MCHHS: Capítulo 97


Capa MCHHS

Main Character Hides His Strength

Autores: Road Warrior (로드워리어)
Tradutor: Pyown

Os Enfrentando Sozinho (1)

‘Por que essa mulher apareceu em um lugar como este?’

Sungchul não demonstrou, mas ficou bastante surpreso. Sujin Lee, A Regressora. Eles tiveram uma reunião única durante o tempo que passaram no Palácio da Invocação, mas ele sentiu que ela era uma mulher morta andando, já que esse era o destino que aguardava todos os Regressores. No entanto, a Sujin que ele encontrou agora era saudável e transbordante de vitalidade. As roupas que ela usava não era algo para plebeus, mas um equipamento bastante apropriado para os aventureiros.

“Você não mudou um pouco, huh?”

Sujin riu com os olhos enquanto falava. Parecia que ela estava muito feliz por ter encontrado Sungchul.

“…O que foi?”

Sungchul deu uma rápida olhada em seus arredores antes de fazer a pergunta. Ele foi especialmente cuidadoso com os anões, pois o nome Sungchul era praticamente considerado um tabu entre eles.

“O que você quer dizer?”

“… Vamos nos mudar de lugar.”

Sungchul arrastou Sujin com uma expressão inocente no rosto dela na direção do fim do acampamento. No fim do acampamento, uma vasta vastidão de terra devastada podia ser vista por onde um capim gigante e gramado rolavam. Neste lugar com pouca presença humana, Sungchul brevemente perguntou a Sujin educadamente sobre seus dias após a separação. Sujin respondeu em voz baixa depois de deixar de lado seu sorriso caloroso.

“Eu me juntei à Guilda dos Assassinos.”

“A Guilda dos Assassinos…?”

Os olhos inexplicavelmente vazios de seu antigo companheiro, Shamal Rajput, vieram à sua mente.

“Como você entrou na Guilda dos Assassinos? Esses caras não teriam deixado um Regressor em paz.

“Eu tenho algumas formas, mas parece que você já está ciente de como Regressores são normalmente tratados.”

Sujin respondeu com uma expressão maliciosa em seu rosto.

“…”

“Eu estava brincando. De qualquer forma, como estão as coisas do seu lado? Como você acabou nesse buraco infernal?”

Sujin mudou rapidamente de assunto. Sungchul pressionou firmemente a surrada Bertelgia para acalmá-la antes de responder com uma voz calma.

“Estou aqui para participar da batalha que detém o destino do mundo em jogo.”

Outro sorriso apareceu nos lábios de Sujin.

“Como esperado você veio para salvar o mundo. Certamente é apropriado para aquele que compartilha nomes com aquele que não deve ser dito.”

“Mais importante, por que você está aqui? A Guilda dos Assassinos lhe enviou para participar dessa luta?”

“Quem sabe.”

“Esse campo de batalha deve ser demais para um Invocado que nem sequer está chegou há um ano, não é?”

“Eu não estou estritamente aqui para lutar. Seria mais apropriado dizer que estou aqui para testar minha sorte.”

Sujin soltou um suspiro enquanto olhava para o espaço.

“Para testar sua sorte?”

“Está certo. Estou sendo testada se o futuro que vi está correto ou não. Acontece que ser uma Regressora não é tudo abraços e beijos.”

“Claro. Eles são seres que desestabilizam a linha do tempo. Eles devem pagar o preço.”

O futuro não é predeterminado. Os pequenos detalhes que os Regressores tinham visto seriam alterados. O problema era que os resultados eram muitas vezes contrários ao que os Regressores esperavam.

Quando a sua existência foi descoberta, os Regressores caíram para um estado onde não foram capazes de impactar o mundo de maneira significativa. Claro, ninguém sabia nada sobre os Regressores que vieram antes que a Regressão se tornasse amplamente conhecida. Sungchul teve uma má impressão em relação aos Regressores e não confiava no futuro que tinham visto. Foi por essas razões que Sungchul não perguntou nada sobre o futuro.

Sujin, que percebeu seu desinteresse, deu um passo mais perto para fazer a pergunta.

“Você não está curioso? Você não quer saber que futuro estou aqui para testar?”

“Não particularmente.”

“Tente adivinhar.”

Foi nesse momento que Bertelgia deixou escapar de novo poderosamente. Sungchul acalmou-a mais uma vez antes de abrir a boca com os olhos treinados para Sujin.

“Você está prevendo os resultados da batalha por vir?”

Sujin sacudiu a cabeça.

“Boo-Boo-”

“Que efeito sonoro estranho.”

“Independentemente de quão estranho o som foi, você ainda está errado.”

“Então, o que você está aqui para testar?”

Sujin respirou fundo e olhou para longe em resposta à pergunta de Sungchul. Seus olhos que estavam cheios de alegria estavam agora cheios de nuvens escuras de preocupação. Ela permitiu que um breve momento passasse antes de falar em voz baixa seguida de um suspiro.

“Ele vai aparecer aqui.”

As pupilas de Sungchul se voltaram para Sujin e ela continuou com voz firme.

“O Inimigo do Mundo. Esse é o futuro que eu vi e o futuro que logo acontecerá.”

