Níveis de aventureiros e monstros

 

Ao entrarem na porta eles se depararam com um globo de 2 metros de diâmetro, azul claro como se fosse água, girando em várias direções.

Yu olha aquilo com uma cara surpresa enquanto Maou olha de um jeito indiferente.

– Essa é a primeira vez que trago alguém neste lugar – diz O Mestre, próximo ao globo -Normalmente as placas são transportadas para Globukos menores, onde a recepção possa entregar.

 

O Mestre coloca a mão no globo que, em seguida, gira mais rápido, e logo tira duas placas metálicas, assim esticando-as para Maou e Yu.

– Oh, essas então são as placas de aventureiros? – Pergunta Yu, ao pegar e olhar para a placa do tamanho de uma carteira de couro.

– Sim. Logo suas estatísticas serão passadas para a placa, provando quem verdadeiramente são.

E, em seguida Maou pega a placa. Com isso as duas, ao mesmo tempo, começam a brilhar, e depois de 10 segundos, o brilho para.
Ambos olham para a placa e lá estão as estatísticas.

________________________________________________________
Nome: Yu Sato
Raça: Humana
Level: 1
Atividade: Herói
Classe: Nenhum
Força: 16
Agilidade: 25
Pontos de vida: 102 / 103
Pontos de magia: 290 / 35290
Sorte: 36
Constituição: 13
Inteligência: 36
Habilidades Ativa: Ataque com adaga (lvl 1)
Habilidades Únicas: Invocar um único servo de nível especial
Habilidades Passivas: Desenvolvimento de Herói

Títulos: [Herói de outro mundo], [Herói verdadeiro], [Mestre de Sebastian]

Rank de aventureiro: E

Cidade natal: Desconhecido

Placa obtida em Lawold: Aliança de aventureiros

———————————————————————————————————-

Nome: Sebastian (Alterado)
Raça: Demônio
Level: ???
Atividade: ??????????
Classe: ??? / ??? / ???
Força: ???
Agilidade: ???
Pontos de vida: ??? / ???
Pontos de Magia: ??? / ???
Sorte: ???
Constituição: ???
Inteligência: ???
Habilidades Ativas: ???
Habilidades Únicas: ???
Habilidades Passivas: ???

Títulos: [?????], [??????], [Monstro Especial], [????],[????], [????], [Servo de Yu Sato]

Rank de aventureiro: E

Cidade natal: Desconhecida

Placa obtida em Lawold: Aliança de aventureiros

– Oh! O que é essa parte chamada Títulos? – Diz Yu, olhando para O .

– Não sabe? Oh, você não veio deste mundo… Bem, são experiências marcantes da sua vida, que, após adquirida, tem efeito como uma habilidade passiva de acordo com o que está escrito – Responde O Mestre.

Maou percebe que sua magia de ocultação de poder não ocultou todos os títulos como o (Servo de Yu Sato), o que deixa um pouco irritado.
Ao olhar novamente a placa de aventureiro para confirmar se está tudo em seus devidos lugares, de repente aparece uma veia em sua testa ao olhar seu nome como Sebastian.
O mestre da guilda diz:

– Agora, por favor, posso verificar suas placas?

Tanto Yu como Maou entregam suas placas para O Mestre. Yu, então, pergunta:

