Kuork

Apenas Tradutores Errantes

iLivro

Olá, trago mais um capítulo de Mundo Divino para vocês (Final do mini-arco ‘Viajando para Nefa’). Estou com uma nova Novel em mente, mas ainda não sei se vou publicar ou não. Bem, aproveitem a leitura. Foi um capítulo curto e não tenho previsão para o lançamento do próximo.

Caso tenha algum erro, dúvida ou sugestão, deixe nos comentários! Aproveitem a Leitura =)

@Edit: 26 abril

Olá seres, isso é uma correção de um mystake enorme. Eu não expliquei como Ange ganhou o atributo de terra e quem percebeu isso foi um leitor. Eu jurava que tinha escrito esta parte, mas, aparentemente, só pensei ter escrito. Bom, aí está a correção (toda a parte em vermelho).




› Viajando para Nefa (Parte 2) ‹

Após ter chegado ao acampamento, e contar o que tinha acontecido para Mayu e Shiro, amarrei os ladrões em uma árvore e retirei seus pertences.

— Tenham uma boa noite – disse em tom de sarcasmo.

Os ladrões não falaram nada, apenas ficaram ali com sentados com a cara emburrada.

Dei uma rápida analisada nos pertences e vi um item, aparentemente, valioso; uma capa marrom com diversas runas escritas.

— VS, o que é este livro?

— É um livro de contrato iniciante, senhor.

— Contrato? Contrato com o que?

— Contrato com o espirito da terra.

— Eu posso utiliza-lo?

— Sim.

— Como?

— Aplique uma pequena quantidade de magia no livro, caso o espirito, residente no livro, goste do seu poder ele ira firmar um contrato com o senhor.

Coloquei uma pequena quantidade de magia sobre o livro, e escutei uma nova voz.

— Quem es tu, que desejas firmar um contrato comigo?

— Eu sou Ângelo Von Breno, o décimo filho da família Von Breno.

— Tu pareces ser uma pessoa digna de meu poder, chame pelo meu nome e firmaremos um contrato.

— E qual o seu nome?

— Você saberá…

A voz do espirito foi se esvaindo, me deixando confuso.

—VS o que devo fazer agora?

—Analise o livro novamente e veja se tem algum encanto.

Quando abri o livro, que antes que não entendia nada, lá estava um encanto de contratação. Sem delongas, comecei a recita-lo.

— Ò espirito da terra, aquele que cuida de nossas florestas e protege nossos animais, Eu, Ângelo Von Breno, desejo formar um contrato contigo. Se me aceitas como seu mestre, diga sim ao contrato, ‘Bremen’!

Uma luz dourada me envolveu e a voz de Bremen pode ser escutada novamente.

— Você acaba de formar um contrato comigo, no momento sou um espirito iniciante, mas enquanto você estiver evoluindo, eu irei subir junto podendo me transformar em um Espirito Avançado.

— Bem vindo a minha jornada Bremen, sejamos amigos – falei amigavelmente.

Eu pude escutar uma leve risada, e sua voz se esvaeceu novamente.

Voltei para o acampamento, todos já estavam comendo… menos eu.

— Obrigado por esperar…

— Ah, Ange, venha comer e pare de vitimismo.

Sentei-me perto da fogueira e peguei uma porção do ensopado de coelho. Olhei para Mary, ela estava comendo como um lobo que não come há semanas.

— Mary-chan, coma devagar, você pode acabar se engasgando.

— S-sim!

Shiro estava sendo gentil com Mary, talvez por ela for mais nova e se parecer com sua falecida irmã.

— Okay! Devemos ir nos deitarmos, partiremos ao amanhecer.

Todos se levantaram e foram para seus aposentos. Mas tínhamos um pequeno problema… Mary.

— Hm… Mary.

— S-sim!?

— Fique calma – disse sorrindo – Você se importaria de dormir na barraca com Shiro?

— N-não!

— Então está decidido! Você e Shiro dormem na barraca, que o senhor nos deu, e Mayu e eu dormiremos em outro lugar.

Olhei para Mayu e ela não parecia estar muito feliz com minha decisão. Eu tinha acabado de tirar ela do conforto da barraca…

Andei em sua direção, aproximei minha boca à sua orelha e dei um leve sopro. Seu corpo se arrepiou e seu rosto corou.

— Mayu-sama, você está bem? Você está um pouco vermelha.

— E-eu estou bem Shiro.