Sujin deixou isso. Ela disse que Sungchul se transformaria na própria calamidade que acabaria destruindo o mundo. Sungchul havia ignorado levemente as palavras dela e esquecido completamente, mas Sujin estava testando sua determinação mais uma vez no segundo encontro. Não estava claro se essa era sua intenção, mas Sungchul não pôde deixar de se sentir indescritivelmente desconfortável. Um silêncio desconfortável continuou.

“…”

Quando Sungchul ficou em silêncio, Sujin deu um sorriso desajeitado antes de falar vagamente.

“Bem… se isso não acontecer, eu serei taxada como uma mentirosa e eliminada pela Guilda dos Assassinos. Estou sendo observada como resultado.”

Sujin olhou para trás com um olhar rápido. Sungchul também pôde sentir sua presença. Era uma presença fraca que permanecia em um único local há algum tempo. Ele podia sentir aquela presença caminhando em direção a eles agora. Era uma presença indesejada de uma pessoa familiar que se aproximava dele. Seu rosto estava inteiramente coberto por um turbante escuro, mas nada podia ser escondido dos olhos de Sungchul.

“É aquele assassino que encontrei na Airfruit?”

Foi o último sobrevivente da Família de Assassinos Almeira que lutou contra Sungchul durante a batalha de Airfruit; Kaz Almeira.

O jovem que Sungchul acreditava que havia se partido ao meio estava usando um manto distinto que cobria todo o braço do ombro.

‘Acabei permitindo que ele vivesse tentando deixá-lo morrer em agonia.’

Seja qual for o motivo, era um adversário que Sungchul não queria enfrentar. Sungchul manteve as costas em direção ao assassino enquanto andava para frente e disse:

“Vamos nos separar aqui.”

Sujin também não estava muito contente com Kaz. Ela calmamente assentiu antes de sussurrar baixinho.

“Se a oportunidade vier, vamos nos encontrar novamente. Eu gostaria de comer outra refeição feita pelas suas mãos. As pessoas da Guilda dos Assassinos têm paladares terríveis.”

“Se houver uma oportunidade.”

Os dois se separaram em direções diferentes. Ambos os rostos não pareciam bem quando andavam em sua direção individualmente, mas a expressão de Sungchul era mais sombria.

“…”

O homem que nunca duvidou de si mesmo acalmou seu coração turbulento enquanto olhava para o deserto seco.

O exército demoníaco apareceu no deserto. Foi um exército avassalador que envolveu o horizonte na escuridão. Um grupo de batedores com um cavaleiro wyvern na liderança assumiu o perigo de reunir as informações gerais sobre o exército demônio. De acordo com a equipe de reconhecimento, o exército demônio que se aproximava da última linha de defesa da Frente de Batalha do Reino Demônio estava se aproximando de cem mil soldados no total. Foram quase 3 vezes os 35 mil soldados reunidos para a Coalizão da Aliança Humana, mas mesmo assim sua moral estava no topo com o desejo de expulsar os Demônios intrusos nesta batalha que se aproximava. Foi porque eles sabiam que a perda deles transformaria essa terra no parquinho desses demônios.

O Comandante Chefe Martin Breggas escolheu a entrada de Trowyn, a Cordilheira Harupaya, para desdobrar seu exército e esperar que os demônios chegassem. Era uma topografia ideal que era fácil de defender e permitir que suprimentos e reforços chegassem por trás. Ainda assim, não havia espaço para retirada se eles perdessem. Havia terras férteis, aldeias abundantes e cidades espalhadas logo depois da Cordilheira Harupaya. Se a cordilheira caísse, o exército do demoníaco inundaria como maré e destruiria tudo à vista. Apesar do destino de metade do continente ser apostado neste momento, os pensamentos de Martin vagaram para algo completamente não relacionado.

“A próxima batalha amanhã será o palco para a sua glamorosa estreia. Você terá o papel mais importante, então seja corajoso, mas não seja descuidado na batalha.”

Martin falou em voz baixa em direção ao filho que detinha toda a sua afeição.

“Eu entendo, Lorde Marquês.”

“Eu gostaria que você pudesse me chamar de pai na próxima vez que nos encontrarmos.”

“Eu estava pensando a mesma coisa, senhor.”

Martin olhou orgulhosamente para as costas confiáveis de Parlim quando ele saiu. Foi só depois que Parlim partiu que Martin começou a olhar profundamente para o mapa do campo de batalha localizado no centro do quartel.

‘Como devo preparar o terreno para Parlim realmente brilhar?’

A questão da vitória era um problema, mas, para Martin, o assunto mais preocupante era a parte que Parlim faria na vitória. Ele modificou a formação do despacho inúmeras vezes e desenhou a cena da batalha em sua cabeça. Depois de várias tentativas e erros, Martin descobriu a implantação ideal que permitiria a Parlim se exibir ao máximo. No entanto, era natural desistir de algo para ganhar o que ele queria. Ele precisava do sacrifício de outro para que seu plano funcionasse. Coube a ele escolher quem seria o cordeiro sacrificial.

