Ola, sou novo aqui então gostaria da ajuda de todos, se poderem eu gostaria que deixassem comentários de como melhorar a novel e coisas do tipo, e também me perdoem se tiver erros na gramatica.

 

O dia em que nos tornamos um

Vocês já desejaram que a sua vida mudasse, sim? Não? Bem, eu já, eu tenho vivido minha vida como se fosse um disco arranhado, acordo, vou ao colégio, volto pra casa, mecho no computador, e vou dormir. Esse seria o resumo perfeito da minha vida, não tenho namorada, tenho uns poucos amigos, e quando aparece uma chance para eu muda-la, eu a deixo escapar, por quê? Porque eu sou burro. Esse tem sido os 16 anos de minha vida.

Estava andando a caminho para minha casa quando lembrei de que hoje seria a estreia de um anime que eu estava louco para ver, tipo muito louco, olho para meu celular e penso. Não vai dar tempo.

  • . . . Talvez se eu pegar esse atalho.

O ‘atalha’ que estou falando é, um beco, muito escuro, e minha intuição me diz para não pegar ele.

  • hum, intuição, ou anime.

Bem, eu escolho o anime, minha intuição nunca me ajudou quando eu precisava, não vai ser tão fácil assim você recuperar minha confiança ouviu!

.

.

.

Tch, devia ter escutado minha intuição, se ela nunca aparece e um dia ela resolve aparecer quer dizer que o negocio é cério, idiota. Bem, estou andando em um beco escuro, sozinho e estou começando a achar que fiquei perdido.

(pa pa pa)

Um frio percorreu minha espinha, escuto passos se aproximando atrás de mim, agora, eu olho ou não olho. Seja o que Deus quiser, eu vou olhar. Não gostei do que estou olhando, atrás de mim, um homem esta segurando uma faca, ele não parece muito bem, é como se ele estivesse hipnotizado.

(PA PA PA PA PA PA)

Ótimo, ele ta correndo, correndo em minha direção. Por que tenho que ser tão azarado, na minha próxima vida espero ter um pouco de sorte pelo menos.

. . . ele ta se aproximando, não importa o quanto corra ele continua a se aproximar. Porra deveria ter praticado algum tipo de exercício, agora o que me resta é lamentar o próprio infortúnio que eu mesmo trouxe para mim.

(Clash)

Há, eu fui esfaqueado, que estranho, achava que doeria mais, acho que deve ser por causa da adrenalina que eu estava produzindo. Estou caído no chão, o homem de aparência estranha que me esfaqueou esta me observando, como se esperasse o momento de minha morte. Lembra quando eu disse que queria que minha vida mudasse, bem, não era bem isso que eu queria.

Agora o que me resta é esperar minha morte . . . cara, me sinto estranho . . . é esse o sentimento de morrer? . . . de . . . certa . . . . forma . . me sinto . . . bem.

.

.

.

Hum?

O que seria isto, não deveria de estar morto!? Então, por que ainda possuo minha consciência?

Quando abro meus ‘olhos’, eu vejo a escuridão a minha volta. E nessa escuridão, vejo linhas, como se fosse estradas, levando inúmeras coisas, luzes, de todas as cores, eu também estou em uma dessas linhas, mas, estou sozinho, será que isso seria a pós-morte? Ou a estrada da vida, sei la, só sei que me sinto estranho.

.

.

.

Quanto tempo já se passou, eu não sei, mas parece que finalmente não estou mais sozinho, uma luz gigante esta do meu lado, cor vermelha. Falando nisso, eu também sou uma dessas luzes? Quando tento me ver, confiro isso, também sou uma luz, só que, eu não tenho cor, ou melhor, eu tenho a cor lilás, mas é como se eu fosse transparente, por que sou diferente, e por que apenas eu estou nessa estrada, ou melhor, estava sozinho, agora somos dois, duas luzes, caminhando/flutuando/voando/faço a mínima ideia do que estamos fazendo aqui.

Hum? É impressão minha ou estou me aproximando da luz vermelha? Hóoo, estamos nos tocando, ou melhor, nos . . . fundindo? Espera, a luz vermelha esta sendo absorvida por mim!?

Um clarão aconteceu, não sei o que esta acontecendo, mas parece que eu absorvi a luz vermelha, que por sinal era muito maior do que eu. Sinto que fiz algo muito errado.

