Outro capítulo completo, wuhuu!! Bom era pra ter saído de tarde, mais isso não vem ao caso. Esse capítulo é pouco menor que os outros, porém terá duas partes (ou 1,5. não sei bem ainda). Teve alguns erros meu, mas estarei corrigindo. OBS: Guilda dos Avent. e Salão da Guilda serão chamados de GA e SA a partir do próximo capítulo. Troquei moeda de RuC por RuI (tem um post sobre as informações da história, e já atualizei ele com algumas coisas. Deem uma passada por lá). ››Informações‹‹

Caso tenha algum erro, dúvida ou sugestão, deixe nos comentários! Aproveitem a Leitura =)


 

›Classe‹

Ângelo mesmo estando um tanto envergonhado, não queria acorda-la, pois ela parecia estar tendo um sonho agradável. Ele se conformou a situação e voltou a dormir. Ou pelo menos tentou…

No dia seguinte, ao acordar, Ângelo tinha de ir a Guilda. Mirene tinha pedido para que ele retornasse no outro dia para terminar de explicar outras coisas. (NTKooZ: Eu esqueci de mencionar isso no capítulo anterior, então resolvi por colocar no começo desse, já que não faz tanta diferença).

Ângelo então desceu de seu quarto, deixando Mayu adormecida. Ao chegar à recepção da pousada, pediu pelo café da manha à moça que ali estava.

Ângelo — Com licença, eu gostaria de dois pães e um copo de leite. – pediu à recepcionista com uma voz meio sonolenta.

Recepcionista — Serão 100 RuI.

Ângelo deu o dinheiro à moça, e em seguida avistou ela trazendo seu pedido. Ele demorou cerca de dez minutos para terminar seu desejejum.

Ao terminar de tomar seu café, ele pôde ver Mayu descendo as escadas coçando seus olhos. Ele deu um sorriso para ela, e subitamente ficou corado, pois havia lembrado a noite anterior.

Ângelo — B-Bom dia Mayu! – Falou gaguejando de timidez.

Mayu — Bom dia Ângelo. – disse enquanto bocejava.

Ângelo esperou Mayu tomar seu café para ir á guilda. Aparentemente a recepcionista que havia atendido ela, também tinha a chamado.

Mayu terminou seu desjejum e eles partiram para a guilda. Chegando lá, eles viram uma cena diferente de ontem à noite. O local que antes estava repleto de aventureiros barulhentos, desta vez estava calmo e vazio.

Ângelo — Heeh… Que diferença. – Disse impressionado.

Mayu balançou a cabeça com a afirmação de Ângelo. Ela não falava muito.

Ângelo se aproximou à recepção, para a parte onde Mirene estava. Mirene o avistou e o saudou com um sorriso.

Mirene — Bem vindo Ângelo, hoje iremos dar continuidade ao processo de ontem. Os seus dados já foram registrados na guilda, então podemos dar inicio à segunda parte do procedimento. (NTKooZ: Sério, me perdoem, eu esqueci de mencionar essa parte também).

Ângelo — E qual seria essa segunda parte? – perguntou curioso.

Mirene — Escolha de classe! Nós só temos de ir à [Sala da Escolha]. Mas antes vou te dar uma breve explicação sobre o sistema de classes, okay?

Ângelo assentiu com a cabeça.

Mirene — O sistema de classe é bem simples. Ao você se tornar um aventureiro você tem direito a escolher uma das cinco classes iniciais. Você pode solicitar sua segunda classe ao chegar ao nível 15, à terceira ao nível 25 e a quarta no nível 40.

Mirene ficou impressionada por Ângelo não mostrar uma expressão de dúvida ao falar de níveis e classes. Ângelo já sabia sobre o procedimento, já que sua irmã havia lhe contado.

Mirene — Para você subir de nível você pode caçar monstros. Eles deixam ‹Orbes Espirituais› ao morrerem, você pode vendê-las para outros aventureiros ou usá-las para subir seu nível. O outro método é realizando missões que a guilda disponibiliza, dependendo do rank da missão maior será sua recompensa, que inclui ‹ Orbes Espirituais › e outros itens.

Ângelo escutou tudo atentamente. Mirene voltou a falar.

Mirene — Agora irei leva-lo para a [Sala da Escolha], siga-me, por favor. –
disse enquanto andava em direção à porta no final do salão – Antes que eu me esqueça. Ao você escolher sua classe você irá começar a escutar a [VS] (voz do sistema), que irá lhe fornecer informações básicas como: Seu próprio status, níveis de monstros, identificação de itens, etc.

Ângelo então entrou na sala designada. No centro da sala havia um pedestal sob um cristal que flutuava. Ângelo se aproximou ao cristal e de repente começou a escutar uma voz em sua mente.

VS — Bem vindo á escolha de classes. Olhe para o cristal e descubra as classes disponíveis para você no momento.

Ângelo olhou para o cristal e viu algumas classes com descrições.

                        Guerreiro – Aumenta sua Defesa e Vitalidade, respectivamente em, 20% e 10% do original. Bônus de 5% na Defesa se equipado com um escudo.

Espadachim – Aumenta o Dano e Agilidade, respectivamente em, 15% e 10% do original. Bônus de 5% no Dano se equipado com uma espada longa.

Mago – Aumenta sua Inteligência e Sabedoria, respectivamente em, 18% e 10% do original. Bônus de 5% na Inteligência se equipado com um Cajado.

Feiticeiro – Aumenta sua Inteligência e Sabedoria, respectivamente em, 20% e 8% do original. Bônus de 5% na Inteligência se equipado com um grimório.

Arqueiro — Aumenta sua Agilidade e Destreza, respectivamente em, 25% e 5% do original. Bônus de 5% no Dano se equipado com um arco longo.