Das incontáveis ​​peças no mapa do campo de batalha, uma única apareceu nos olhos de Martin como mágica. Um sorriso satisfeito apareceu em seus lábios.

‘A Ordem dos Cavaleiros do Sangue de Ferro parece perfeita. Eles estão desesperados para restaurar seu nome mais do que qualquer um, e quanto mais eu os considero, mais ideal parecem. Consigo me livrar das raízes daquela Ordem que era um espinho em meus olhos e aproveito para se aproveitar deles pela última vez.

Ele escolheu despachar a Ordem dos Cavaleiros de Sangue de Ferro para a ala direita, onde se esperava que o ataque fosse o mais pesado. O único problema era saber se Sungtek aceitaria seu pedido. As pessoas esperavam que Sungtek recusasse, devido ao seu conflito contínuo com Martin. Portanto, Martin estava trabalhando em um pretexto para impor a conformidade, caso Sungtek causasse confusão.

Surpreendentemente, Sungtek cedeu à ordem sem uma palavra em reclamação. Foi uma conclusão pacífica que ninguém esperava. Martin enviou elogios a Sungtek pela decisão corajosa, juntamente com uma quantia fina de ouro como um presente, usando a desculpa de que era uma recompensa de bônus. Esse parecia ser o fim da situação, mas foi aí que o verdadeiro problema começou.

“Não temos mais nada a perder.”

Sungtek tinha um plano preparado em segredo. Ele usava um sorriso complacente enquanto olhava para o deserto ao norte, onde o exército dos demônios estava situado. O exército demoníaco estava agora quase em cima deles.

Em algum lugar a pouca distância do campo de batalha, várias pessoas observavam da escuridão.

“Dar tal crédito às palavras de um Regressor. Suas habilidades enferrujaram depois de passar tanto tempo naquele lugar escuro e de cheiro forte, Shamal Rajput?”

A voz irritante de uma velha rasgou a quietude e soou. Era uma mulher idosa que vestia um manto azul-escuro profundo adornado com partículas de ouro usando uma máscara coberta de letras indecifráveis. A mulher com uma presença extraordinária foi Aquiroa, a Executora. Ela era alguém velada em mistério, exercendo grande influência nas sombras como uma grande força desta época como a Segunda Campeã do Continente. Era difícil reconhecer devido à máscara, mas era bastante óbvio por sua voz e movimento que ela estava ansiosa. Seus dedos enluvados e finos apontavam para uma jovem mulher em um canto.

“Diga-me Regressora. É mesmo verdade que o Inimigo do Mundo se revelará aqui?”

A identidade da mulher apontada pela campeã era ninguém menos que Sujin Lee. Ela assentiu com a cabeça e falou com uma voz firme sem uma única pitada de hesitação.

“O Inimigo do Mundo vai aparecer na batalha da Cordilheira Harupaya.”

Ouvindo suas palavras, Aquiroa bufou em um tom zombeteiro.

Um homem em outro canto abriu a boca.

“Essa Regressora previu a aparição do Inimigo do Mundo em Airfruit.”

Era uma voz indiferente sem um pingo de emoção. Aquele falando, cujos olhos cinzentos vazios pareciam se fundir perfeitamente com a escuridão circundante, era o Quinto Campeão do Continente Shamal Rajput. Ele era o líder da Guilda dos Assassinos, cujo nome era temido por todos que viviam.

“E, se a sua previsão coincidir mais uma vez, teremos justificativa para acreditar nas palavras da Regressora.”

Shamal falou assim e voltou para as sombras. A Executora Aquiroa virou-se para Ahmuge.

“Então eu vou perguntar. Sungchul será a calamidade que nos destrói?”

Sujin assentiu em resposta.

“Isso é um absurdo. Como alguém como Sungchul pode se tornar uma calamidade? Eu posso cuidar de alguém desse calibre sozinha. Ele estava tentando resolver a calamidade, mas mesmo que ele tenha sido expulso, ele ainda tem que cuidar de um Rei Demônio.”

Cada uma de suas palavras a apunhalou como adagas, mas os olhos de Sujin não vacilaram enquanto ela resistia às palavras fortes de Aquiroa. Sujin olhou diretamente nos olhos dela enquanto falava com palavras claras.

“O Sungchul que eu vi não é mais humano.”

“O que você disse?”

“Ele se tornou uma existência entre homem e divindade.”

Aquiroa, que ouviu isso, estava com medo.

“Você… Você está dizendo que ele se tornou um Deus Inferior ?!”

O homem que estava sem palavras parado perto de um canto com uma espada na mão olhou na direção delas. Ele era um cavaleiro bem equilibrado com uma armadura completa e um capacete que não podia ser visto. O mundo o chamou de Rei Errante, em vez do seu título de Terceiro Campeão do Continente.

“Vamos supor que Sungchul realmente aparecerá aqui. O que ele irá fazer depois?”

O Rei Errante perguntou a Sujin.

“Esse homem … é o Rei Errante?”

Ela mal conseguiu responder quando uma estranha sensação do seu corpo sendo despido inundou seus sentidos.

“Ele vai matar o Rei Demônio. Sem a ajuda de ninguém.”

Comentários