Ola, pessoal, primeiro deixe eu avisar que cometi um erro no capitulo anterior, acabei trocando os nomes da Luize por Elize, porque são parecidos, mas já concertei, então é isso, por favor comentem etc etc e qualquer erro me avisem.

 

 

 O dia da Seleção

 

Já faz um tempo que completei meus cinco anos, e como já havia falado, ao completar cinco anos de idade, o corpo da pessoa estará desenvolvido o suficiente para aceitar e ser capas de suportar um dos elementos da natureza (fiz uma pequena mudança). Todas as raças têm de passar por uma espécie de ritual para ver se algum elemento e compatível com ele ou não, eu falo compatível, mas é mais para ver se o elemento da natureza gosta de você ou não, porque é ele que escolhera seu proprietário, também tem vários casos em que a pessoa não é escolhida por nenhum elemento.

Os elementos existentes nesse mundo são água, fogo, ar, terra, raio, luz e escuridão, sendo que os da luz e escuridão são especiais, os outros são os mais normais de se encontrar nas pessoas, mas também tem casos em que variantes aparecem. Também tem as linhagens, que quando uma pessoa se da muito bem com seu elemento, existe a chance do ser elementar abençoar todas as gerações futuras daquela pessoa, os tornando muito poderosos em comparação com uma pessoa com uma compatibilidade normal, assim os tornando nobres elementares. Todos nobres elementar são muito respeitados e temidos pela sua enorme compatibilidade e com isso poder.

Bem, apesar de já ter completado meus cinco anos de idade, tenho que esperar a data da ‘Seleção’ começar, a Seleção é o dia em que todas as crianças de cinco anos são autorizadas a entrar nos muros do castelo e realizar o ritual. Dentro dos muros, existe uma igreja exclusiva para o pessoal de sangue real, ou que tenha parte do sangue, como eu, que realizara a cerimônia, e essa seria a única chance que uma pessoa que não tem o sangue real de entrar dentro dessa igreja, por isso apenas os pais da realeza e dos nobres reais podem acompanhar seus filhos durante a cerimônia, já que os únicos sem sangue real autorizados a entrar são as crianças que realizarão a Seleção. Lembro-me de uma vez ter ido a uma missa dessa igreja com minha mãe, só que quando cheguei lá aconteceu um tumulto e a maioria das pessoas foi embora, minha mãe ficou super irritada e disse que nunca mais iria a uma missa de novo naquela igreja. Apesar de o padre ter pedido desculpa, eu ainda pude ouvir suas conversas com as freiras falando mal de mim . . . Novidade.

.

Mas felizmente, o dia chegou, e atualmente, estou na frente da igreja de tamanho gigantesco, e em minha volta estão reunidas centenas de crianças de cinco anos. Como hoje é um dia especial, minha mãe me obrigou a vestir uma roupa toda pomposa, que seria sapatos pretos, calça preta com bordados prata, uma camiseta branca de botões normal de manga comprida, um colete prata, e um manto elegante preto com bordados dourados, claro que foi eu que escolhi as cores, senão minha mãe escolheria tudo colorido, sendo que eu gosto de cores neutras, e essa roupa acabou por dar um destaque em meus olhos, que afugentou as crianças em minha volta.

Como somos parte sangue real, minha mãe veio junto comigo, e esta atualmente do meu lado, vestindo um sobre tudo elegante azul com bordados amarelos que vai ate o chão. Tenho que dizer novamente, minha mãe é muito linda, seria ainda mais atraente se tivesse seios maiores.

Mas voltando, a diversos tipos de crianças a minha volta, e apenas dando uma olhada é possível distinguir se são nobres reais, nobres e plebeus, a realeza já é autorizada a entrar de antemão e ficam aguardando em uma sala privada, os nobres reais estão acompanhados com seus pais e vestidos assim como eu, apesar de suas roupas serem bem mais coloridas, os nobres são as crianças sozinhas bem vestidas, e os plebeus são os com roupas normais e as meio esfarrapado, ate porque nem todo plebeu pode comprar roupas decentes.

As crianças também estão com as mais diversificadas expressões, tem aqueles que estão confiantes, que são provavelmente de alguma família de nobres elementares, tem os que estão calmos e os nervosos, o que são muito engraçados tenho que admitir.

Também tentei encontrar a Luize, mas não a achei em lugar nenhum, e quando perguntei para minha mãe se ela a tinha visto, ela disse que era para eu ser paciente, porque eu ficaria surpreso com alguma coisa quando entrasse na igreja. E assim que as badaladas da igreja soaram, dando anuncio do começo da Seleção, minha mãe me disse (filho vem pra ca).