Ângelo ficou indeciso por um momento em escolher uma classe, já que não sabia seu status atual. Então ele perguntou a [VS].

Ângelo — Você poderia me mostrar meu status atual?

VS — Sim senhor.

Uma tela semitransparente apareceu na frente de Ângelo, mostrando alguns dados.

 

Status Ângelo


Nome: Ângelo Von Breno

Idade: 15 anos

Posição Social: Nobre

Título: Pequeno Anjo

Profissão: Aventureiro

Classe: ‹›

Rank: F

Vida: 150/150 — Wir: 70/70

Força: 20 — Inteligência: 18

Defesa: 15 — Vitalidade: 10

Destreza: 25 — Sabedoria: 18

Agilidade: 17

Atributo Mágico: [Neutro] , [Trevas]

Habilidades:

Esgrima lvl.2 — Artes Marciais lvl.2

Sobrevivência lvl.1 — Fortalecimento mágico lvl.1

Vontade inabalável lvl.1

Equipamento:

Arma › Espada de Aço Curta✧✧ e Adaga Leve✧ – Dmg:30

Armadura › Roupa de Couro Leve✧ – Def:10

Acessórios › Anel do Infinito – Itens: 1/∞

Após analisar seu status Ângelo chegou à conclusão de que deveria escolher a classe de espadachim, já que nenhuma classe tinha alguma restrição. Sua maior preocupação era não poder utilizar o fortalecimento básico que ele havia aprendido.

Ângelo — Eu escolho a classe de Espadachim.

VS — Tem certeza de sua escolha?

Ângelo — Sim! – disse determinado.

VS — Parabéns Sr.Ângelo Von Breno, você acaba de adquirir sua primeira classe. As alterações em seu status foram realizadas.

________________________

Ângelo estava animado com sua primeira classe, apressou-se e se retirou da sala. Mirene estava aguardando-o do lado de fora da sala.

Mirene — Bem vindo novamente Ângelo. A partir de agora você é oficialmente um Aventureiro! – disse sorrindo para Ângelo.

Ângelo — Obrigado Mirene! – agradeceu dando um sorriso animado.

Ângelo agora estava a esperar por Mayu, que também tinha ido escolher sua primeira classe. Mayu chegou e olhou para Ângelo, que estava com uma cara de “qual classe você pegou?”, Mayu compreendendo sua curiosidade o respondeu.

Mayu — Escolhi a classe de Feiticeira e você? – falou fazendo uma pergunta ao mesmo tempo.

Ângelo — Espadachim! – respondeu ele entusiasmado.

Mayu — Você tem mais algo a fazer nesta cidade, ou estará indo agora para o Reino? Caso sim, podemos ir juntos.

Ângelo — Não, não tenho mais nada para fazer aqui. Vamos juntos para o reino! – respondeu dando um sorriso gentil.

Mayu corou rapidamente vendo aquele sorriso. Quando Ângelo e Mayu estavam se dirigindo a saída do AS, um garoto com orelhas e rabo de gato entrou gritando pedindo por ajuda.

Neko Boy — Alguém, por favor, me ajude! Alguém, qualquer um! – disse chorando enquanto implorava de joelhos no chão.

??? — Senhor, por favor, controle-se e diga-nos o que está acontecendo. – disse em um tom calmo.

Aquela que tinha dito para o garoto se acalmar era Daisy, gerente do 1º piso.

Neko Boy — Eu estava adentrando os portões junto á minha irmã e então… – hesitou por um momento.

Daisy — E então?

Neko Boy — Um minotauro apareceu arrancando a cabeça de minha irmã com seu machado – terminou a frase com uma voz chorosa. Os guardas do portão tentaram me ajudar, mas infelizmente tiveram o mesmo destino que minha irmã – concluiu ele se derramando em lágrimas.

Ao escutar tudo aquilo, Ângelo não podia se manter quieto. Ele sabia a dor de perder uma irmã sem poder vinga-la, e não desejava isso a ninguém.

Ângelo se dirigiu ao garoto e começou a falar com ele.

Ângelo — Hei garoto, me leve até esse minotauro – disse em um tom frio.

A aura que Ângelo estava emanando era amedrontadora, podia-se sentir uma sede de sangue no ar. Mas o garoto ao escutar aquilo nem sequer reparou em que estava disposto a ajuda-lo.

NekoBoy — O senhor irá me ajudar? – disse enxugando as lágrimas.

Ângelo — Apenas me leve – disse em tom frio novamente.

Sem pestanejar, o garoto levou Ângelo até onde o minotauro se encontrava. Mayu também foi, ela havia seguido Ângelo por impulso.

Ao se deparar com a cena do minotauro lutando e matando os guardas, Ângelo explodiu em ódio. E uma energia estranha percorreu seu corpo. Mayu olhou para Ângelo com uma cara de assustada no rosto.

Mayu — A-Ângelo, oque está acontecendo com você? – disse sentindo um frio na espinha.

Ângelo estava com uma aparência diferente do habitual. Seus olhos que eram beges e calmos haviam se transformado em um Dourado intenso e um Roxo vivo. A aura de um verdadeiro fanático por luta girava em torno dele junto com sua sede de sangue.

NekoBoy — O s-senhor está bem? – perguntou com medo do que poderia estar acontecendo.

Ângelo — Nunca estive melhor! – disse com um sorriso psicopático.

Anterior› ‹Capítulos› ‹Próximo›


 

Notas finais:

Espero que tenham gostado do capítulo. Irei escrever o 3 amanhã se não houver imprevistos.

›Escrito por: KooZ

›Revisado por: KooZ

›Formatado por: KooZ

Comentários