— Bom, boa noite Ange-sama e Mayu-sama.

Mary, que estava ao lado de Shiro, fez uma pequena reverencia. Talvez fosse seu jeito de dar boa noite.

— Boa noite Mary – disse afagando seu cabelo.

Eles foram para a barraca e se deitaram. Olhei para Mayu e vi que seu rosto ainda estava corado.

— Ma-chan, tudo bem com você? Eu pensei que não se incomodaria de dormirmos juntos…

— Não é isso Ange…

— Então o que é?

— Nada! Deixando isso de lado, onde vamos dormir?

— Podemos dormir na carruagem ou eu posso fazer uma cabana de terra com magia elementar.

— A carruagem é um pouco apertada, então prefiro dormir em uma cabana… Espera! Desde quando você sabe usar magia elementar?! Você não é um espadachim?!

— Ah, sobre isso… Apenas digamos que aconteceu algumas coisas e eu acabei virando um espadachim mágico.

— Ange.

— Oi.

— Você é muito roubado…

Eu não pretendia contar para ela sobre o [Herança de Poder]. Pelo o que eu li, quando se mata uma pessoa que detém um ‘Modo’, você tem a opção de roubar o modo dessa pessoa, então é melhor eu ficar quieto sobre isso.

— Ange, sem querer ser irritante, mas tem como fazer logo à cabana?

— Ah, claro!

Direcionei minhas mãos em um terreno plano e comecei a recitar o encanto.

— Ó espíritos da terra, concedam-me seu poder e ajudem-me neste feito.[Estrutura Básica]!

Uma pequena estrutura se levantou da terra, eu nunca tinha usado essa magia, então não sabia ao certo o que iria acontecer.

Entramos dentro da cabana, ela tinha uma cama de casal, com a base feita de pedra e o que era pra ser o colchão feito de terra fofa. Cobrimos a terra com o cobertor e nos deitamos.

— Vamos dormir! – disse sorrindo para Mayu.

— Vamos…

Ela não parecia tão feliz, por ter de dormir comigo. Deitamos-nos e fomos dormir ou pelo menos ela foi dormir. Fiquei acordado, olhando para o teto e pensando em minha irmã.

—‘O quê será que ela esta fazendo agora?’– pensei.

Olhei para o lado e vi o rosto de Mayu, ela estava me encarando, quando percebeu que eu tinha visto, ela se virou para o outro lado.

Aproximei meu corpo ao dela, a encoxando. Dei leves beijos em seu pescoço, pude escutar seus gemidos baixinhos.

— Ange, você quer fazer ‘aquilo’ comigo?

— Sim, eu quero.

— Você me ama?

— Não posso dizer ao certo se te amo, mas toda vez que olho para você, meu coração se aperta e sinto uma vontade imensa de te beijar.

Após minhas palavras, ela não disse mais nada, apenas virou para mim e começou a me beijar.

Meus lábios se encostaram ao dela, nossas línguas se entrelaçaram, minha mão estava em sua cintura, enquanto meu joelho encostava-se a sua parte intima. Tirei o vestido dela, mostrando seus seios pequenos e delicados. Comecei a beijar seu corpo, chupei seu mamilo enquanto tirava sua calcinha.

Ela virou sua cabeça para o lado, envergonhada.

— Sabia que você fica muito fofa assim? – disse provocando.

— Seu idiota! Apenas cale a boca e me beija!

Tirei minha roupa, e coloquei meu pênis em sua vagina.(NT: me sinto estranho escrevendo isso, sei lá, parece que tô escrevendo um artigo sobre anatomia)

— Se doer você me fala, ta bom?

— Tá.

Quando a penetrei, sangue começou a escorrer de sua vagina. Ela deu pequenos gritos.

— Quer que eu tire?

— Não, eu aguento.

Meti suavemente, para que não a machuca-se. Depois que ela se acostumou com a dor, meti até o fundo. Sua cara de êxtase só me dava mais tesão.

— Ange… Você poderia… me beijar?

— Claro.

Beijei ela enquanto penetrava e fizemos amor durante toda a noite.


PoV Shiro

Quando acordei, levantei-me e fui buscar água no lago. Aproveitei para pegar alguns peixes.

Ao voltar para o acampamento avistei (a novinha no grau) Mary, que estava acendendo a fogueira e colocando água para ferver.

— Bom dia Mary-chan!

— Ah, bom dia Shiro-nii!