Memórias começam a encher a minha mente. Agora eu sei o que era a luz vermelha, ela era um dragão, não sei por que, mas não me surpreendi com esse fato, vejo o seu nascimento, o momento em que ele saio do ovo, seus primeiros passos, sua primeira presa, a primeira vez que ele aprendeu a usar seu bafo, tudo isso sozinho, sem seus pais, em um ambiente hostil.

Sinto a solidão que ele sentiu seu crescimento, o primeiro encontro dele com um ser humano, a vez em que foi capturado, como conseguiu fugir, como se tornou mais forte, como ele subiu as escalas da vida ate se tornar um ser superior, um deus, como ele deu a origem para o seu povo, uma espécie de meios dragões com humanos, criaturas lindas tenho que acrescentar.

Eu senti o orgulho dele guando sua criação se tornou forte, estabeleceu uma sociedade, construíram suas magníficas cidades em meio às montanhas, o prazer dele por escutar suas preces para ele, o desespero dele com sua criação sendo atacada pelos humanos por temerem seu poder, os transformando em escravos de guerra, e novamente a solidão o atacando por seu povo com o tempo lhe esquecer.

.

.

.

E sua morte.

Agora me encontro em uma sala vazia, estou chorando, depois de sentir tudo pelo que ele passou não poderia fazer nada se não chorar. Ainda por cima, eu o absorvi, chego a ser pior do que aqueles que escravizaram seu povo.

  • não chore garoto.

Uma voz magnífica soou em meus ouvidos, uma voz gentil, com um toque de tristeza. Viro-me para ver que é o dono dessa linda voz e vejo-o, o dono de todas aquelas memórias, com seu glorioso corpo de dragão, escamas brancas como a neve, olhos carmesins, asas que poderiam cobrir o sol, se onde eu estou tivesse um sou, uma cauda longa. Arrisco-me chutar de que ele teria uma altura de dez metros e vinte de comprimento da cabeça ate a sua calda.

  • me desculpa, desculpa, não queria fazer isso com você.

Falo me debulhando em lagrimas, meu nariz começa a escorrer, meio nojento, mas fazer o que.

  • seu que não foi sua intenção garoto. Não precisa chorar por alguém que nem mesmo conseguiu proteger seu povo.

  • mas, mas eu absorvi você.

  • se si sente tão culpado assim garoto, então me prometa uma coisa.

  • eu prometo qualquer coisa.

  • hahahaha, calma, ainda nem escutou meu pedido. Garoto.

  • sim.

  • . . . assim que renascer pode fazer algo para esse velho dragão?

  • qualquer coisa.

  • quero que liberte meu povo.

  • claro. . . . mas como assim renascer?

  • hahahahaha, estamos nas estradas da vida garoto, normalmente assim que você morre, perde suas memórias e então renasce em algum lugar. Mas nos somos diferente, eu era um deus, portanto minha alma não seria tão fraca assim para perder minhas memórias. Já você, sinto um poder profundo em sua alma, seus pais de espírito não eram qualquer um garoto.

  • pais de espírito?

  • com o tempo você saberá. Agora, como absorveu minha alma, tenho que ser rápido antes que minha consciência suma. Escute garoto, você me absorveu, portanto seu próximo corpo será diferente querendo ou não.

  • como assim.

  • eu sou um dragão garoto, de corpo e alma, já você, era apenas um humano de corpo, sua alma era um humano e não era ao mesmo tempo, não tinha uma definição.

  • então as cores representavam o que você era?

  • pode-se dizer que sim garoto, o lilás representa os humanos, assim como o vermelho os dragões, e assim que me absorveu, sua alma passou por uma transformação, ela agora também é de um dragão, mas esta ainda em processo de refinamento.

  • então na minha próxima vida serei um dragão?

  • não, você nascera um humano, e com o tempo se transformara. Agora, antes que meu tempo acabe, usarei meus poderes para fazer com que você nasça no meu antigo mundo. Mas garoto, não leve o que eu pedi como uma obrigação, primeiro aproveite sua vida, sua infância, coisa que eu não tive.

  • o verei novamente?

  • claro, estarei para sempre ao seu lado garoto, ate porque agora faço parte de você.

E com essas palavras eu voltei para a ‘estrada’, continuei passando por ela ate que o meu caminho se desvio, e eu entrei em uma esfera negra. Após entra nela, eu apaguei.

  • boa sorte garoto, porque vai precisar.
Comentários