  • Devlin, mesmo se não conseguir ser escolhido por nenhum elemento não fique triste, ate porque você é o primeiro filho dos Vilela, então seu futuro já esta garantido (Elize)

  • Mãe, obrigado, mas não sei se quero ser o herdeiro dos Vilela, quero ser um aventureiro como você foi ao passado (Devlin)

Essa é minha meia ração, a outra é para cumprir minha promessa.

  • Puxa, fique sabendo que ser um aventureiro não é nada fácil, sua mãe passo por muitas dificuldades, então por que não aproveita a vida boa que sua mãe se esforçou tanto para lhe dar? (Elize)

  • Então me deixe lhe perguntar uma coisa, minha cara mãe, o que você acharia de sua vida se recebesse tudo pela mão dos outros, sem se esforçar nem nada, acharia essa vida prazerosa, ou iria preferir ganhar as coisas com seu próprio esforço e poder falar assim no futuro, ‘eu consegui isso tudo por mim mesmo’, qual dos dois? (Devlin)

  • . . . . . fufufu, você é realmente meu filho (Elize)

Dizendo isso minha mãe me deu um beijo na testa.

  • hu, de quem mais seria (Devlin)

Depois dessa pequena troca de palavras, as portas da igreja foram abertas e a multidão de crianças começou a entrar na igreja. Dentro da enorme igreja com a enorme capacidade de caber mais de quinhentas crianças (porque as crianças das cidades vizinhas também vinham fazer a Seleção), podia-se ver numerosos assentos em todos os lugares para as crianças, duas fileiras de colunas no centro fazendo um caminho para a área central onde o padre faz a missa, suportando o teto, que no meio do teto, esta uma enorme abóboda de vidro dando ao local luz natural, as paredes todas são decoradas com entalhes de todas as formas e esculturas de todos os tamanhos, ouro podia ser visto em vários lugares da igreja. Os acentos foram divididos em três partes, a primeira que fica a frente seria para os nobres reais, a segunda que fica no meio a dos nobres, e a parte de trás onde os plebeus se sentam, enquanto os da realeza ficavam em plataformas nas paredes da igreja. No centro onde o padre ficava, havia um enorme cristal azul, com aproximadamente cinco metros de altura, que se chama o cristal da Seleção, que quando uma pessoa o toca, ele terá a capacidade de se ‘comunicar’ com os elementos, e assim o elemento escolhera aquele que o agradar. Porem quando eu disse ‘comunicar’, esta mais para os elementos verem a nossa natureza, nossa historia, nossa alma, e se o agradar, ele o ‘abençoara’, e é assim que funciona a Seleção.

  • Caros convidados, eu, Papa da igreja Ineres, Luiz Bento XII, tenho o prazer de anunciar, que o dia mais aguardado do ano chegou, vamos começar o dia da Seleção, e espero que todos aqui hoje saiam com um elemento o escolhendo (Luiz)

  • Mãe, como será a ordem que as pessoas farão a Seleção? (Devlin)

  • Ora, então tem coisas que meu filho querido não sabe (Elize)

  • Isso é obvio, não sou oniciente, sou um mero humano, por enquanto (Devlin)

  • Hum, o que disse? (Elize)

  • N-nada não, então, por favor, me explique (Devlin)

  • Sim, sim, humm, certo, resumidamente, será através do status da pessoa, ou seja, da realeza, para os nobres reais, para os nobres e por fim os plebeus (Elize)

  • Ta, mais e quanto à ordem das pessoas, eles chamaram o nome ou algo do tipo? (Devlin)

  • Sim, será isso mesmo, o problema é que temos de esperar com que todas as crianças aqui presentes terminem antes de sairmos (Elize)

  • Humm, isso será chato (Devlin)

  • Concordo . . . (Elize)

Olhamos um para o outro e começamos a rir baixinho pela nossa semelhança.

Então o Papa começou a chamar o primeiro nome, e com o nome que ele chamou, pude entender o porquê minha mãe disse que eu me surpreenderia.

  • Por favor, venha ate aqui à senhorita Luize Philmor Pendragon, para que iniciaremos a primeira Seleção (Luiz)

  • !? (Devlin)

Descendo de uma escada que deu acesso às plataformas nas predes, pude ver Luize, com um elegante sobretudo dourado com bordados vermelhos, e com seus lindos cabelos levemente cacheados preso em um rabo-de-cavalo, em sua cabeça estava uma pequena coroa de prata. Assim que a vi, comecei a olhar para ele, e minha mãe, ela, mãe, ela, mãe, que estava constantemente rindo.