– O que é esse “Rank E” na placa?
O mestre faz uma grande explicação enquanto analisa as informações das placas.
Basicamente o sistema é posto para que aventureiros não peguem missões das quais não podem cumprir com seus níveis.
São classificados pelos seguintes Ranks:
E: Trabalhos simples como tomar conta de cachorro, arrumar uma cerca, conseguir plantas simples de achar, entre outras atividades simples na sociedade. Muitos cidadãos comuns têm este rank, mas não é considerado um aventureiro e sim um estagiário e por isso não tem benefícios na aliança.
D: Subjugações de monstros de mesmo rank, além de caça de animais e forrageamento simples.
D+: A mesma coisa como o do rank D, porém, experiente na subjugação desses monstros e das situações já citada.
C: Inclui subjugações de monstros do mesmo rank, escolta de mercadores, proteção contra ladrões, entre outros.
C+: A mesma coisa como no C, porém, experiente na subjugação desses monstros e das situações já citada.
B: Eliminação de monstros do mesmo rank, além de investigação sobre grupos ilegais e aniquilações de gangues, proteção de gangues, entre outros do mesmo tipo.
B+: Assim como os outros, mostra que você tem experiência no assunto.
A: Missões especiais e monstros de acordo com o mesmo rank.
A+: Assim como os outros, mostra que você tem experiência no assunto.
S: Monstros do mesmo rank, missões especiais, porém, tem um grande impacto sobre o pais. Além de haver poucos neste rank eles normalmente são considerados próximo a heróis.
S+: A mesma coisa, porém, por realizar as missões, são considerados como heróis pois já fizeram bastante para um pais.
SS: Apenas aventureiros lendários [RARO]. Foi mencionado um rei guerreiro de um pais ao longo da conversa, mas não foi dado muitos detalhes.
SSS: Apenas pessoas ditas em lendas antigas.
Depois desta explicação veio as explicações de monstros e demônios, mas o mesmo ranks de aventureiros como E, D, C, B, A, S, SS e SSS, são usados para monstros.
Basicamente, os monstros ou demônios do rank S [ou superiores] são muito difíceis de se encontrar. Normalmente são monstros fortes que diferem muito de sua raça.
Além de que, apenas dragões e lord demônios estão nas classificações S e superiores deste. Os de rank SS são considerados monstros lendários, e, por fim, SSS é dado aos 5 Dragões lendários.
O Mestre disse que não pode dar um rank alto de início pois não é ele quem atribui o rank, além de que, seria muito incomum os dois iniciarem em um rank alto, já que ninguém sabe de seus potenciais.
……………………………………………………………………….
Depois da explicação e um tempo analisando as placas ele entrega novamente dizendo:

– É verdade que vocês são o que dizem, mas Yu ainda não tem sua primeira classe correto?

– Eu nem sei como se faz para receber uma.

– Oh, certo. Bem, é no Globuko que você adquire as classes. Serve para você ganhar habilidades de acordo com a classe que você tem. Por exemplo, se você é da classe Guerreiro, assim que passar leveis o suficiente, você irá ganhar habilidades de acordo com a classe Guerreiro, além de adquirir habilidades que se adeque a sua personalidade.- Explica O Mestre.

– Eu posso escolher a classe que eu quiser? – Pergunta Yu, com a mão no queixo.

– Não. O próprio Globuko escolhe a classe analisando seu potencial, sendo que você só pode ter 3 classes e adquiridas em determinados leveis. O primeiro no level 1, o segundo no level 50 e o terceiro no level 80.

Assim que O Mestre termina de explicar, Yu olha para Maou fixamente.
– EH. Maou tem 3 classes, isso significa que ele é mais forte do que o level 80? Incrível… pensando bem, ele é o imperador dos demônios, seria muito estranho não ser.
Maou ao perceber o olhar de Yu fala:

– O que foi? Algum problema?
– Nada… – Responde ela, voltando o olhar para o mestre. – Então eu posso adquirir minha classe agora?

– Sim, coloque sua mão dentro do Globuko e feche os olhos. – Diz O Mestre ao apontar para a esfera.

Yu avança até o globo azul e, relutantemente, coloca sua mão nele. É como se fosse algo gosmento.

– Guh! – Yu solta uma voz de nojo involuntariamente e fecha os olhos.

Depois de um tempo ela acorda dentro de um local totalmente preto.

– E agora o que eu faço? Só esperar? Por que eu não confirmei isso antes?

– Hum… Essa garota tem bons atributos e ainda é uma heroína. Bem, vou dar alguma classe de magia a ela. – Uma voz misteriosa soa dentro da cabeça de Yu.

– Q-quem está ai? Não quero ser mago. Ei está me ouvindo?!

– Eh? Você consegue me ouvir? – Pergunta a voz.

– Sim. E que negócio é esse de entrar na cabeça dos outros, assim? Sai já daí!

– Se acalme, por favor. Meu nome é Guro, uma das entidades que vive dentro do Globuko, e eu sou encarregado de atribuir as classes dos aventureiros. Normalmente ninguém nunca pode me ouvir, você é a primeira.

–  Hum, então que classe que eu vou ter? Eu não quero ser mago ou feiticeira, está ouvindo?

– Eh? Por que não? Suas estatísticas são basicamente a de um mestre mago.

–  Não quero. Me faça da classe assassina ou ladrão ou ninja, seria bem mais legal.

– Eu não entendo, mas eu não posso fazer o que você pede.- Diz a voz misteriosa.

– Por que não?

– Sou configurado para dar a classe de acordo com os atributos e personalidade do indivíduo.