— Eu trouxe alguns peixes para comermos.

Coloquei os peixes em um graveto, e os botei para assar na fogueira.

Depois de um tempo, Ange e Mayu saíram de uma cabana e se juntaram a nós.

— Bom dia Shiro, Mary.

— Bom dia Ange-sama, Mayu-sama.

— Bom dia Shiro. Bom dia pra você também Mary.

— Vocês dormiram bem?

— Sim, a Mary apenas chorou algumas vezes, mas logo parou.

— Desculpe-me por isso Shiro-nii – disse Mary se curvando para mim.

— Tudo bem Mary-chan.

Comemos e partimos para Nefa. Pagamos mais 300 irídios para o senhor por causa de Mary.

Status Shiro

Nome: Shiro Isana

Idade: 12 anos

Posição Social: Plebeu

Título: Aquele que atrai a morte

Profissão: Aventureiro

Nível: 1

Classe: ‹Arqueiro›

Rank: F

Vida: 90/90 — Wir: 50/50

Força: 13 — Inteligência: 17

Defesa: 15 — Vitalidade: 15

Destreza: 25 — Sabedoria: 13

Agilidade: 30

Atributo Mágico:[Vento]

Modo: Besta dos ventos

Habilidades:

Maestria em Arco lvl.2 — Maestria em Adaga lvl.2

Magias:

Manto de vento lvl.1

Equipamento:

Arma › Adaga de Prata (✧✧) — Arco Curto (✧) – Dmg: 40

Armadura › Conjunto Oriental (✧✧) – Def:15

Acessórios ›


Notas Finais:

Espero que tenham gostado do capitulo.

›Escrito por: KooZ

›Revisado por: Não Revisado

›Formatado por: KooZ

Anterior› ‹Capítulos› ‹Próximo›

G M T
Detect language
Afrikaans
Albanian
Arabic
Armenian
Azerbaijani
Basque
Belarusian
Bengali
Bosnian
Bulgarian
Catalan
Cebuano
Chichewa
Chinese (Simplified)
Chinese (Traditional)
Croatian
Czech
Danish
Dutch
English
Esperanto
Estonian
Filipino
Finnish
French
Galician
Georgian
German
Greek
Gujarati
Haitian Creole
Hausa
Hebrew
Hindi
Hmong
Hungarian
Icelandic
Igbo
Indonesian
Irish
Italian
Japanese
Javanese
Kannada
Kazakh
Khmer
Korean
Lao
Latin
Latvian
Lithuanian
Macedonian
Malagasy
Malay
Malayalam
Maltese
Maori
Marathi
Mongolian
Myanmar (Burmese)
Nepali
Norwegian
Persian
Polish
Portuguese
Punjabi
Romanian
Russian
Serbian
Sesotho
Sinhala
Slovak
Slovenian
Somali
Spanish
Sundanese
Swahili
Swedish
Tajik
Tamil
Telugu
Thai
Turkish
Ukrainian
Urdu
Uzbek
Vietnamese
Welsh
Yiddish
Yoruba
Zulu
Afrikaans
Albanian
Arabic
Armenian
Azerbaijani
Basque
Belarusian
Bengali
Bosnian
Bulgarian
Catalan
Cebuano
Chichewa
Chinese (Simplified)
Chinese (Traditional)
Croatian
Czech
Danish
Dutch
English
Esperanto
Estonian
Filipino
Finnish
French
Galician
Georgian
German
Greek
Gujarati
Haitian Creole
Hausa
Hebrew
Hindi
Hmong
Hungarian
Icelandic
Igbo
Indonesian
Irish
Italian
Japanese
Javanese
Kannada
Kazakh
Khmer
Korean
Lao
Latin
Latvian
Lithuanian
Macedonian
Malagasy
Malay
Malayalam
Maltese
Maori
Marathi
Mongolian
Myanmar (Burmese)
Nepali
Norwegian
Persian
Polish
Portuguese
Punjabi
Romanian
Russian
Serbian
Sesotho
Sinhala
Slovak
Slovenian
Somali
Spanish
Sundanese
Swahili
Swedish
Tajik
Tamil
Telugu
Thai
Turkish
Ukrainian
Urdu
Uzbek
Vietnamese
Welsh
Yiddish
Yoruba
Zulu
Text-to-speech function is limited to 100 characters Options:History:Help:FeedbackClose

Comentarios em MD: Capítulo 6 + Correção

Categorias