  • . . . Você sabia disso e não me contou (Devlin)

  • Fufufufu, desculpa, é que eu não poderia perder a oportunidade de ver essa sua carinha de descrença, o que é muito rara (Elize)

  • Por favor, toque no cristal e feche seus olhos (Luiz)

Luize assentiu em silencio e foi em direção ao cristal, ela não tinha nem um pingo daquela sua atitude brincalhona em que era raro não a ver sorrindo, ela estava seria, parecia uma pessoa completamente diferente, mais madura, mas acho que seria de se esperar, ela não poderia envergonhar os seus pais (o rei e a rainha) na frente de tantas pessoas. Assim que ela tocou o cristal, ele começou a emitir um brilho em sua volta, e após um momento de silencio, enquanto o cristal ainda brilhava, no entorno de Luize começou a se formar uma barreira de vento, e quando ela se dissipou o Papa falou com uma voz de alegria, e com minha audição, senti um toque de alivio.

  • Meus parabéns, o elemento do ar a escolheu, agora, por favor, peso que volte ao seu lugar (Luiz)

Depois que o Papa a pediu educadamente a sua retirada, Luize abriu levemente seus olhos e um pequeno suspiro de alivio saio dela, ela começou a se retirar e subiu as escadas rapidamente, onde pude escutar a comemoração de sua família com ela.

Depois disso, o Papa foi chamando os poucos nomes restantes que pertenciam da família real, que por curiosidade todos tiveram um elemento, e começou a chamar os dos nobres reais, tiveram dois que não foram escolhidos por nenhum elemento, e eu pude ouvir os lamentos deles e suas famílias os confortando. Ate chegar a minha vez.

  • Agora, por favor venha ate aqui o senhor Devlin Vilela Evening (Luiz)

Haaa, serio, qual foi a desse leve tom de desgosto, ate o senhor Papa, mas bem, acho o senhor mais do que ninguém teria essa atitude, já que sua igreja sente nojo dos Drugans.

  • Boa sorte, e não se preocupe filho (Elize)

  • Sem problema (Devlin)

Levantei-me de meu assento e fui em direção ao cristal, pude escutar sussurros vendi de todas as direções, o que era esperado, e com a orientação do Papa, fechei meus olhos e coloquei minhas mãos no cristal, no momento em que coloquei minhas mãos no cristal, comecei a sentir diversas vozes em meus ouvidos, dizendo que eu não possuía as condições necessárias para ser escolhido, então, depois de um momento de silencio, escuto uma voz de aprovação.

  • Ora, se Não é um descendente de um amigo, ou devo dizer, se não é meu velho amigo . . . mas você esta diferente, e também já tem algo dentro de você, uma chama mais quente que a minha, ririri, quem exatamente é você? Apesar de ter essa chama, parece que ela esta selada. Aqui, como um presente meu, libertarei parte dese selo dentro de ti, velho amigo, e com nossas chamas, vamos abalar o mundo novamente. (pequena mudança aqui)

Após essas palavras, comecei a sentir algo dentro de mim, algo quente, então, quando abri meus olhos, pude ver que chamas azuis estavam em meu corpo, estavam saindo de mim, apesar de estarem me tocando, não sentia dor, aquele calor era confortante, era como se elas faziam parte de mim, e com um simples pensamento, elas desapareceram.

A sala foi preenchida em um silencio mortal, todos tinham expressões de descrença, o Papa que esta ao meu lado, já tinha se afastado de mim com medo de minhas chamas, como percebi que ele não falaria nada, comecei a andar de volta para meu assento. E depois de um tempo, o Papa que recuperou o sentido, começou a chamar os nomes como se nada tivesse acontecido, e em cima da plataforma, pude escutar a mesma fala que recebi em meu primeiro encontro com Luize.

  • Wow, só poderia ser ele mesmo (Luize)

Após um momento de silencio de minha mãe, ela começou a me parabenizar por ter um elemento variante, apesar de que eu não acho que sege isso. Depois de um loooooongo tempo de espera, finalmente o ultimo plebeu completou a Seleção e finalmente podemos sair de volta para nossa casa.

E assim foi o dia em que nos finalmente adquirimos a capacidade de usar magia.

Comentários