– Mas você disse de início que ia me dar a uma classe relacionada a magia. – Diz Yu, já irritada.

– Eu disse?

– Disse!

– Erro meu…

– Morra!

– …Sou uma entidade dentro de um objeto magico, não tenho vida.

– Sério, quando eu sair daqui com minha classe, vou destruir você. – Diz Yu, putassa.

– Nesse caso, irei deixar distribuir a classe aleatoriamente.

– Ei, maldito! Faça seu trabalho direito.

– Oh! Saiu uma que se encaixa perfeitamente. – Diz a voz misteriosa depois de se escutar um som de caça-níquel.

– Ei, escute o que os outros dizem!

– Bem, é isso, sua classe seráááááá…

– Será???

– Bem, de qualquer forma nosso tempo está acabando.

– Espere, qual é minha classe? Ei!

– Tempo esgotado até a próxima. *tu tu tu tu…*
– Ei!! Eiiiii!!!!!!
……………………………………………………………………………………………….
Maou e o mestre estão olhando em silencio enquanto Yu está com os olhos fechados e com sua mão dentro do Globuko. Depois de algum tempo a quebra de silencio foi feita pelo mestre:
– Isto está demorando mais do que o normal.

E quando ele diz isso, a mão de Yu começa a brilhar até que é repelida forte mente, empurrando-a para trás. Maou, que estava atrás dela, percebeu o movimento súbito e a parou esticando uma mão que acerta suas costas e assim ela cai de joelhos olhando para o chão, um pouco sem vida.

– E-ei, v-você está bem? – O Mestre pergunta a ela com uma cara preocupada.

Ela rapidamente levanta, ainda com a cabeça abaixada, e seus olhos voltam a ter vida gradativamente.

– E-ei? Voc…

Antes do mestre terminar de falar ela rapidamente tira seu blazer, revelando uma adaga em sua cintura, ela saca rapidamente e pula, avançando para o Globo azul. Assim que a adaga se aproxima do globo uma barreira amarela surgiu em volta do globo como proteção. A adaga encosta na barreira e um choque é transmitido, onde a adaga atingiu a barreira, que, logo em seguida o choque vem subindo, em direção a mão de Yu, rapidamente retira a adaga, evitando o choque, porém, continua atacando freneticamente a barreira.

– MALDITO! VOCÊ ME PAGA.- Grita Yu, furiosamente.

Ao ver a cena, Maou se aproxima, e, agarrando-a pelo colarinho da camisa, a puxa para trás.
– Me solta! Eu vou acabar com a raça dele! – Diz Yu, apontando o dedo para o Globo azul.
– Acalme-se. – Diz ele com uma voz habitual, enquanto O Mestre está paralisado, de boca aberta com os recentes acontecimentos.
Yu força um impulso de avanço para o globo azul e ouve-se um som: “Rasg.”
Um barulho de pano sendo rasgado.
Maou está segurando um pano em sua mão, olhando com um rosto de quem não faz a mínima ideia do que aconteceu. Depois de um tempo, volta seu olhar em direção a Yu, que está com as costas nua, sem parte da sua camiseta, onde há um grande rasgo na diagonal, mostrando o elástico de seu sutiã e até mesmo uma parte do ombro esquerdo.
Ao ver Yu posicionada em sua frente com parte do seio para fora, O Mestre se viu com um pouco de excitação, com sangue saindo pelo seu nariz. (Tipo o Mestre Kame).

– Ei, você está bem? – Maou pergunta.
Yu rapidamente agacha e grita: – Kyaaaaaaaaaaaaaaaaaa – Começando a chorar.
Maou pega o blazer do chão e coloca nas costas de Yu para cobri-la…
Yu, então, cobre-se com o blazer, ainda soluçando.
– Ungh… O-obrigada…

Após esse incidente eles são levados de volta para a sala do primeiro andar da aliança, onde a recepcionista os aguardava, assim.
– Letia, por favor, mostre a essas pessoas a loja de aventureiros e depois leve-os para a pousada. Tome, é uma carta minha que cobre todos os gastos. – Disse O Mestre.
– Entendido. – Responde. – Sigam-me, por favor. – Continua ela, olhando para Maou e Yu, que está atrás dele, se escondendo e com os olhos marejados.
Eles então começam a segui-la.
Ao abrir a porta eles voltam para o salão no primeiro andar, onde ainda contém algumas pessoas bebendo e alguns aventureiros falando com as recepcionistas. Ao atravessarem a porta todos olharam para Maou e principalmente para Yu que está bem próximo de suas costas, ainda com os olhos marejados e segurando firmemente seu blazer para que não possam ver sua camisa que está folgada.
Aos poucos o salão é coberto por um silencio, até que um aventureiro de cabeça raspada, acima de 2 metros de altura e muito musculoso se aproxima deles, olhando diretamente para Yu.
– Oi, oi. Que belezinha você tem aí, hein. Que tal eu cumprir seu pedido em troca de sua empregada?
Yu se esconde ainda mais nas costas de Maou e ele responde do seu jeito habitual:

– Desperdício de tempo… Saia do meu caminho!

