Salvação estavam acampados.

– 
Quando o sol nasceu, os Cruzados da Salvação planejaram retomar sua jornada em direção ao Reino Demônio. Sungchul e Bertelgia seguiram seus rastros à distância. Eles cruzaram o deserto carmesim depois de um quarto do dia e chegaram a um cinturão de rochas e geleiras submersas.

A entrada para o Reino Demônio: era o caminho da invasão dos demônios. A tensão aumentou dentro dos Cruzados da Salvação. Eles poderiam enfrentar os grandes exércitos dos demônios a qualquer momento.

No entanto, havia um porteiro bem conhecido para a entrada do Reino Demônio; o Demônio do Mar Profundo.

O monstro que Sungchul usou para praticar sua magia semanalmente ouviu a marcha dos Cruzados da Salvação e emergiu do solo para intimidar o exército. Essa criatura não era nada além de um boneco de treinamento para Sungchul, mas era um inimigo formidável para os cruzados.

“Devo ver como eles lidam com ele?”

Sungchul assistiu de longe o confronto entre o Demônio do Mar Profundo e os Cruzados da Salvação, mas acabou sendo uma decepção. Os cruzados não podiam lutar adequadamente com a criatura antes que o moral deles se quebrasse e eles fossem derrotados. Foi uma derrota indescritivelmente lamentável.

Os Cruzados da Salvação tinham, como resultado, perdido uma quantidade considerável de servos e suprimentos, mas suas tribulações ainda não tinham terminado. Um exército de demônios apareceu diante deles depois de mal terem conseguido escapar do Demônio do Mar Profundo. Eles eram unidades da cavalaria montando em Cães do Inferno. Os cruzados poderiam ter sido capazes de derrotar esses inimigos sem esforço, mas isso teria sido o caso antes de se encontrarem com o Demônio do Mar Profundo.

Inúmeros membros dos cruzados foram dilacerados pelos Cães do Inferno e perderam suas vidas para as lâminas serrilhadas dos soldados demoníacos.

“Todos! Para as posições! Mantenham a formação!”

Elijah foi de um lado ao outro tentando manter a ordem enquanto a cavalaria demoníaca atravessava sua formação com facilidade, mas não adiantou. Ele teria a muito tempo se tornado um corpo frio se não fosse por Sophia que o protegia protetoramente ao seu lado.

‘Parece que eles estão tendo dificuldade em evitar a destruição completa.’

Sungchul não aguentou mais e entrou em cena. De repente, ele apareceu atrás do líder dos demônios que estava dirigindo as tropas e quebrou o seu pescoço com seu aperto poderoso. Quando os demônios viram seu líder ser instantaneamente morto por um estranho monstruoso que apareceu do nada, apenas um nome apareceu em suas cabeças quando eles fugiram em pânico.

“É o Destruidor! O Destruidor está aqui!”

A cavalaria demoníaca cessou seus ataques e se dispersou enquanto corriam. Sungchul se aproximou vagarosamente de onde os Cruzados da Salvação haviam estado antes. Havia corpos de Cães do Inferno, demônios e cruzados espalhados pelo campo de batalha. Ele não conseguiu encontrar nenhum dos cruzados sobreviventes, mas havia rastros espalhados se estendendo para o sul.

“Parece que eles usaram o momento em que eu matei o líder demônio para se retirarem.”

Independentemente de quão caótica a batalha tenha parecido, era o filho mais velho de Martin Breggas dos Campeões do Continente. Não havia como o garoto morrer aqui. Quando ele começou a contemplar tais pensamentos, algo chamou sua atenção.

“Hm? O que é isso?””

Enquanto Sungchul continuava seu caminho entre os cadáveres, Bertelgia saltou do bolso para falar. Sungchul virou a cabeça para perceber que Bertelgia estava pairando sobre um ponto específico no chão. Um único livro colocado sob ela. Estava encadernado em couro vermelho escuro, avermelhado como sangue e tinha uma presença sinistra.

“Essa coisa aqui. Essa. Coisa. Cheira realmente ao mal?”

Sungchul assentiu enquanto notava o livro.

“Definitivamente não é um livro normal.”

Sungchul dobrou o joelho para dar uma segunda olhada nele. Quando seus dedos tocaram o livro, sua textura pareceu familiar.

“Foi feito com couro humano.”

O livro parecia apropriado para os demônios usarem. Sungchul segurou e ativou a avaliação. Informações sobre o livro apareceram diante dele.


[Tomo do Alto Demônio: Volume 7] 
Grau: Épico 
Tipo: Equipamento – Livro 
Efeito: Equipamento – Aumenta Poder Mágico 20 / Vitalidade 20 
Nota: Aqueles que desejam obter o poder do Demônio Supremo devem abrir o tomo diante do Altar dos dez mil demônios. 
Restrição: Classe relacionada a Mago


Tinha baixos status considerando seu grau como um item épico, e nem sequer teve efeitos adicionais. No entanto, algo dentro da tela de informações não podia ser ignorado.

Poder do Alto Demônio?

Enquanto refletia sobre essa nova informação, ele sentiu os passos desesperados das pessoas se aproximando. Não muito tempo depois, suas vozes podiam ser ouvidas.

“Irmão. Este lugar é perigoso! Vamos voltar, por favor?”

Era a voz de Sophia. Sungchul se escondeu no nevoeiro que pairava sobre o campo de batalha e silenciosamente os observou. Ele logo ouviu outra voz.

“Temos que encontrar esse livro! Todos os nossos esforços serão por nada sem o livro!”

Era a voz de Elijah. Ele estava rastejando pelo chão com olhos vermelhos procurando no campo de batalha.

Sungchul olhou para o livro feito com couro humano na mão.

Comentários