– Haan, um nobre estrangeiro, é? Só porque você é um nobre de outro lugar não quer dizer que tenha poder aqui, sabia? Então, que tal você dizer logo o pedido que você fez a aliança e entregar-me está belezinha como recompensa, hein?
Maou, sem dar ouvidos, ergue a mão em direção a barriga do aventureiro, mas, para no caminho ao ouvir uma voz vinda da porta de onde eles saíram.

– O que está acontecendo aqui?
Terry tinha ficado na sala do mestre, e, ao sair, questiona aquela situação.

– Barlock, você está atormentando as pessoas de novo?

– Tsk… Tudo bem, eu não sabia que este nobre estava com você. – Diz o aventureiro.

– Letia, você não recebeu uma ordem do Mestre? – Diz Terry.

– O-Oh… S-sim, me siga por favor. – Letia diz no susto pela voz do Terry.
O aventureiro, que é mais ou menos 30 centímetros mais alto do que Maou, nivela-se a altura dele e diz, com um sorriso arrogante:

– Dessa vez te deixarei ir.

E, com sua mão esquerda, toca no ombro de Maou.

Ao dizer isso, a mão de Maou, que estava parada, com um rápido impulso atinge o estomago do aventureiro, fazendo ele cair de joelhos em sua frente, quase inconsciente, vomitando ao mesmo tempo que tenta recuperar o folego.

Terry e os outros ficaram paralisado e de boca aberta ao ver a cena do aventureiro de joelhos. Aquele aventureiro era de uma classificação C+ que se orgulhava de sua resistência, e, ver ele neste estado de quase morte por apenas um soco era algo de deixar-se de queixo caído.

Depois de um breve silencio, Maou continua:
– Recepcionista, mostre o caminho.
– S-sim.
A recepcionista, juntamente com Maou e Yu, sai da aliança.
………………………………………………………………
(Minutos antes)
O Mestre chega em sua sala e Terry ainda está lá o esperando.

– Mestre, você acredita nas histórias deles? – Pergunta Terry.

– Não, mas estamos em uma situação ruim, pois, o que o filho do nobre levava com sigo era uma das escrituras que o herói Leonard achou há 1500 anos atrás – O mestre caminha até sua mesa.

– Por que? Soube que esse objeto é guardado pelo reino, não? – Questiona Terry.

– Sim, mas foi roubada pelo clã das sombras e achada em uma organização de bandidos próximo da floresta – Responde o mestre após se sentar.

– Então o nobre estava levando em segredo para o reino novamente? – Terry fala, com a mão no queixo.

– Sim.

– Não entendo. Por que esta placa com escrituras é tão importante?

– Bem, mesmo que ninguém ainda tenha conseguido ler, por algum motivo, ela emite um grande poder mágico. Se alguém conseguir utilizar aquele poder, seria desastroso. Por isso não pode cair em mãos erradas – Diz O Mestre.

– Então por que você mandou eles? Assim cairiam nas mãos de um demônio. Terry fala com certo desespero.

– Acalme-se, eu planejava mandar você atrás do grifo junto com alguns outros, mas mortes não seriam evitadas e poderia acontecer algo com a escritura, portanto, utilizarei eles para distrair o grifo enquanto você pega a escritura e o filho do nobre, se estiver vivo, é claro. – Diz O Mestre, cruzando os dedos na frente de seu rosto.

– Entendo…e a garota?

– Hum. É estranho… Na placa dizia que ela invocou esse demônio, algo que é impossível, além de que duvido que este demônio seja de nível alto capaz de matar um grifo como ele diz, mas servirá como distração para nós, e, caso a garota sobreviva, traga-a de volta para obtermos a verdade – O mestre diz, ainda com os dedos cruzados, olhando para Terry.

– Entendido. – Terry diz, e logo após sai da sala.

Comentários